Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Ufa! Que susto o Atlético passou contra este Ferroviário em Fortaleza

Em foto do SuperFC, Roger Guedes comemora o primeiro gol do Atlético no empate no Castelão

O péssimo time escalado por Thiago Larghi no primeiro tempo estava indo para o buraco na Copa do Brasil, com jogadores que já demonstraram que não têm a mínima condição de vestir a camisa alvinegra, como Felipe Santana, por exemplo. Com 2 a 0 nas costas e na iminência de tomar o terceiro, o treinador aproveitou o intervalo para refrescar a cabeça e reforçar a caricatura de time. Entraram Gabriel no lugar do Santana, e Luan no de Tomás Andrade. Roger, num chutaço de longe, diminuiu e Gustavo Blanco em outro belo chute, empatou.


» Comentar

Comentários:
109
  • Regi.Galo/BH disse:

    Caro Renato,

    Vamos discutir as ‘barrigadas’ das gestões anteriores e o ‘trabalho’ da gestão atual, como quis chamar. Apesar de não preferir considerar válido tratarmos as coisas dessa forma…

    Se vamos ter que apelar para o drama da ‘inteligência virtuosa’, então vamos começar pelas seguintes prerrogativas:

    – Eu não tenho Presidente de estimação (só aqui já caberia um ponto final, mas seguiremos em frente…)!
    – O atual Presidente Trabalho jamais apresentou sequer um Plano de Gestão, à não ser o de que o Galo está quebrado (e ele era quem aprovava as contas até a gestão anterior)!
    – As dívidas do Galo nunca foram novidade para ninguém e se arrastam desde épocas sabidamente complicadas, entre 1986 à 2000, mas tomou proporções muito mais sérias a partir de 2001, com a crescente viabilização de empréstimos de si mesmo pelo RG, e consequentemente com a entrada do Kalil, elevando os empréstimos à patamares bem acima do R$100mi!
    – O consórcio de credores foi um marco na tentativa de sanear o Clube, mas não teve competência para resolver tudo!
    – É consenso que partiu do Kalil o processo mais eficiente de revitalização do Clube, com a postura de tentar equacionar ao máximo as dívidas!
    – O grande problema no Galo sempre foi a mentalidade de fechar as portas para a negociação, sendo que TODOS os Presidentes optavam por fugir, se omitir, se esconder do compromisso de dialogar com o credor!
    – As maiores dívidas que vieram a serem consideradas equacionadas pelo Galo, até onde eu me lembre, são com o RG, com a União, com os processos trabalhistas e mais alguma outra coisa que nem me importa mais!
    – A maior dívida não reconhecida, ou não assumida, está sendo equacionada a partir de agora com a WRV. E não foi solucionada antes devido a toda a má vontade e má fé já citadas anteriormente!
    – O Galo sempre foi muito maior do que qualquer dívida, do que qualquer protesto, do que qualquer litígio. Infelizmente, apenas não esteve bem representado o suficiente quando mais precisava!
    – E ainda continuo não tendo Presidente de estimação!

    Em princípio, a questão toda começa com a infeliz atitude de os diversos representantes do Clube não cumprirem com os pagamentos das despesas assumidas, coisa que foi sistematicamente adotada durante muito tempo. Se utilizavam de todo o tipo de artifício e de recursos possíveis para não honrar com os compromissos para com aqueles a quem devia. Em todo este período, desde 1986, não é novidade para ninguém as várias e várias tentativas de penhoras de patrimônio, de taças, de terrenos, de Estádio, de notícias de ‘sustamento’ de cheques e ou o retorno destes como ‘sem fundos’, de acórdãos na calada da noite, de mudança de posse do patrimônio para fugir dos oficiais de justiça, de endereço, etc, etc, etc.

    Isso realmente foi virando ‘barrigadas múltiplas’ e passou pelas mãos de todos os responsáveis, de ponta à ponta, até hoje, sem exceção, porque era o modus operandi que entenderam ser o mais viável: o calote. O Kalil foi reconhecidamente o primeiro Presidente a tentar de alguma forma dar uma maior amplitude na tentativa de por fim à bagunça. As demandas foram surgindo e a cada entrada de receita os credores se organizavam cada vez mais em encontrar formas de penhorar ou bloquear tais receitas. Como ele próprio disse á época, estava realmente ficando inviável tocar o Clube. Contudo, as coisas foram se ajustando para aqueles que, ou conseguiam entrar em litígio e fazer valer o seu direito, ou entravam em acórdãos para tal. As atitudes e tentativas de sanear as dívidas deram muito resultado para a maior parte das exigências, no entanto, vários casos ainda ficaram pendentes e também passaram pelas mãos do Presidente Nepomuceno, sem qualquer solução, e fatalmente passariam pelas mãos do atual Presidente possivelmente sem serem resolvidas.

