Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O futebol e a selvageria sem limites: a triste história de uma família cujos filhos foram mortos covardemente

ARGENTINA

Foi na Argentina, mas no Brasil casos semelhantes ocorrem frequentemente. Esta foto registra o momento em que um torcedor do Belgrano era atirado da arquibancada do estádio Mário Kempes, em Córdoba, durante o clássico contra o Talleres. Estive neste belo estádio na Copa América de 2011, cuja arquibancada faz lembrar a do antigo Mineirão, bem alta, em que a geral ficava embaixo.

Notícia da Folha de S. Paulo, que conta a dramática história de uma família, que perdeu dois filhos em condições impossíveis de se aceitar:

* ‘O futebol está doente’, diz pai de torcedor atirado de arquibancada

Emanuel Balbo é jogado da arquibancada durante clássico entre Belgrano e Talleres, no sábado (15)

A história já se tornou conhecida na Argentina. O presidente da AFA (Associação Argentina de Futebol), Claudio Tapia, telefonou para Raúl Balbo. Perguntou se ele precisava de alguma coisa.

“Sim. Preciso de um filho”, respondeu Balbo.

Emanuel, filho de Raúl, morreu na segunda (17). Ele foi atirado da arquibancada do estádio Mario Kempes, em Córdoba (700 km de Buenos Aires), durante o clássico entre Belgrano e Talleres, disputado no sábado (15).

“Ele [presidente da AFA] queria ajudar. Tarde demais. Ninguém pode ajudar. Ninguém pode devolver a vida do meu filho”, disse Balbo à Folha, por telefone.

Seis pessoas envolvidas no crime já foram presas. Outras duas são procuradas pela polícia.

De acordo com a Salvemos al Fútbol (Salvemos o Futebol, em espanhol), organização não governamental que combate a violência no esporte, Emanuel foi a 318ª morte ocorrida na Argentina por violência de torcidas.

Além do crime em si, o caso mobiliza o país pela história por atrás do assassinato de Emanuel Balbo.

“O futebol está doente. A dor é indescritível. A dor de quem não consegue dormir, de quem não consegue comer. A dor de quem perde filhos por causa da violência”, completa o pai de Emanuel.

Filhos. No plural. Há quase cinco anos, Augustín Balbo, irmão de Emanuel, foi morto, atropelado por um veículo em alta velocidade que disputava racha pelas ruas de Córdoba. Os detidos pelo crime ficaram presos por um mês e, em seguida, liberados.

Emanuel viu um dos envolvidos, Oscar Gómez, conhecido como “Sapito”, na arquibancada do estádio.

Começou uma discussão e Gómez gritou que Balbo era torcedor do Talleres.

O mando do jogo era do Belgrano, time do coração de Emanuel. Na Argentina, assim como nos clássicos em São Paulo, é proibida a presença da torcida visitante.

Pessoas que estavam próximos ao bate-boca não quiseram conversa. Diante da acusação, agrediram Emanuel Balbo e o atiraram da arquibancada superior. Na queda, a vítima bateu a cabeça. Agonizando no chão, teve os tênis roubados.

“Algumas pessoas que participaram desse ato selvagem não têm antecedentes criminais. Isso é o que nos assusta. Como explicar? Como podem se comportar de uma forma daquelas quando entram em um estádio de futebol?”, questiona Diego Hak, chefe de segurança de Córdoba.

Abalado, o pai de Emanuel diz não ter assistido as imagens do filho em queda livre. E não pretende ver jamais. Assim como promete jamais entrar novamente em um estádio de futebol.

“Como alguém pode tomar uma atitude dessas contra uma pessoa que sequer conhece? Havíamos feito uma aposta para o resultado do jogo…”, confessa, ele sim torcedor do Talleres, afirmando que o perdedor no clássico compraria quatro quilos de carne para o “assado” (como é chamado churrasco na Argentina) do dia seguinte.

DIREITO DE ADMISSÃO

Após o crime, começou a busca por explicações. No futebol argentino existe o “direito de admissão”. É como se chama a lista com os nomes de quem não podem entrar nos estádios. O objetivo é proibir que barras bravas (o núcleo violento das torcidas organizadas) condenados ou acusados de crimes estejam nos locais dos jogos.

