Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Depois de uma ladainha que não tinha nada a ver, show da seleção no Mineirão

BRASIL

Que ladainha ridícula de grande parte da imprensa, misturando os 7 a 1 da Alemanha de 2014 com este jogo contra a Argentina, como se tivesse uma coisa a ver com a outra. A única explicação que vejo para essa chatice é tentativa de alavancar leitura e audiência. Quase essa mesma turma andava dizendo até outro dia que o Brasil está vivendo uma “geração perdida” em termos de qualidade de futebol.

Aquele vexame da Copa é inapagável, mas só aconteceu porque a direção corrupta e incompetente da CBF trocou a comissão técnica na hora errada, interrompendo um trabalho promissor do Mano Menezes por dois dinossauros do futebol, Felipão e Parreira: o “anteontem futebol clube” para comandar a seleção numa Copa do Mundo para enfrentar o que havia de mais moderno em preparação de um time de futebol no planeta. Os alemães tiveram dó, tiraram o pé, e sete foi pouco!

Não satisfeita, a mesma cartolagem incompetente e corrupta, chamou de volta Dunga, que não é treinador, para dar continuidade ao show de horrores do time. Depois de uma campanha ridícula na Copa América nos Estados Unidos e diante da ameaça real de ficar fora de uma Copa pela primeira vez na história, os sujeitos foram obrigados a colocar no comando alguém do ramo e atualizado. Com Tite, a seleção que estava fora da zona de classificação das eliminatórias, passou a convocar os jogadores certos, jogar futebol e o resultado está aí: 100% de aproveitamento, líder absoluta da competição, se dando ao luxo de atropelar uma Argentina de Messi e Cia.

Tudo bem que eles vivem hoje um dos piores momentos da história, dentro e principalmente fora de campo. A AFA (a CBF deles) em crise de comando e sem saber o que fazer, depois da morte do presidente Júlio Grondona, assim como os seus colegas brasileiros, um dos dirigentes mais nefastos da história do futebol mundial.

Sobre o jogo, Neymar, Gabriel Jesus, Philipe Coutinho, Marcelo, Renato Augusto e Paulinho fizeram diferença demais. O time do Edgardo Bauza foi um amontoado, com a defesa batendo cabeça, o meio perdido e o ataque inoperante. Assim, nem Messi salva!

O 3 x 0 foi pouco; a Argentina estava torcendo para o jogo acabar lçogo. E como disse o jornalista Maurício Miranda ‏@reporterMM :

“7 a 1 já deu. Vamos ter mais criatividade nas pautas. Citar uma vez tudo bem, mas ficar fritando não dá.”


» Comentar

Comentários:
27
  • Marcelo Araujo disse:

    Jogo fraco, onde a selecinha do cai-cai não fez mais que a obrigação, já que a arghentinha tá jogando um futebol pífio. não há o que comemorar. apenas o fato de que agora o Pratto volta pro Galo.

  • humberto disse:

    Guardadas as devidas proporções, a argentina lembra muito o atual time do galo, jogadores de muita qualidade, mas infelizmente sem treinador, um bando correndo em campo, cada um para um lado, uma desorganização tática sem fim, com isso ficou fácil para tite e sua trupe. vitória merecida.

  • BRG disse:

    A forma que a Argentina jogou ontem, me lembrou bastante o Cruzeiro (guardadas as devidas proporções), time não sabe propor o jogo, fica tocando bolas óbvias, para os lados ou para trás, tem posse de bola improdutiva e vai tomando gols.

    Será que é coincidência ou ambos têm laterais fraquíssimos? E o Higuain e Aguero, nunca os vi jogarem nada que justificasse serem convocados para uma seleção de terceiro escalão, como Paraguai ou Peru.

  • Marcão de Varginha disse:

    Infelizmente essa outra “mierda” venceu…
    – #benecyeternomito

  • Julio Avila (Mariana) disse:

    Chora argentinos paraguaios! F Coutinho neles! Messe do céu oque você foi fazer no ct do atletico? se futebol sumiu rs!
    agora a piada do dia:Atletico no mundial,qual o nome do filme?
    marrecas em marrocos!