    Percebeu que eu disse, passariam? Eu não sou muito bom com futurologia, mas é evidente que não passaram direto, por causa exatamente de duas grandes argumentações:

    – Primeira, o que veio a se tornar o emblemático caso da venda do Fred e o envolvimento da WRV!
    – Segunda, o temor que começou a rondar a utilização dos recursos da venda do Shopping!

    Sendo objetivo, meu caro. Se não fossem por esses dois detalhes, se não fosse pelas ações da empáfia Cruzeirense, se não fosse pelo temor presente de imobilização dos recursos do Shopping, seria esta mais uma barrigada à prazo, pois os próprios representantes da WRV não eram nem recebidos ou quistos também pelo atual Presidente Trabalho. E, tem mais. O temor por sobre a questão do dinheiro do Shopping foi mencionado até mesmo antes da venda do mesmo, por diversas vezes, sendo os recursos depositados em conta alternativa e não à toa. Porém, com os novos rumos das possibilidades de impedimento este temor se tornou ainda maior.

    E, mais ainda, o Presidente Trabalho só retirou o bumbum da cadeira quando viu que:

    – O dinheiro do Pratto estaria retido por conta do caso Victor e seria fatalmente redirecionado;
    – A FIFA poderia também aproveitar para agir por sobre os casos Fred e Pratto, por questões relativas a outras dívidas, como essa do Sporting, mesmo que a longo prazo;
    – Haveria o risco de serem abertos novos precedentes para mais circunstâncias de cobrança e retenção de receitas futuras, como as de TV, entre outras possíveis rendas, porque sabemos bem que bastaria um único cochilo, uma única brecha, para que a tropa de possíveis credores avance por sobre quem possa estar com a guarda arriada;
    – E quando se apercebeu que precisava aproveitar a ocasião para também receber daqueles que nos deviam por negociações envolvendo jogadores. Já que a prática de comprar e não pagar havia se transformado em moda recorrente por todo o território, em todos os Clubes, e que não eram nem de longe apenas exclusivamente nossa.

    Por fim, meu caro, para você me aparecer com notícia de Presidente Trabalhando Para Recuperar Clube você precisa me trazer algo que foi realmente baseado em movimento, em saída da inércia, em planejamento, e não em uma simples osmose de ‘vou precisar ir lá para ver o que vai dar’. Quando eu apareço para apresentar as minhas cobranças de trabalho, que considero normais, o que espero principalmente é mais ação do que reação.

    Como disse no outro comentário, se você ou qualquer outro ficar satisfeito apenas com duas linhas de notícia sobre esta possível reação à demanda premente, de tirar o bumbum da cadeira, eu jamais farei desrespeito à sua satisfação. Mas, para a minha pouca inteligência, como você gosta de atribuir frequentemente a quem pensa diferente, isto não apetece em nada. O que eu estou esperando é a tal criatividade para enfrentar as circunstâncias, a busca de receitas, a valorização da marca, a valorização do patrimônio, o fortalecimento da equipe, e principalmente a sinergia com à torcida e com as suas expectativas.

    Por outro lado, se o Presidente Trabalho prefere o famoso ‘vamos aguardar’ do Adílson Batista, ou se prefere ficar quietinho e fechar os olhos até quando o ano acabar e ver o que vai vir depois, que faça o que bem entender pois está no seu direito de pensar e agir pelo melhor para todos nós. Contudo, que tenha exatamente o mesmo tipo de paciência para compreender que as minhas dificuldades em não concordar com certas atitudes serão as mesmas dificuldades que enfrentará para se reinventar, até conseguir o esperado sucesso.

    É uma via de mão dupla, com certeza, temos o direito mútuo e justo de não aprovarmos a ambas as reações!

    E, certamente, não estou me apropriando da razão. Jamais! Este é tão somente o meu entendimento superficial sobre o assunto proposto e, também, espero que esteja fácil de ler, de entender, pois me esforcei bastante para não merecer ser incluído na lista de discriminação também por isto.

  • Verona disse:

    Entendo que o futebol do GALO está sem comando. O Atlético precisa de um diretor de futebol como foi o MALUFÃO, e JÁ!!!!!

    • Carlos Henrique disse:

      Tudo bem , concordo, foi um grande diretor sim
      fez muitas coisas boas, esta na memoria.
      mas errou tambem
      as contrataçoes de Felipe Santana e Roger Bernardo foram dele.

    • Carlos Henrique disse:

      Tudo bem , concordo, foi um grande diretor sim
      fez muitas coisas boas, esta na memoria.
      mas errou tambem
      as contrataçoes de Felipe Sntana e Roger Bernardo foram dele.