O Belgrano não apresentou nenhuma relação. De acordo com o presidente Armando Pérez, também ex-presidente da junta diretiva da AFA, isso aconteceu porque seu clube não tem nenhum barra brava.

“Sapito Gómez não tinha restrição para entrar em estádios. Não houve qualquer determinação da Justiça quanto a isso”, afirma Hak. “Não vejo como um problema do futebol apenas. É um problema da nossa sociedade.”

O crime mobilizou os jogadores dos rivais de Córdoba. Jogadores do Belgrano publicaram imagens nas redes sociais fazendo o sinal de “T” com os braços, símbolo do Talleres. Atletas do Talleres se fotografaram tapando um dos olhos com a mão, como sem fossem piratas, apelido do Belgrano.

Folha tentou entrar em contato com Mónica Picco, advogada de Gómez, mas não obteve contato.

Em entrevista à imprensa argentina, ela disse que seu cliente não foi responsável pela morte e que Emanuel Balbo cometeu suicídio ao se jogar da arquibancada.

PRISÕES

Nesta quarta-feira (19), foi preso Yamil Salas, 22, sexto acusado de participar da morte de Emanuel Balbo. Ele foi apresentado à promotora Liliana Sánchez, que comanda a investigação do caso.

Também estão detidos Oscar Gómez, 36; Cristian Oliva, 42; Matías Oliva, 20; Martín Vergara, 22; e Pablo Robledo, 18.

“Há câmeras de segurança que nos dão exata ideia do que aconteceu. Estamos em busca de todas as pessoas. Fazemos o possível, mas é claro que o mais importante está além dos nossos poderes. Não poderemos trazer a vida de Emanuel de volta”, disse Diego Hak, chefe de segurança de Córdoba. Ele também procura a pessoa que roubou os tênis da vítima após a queda.

O Belgrano anunciou que todos os torcedores acusados estão proibidos de entrarem em jogos da equipe para sempre.

Los Piratas Celestes de Alberdi, a principal “barra brava” (torcida organizada) do Belgrano, tentou se distanciar do crime. Em entrevista ao diário “Clarín”, de Buenos Aires, Roberto Ponce, chefe da facção, disse não conhecer Gómez.

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/2017/04/1877047-o-futebol-esta-doente-diz-pai-do-torcedor-atirado-de-arquibancada.shtml


» Comentar

Comentários:
16
  • Rodrigo Galodoido disse:

    Por isso que acho bom meu único sobrinho ser ruim de bola e torcedor do América. Em breve, ele estará focado em coisa mais útil que futebol e terá diversão real em outro tipo de entretenimento. E, minha filha, não será incentivada por mim a torcer pelo meu Galo. O futebol tomou o rumo errado. É só dinheiro demais, violência demais e corrupção demais. Talento de menos, caráter de (muito) menos, e, falta total de bons exemplos. Quem viu e teve como ídolos Telê Santana, Zico, Armando Nogueira, Kafunga, entre outros, não engole Ricardo Teixeira, Dunga, Neymar, Felipe Melo, Cazares, Neto, Edmundo e muitos outros cabeças de bagre…
    Bons tempos do Papo de Bola, Minas Esporte, Globo Esporte que durava 10 minutos… Agora tem comentarista de futebol 24h no ar, pra passar melhores momentos e gols, tem que esperar não sei quantos entendidos explicarem o que as imagens mostram… Fica difícil. Um abraço a você, Chico Maia, que foi uma revelação no início dos anos 80 e hoje é uma exceção à regra…

    • luiz ibirite disse:

      tb concordo com td o que disse, apesar de eu insistir meu filho e filha não gostam de futebol, seria bom eu repensar isto aqui.

    • José Eduardo Barata disse:

      Ô Rodrigo , que belo desabafo !
      Concordo com tudo .
      O melhor de tudo foi “…esperar não sei quantos
      entendidos explicarem o que as imagens mostram …”.
      PERFEITO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • marcelo araujo disse:

    realmente o bicho homem é o mais cruel dos animais. é dele que mais temos medo. desde sempre!