    • Marcelo Araujo disse:

      maria aparecida, sua dor de CRUtovelo não passa nunca, né? a tremedeira é eterna!

    • Alex disse:

      Menino chorão de Itabirito,lá no blog do Cadu vc ja postou isso , porém usou outro nome…..passou vergonha lá,e vai passar aqui agora: vc sabe o nome do filme doncrucru no mundial?…..”A volta dos que não foram”…..cara,o seu negócio é chamar atenção mesmo….carência pura…..em Minas,mundial,só o Galo disputou….kkkk

  • Pablo de Oliveira disse:

    Show da Seleção ontem!!
    E o Tite deu aula de futebol ontem, mas Concordo com o Nelinho para fazer o que a Seleção fez ontem tem que ter qualidade do jogador e juventude, Neymar, G.Jesus e Philipe Coutinho correu pra caramba ontem.
    E esse esquema 4 1 4 1 deveria ser copiados por todos os técnicos principalmente o Marcelo Oliveira, mas no Galo de Robinho no momento não temos jogadores para isso principalmente no meio e nas pontas.
    O esquema do Brasil é Philipe Coutinho fechando na direita, Neymar na esquerda e Paulinho e Renato Augusto pelo meio todos atacando e defendendo, com Casemiro ou Fernandinho de primeiro volante.
    Nosso primeiro volante, temos o General ok
    Pelo lado direito temos o Luan ok
    Pelo lado esquerdo temos o Maicosuel ou o Clayton ok
    Centro Avante o Fred ok
    mas os meias temos:
    Cazares não marca
    Robinho não marca
    Otero marca mal
    Rafael Carioca tá em momento ruin
    Junior Urso não mantém regularidade
    Dá gosto ver a seleção jogar, mas acho difícil aplicar no Galo nesse momento

  • José Eduardo Barata disse:

    Mais uma patética :
    “Mineirão assiste aos 7a1de Neymar
    sobre Messi.”
    Não dá pra levar a sério….

  • Paulo César disse:

    Bacana foi o “chega pra lá” que o Tite deu na câmera da Globo no intervalo de jogo. Pensou que a câmera estivesse desligado.. Cara muito educado, né?

  • Raws disse:

    Plagiando um colega do Twitter, “Eu torço é para o Galo. Torço um pouco também em jogos da seleção quando tem jogadores do Galo, é as vezes torço também para quem treina no CT Do Galo “. Kkkkk

  • Carlos Almeida disse:

    Copa sem a Argentina é igual à Libertadores sem o Boca…
    Sem encanto…

  • Julio Avila (Mariana) disse:

    Brasillllllllll! aqui não Argentina,vai voltar com 3 no lombo e as marrecas que torceram contra agora ficam caladinhas,o mega super artilheiro Pratto jogou? a torcida do atletico zica qualquer time até com Messi!

    • Alex disse:

      …menino abobado, alegria dos atleticanos do blog, 2 coisas: 1°…vc nos chamando de marrecas é “menos pior” do que nos de m.i.&.r.d@….kkkk…2° e se nós zicamos a Argentina, vcs zicaram o Chile….ficaram na Toquinha e não passaram das oitavas….kkkkk…ó lembrando, a Argentina foi a final da Copa qdo estava hospedada na Cidade do Galo…eu até tento, mas vc faz uma força danada pra ser chacota….kkkkk…meu amigo, cruzeirense hoje falando em ZICA é um pleonasmo….kkk….vcs ficaram em 3° no rural e estão em 13° no brasileiro….de quem é a zica mesmo?….kkkkk….não tem estresse que resiste a isso….kkkk

    • Paulo disse:

      2004: Brasil 3 x 1 Argentina. Acho que o lateral era um tal Sorin…

  • Pedro Vítor disse:

    Agora pra mim teve um pênalti pra Argentina no primeiro tempo juiz fingiu ali e tal, decidiu não marcar mas a bola toca na mão do Neymar e toque na mão dentro da área é pênalti.