  • José Eduardo Barata disse:

    Atualizando RENATO CÉSAR ,
    se me permite , narro-lhe um fato sobre essa
    história de “fulano falhou” , mesmo não tendo
    nem mesmo participado do lance , bastando
    tão somente não estar nas graças de quem o
    julga (julga o fulano, claro) .
    Quando comecei a ouvir a Super , depois de
    umas três transmissões , certo comentarista
    me deu nos nervos : errava o Oliveira ,errava
    o Luan , o culpado era o Gabriel .
    Não aguentei : enviei-lhe um email e procurei
    saber porque tanta antipatia com o zagueiro .
    O jornalista me respondeu dizendo que não
    reconhecia no Gabriel qualidade para ocupar
    a zaga do Atlético e que este motivo o levava
    a desancar o garoto , de forma exagerada .
    Ao reconhecer um comentário debochado que
    havia feito e que eu anotei e pontuei na minha
    interpelação , ele se desculpou e admitiu que
    ultrapassara os limites da elegância , se assim
    podemos dizer .
    Pelo menos teve a humildade de reconhecer ,
    não é mesmo ?
    E assim segue o jogo , meu caro :
    todo mundo tem a sua BOLA DA VEZ .
    Alguns , BOLAS da vez .
    Um abraço .

    • Renato César disse:

      O que fica de bom nisto tudo é saber que existem pessoas inteligentes e sensatas ainda neste mundo! Não precisa concordar ou ter o discurso alinhado, mas ter a capacidade de entender uma argumentação qualquer.

      Felipe Santana é uma das bolas da vez. Como ele raramente aparece mesmo em uma relação de jogo, a principal continua sendo o “interino”. Mas sempre que ele entrar em campo, vai ser o preferido dos comentaristas multiespecializados. E terá o eco dos torcedores nas arquibancadas e bolgs da vida!

      • José Eduardo Barata disse:

        RENATO CÉSAR ,
        ontem , um dos meus filhos que assistia
        comigo o time azul a desfilar o melhor
        elenco do país em campo , ao ouvir o
        comentarista dizer que os times estavam
        “se respeitando” em campo , soltou uma
        ótima : duro não é ouvir tanta bobagem ,
        mas é ter que aguentar , no intervalo do
        trabalho, torcedor dizer pro outro que ….
        os times se respeitaram muito .
        Na mosca !!!
        Acredito que me fiz entender .

  • Silvio T disse:

    É tanta malhação em cima do galo que esqueci de chamar a atenção para um ponto importantíssimo: a ótima atuação de Roger Guedes! Deu dois gols feitos que os companheiros perderam no primeiro tempo e, logo no início da segunda etapa, fez um golaço que mudou completamente o rumo da partida. Em dois programas de canal fechado hoje alguns comentaristas revelaram que vários clubes do Rio e São Paulo cresceram o olho nele depois da atuação de ontem. Cabe ao galo ter COMPETÊNCIA para recuperar o cara. Ou vão repetir o que fizeram com o Jô ano passado? Estava aqui treinando de favor e foi embora fazer o que fez no Corinthians.

  • Carlos Henrique disse:

    Sou amigo do Orlando lateral direito
    que jogou no Atletico na final de 1980
    numa resenha com ele e amigos
    conversando,todos falaram da torcida apaixonada do Atletico
    mas é a que mais queima jogadores da base
    Jemerson quase nao vinga por um penalty
    Mancini so vingou pela persistencia
    Leandro Castan, dispensado
    depois campeao no Corinthians
    nao pode nem falar no Galo pra ele
    a sorte é que foi o Marquese o Éder para base
    para ajudar e dar moral aos atletas
    Bruno Roberto tem bola
    Alerrandro dois jogos , e uns babacas ja criticando
    o jogo ontem do menino
    calma gente, vou falar o seguinte
    quando o Emerson for titular
    e nao demora
    lembrem do que estou dizendo
    agora esse lateral Kelvim
    nao conheço nunca vi jogar

    • Paulo F disse:

      Enquanto isso alguns jogadores da base tem infinitas chances, como Carlos, Renan Oliveira… vai entender
      Quase queimaram tambem o diego alves num empate com o fortanelza em 2005.

  • Bernardo Montalvão disse:

    Gente, eu fico impressionado como a torcida do Galo entra no humor sem graça e sem fundamentos dos azulados. Eles estão em último lugar em seu grupo da Libertas até este momento, vendendo o almoço pra comprar a janta e vem para o blog escrever asneiras sobre um empate do Galo com time reservas e que culminou com a nossa classificação e uma grana a mais na CB. Falam de nossos atletas, técnico e diretoria e escondem tanto pernas de pau, técnico sem mercado em Sampa e fracassado na seleção, alem de diretor confesso em corrupção, diretor violento e contratações duvidosas e presidente que manda tanto quanto a Rainha Elizabeth na Inglaterra. Só falam do Galo… Alguém sabe se o crucru joga hoje? Vão ser invejosos assim lá na Toca.

