Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Com um time modesto, porém muito determinado e aplicado, o Corinthians vai consolidando a liderança do Brasileiro

CORCRU

Cruzeiro e Corinthians fizeram um jogo bem equilibrado, principalmente no primeiro tempo. No segundo, em desvantagem no placar, o Cruzeiro partiu para cima em busca do empate, o que acabou não ocorrendo. Mesmo com volume de jogo muito mais intenso os chutes ao gol do Cássio foram poucos, sem grandes incômodos para o time paulista. Ábila desperdiçou a melhor oportunidade, na cara do goleiro Cássio, dentro da pequena área. Aos 46, Rafael Sobis acertou um chute quase na gaveta, mas Cássio espalmou e garantiu mais uma vitória corintiana, o que valeu a manutenção da liderança.


» Comentar

Comentários:
20
  • Pedro Vítor disse:

    Os cruzeirenses se preocuparam tanto com a situação do Atlético na derrota no Horto que esqueceram que o Cruzeiro esta pior que o Galo!

    kkkkkkkkkkkkkkk

  • Clóvis Mineiro disse:

    Meu Deus do céu, o time azul perde duas de suas últimas três partidas, deu vexame na Sul americana, perde o Mineiro para o Galo e seus torcedores vibrando com o time. O comentarista do AE chegou a dizer que lá está tudo azul. Iludidos.

  • Alisson Sol disse:

    Esperei para ver o VT para comentar. Não vi tanta aplicação assim como alguns colegas cruzeirenses viram. Vi o mesmo time de toques laterais sem objetividade. Ou se contrata alguém que vai fazer um gol a cada duas finalizações ou, se vão precisar de 10 finalizações para fazer um gol, melhor ao menos tentar finalizar 10 vezes. Irrita no time do Cruzeiro a bola já estar quase na área adversária e começarem a recuar, até chegar de voltar ao último beque.

    E cruzamento na pequena área é do… fica difícil…

  • Guilherme Leôncio disse:

    O Corinthians é um time modesto, mas tem defesa, meio e ataque; não é um amontoado de jogadores que só tocam para os lados. E tem aquela das arbitragens!

  • Bernardo Montalvão. disse:

    Em pontos corridos não existe essa de jogar bem, o Galo jogou em cima do adversário o tempo todo, mas não teve competência pra ir à casinha. Se o cru cru não ganhou o resultado não foi bom também.

  • Frederico Dantas disse:

    História do Brasileiro de pontos corridos mostra que quem joga como o Corinthians, abre a vantagem que está abrindo e com o aproveitamento que tem, rarissimamente perde o título. E o time paulista ainda nem usou seus triunfos extra campo.

    Quanto ao Cruzeiro, espero que brigue por um G5. Acho que é o limite deste time. Não deste elenco, mas deste time como é treinado e joga.

  • Valmar Azevêdo disse:

    jogo feio de dois times com o mesmo esquema, defensivo, gol é mero detalhe. Sinto inveja , porque o Galo não sabe marcar e como já disseram por aqui dá muito espaço.
    O que me impressiona é a turma azul cobrar um penal que não existiu e fazem vista grossa em dois impedimentos mal marcados em desfavor do Curintia, que com certeza resultaria em gol. Se o jogo estivesse 0 x 0, um desses gols seria validado. O péssimo bandeira assinalou um do Cru Cru erradamente, só que este o atacante azulino já tinha perdido a bola e não resultaria em gol. Mas como sempre, mascaram a derrota azul dizendo que jogou bem e voltam suas vistas para os fracassos do Galo. Minas tá feia!

  • J.B.CRUZ disse:

    Resultado normal de um jogo de GIGANTES…
    Mano só precisa acreditar mais no seu time..