    Tirando isso achei que Otamendi e Fernandinho tinham que ter sido expulsos…

    Juiz contemporizou e o jogo depois ficou tranquilo pra seleção brasileira…

    O técnico certo pra Argentina neste.momento é o Simeone ele é o que o Tite é para o Brasil o melhor técnico do país é respeitado e jogador ainda de seleção que são jogadores das principais equipes do.mundo não respeitam qualquer um o Dunga é prova disso, Neymar fazia questão de brigar e não participar da seleção jogou a Olimpíadas com o Micale que não é ninguém mas já dava mostra que o problema era o Dunga…

    Na Argentina o problema é idêntico o Bauza não é uma pessoa capacitada pra exercer a função foi colocado lá por dirigentes amadores

    O time da Argentina é muito bom, com um bom técnico chegou a final da Copa Do Mundo no Brasil aí resolveram mudar pra pior vai entender né

  • José Eduardo Barata disse:

    Acabei de ler mais uma :
    “redenção do Mineirão” .
    É mole ?

  • Pedro Vítor disse:

    O Tite é um cara que entende de futebol é bem como você disse Chico “atualizado ” , além disso sabe como ninguém montar uma defesa um ferrolho como diz no linguajar do esporte bretão… não deu outra, time fechado todos atrás até o Neymar obedeceu a ordem do Tite, tirar a marra dele não é pra qualquer um, ele fazia o Dunga de gato e sapato nas vitórias e nas derrotas mas a gente não pode negar que ele muito bom diferenciado e um ótimo Ponta esquerda rápido habilidoso matador e sangue frio.

    O Bauza que treinou o São Paulo tinha outra proposta de jogo, idêntica ão padrão Tite, foi colocado no lugar errado, é mais ou menos o que constato no Atlético é um time ofensivo e precisa de treinadores que entendem isso que a equipe é ofensiva a característica dos jogadores é essa.

    E Argentina teve maior posse de bola e trocou mais passes, mas faltou um meia pra desenvolver o jogo, Argentina sempre teve bons meias, Verón, Aimar, Ortega, Riquelme atualmente dependem muito do Messi que é atacante, e Tite percebeu isso é colocou Coutinho e Paulinho pra roubar bolas do Pérez que ficou perdido, Biglia não fazia uma boa partida insegura o Brasil fez o primeiro…

    Depois que levou gol ficaram Mais perdidos ainda, dando mais espaços ão time do Tite e Neymar inspirado sabendo do plano tático do Tite e com espaço pra fazer o que mais sabe fez um golaço…

    Acho que a empolgação vai tomar conta, até porque com mais uma ou duas vitórias o time já estará classificado pra Copa Do Mundo 2018 que é o grande objetivo mas pra vencer o Mundial ainda tem um longo caminho e o Tite domina o futebol Sul americano mas lá na Europa é outra história

    Argentina se for continuar com o Bauza tem que jogar da forma que o técnico sabe, ele ganhou duas Libertadores e Este ano tirou o Galo da Libertadores mas jogando no erro do adversário propor o jogo não é a dele…

  • José Eduardo Barata disse:

    Duas coisas :
    gostei do “anteontem futebol clube” , expressão
    muito usada por Roberto Drumond .
    Quanto aos 7 a 1 , ninguém aguenta mais .
    Ouvir coisas do tipo “Brasil superou o trauma do
    Mineirão” , “o 7a1 foi vingado” ,e por aí vai é de
    doer .
    E quanta bajulação , meu Deus !!!!
    Ainda bem que meu sono foi mais importante
    que essa pelada .