    • Renato César disse:

      Pior que nesta “torcida do Galo”, tem muito pseudo-atleticano escondido atrás do anonimato da internet. Tem vidas que duram 2 ou 3 postagens somente aqui.

  • Regi.Galo/BH disse:

    Chico,

    A parte mais complicada é tentar entender quantos UFA’s! ainda serão necessários até se construir um mínimo de confiabilidade no equilíbrio, na organização e na competitividade deste time, se utilizando apenas dos recursos disponíveis no momento.

    Inspirado por Euclides da Cunha, que foi um dos escritores que nos revelou as faces do homem simples, do homem do sertão, do homem natural, do homem índio, do homem interiorano, aquele que se encontrava estabilizado e equilibrado nas suas próprias soluções e cognições, e que um dia foi (e continua sendo) massacrado pelas falsidades ideológicas de uma sociedade que se diz moderna, evoluída, organizada, progressiva e progressista, portanto, com essa ideia que volto a tecer uma análise fria da situação:

    Se temos um time PRINCIPAL que, logicamente, necessita treinar e aprimorar as suas qualidades e fundamentos sempre que possível, porém treinando contra este time RESERVA/MISTO ao qual vimos ontem pela TV, o que podemos efetivamente esperar de critérios de evolução de um conjunto destes?

    Imagine: O TIME A treinando contra o TIME B, que consegue ser pior que o Ferroviário, o que consegue agregar no quesito de fortalecimento do conjunto? Onde podemos sequer nos apoiar para poder constatar algum método ou evolução partindo disto?

    Daí, reflito: não há condição uma coisa dessa, deixar a coisa chegar neste nível. No nível em que atualmente tudo se encontra estamos abaixo da linha de qualquer tipo de desenvolvimento. Para quem recentemente experimentou a ‘perda da ingenuidade’ com uma gestão consistente e coerente, como pode agora se adaptar ao atraso?

    Ou seja: Vencíamos já alguns dos problemas até outro dia (2013/2014) e, de repente, vêm este grupo para reinstalar todos os ‘velhos’ problemas e transformar a quase estabilidade no completo fracasso (para depois tentar aparecer como mártir de si mesmo)?

    Portanto, Chico, a vida imita a arte e a arte imita a vida. E as duas se confundem o tempo todo. Penso quê, da mesma forma que “ninguém lê Euclides impunemente”, ninguém, também, assumirá o CAM no pós-Kalil impunemente.

    Não estou reclamando TÃO SOMENTE da perda de 03 jogos, de um empate sofrido, da perda do Campeonato Mineiro, das pífias exibições durante o ano, da falta de projeção de melhora, etc.

    Não! Estou me referindo é ao famoso ‘conjunto da obra, por completo’. Estou é desafiando um olhar um pouco mais direto, mais simples, mais objetivo, mais consistente, com o foco no estado real das coisas, mais abrangente, desacortinado, para realmente consolidar a percepção de que a ideologia tão apregoada do ‘pra-frentismo’ instalada no Galo, e principalmente no Brasil, é tão simplesmente o mais novo ‘dê cá o meu e o resto que se ferre’.

    Fato!

    No entanto, por falar em Brasil, preciso também confessar que Maquiavel nunca desiste de me atazanar quando começo a sofrer desse insistente espírito libertário, de almejar coisas melhores para todos nós. Me vejo sempre diminuído pelo eco das suas palavras:

    – “Como é perigoso libertar um povo que prefere a escravidão!”

    • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

      Caro Regi.Galo/BH,

      Eita… rsrs

      Abraços

      • Regi.Galo/BH disse:

        Nobre, Claytinho!
        É como diria o pessoal da banda Plebe Rude, na música proteção:

        “Sou uma minoria, mas pelo menos falo o que quero, apesar da repressão.”

        Abraços!!!

    • Renato César disse:

      Embora muito bem elaborada e descrita em um texto todo bordado, acho sua visão simplista demais. E com um posicionamento até perigoso ao colocar, literalmente, que a situação é ‘dê cá o meu e o resto que se ferre’.

      Esta semana o presidente “juvenil” conseguiu uma vitória na justiça em torno dos R$ 2 Milhões (caso André no Sport), além de equalizar mais R$ 75 milhões do nosso passivo. Parte deste valor (uma dívida que estava na casa dos R$ 65 Milhões), cresceu tanto pela “barrigada” ter sido aprovada pelo presidente do Conselho Deliberativo Alexandre Kalil por cerca de 7 anos e pelo presidente do clube Alexandre Kalil por cerca de 6 anos. As razões que levaram às decisões tomadas desde o início, certamente são válidas.