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Vejam como são as coisas… Eu que sempre crítico e cobro muito do Cruzeiro, hoje tenho que parabenizar o time. Aí vc pode me perguntar: “Ué, seu time perde e vc parabeniza o seu time ??” Aí eu respondo, explicando… Primeiro, em condições normais eu já contava antes com essa derrota ( Tanto que falei isso aqui no Blog, antes mesmo do menino de vidro, ops, do Robinho machucar… ), segundo, porque é muito menos doloroso perder se doando, se empenhando, correndo e tentando como o time fez, tanto que mereceu no mínimo o empate, do que perder como perdeu por exemplo para times como Chapecoense e Bahia. Tenho que reconhecer que o time perdeu para o líder, jogando na casa deles e que ao final todos que entendem um mínimo de futebol falaram que o resultado mais justo seria o empate.
    Então, hoje eu não vou criticar ninguém, mas sim parabenizar.

    P.S.: Só não sei se o Fábio mais uma vez pecou por não sair naquela bola… rs Mas em contra partida depois ele dez ótimas defesas. Ou seja, o melhor é aceitar a derrota e olhar pra frente !!!

    • Leandro Fábricio disse:

      pelo menos empenho e vontade não está faltando ao seu time grande clayton… se os mercenários do atlético estivessem pelo menos com 50% da vontade que o time do cruzeiro está o galo não estaria nessa situação…

      eu no começo do ano comentava com amigos cruzeirenses que um problema que vcs iriam enfrentar esse ano era na defesa… falta a vcs assim como no atlético um zagueiro de ponta e explico…eu falava a eles que o cruzeiro estava com apenas 4 zagueiros no elenco… leo, dedé, manoel e caicedo…
      léo é fraco, nunca se firmou e sempre foi eterno reserva, pra titular não ia dar
      caicedo era uma aposta que ninguém sabia se ia dar certo ou errado, muito risco depositar toda confiança de imediato nele
      manoel bom jogador, mas se lesionou
      dedé, bem… esqueçam dedé cruzeirenses.. esse não joga mais.. eu falava isso também e quando ele voltou os caras até me lembraram das minhas perspectivas em relação a ele e não deu outra, já se machucou novamente
      então se vcs não trazerem um zagueiro top de linha vão sofrer com a instabilidade na defesa…

      abraços

      • luiz ibirite disse:

        Leandro deixa eu intrometer ai, hj nossa maior dificuldade é do meio ate a finalização, a zaga esta bem ate d+, haja vista o numero de gols sofridos ate aqui, temos falhas, não temos a melhor defesa do pais, tb acho o leo fraco, so que ainda assim ele faz boas partidas.

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Leandro Fabrício,

        Você está coberto de razão. O Cruzeiro pecou demais em não se planejar melhor para ter uma defesa mais sólida, sabedor que era de que o Dedé, infelizmente nunca mais poderá ter uma regularidade de alta performance. Sem falar que deu o azar de perder o Manoel por contusão. Agora tá aí, tendo que colocar menino da base como titular.

        Abraços

      • Leandro Celeste disse:

        Sem dúvida! O Cruzeiro precisava ter contratado dois zagueiros no início do ano.. O Léo é muito fraco, sempre foi, todo jogo ele tenta sair jogando e erra o passe ou dá um chutão pra frente, isso acaba com o time! Caicedo tb é muito fraco, fez lambança na Sul Americana e no rural! Dedé é craque, mas ainda não vai estar 100% esse ano! Essa situação da zaga e tb na lateral direita mostra a total incompetência da Diretoria! De resto, se vc olhar o elenco atual do Cruzeiro é melhor que todos os outros

        • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

          Caro Leandro Celeste,

          Bão ??
          Concordo plenamente com o que vc falou sobre a zaga do Cruzeiro e a incompetência da Diretoria em não prever isto.
          Com relação ao que vc falou sobre, tirando esta questão da zaga e lateral direita, o Cruzeiro um dos melhores elencos do País, aí eu respeito demais sua opinião, mas não concordo. Pode até ser em termo de medalhões ou em nome de jogadores, mas na minha opinião faltam jogadores que realmente almejam algo na vida.