  • Amaury Alkimim - Montes Claros disse:

    Chico, Bom Dia!, a vc e demais participantes deste blog. Ótimo resultado e desempenho. Permita-me um comentário sobre torcida. Em todos (ou quase todos) filmes americanos sempre há uma bandeira em algum canto das cenas demonstrando o patriotismo do cidadão americano.Acho isso muito bonito e respeitoso. Num telejornal agora de manhã vi alguns brasileiros travestidos de argentinos com camisa daquela seleção e dizendo se apaixonado, torcedor fanático da Argentina, etc. Perdão, mas achei PATÉTICO! Não é pq nossos dirigentes esportivos são da pior espécie que virarei as costas para a minha pátria. Não é pq temos políticos como Cunha, Sarney, Lula, Palocci, Aécio, Dilma,Renan, Zé Dirceu, etc que deixarei de amar meu país e acreditar na Democracia, etc. Tenho uma camisa da seleção da Argentina (Azul escuro que lembra meu Cruzeirão) que um amigo me deu e a uso de vez em quando. Também gosto muito do futebol deles, da garra e talento, mas contra o Brasil eles não têm a menor chance. Como diria aquele filósofo grego: “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”. É minha opinião, embora respeite quem pense diferente.

  • Renato César disse:

    O grande problema da Argentina hoje chama-se Edgardo Bauza. Lá na Argentina você conversava com os torcedores quando ele ainda era técnico do São Paulo e ninguém gostava dele.

    Técnico chega rejeitado ao comando da seleção, tendo que controlar a panela do Messi. Tendência é não dar certo. Acho que ele cai oficialmente depois do jogo contra a Colômbia.

    Nome que pode pintar para comandar a equipe no restante das eliminatórias é do Gallardo.

  • Renato César disse:

    Apesar de ser um jogo de dois técnicos retranqueiros, a Argentina começou melhor. Tinha controle da situação, posse de bola e chegava ao ataque. A primeira chance efetiva aconteceu aos 23 minutos em uma finalização do Biglia que obrigou Alisson a fazer grande defesa.

    Uns 2 minutos depois o Brasil chegou pela primeira vez. Aliás, talvez tenha sido o primeiro toque na bola do Philippe Coutinho. Apesar de ter assistido a partida durante 25 minutos, ele fez grande jogada e um belo gol. Aí acho que os argentinos “brocharam”. Jogo ficou praticamente morto depois disto.

    Aos 35 minutos o juiz deixou de dar um pênalti para os hermanos e, ao apagar das luzes, Gabriel Jesus fez boa jogada para o Neymar matar o jogo.

    Segundo tempo o Bauza tentou fazer o que não sabe: mandar o time para o ataque. Os argentinos ficaram completamente perdidos em campo e o Brasil tentou vários contra-ataques. Em um deles saiu o último gol da partida.

    Tite vai conseguindo abrir espaços para um futuro contrato na Europa. Quero ver como vai ser quando enfrentar as seleções de lá em jogos oficiais.

  • Marcos disse:

    “Se o Tite tivesse sido chamado pra treinar a seleção para a copa de 2014 jamais haveria 7×1”.

  • Leandro Fábricio disse:

    e o brasil perdeu a chance de aplicar uma goleada histórica na argentina ontem no mineirão…

  • Leandro Fábricio disse:

    A verdade é que eu tenho que dar o braço a torcer pro que o tite está fazendo essa seleção jogar, os caras estão jogando com vontade coisa que não acontecia com o dunga, será que o dunga era tão ruim assim ou era boicote??? Na verdade houve poucas mudanças em se tratando de jogadores, a maioria que está aí com o tite também já foi convocada com quando era o dunga, mas parece que não só os atletas em si mudaram, mudou a postura em campo, a vontade em campo e a alegria de jogar futebol, a verdade é que se os jogadores não estiverem em sintonia com os treinador não adianta meus amigos, eles não jogam…

    em se tratando de edgardo bauza, a verdade é que bauza não faz um bom trabalho na seleção argentina, deixar aguero no banco, tirar di maria quando higuaín era figura apagadissima em campo, colocar correa e não entrar com pratto no segundo tempo… bauza foi péssimo dos péssimos ontem, e é perigoso não durar muito no comando da seleção argentina….