      Na minha opinião, a história dirá que cada um e no seu tempo, teve a sua importância. Não se trata meramente de uma ideologia de “pra-frentismo”. Trata-se de uma gestão madura e absolutamente necessária que está sendo feita da maneira correta para que as próximas gerações ainda tenham um clube forte para torcer.

      • Regi.Galo/BH disse:

        Caro Renato,
        Não estou te entendendo já há um bom tempo…

        Eu assumo que realmente estou ficando cansado dos seus recursos de julgamento de valor, e todos os outros demais artifícios aos quais você recorrentemente procura se utilizar para desclassificar e desrespeitar as opiniões em contrário à sua.

        Entendo, exclusivamente, por tudo que tenho lido ultimamente, que você enfim admitiu uma postura insistente, chata, de procurar diminuir as pessoas sempre que se julga no direito de interpretar de forma diferente o que foi dito. Porém, isto para mim é inaceitável, seja vindo de você ou de qualquer outro, e já manifestei esta opinião em mais de uma oportunidade.

        E digo mais, nem tanto estou preocupado com o que diz a mim; até que à mim você já fez isso algumas vezes, desde os episódios do Estádio, e ficou (quase que) por isto mesmo. Não havia tanto problema de fato. Mas, agora esta atitude está te acompanhando em praticamente todos os comentários, em todos os posts, e até mais de uma vez por episódio.

        – Afinal, o que está acontecendo contigo?

        Como gosto sempre de fazer, com respeito, numa mensagem bem direta e específica, sem intermediários, ficaria muito feliz se você pudesse optar por não agir assim mais, pelo menos enquanto eu estiver lendo. Que pudesse assentir em ter maior respeito pelas pessoas, talvez nem tanto pelas suas ideias como bem o faz, sendo contraditórias, mas que tivesse maior respeito pelo espaço utilizado por quem as emite.

        Que compreendesse que floreado ou não, bordado ou não, inteligente ou não, inteligível ou não, entendível ou não, legível ou não, ‘entre outras espécies de julgamento seu’ ou não, não é direito seu se utilizar desses pressupostos para então desrespeitar e desmerecer seja quem for.

        Que SE no seu “melhor entender” qualquer das ideias não tenha valor, são diferentes, são ‘menores’, são ‘atrasadas’, não as julgue. As pessoas ‘pagarão’ por si só pelos seus erros, a seu tempo.

        E, sem qualquer dúvida, não me presto em ser candidato ao cargo de detentor da verdade. Eu também pagarei pelos meus erros, faço questão, pode ficar tranquilo.

        – Vá, viva, e também deixe viver, meu caro!

        Preciso que saiba que, em momento algum, procuro fazer uso do Blog como balcão de opiniões; que esteja me dispondo a vender, doar ou comprar opiniões, sejam minhas ou alheias. Vamos sempre escutar/compreender as contraditas e, antes de tudo, procurar não julgar quem as diz. Em segunda instância, vamos compreender o contexto do que é dito pois cada um deve ter as suas razões, mesmo que plausíveis ou não.

        E, pensando assim, quero também entender que qualquer outro de nós não esteja fazendo da mesma forma. São todas fundamentações pessoais, espontâneas e intransferíveis, dentro das limitações e conhecimentos de cada um, dentro da faixa de compreensão de cada um, e que sejam expressão daquilo que o sujeito entenda para o momento.

        Não creio que precisamos efetivamente de nenhum tipo de conformação com nada. Nem acredito que é o consenso que constrói a melhor solução. Sou fã incondicional das várias opiniões, dos vários ângulos de visão, das várias sugestões, dos vários critérios de enfrentamento, etc. Ou seja, sou fã também da sua opinião e de quem pensa completamente diferente:

        – Obrigado pela sua opinião! Porém, respeitosamente discordo de você como sempre tenho feito. As coisas que você entende como acertadas no CAM, como as que citei no comentário original, no meu entender não me deixam satisfeito, EM HIPÓTESE ALGUMA. Dirijo as minhas críticas diretamente aos responsáveis como expressão de VOZ ATIVA, sem precisar recorrer a recados ou intermediários. Tenho comigo que em cada momento de nossas vidas procuramos nos apoiar em crenças que nos tornam fortes de alguma forma. E que, para se acreditar em algo de verdade, jamais se torna necessário fazer com que o outro desacredite de si mesmo ou mesmo do que individualmente escolheu acreditar. Portanto, cada um que escolha o melhor para si, a melhor crença, a melhor ilusão, a melhor motivação. Pelo meu lado, na falta de ainda não ter atingido a plenitude tão desejada, vou permanecer optando ainda pelo meu simplismo e periculosidade do falho pensar. E quando me sentir pronto para a oportunidade de mudar de opinião, não vou pensar duas vezes em fazê-la!