          Abraços

    • thiago disse:

      Só pra acrescentar, como o nosso tecnico entra com tanto medo de perder assim? E como vendo os jogadores escorregando com aquele quiabo de gramado não orientou a trocar a chuteira antes do jogo? Sobre Fábio, tenho muito a agradecer mas o Rafael teria saído no escanteio e dado um soco nela. E ve-se claramente que o time não treina bolas altas nem defensivas nem ofensivas, e so um amontoado de jogadores na área sem posicionamento nem nada.
      Henrique também está atrapalhando o Ariel, pra falar a verdade. Colocaria o Hudson na função do Henrique com Romero junto que tá muito bem. E o Ariel com Robinho pra armar o time pq Tiago Neves não da mais.
      E um puxão de orelha nesse Diogo babrbosa que vem entregando passes no pé do atacante adversário toda hora, ontem foi um atrás do outro.

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Thiago,

        É meu nobre, concordo contigo. O time precisa de muitos ajustes sim, se quiser pelo menos “sonhar” com uma vaga na Libertadores. Que na minha opinião, é o máximo que esse nosso time pode “sonhar”. E se conquistar, com essa filosofia medrosa do Mano, já vai ser lucro até demais…

        Abraços

  • Amaury Alkimim disse:

    Apesar do sabor amargo da derrota gostei do time hoje. Perder para o Corinthians na casa dele por 1×0 não é desonroso. O time melhorou muito. Eu que critico quando erram, mesmo perdendo, parabenizo o Mano e todos os jogadores pela garra, determinação e aplicação.

  • Alex Souza disse:

    Campeonato Brasileiro 2017 – 7ª Rodada – 1421:43Junho2017 – Quarta
    São Paulo/SP – Arena Corinthians – CORINTHIANS 1 X 0 CRUZEIRO

    CORINTHIANS: Cássio, Paulo Roberto, Balbuena, Pablo e Arana; Gabriel, Maycon, Marquinhos Gabriel, Jadson (Giovanni Augusto) e Romero (Camacho); Jô – Técnico: Fábio Carille
    CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Lucas Romero, Henrique (Alisson), Ariel Cabral, Thiago Neves (Rafael Marques) e Rafinha (Rafael Sobis); Ramón Ábila – Técnico: Mano Menezes
    ARBITRAGEM: Leandro Pedro Vuaden (RS) assistido por José Eduardo Calza (RS) e Maurício Coelho Silva Penna (RS)
    CARTÕES AMARELOS: Corinthians: Cruzeiro: Henrique
    CARTÕES VERMELHOS: Não houve
    GOLS: Corinthians: Balbuena, a 44’ 1ºT
    PÚBLICO E RENDA: 30.774 e R$ 1.462.205,40

    PRÉ JOGO

    DESFALQUES: Robinho volta a ficar vetado para um jogo do Cruzeiro; mal acabou de ganhar condições de jogo e está fora novamente. De Arrascaeta e Dedé continuam sendo tratados e o time voltou a poder contar com Rafael Sóbis. Estamos só na metade da temporada; algumas contusões podem ocorrer, contudo, no Cruzeiro, tantos jogadores afetados por problemas musculares e dores é algo grave e pouco explicado. No adversário Rodriguinho e Fágner estão fora da partida por estarem servindo à Seleção Brasileira.

    APROVEITAMENTO: 55,6% do Cruzeiro contra 88,9% do Corinthians; 05 gols marcados e 04 sofridos pelo Cruzeiro contra 13 marcados e 05 sofridos pelo Corinthians que empatou com a Chapecoense e venceu os demais confrontos contra Vitória, Atlético/GO, Santos, Vasco e São Paulo. O Cruzeiro venceu São Paulo, Santos e Atlético/GO, empatou com o Sport e perdeu para Chapecoense e Bahia.

    1º TEMPO

    DIFERENTE: Quem esperava uma pressão corintiana no início da partida ou um time cruzeirense excessivamente retraído acabou surpreendido. As movimentações iniciais foram mais de estudos, com uma investida ou outra dos times, sobretudo pela esquerda de seus ataques. No Cruzeiro ficou visível a dificuldade de saída de jogo, com erros de Léo, Murilo e Henrique. O Corinthians pareceu ter iniciado mais lento para chamar o time azul ao campo ofensivo.