    e messi…. é aquilo que sempre falei, até o presente momento messi é um fracassado em se tratando seleção de seu país…

  • Lucas H. Nobre disse:

    Com todo defeito do Otamendi, acho ele melhor que todos da zaga do Galo. O problema é que Neymar, Gabriel de Jesus e o Coutinho estão jogando demais. Otamendi e Mascherano sempre foram titulares dos principais times da Europa. Outros medalhões da Argentina também não jogaram nada. A seleção brasileira de hoje é um caso típico que nossos comentaristas podem afirmar: tem o dedo do técnico. O Brasil jogou demais! A única coisa chata ontem foi aguentar Galvão narrar. Chato de galocha! Quando o time está ganhando é uma babação de ovo danada da equipe da Globo, quando está perdendo descem o cacete e temos que ouvir Júnior e Casagrande dizendo coisas do tipo: “… no meu tempo não era assim…”

  • Alex Souza disse:

    Eliminatórias da Copa do Mundo 2018 – 11ª Rodada – Brasil 0 x 0 Argentina
    Mineirão – Belo Horizonte/MG – 1021:45Novembro2016 – Quinta

    RESUMO DA PARTIDA: Prevaleceu o jogo coletivo brasileiro: nada de Neymar x Messi. O Brasil jogou sério e soube explorar a fragilidade defensiva do adversário. As rápidas inversões de jogada, a troca de passes em velocidade e as jogadas individuais foram decisivas para a construção do placar, que terminou até sendo pouco. O adversário jogou um futebol horroroso e ainda apelou; mascadores perdidos, defesa em linha em vários momentos e vários jogadores que chamam a bola de “senhora”, como Funes Mori, Otamendi, Biglia, Zabaleta e Mas. Neymar apareceu bem na partida com a colaboração da boa apresentação de seus companheiros, com destaque para Coutinho, Gabriel Jesus, Paulinho e Renato Augusto; já Messi foi bem marcado e sempre recebeu a bola sob vigilância de 2 ou 3, sendo figura apagada ao lado dos demais atacantes e armadores. Horrível esta formação da Argentina.

    PRÉ JOGO
    EXAGERO DA PACHECADA: “Pacheco, camisa 12, que vai em frente com a Seleção – Pacheco, camisa 12, vai vibrar com a gente com a bandeira na mão – Brasil que é bom de bola vai mostrar sua escola quando a bola rolar – No campo do estrangeiro meu Brasil brasileiro vai botar pra quebrar – E a turma entusiasmada em cada boa jogada vai juntinha gritar – Brasil, Brasil, nós chegamos lá – Brasil, Gillete” – “Pacheco, camisa 12 da Gillete – Lado a lado com a Seleção”.

    TENTANDO VIRALIZAR: Só muda a época; as tentativas de forçar empolgação nas pessoas pela Seleção nunca vão desaparecer. Nestes tempos de conceitos midiáticos virais a “forçação” de barra fica mais evidente. Tarefa difícil; a maioria dos jogadores sem vão bem jovens do Brasil e prefere jogar no Pachequi$tão… Mesmo com a tentativa de criar mormaço em porta de hotel, destacar uma ou duas crianças para jogador abraçar, cartas em rolo de papel, cantores e papagaios de pirata as coisas custam a decolar. O máximo que se consegue é: Brasil, pa-pa-pa, Brasil.

    NADA DE 7 A 1: Minas Gerais sempre foi um desafio para a Seleção, ao lado de São Paulo; a turma costuma evitar grandes jogos nestes destinos há anos. As grandes vaias dadas à Seleção aconteceram nestes palcos e a Pachecada de plantão odeia cobranças desde que a CBF era CBD. Os prosélitos do pachequismo gostam de justificativas como “apagão histórico”, “fantasma da Copa 2014 no Mineirão”, “deuses do futebol”, “sobrenatural de almeida” quando simplesmente deveria admitir que faltou futebol.