        • Renato César disse:

          Como disse alguém aqui, “bebeu água fervendo”? Eu é que não estou te entendendo. Escreveu este testamento todo, ainda mais flores do, só por que tenho discordando da sua opinião?

          O espaço aqui é de exposição de ideias sim. E não existe etiqueta que proíba alguém de entrar em uma conversa.

          Caso não concorde com uma opinião mas não queira debater, basta não escrever. Simples assim. Tem uma dúzia de participantes aqui que não leio nem quando respondem comentários meus. Eu vivo e deixo viver. Mas isto não me impede de ter opinião.

          Continue registrando sua opinião com o seu estilo literário. É o melhor que faz para você e os leitores do blog.

          • Regi.Galo/BH disse:

            Caro Renato,

            Entendo que é muito difícil, cada vez mais nos tempos atuais, conseguir sintetizar sentimentos, desejos, emoções, vontades, expectativas, entre outras espécies de esperanças, em forma de palavras simples e concretas que suportem o peso de carregar a verdade pura e objetiva. Creio fielmente ser cada vez mais incompatível uma coisa dessas, dada a velocidade com que os fatos se renovam e se anulam dia após dia. Vivemos em um ‘sistema de pactos mútuos complexos’ onde nós, o povo em geral, somos constantemente bombardeados por ideologias de origem descendente, normalmente nos forçando ao status de vítimas constantes das próprias crenças, seja no tal do ‘amanhã será melhor’, seja na necessária insistência em continuar tentando viver, seja na persistência de enfrentar as dificuldades, seja na fé da aplicação da esperada bondade divina, aliada ao extermínio da maldade universal, e ou seja na mínima esperança de prevalência do tão sonhado bom senso comum e igualitário.

            Bem, como vítimas de julgamentos honestos e desonestos o tempo todo, também nos sentimos acuados, e como instinto de defesa passamos a julgar também. Escolhemos argumentos que bem ou mal podem nos ajudar a enfrentar os estranhos inimigos que nos cercam, e atacamos com certa força os conceitos aos quais não queremos acreditar. Invariavelmente recorremos ao uso de métodos que podem representar alguma forma de escudo. Como exemplo, a filosofia pode ser um destes.

            Filosofar por si só não nos leva ao resultado esperado. Como adepto da mesma reconheço que a prática pode levar ao princípio do caminho, mas jamais ao final. Veja quantos filósofos pararam no tempo por imaginarem terem chegado ao ‘nirvana da racionalidade’? Quantos outros filósofos se engalfinharam na tentativa de se chegar a razão suprema? Quantos estavam certos? E até quando estarão certos? São muitas perguntas…

            O ato de pensar nos leva no sentido de muito mais perguntas do que respostas. Atrás de uma resposta virá a próxima pergunta; e após esta outra nova pergunta viram outras respostas, sejam novas ou velhas, e o ciclo automaticamente se reiniciará outra vez. A dinâmica por detrás da racionalidade pode nos levar à todo tipo de loucura e à todos os tipos de sentimentos. Nesse caso do tal ‘sistema de pactos mútuos complexos’ aos quais estamos vinculados em nosso cotidiano, sofremos de todo tipo de influência externa ou interna e nem sempre estamos ‘aptos e sãos’ ao ponto suficiente de decidirmos o quê devemos ou não escolher apoiar para hoje.

            Insisto no assunto para tentar colocar um ponto definitivo nesta questão, do respeito às escolhas individuais (de cada um!). Assim como não há verdade que dure 24 horas, não há razão que dure um tempo suficiente para ser idolatrada eternamente. Gosto muito destas dinâmicas de debates, de divergências, de distinções, e tento permanecer fiel principalmente a liberdade do reconhecido ‘livre-arbítrio’, para compreender que a soma das argumentações vão nos levar pelos caminhos mais indicados à solução.

            E por falar em dinâmica, gosto muito daquela em que procuramos analisar o conceito de bondade e maldade; de bondoso ou de maldoso:

            O exemplo se dá por sobre a questão de entender os motivos pelos quais o julgamento de quem mata uma barata, um rato, uma cobra, normalmente será considerado um mártir, um herói. Por outro lado, quem se atreve a matar uma borboleta, um beija-flor, um passarinho, invariavelmente será considerado como um covarde.

            O cerne desta ‘brincadeira’ nos leva(va) a entender que o julgamento da ação de matar sofre diretamente a noção de outros conceitos, entre eles, os estéticos.

            E como pode ser engraçado isso: além de todo um ‘sistema de pactos mútuos e complexos’ que foram moldando ao longo do tempo os diversos critérios de julgamento da ação do ente social, tudo isso pelas percepções e amadurecimentos originados das constantes reflexões filosóficas, percebemos que também sofremos por julgamentos e apelos que recorreriam até mesmo as necessárias noções de estética.

