Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

E lá se foi o Waldir Peres, grande goleiro, grande figura; em infarto fulminante

WALDIR

Triste demais ver alguém que ainda tinha tanto a contribuir com o futebol e com a humanidade sair de cena tão precocemente. Além de grande goleiro, Waldir Peres era um catimbeiro, desses de mexer com o emocional dos adversários, principalmente nas cobranças de pênalti. Desestabilizou os cobradores do Atlético na final do Brasileiro de 1977, em pleno Mineirão, quando o Galo foi vice-campeão invicto.

Nas informações e imagens do portal da ESPN a nossa homenagem a este grande ser humano: 

* “Ídolo do São Paulo e goleiro da Copa de 82, Waldir Peres morre aos 66 anos”

Um dos maiores ídolos da história do São Paulo e goleiro titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1982, Waldir Peres faleceu aos 66 anos neste domingo.

A irmã do ex-jogador, Izabel,  confirmou à reportagem da ESPN que ele estava em uma festa em Mogi Mirim, interior de São Paulo, quando sofreu um infarto fulminante. Ele ainda chegou a ser levado ao hospital 22 de outubro, mas não resistiu.

O ex-goleiro não era casado e deixou três filhos.

Nascido em Garça, o arqueiro foi revelado no começo dos anos 70 na Ponte Preta e chegou ao clube do Morumbi em 1973.

Em 11 anos de São Paulo, Waldir fez 617 partidas – segundo jogador com mais atuações na história do clube, atrás apenas de Rogério Ceni – e venceu o Campeonato Brasileiro de 1977 sobre o Atlético-MG nos pênaltis. Além disso, ele faturou três vezes o Campeonato Paulista (1975, 1980 e 1981).

Em 1984, ele saiu do Morumbi e foi para o América-RJ. Antes de encerrar a carreira, em 1989, o goleiro passou por Guarani, Corinthians, Portuguesa, Santa Cruz e Ponte Preta.

Pela seleção brasileira, Waldir Peres fez 39 jogos. Foi reserva nas Copas do Mundo de 1974 e 1978, sendo titular na Copa do Mundo de 1982, na Espanha, no time que contava com Zico, Sócrates, Falcão e Oscar.

A equipe que encantou o mundo acabou eliminada pela Itália de Paolo Rossi por 3 a 2 no estádio Sarriá, no fatídico 5 de julho.

A tragédia do Sarriá foi retratada no documentário produzido pelos canais ESPNintitulado “Aos Nossos Campeões”, que você pode ver no WatchESPN.

Em 1991, Waldir Peres começou uma carreira como treinador no São Bento e comandou mais de 23 equipes até 2013, quando passou pelo Grêmio Maringá-PR.

http://espn.uol.com.br/noticia/712912_idolo-do-sao-paulo-e-goleiro-da-copa-de-82-waldir-peres-morre-aos-66-anos?utm_content=buffer23b40&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer


» Comentar

Comentários:
3
  • J.B.CRUZ disse:

    Na Copa de 82, os torcedores interferiam muito nas convocações; e, ás vezes até pesquisas eram feitas para determinadas posições..Me lembro que Telê preteriu RAUL, JOÃO LEITE e por último a quase unanimidade LEÃO, para levar PAULO SÉRGIO (BOTAFOGO) E WALDIR PEREZ (SÃO PAULO); que jogou todos os jogos da COPA..Como FÉLIX na COPA de 70 (A MAIOR DE TODOS TEMPOS); WALDIR era bastante criticado pelos torcedores..Mas, foi, Viu e Venceu!!…
    DESCANSE EM PAZ…..

  • marcelo araujo disse:

    Me lembro dele na disputa de pênaltis contra o Galo. Ficava na marca do penal, irritando os jogadores. Um FDP! E o juíz que deixava… já na Copa de 82 só foi ‘meio’ frangueiro mesmo… incapaz de defender uma bola sequer do paolo rossi.

    • marcelo araujo disse:

      … faltou o final do comentário: mas não é por isso que não mereça meu reconhecimento… tinha ele no jogo de botão do time do SP quando ainda eram aqueles botões com a foto dos jogadores. Deus tome conta!