    INACEITÁVEL: Parece, pela forma com que a partida de hoje foi promovida, que Neymar e Messi jogam sozinhos em suas seleções. Indiscutível que são grandes jogadores, contudo, é necessário admitir que a participação de ambos nas eliminatórias, pelo menos até antes dessa partida, é discretíssima. Para o bem do futebol é preciso que as seleções mostrem que há muito mais a ser visto num Brasil e Argentina do que o duelo desses dois. Mas fale disso com o Pacheco pra ver.

    1º TEMPO

    PANCADA FC: O jogo começou tenso, como muitas faltas, sobretudo da Argentina sobre Neymar. Na primeira chegada de Fernandinho em Messi o árbitro lhe mostrou um cartão amarelo, contudo, fez vistas grossas a um carrinho de Mascherano em jogador brasileiro. Começo de partida ruim; pouco futebol.

    COM OS OLHOS CÁ I: A 22’ a Argentina chegou com perigo, em chute de Biglia que obrigou Alisson a defesa espetacular. A jogada aconteceu porque Marcelo marcou Messi com os olhos e permitiu que ele dominasse a bola na linha de fundo e desse o passe para trás, para conclusão do companheiro.

    COM OS OLHOS LÁ I: A 25’ o Brasil respondeu com um gol. A jogada nasceu despretensiosa na esquerda, com toque de Marcelo a Neymar e deste a Philippe Coutinho. Ele recebeu e partiu em velocidade, superando vários marcadores e disparando forte, de fora da área, fuzilando Romero. Bomba no ângulo esquerdo.

    PRESSÃO ARGENTINA: Depois do gol a Argentina insistiu em chutes de fora da área e em bolas alçadas, sem grande perigo para o gol brasileiro. Chegaram a reclamar um penal depois que Messi cobrou falta e a bola bateu no cotovelo de Neymar, naquela jogada que árbitro marca e ninguém entende.

    COM OS OLHOS LÁ II: O Brasil respondeu contra-atacando e a 37’ a defesa rebateu uma investida argentina. Coutinho tabelou com Neymar e ele partiu sobre Mascherano e Mas, limpou o lance com drible em velocidade e finalizou. A bola foi na trave direita do gol de Romero.

    COM OS OLHOS CÁ II: A 41’ foi a vez de Daniel Alves marcar Di Maria com os olhos e o atacante explorou o espaço nas costas do lateral e cruzou para o meio da área. A bola passou com tremendo perigo na frente do gol e ninguém chegou para concluir.

    COM OS OLHOS LÁ III: A 45’ os argentinos ficaram olhando Gabriel Jesus dominar a bola, enquanto Neymar disparava entre vários deles em velocidade e ultrapassava os retardatários. O Jesus deu o passe perfeito, entre o zagueiro e o lateral direito e Neymar, com tranquilidade, dominou e tocou por baixo, tirando a chance de defesa de Romero, fazendo 2 a 0.

    RESUMO DO 1º TEMPO: As duas defesas deram espaço aos atacantes. Os laterais brasileiros vacilaram duas vezes e os argentinos perderam as chances. Já a Argentina vacilou na marcação na intermediária e na cobertura das jogadas e os brasileiros, na rapidez de Coutinho, Neymar e Jesus foram objetivos nas conclusões, com dois gols e uma bola na trave.

    2º TEMPO
    ATRÁS DO PREJUÍZO: Bauza sacou o meio-campista Perez e colocou na partida, no intervalo, o atacante Aguero. A Argentina precisava desesperadamente da vitória, contudo, foi o Brasil a criar a primeira jogada de perigo a 2’. Neymar recebeu em velocidade, nas costas de Zabaleta pela esquerda, e cruzou. Gabriel Jesus chegou na frente da zaga mas finalizou para fora. Os argentinos responderam com jogada de Messi com Zabaleta, explorando a marcação frouxa de Marcelo, e no cruzamento perigoso Alisson fez a defesa que impediu a conclusão.