            Resumindo, desta forma descobríamos boquiabertos que a estética também era uma das áreas importantes do estudo da filosofia!

            E é este mais um dos motivos que quero continuar defendendo em todas as possíveis diferenças de entendimento. Não que eu esteja afirmando que o nosso Presidente é tão bonito quanto como você enxerga; e nem tão feio quanto eu penso que é.

            Estou somente defendendo que os critérios podem e devem ser sempre considerados pessoais, relevantes e intransferíveis.

      • Marcão de Varginha disse:

        Irretocável.. comungo com seu pensamento.. PARABÉNS!
        – #benecyeternomito

    • Carlos Almeida disse:

      Meu caro,
      É mt bom ler um comentário desse nível, diria até um privilégio.

      Capacidade de “descortinar” e contextualizar vários temas, convergindo no msm assunto.

      As citações então nem se fala…

      Sutil e certeiro!

      • Regi.Galo/BH disse:

        Carlos,

        Tenho comentado pouco ultimamente mas tenho lido sempre que possível todos os posts, e dentre os comentários sempre faço muita atenção às suas palavras também. E, mesmo apesar da falta de entendimento e contraposições de alguns outros em relação as suas (nossas) idéias, gosto por demais das suas opiniões e que, assim como a de alguns outros que procuram pensar diferente da mesmice de falácias, retóricas e da pouca ação, percebo que procura sempre emitir distinção de ideias e caminhos para serem pensados e avaliados na busca de ideais sempre e cada vez mais positivos.

        Não somos do tipo de ficar invadindo discussões e conversas, e ou de ficar terceirizando força de apoio aos comentários como se fizéssemos partidarismo intelectual: fazemos uso da palavra apenas como imaginamos que podemos fazer, respeitando as diretrizes, os companheiros e as nossas p´roprias pretensões para com a mensagem. Não há mal qualquer e nem limites para se desejar melhorias, não é!!?

        Dito isso, admito que o privilégio é completamente meu por conviver com pessoas que desejam sempre o melhor para todos nós. Me apoio em muitas das coisas as quais você também se refere e não por obrigação, muito menos por conveniência, mas certamente por enxergar princípios lógicos que precisam e deveriam ser bem mais considerados para o momento.

        Assim, novamente, agradeço a sua atenção!
        Abraços!

  • Horacio V Duarte disse:

    Caro Chico, era jogo para testar alternativas, outros tipos de escalação, outro desenho de ataque. Vi só a partir do final do primeiro tempo. O Galo tomar dois gols de cabeça eu vou te falar viu, o primeiro um erro grotesco de posicionamento, o segundo falta de conjunto, mas bola aérea está virando um bicho papão. Já tinha observado isto no jogo contra o Vaxco, um time que tem como jogada de ataque o chuveirinho.
    Mas não vi o time desesperado quando estava tomando de 2, as substituições foram corretas e precisas Luan jogou muito, quanto ao Tomás não entende português e o que o técnico quer dele, um dia, sem dúvida, ainda vai até saber o nome dos companheiros de equipe.
    Felipe Santana não vi jogar, mas Gabriel e o Luan deram uma boa cobertura ao L Cândido fechando aquele lado. Tenho gostado do Luan nesta posição, tem fechado bem a lateral, é o jogador ideal para aproveitar a roubada de bola e puxar um contrataque. Falta é entrosamente não tem tempo de treinar.
    A pior constatação é que o time do Galo não sabe chutar. Ô Eder, vão treinar chutes a gol aí pô!! Que coisa horrivel a pontaria do time.
    Estou achando que este time alternativao já tem condições de carregar peso, tem que botar mais responsabilidade encima, pressão de classificação para dar uma peneirada, uma base para os próximos anos.

  • Márcio Luiz disse:

    Estou chegando à conclusão que RUINDADE também pega.
    E o nosso “santo” goleiro está sendo contagiado por essa doença que está se alastrando dentro do elenco do Galo.

  • Jorge disse:

    Thales! Tem certeza que você é cruzeirense! Só fala do Galo!

  • Márcio Luiz disse:

    Não vamos nos preocupar não, gente.
    Tá tudo planejado dentro do “projeto patinho feio” do nosso nobre presidente.
    Com certeza, até um possível rebaixamento deve estar nos cálculos desse austero projeto, como em 1993 com o Minhoca.

    Só falta trazerem mais uns 3 ou 4 jogadores do Bangu e aí fechou.