    CHUTOU LONGE: A 15’, depois de escanteio cobrado por Rafinha, a bola sobrou livre para Thiago Neves, que tentou chutar de primeira. Era uma boa chance de marcar, mas o chute saiu alto, longe do gol. Henrique, a 16’, acabou sendo amarelado por uma falta desnecessária; deu um carrinho imprudente, deslizando no gramado, atingindo um adversário numa jogada na região do meio campo.

    NO ATAQUE: A 20’ Diogo Barbosa tabelou com Thiago Neves pela esquerda. Ele cruzou para a área e Ariel Cabral fez o cabeceio buscando o canto esquerdo. A bola passou bem perto de Ábila, que não conseguiu finalizar uma boa chance para o Cruzeiro.

    PRESSIONADO: A 23’ o Corinthians pressionou pela esquerda, em tabela de Romero e Arana. O lateral cruzou e a bola tomou o rumo do gol, com Fábio desviando para escanteio. Na cobrança o ataque paulista tentou o desvio de cabeça e a bola foi para fora, depois de deviar num defensor azul.

    DEU MOLEZA: A 31’ a marcação azul falhou pelo lado esquerdo e Marquinhos Gabriel foi passando pelos defensores Diogo Barbosa e Murilo, venceu Fábio e cruzou por baixo. A defesa azul se safou com um chutão. Se sai o toque certo para um companheiro o gol azul estaria aberto.

    ERROU O PASSE: A 36’ Diogo Barbosa roubou uma bola numa jogada de antecipação na marcação e deu bom passe a Ábila. O time azul partiu em velocidade, com o sistema defensivo paulista desorganizado, contudo, Ábila deu o passe errado ao tentar acionar Thiago Neves na direita, quando deveria ter jogado com Diogo Barbosa, em velocidade, pela esquerda. A arbitragem marcou impedimento, contudo, não estava.

    SÓ OLHANDO: Bola alta na área azul, a 42’, e a turma só olhando. O goleiro não saiu (nunca sai) e Léo não saltou com Balbuena que testou livre para fazer Corinthians 1 a 0. Inaceitável; uma bola lenta em cobrança de escanteio, na altura da linha da pequena área. Fábio refugou na saída e a defesa bem postada (todo o time na área) também não disputou o lance. Todo o trabalho tático de marcação do tempo inicial foi por água abaixo

    2º TEMPO

    NOVA PROPOSTA: Em desvantagem o Cruzeiro voltou com Alisson no lugar de Henrique e a 4’, de pois de jogada de Ariel Cabral, o meia venceu o marcador e chutou forte. A bola passou alta, cruzada, bem perto da trave do gol de Cássio.

    GOL FEITO: A 6’ o Cruzeiro cobrou escanteio da direita. A bola foi disputada pelo alto e sobrou livre para Ábila, dentro da pequena área. Posição legal. O atacante argentino conseguiu chutar a bola sobre o gol e perdeu uma chance importantíssima para igualar o placar. É o tipo de lance que ajuda a complicar um jogo.

    MAIS PRESSÃO: A 10’ Rafinha recebeu pela direita e disputou com a defensiva paulista. A bola foi recuada a Ezequiel que cruzou para a área. Ariel Cabral subiu livre ente os defensores, mas cabeceou mal, pela linha de fundo, perdendo boa chance.

    TENTANDO SURPREENDER: O Corinthians passou a jogar no contra-ataque no tempo final. Em dois lances o Cruzeiro foi salvo por marcação de impedimentos (um deles inexistente). A 12’ voltou a agonia da bola alta na defesa azul, em dois escanteios. De novo a defensiva olhando e Fábio salvou o time com duas grandes defesas. O time azul saiu em contra-ataque pela direita, com Rafinha. O cruzamento perfeito chegou para Thiago Neves, nas costas da zaga, mas o meia chutou mal, sobre o gol de Cássio.