    TETA ARGENTINA: Funes Mori, a 9‘, perdeu uma bola de forma bisonha para Renato Augusto no meio-campo. O ataque brasileiro avanço com Gabriel Jesus e Paulinho e o último, depois de limpara o goleiro Romero, ia fazendo o 3º gol, mas Mascherano salvou. A 11’ Funes Mori fez falta violenta em Neymar, parando contra-ataque do Brasil; recebeu cartão amarelo e Daniel Alves bateu para Romero fazer boa defesa. A 13’ minutos novo contra-ataque brasileiro e Marcelo cruzou; a defesa argentina falhou no corte e a bola sobrou para a conclusão de Paulinho, na pequena área, fazendo 3 a 0.

    APELANDO: O fraco Otamendi recebeu cartão amarelo por entrada violenta em Gabriel Jesus e Mascherano fez uma falta por trás em Coutinho e ainda catimbou, tocando a cabeça do brasileiro quando este estava caído ao solo; Otamendi, de novo, deu outra entrada violenta em Gabriel Jesus e o árbitro fez vistas grossas.

    SALVANDO O 4º: Mascherano, a 22’, salvou um gol que ia sendo marcado por Neymar. O Brasil saiu tocando da defesa e a bola foi acelerada em lançamento para Philipe Coutinho na direita. Ele fez um passe cruzado, aproveitando o posicionamento em linha da defesa da Argentina, buscando a chegada em velocidade de Neymar, mas o defensor foi preciso no corte.

    PENAL: A 30’ a defesa argentina fez um corte parcial de cruzamento feito por Neymar. Gabriel Jesus recebeu a sobra e ia dando um chapéu em Funes Mori, que o impediu de concluir em gol com os braços. O árbitro ignorou o lance e Romero pegou a bola.

    PERDEU: Roberto Firmino, a 39’, recebeu grande cruzamento de Renato Augusto da direita, depois de troca de passes em velocidade que voltou a superar a fraca defesa hermana. O toque saiu na medida, mas o atacante chegou atrasado e perdeu a oportunidade.

    COTOVELADA: Funes Mori, a 45’, na cobrança de escanteio para a Argentina, avançou contra Renato Augusto com o cotovelo projetado e acertou o rosto do brasileiro de forma desleal.

    RESUMO DO 2º TEMPO: Só deu Brasil em campo e a tentativa argentina de pressionar a defesa com mais atacante não surtiu efeito. O time brasileiro superou no toque de bola, na velocidade e nas jogadas individuais. 3 a 0 foi pouco em face das chances desperdiçadas.

    Brasil: Alisson (1), Daniel Alves (4), Marquinhos (13), Miranda (3) (Tiago Silva (14)) e Marcelo (16); Fernandinho (5), Paulinho (15) e Renato Augusto (8); Philippe Coutinho (11) (Douglas Costa (7)), Neymar (10) e Gabriel Jesus (9) (Roberto Firmino (21)) – Técnico Tite
    Argentina: Sérgio Romero (1), Zabaleta (4), Otamendi (17), Funes Mori (13) e Emmanuel Mas (15); Mascherano (14), Biglia (6), Enzo Perez (8) (Kum Aguero (7)) e Di Maria (11) (Angel Correa (?)); Messi (10) e Higuaín (9) – Técnico Edgardo Bauza
    Arbitragem: Julio Bascuñán (CHI) auxiliado por Christian Schiemann (CHI) e Raul Orellana (CHI)
    Gols: (Bra): Philipe Coutinho, Neumar e Paulinho
    Cartões Amarelos: (Bra): Fernandinho (Arg): Otamendi, Funes Mori, Biglia
    Cartões Vermelhos: Não houve
    Público/Renda: 53.490/R$ 12.726.250,50