  • Juca da Floresta disse:

    Bom dia Chico,

    O Zago técnico do Inter vai ganhar um oscar por efeitos especiais…..justamente na semana em que o zagueiro Rodrigo Caio do São paulo fez um papel de homem, assumiu a culpa pela contato com o Renan para o Jô não ser expulso, vem agora o ex-jogador e aspirante a técnico Antonio Carlos Zago protagonizar uma palhaçada dessas. Inversão de valores, um jovem zagueiro de 23 anos dando exemplo de honestidade e um trenador de 47 anos dando exemplo de malandragem e desonestidade. Espero que o exemplo do zagueiro seja seguido, a Federação gaúcha deveria punir o zago

  • thiago disse:

    Amanhã 3×0 pro maior de Minas.
    Uai… torcida ja esta cercando os jogadores do mineiro de vespasiano?Já começou a crise? iiiiiiiiii

    • Alex disse:

      …Thiago, o “profeta”…..kkkk………o MAIOR de Minas venceu por 3×0 mesmo…..kkkkkk

    • Marcão de Varginha disse:

      Realmente o (sic) “maior de MG” venceu pelo placar por vc citado… parabéns!
      – #benecyeternomito

    • Marcão de Varginha disse:

      Parte da verdadeira e única torcida mineira foi à portaria do melhor CT do Brasil e um dos melhores CTs do planeta e dialogaram numa boa com alguns atletas do time que não compra arbitragens… já a suposta “torcida” celeste, meses atrás invadiu e causou danos no buraco da raposa, meu caro!
      – #benecyeternomito

  • Leandro Fábricio disse:

    Qualquer marginal travestido de torcedor de qualquer torcida aqui no brasil são santos perto de qualquer torcida organizada dos times argentinos… falo isso por experiencia propria…

    mas a violencia está tão grande no nosso cotidiano que está se tornando coisa banal, com o avanço tecnologico a gente recebe videos de cenas de violencia pelo celular e já nem nos assustamos mais…. infelizmente

    Victor está de volta… vivaaaaa…. espera aí, temos que lembrar que victor por pura negligencia sua teve uma contusão seria no ombro, e vai voltar com um certo receio e medo…. fato normal… lembrando ainda que victor certamente vai voltar em condições inferiores a que estamos acostumados a vê-lo jogar, certamente vai comprometer o time nessas primeiras partidas, a torcida vai ter que ser paciente…

    só espero que as condições do victor não comprometam na disputa de algum titulo (mineiro)…

    aguardemos

  • Silvio T disse:

    Não gosto de falar do outro lado mas, como a “imprensa atleticana” só consegue enxergar um céu azul com bolinhas rosas po lá..O time deles perdeu 50% da força com as contusões de Manoel e Ariel Cabral. O clássico amanhã já vai mostrar isso

  • J.B.CRUZ disse:

    E isso aí JOSÉ EDUARDO BARATA; Você já observou que por causa da vida corrida, agitada e violenta dos dias atuais, a Humanidade parece estar mais impaciente e agressiva ??..
    Nos Lares, No Trabalho; no Trato Social há um ambiente pesado, irrascivo, por vezes quase Insuportável, expulsando até as Boas maneiras de uma Convivência Humana..

    • José Eduardo Barata disse:

      Uma situação que tenho comentado com os meus é o fato
      de não haver mais ” chegar em casa no final de um dia de
      trabalho ” , tomar um banho , reunir-se à mesa para um
      lanche , uma prosa .
      A vida está a exigir uma movimentação constante , uma
      busca incessante de não sei o quê .

  • José Eduardo Barata disse:

    Retrato de uma sociedade com doença terminal .
    O mundo está assim , incompreensível .
    Não é o torcedor morto na arquibancada .
    Não é o vizinho morto por conta de um barulho .
    Não é o motorista que se envolve em uma batida
    e esfaqueia o outro .
    Não são as crianças que se envolvem com essa
    desgraça da baleia azul .
    Os doentes que morrem em fila de espera .
    Os marginais impunes .
    A roubalheira sem fim .
    É o ser humano que agoniza !!!!

  • Marcão de Varginha disse:

    Como “cometeu suicídio se jogando da arquibancada” se a própria foto é uma prova documental que houve um homicídio? Que faculdade liberou o diploma de direito à essa “advogada”? O “argumento” dela demonstra que o dinheiro pode comprar até mesmo o caráter e moral de algumas pessoas… há profissionais que literalmente envergonham toda uma classe!
    – Meus sentimentos aos familiares de mais essa vítima do futebol!