    BATEU NA DEFESA: Álisson teve boa chance de empatar a 34’, depois de cruzamento da direita de Ezequiel. O meia dominou e chutou, contudo, a bola foi interceptada pela defesa, que deu um chutão pela lateral.

    PENAL NÃO MARCADO: Pablo fez penal em Ábila a 36’ numa disputa de bola de cabeça. Ele segurou e espichou a camisa do atacante que tentava chegar na jogada. Sempre acontece na Arena Corinthians, contra diversos times, e a turma minimiza dizendo que é “teoria da conspiração”. É bandeira, árbitro, assistente atrás do gol e o mais incrível: como sempre, nada viram. Ábila marcaria gol aos 41’, contudo, estava impedido.

    QUALIDADE: Sóbis, a 46’, ia fazendo um golaço, tentando cobrir o goleiro Cássio depois de limpar a jogada pela esquerda do ataque. Cássio fez a defesa salvadora e garantiu os três pontos importantíssimos para o Corinthians seguir disparado na liderança.

    OBSERVAÇÕES PONTUAIS

    INICIATIVA: Romero, pela esquerda, e Marquinhos Gabriel, pela direita, tomaram a iniciativa de partir sobre a marcação azul e construíram jogadas de perigo ou obtiveram escanteios para o Corinthians. O lance individual, o drible, a movimentação e a luta franca contra os marcadores costumam dar resultado; o escanteio obtido em lance de Romero, no último minuto do 1º tempo, foi determinante para a abertura o placar.

    COICE NO BALDE: De que adianta uma marcação intensa que é elogiada se a turma entrega o ouro num lance de desatenção? Se a defesa não entrar em campo concentrados na proposta de jogo há o risco de continuar tomando estes gols ridículos que o time anda levando. Nada de espetacular na tal marcação do Cruzeiro, tão elogiada ao longo do jogo por comentaristas. Se resume em congestionar o meio campo e manter apenas um à frente da linha da bola. Pior; há espaços deixados pela turma do “cerca-lourenço” nas laterais, sem falar na desatenção no miolo da área.

    RETRANCA: O Corinthians, líder do campeonato, sumiu do ataque no 2º tempo. Deu chutões e jogou sério buscando, de todas as formas, garantir a vitória. Atacou com inteligência, sem se expor muito quando o jogo estava empatado, e depois “fechou a casinha” para mostrar como vai tentar garantir o título. Os dois times fizeram tudo igual durante a partida em termos de variante de jogo e os paulistas superaram o Cruzeiro nas duas propostas garantindo um resultado importante.

    EXPECTADORES: Conta-se que nas faltas batidas pelo Nelinho alguns jogadores ficavam de costas na barreira; reza a lenda que queriam ver o gol. Algo parecido parecer acontecer na defensiva azul; é muita gente parada olhando o avanço dos adversários para fazer gols no Cruzeiro em bolas alçadas na área.

    DE IGUAL PARA IGUAL: O 2º tempo mostrou que é desnecessário armar retranca para enfrentar os jogos. Em desvantagem e com um time mais ofensivo o Cruzeiro rendeu bem melhor sem passar sufoco. Com times grandes o trabalho é mais fácil: jogam e deixam jogar. Mano Menezes está perdendo tempo com esse negócio de três volantes e time recuado; ninguém vai atacar o Cruzeiro ou time algum feito time dos índios contra a cavalaria. Atacado o Corinthians se retrancou e passou sufoco.

  • Leandro Fábricio disse:

    No enseada a coisa também não anda das melhores não… apenas 4 pts a mais que o atlético… a diferença é que pelo menos no clube azul calcinha os jogadores estão correndo e mostrando vontade de mudar a situação.. enquanto que no atlético a coisa é totalmente diferente

  • luiz ibirite disse:

    mano escalou mal, rafinha de titular não dá, t.neves muito abaixo e o treinador não tira, não adianta defesa se postar bem nos jogos e o ataque passar em branco.