    • Marcos DF disse:

      Assino embaixo.
      Paulino foi o pior dirigente do Galo. Gostava do Bom e barato, depois inventou a selebaba. Uma lastima.
      Deixou de contratar promessas e os jogadores de qualidade deixou sair a preco de banana.
      Se Sette Câmara for assim…

  • Carlos Henrique disse:

    Chico tem que respeitar as opinioes das pessoas do blog
    tem
    Mas falo a todos , calma, voces querem o que
    o Vasco tem uma joia que chama Paulinho 17 anos
    Alerrandro segundo jogo do Garoto que vi
    no primeiro falei que leva jeito
    vai explodir
    Luan falou que tem nivel, de Gabriel Jesus
    menos
    mas surge , bem trabalhado um grande jogador
    e um amigo ai detonando, o menino
    por perder gols
    o gol mais nitido que perdeu
    foi puro reflexo do zagueiro
    chutou entre o goleiro eo zagueiro
    deu boas assistencias se mexeu
    o Atletico tem que contratar
    mas nao pode contratar centro avante, para reserva do Ricardo Oliveira
    vai tirar espaço do garoto
    que pode arrebentar, evoluir
    tem bola demais, precisa contratar sim,zagueiro, meia
    e falo mais voces ,vao ver o Emerson que veio da Ponte Preta
    vai ser titular
    Já o Kelvin nunca o vi jogar

  • Severino Ferrim - Fortaleza/CE disse:

    Bom dia, mineiradaaa de berozonte,

    Vou falar uma coisa procês cabradapeste: o Ferrim num merecia ter perdido essa partida de jeito nenhum e nem pensando! o galo foi amassado e fritado no jogo de ontem! nem frango ao molho pardo ia dar pra fazer depois!
    Fomos superiores e poderia ter sido uns 6 a 0 no primeiro tempo!
    Destaque de nosso time pra Erandir, Leanderson e Janeudo e também o Esquerdinha que deitou e rolou ali pelo lado esquerdo do time. Esquerdinha = esquerda: tudo a ver!
    Tem um jogador espanhol no time de minas que se chama Alerrando De La Veiga que devia estar com as chuteiras trocadas, porque vai ser grosso assim lá em Quixeramobim! será que ele joga de calça jeans molhada? haha esse menino que era promessa da base alvinegra? tão ferrado! haha
    O goleiro que dizem que é santo tá mais pra biológoo caçando borboletas! ô sofrência!
    No segundo tempo os jogadores do Tubarão da Barra cansaram, senão a tapioca e o sarapatel ia azedar pros mineiros!
    A torcida Tricolor Coral deu um show ontem. Mas dava pra ouvir a torcida de minas gritar: eu acreditoooo…. eu acreditoooo… e depois eles tinham um grito de guerra assim: honramos o nome de minaaaasss no cenário esportivo nacional… SQN…haha
    Sabem de nada inocentes!
    Mas agora vamos em busca do título da série D e a primeira partida é contra o Cordino de Barra do Corda no Maranhão!
    A cobra vai fumar!!

    Ferrimmmm….. ferrrrrimmmmm

  • Carlos Henrique disse:

    Chico tem que respeitar as opinioes das pessoas do blog
    tem
    Mas fala a todos , calma voces querem o que
    o Vasco tem uma joia que chama Paulinho 17 anos
    Alerrandro segundo jogo do Garoto que vi
    no primeiro falei que leva jeito
    vai explodir
    Luan falou que tem nivel, de Gabriel Jesus
    menos
    mas surge , bem trabalhado um grande jogador
    e um amigo ai detonando, o menino
    por perder gols
    o gol mais nitido que perdeu
    foi puro reflexo do zagueiro
    chutou entre o goleiro eo zagueiro
    deu boas assistencias se mexeu
    o Atleticotem que contratar
    mas nao pode contratar centro avante, para reserva do Ricardo Oliveira
    vai tirar espaço do garoto
    que pode arrebentar, evoluir
    tem bola demais

  • Carlos Henrique disse:

    A diretoria do Atletico vende , o promissor Marco Tulio
    para o Sporting, para pagar a divida de Elias
    a culpa nao é da diretoria do Atletico
    que esta recuperando o clube financeiramente
    a açao ja estava na Fifa
    a culpa minha gente
    é de quem contratou Elias de 32 anos

    • Renato César disse:

      Nisto aí eu concordo. A diretoria atual está focada em colocar a casa em ordem. Responsabilidade para subir novos degraus no futuro próximo.

      Erros do passado não são alardeados ou duramente criticados. Meta é trabalhar e não fazer propaganda.

  • Carlos Henrique disse:

    Falei que o jogo era importante
    para ver com quem podemos contar
    nao deu outra deu pra ver
    Felipe Santana e o Argentino
    nao tem conduçao nehuma de ficar
    o argentino é um novo Pietro
    so fez os passes na estreia
    agora gostei do Alerrandro
    nao fez um gol, por sorte do zagueiro
    que tirou no reflexo
    chutou umas tres bolas perigosas
    deu assistencias nos gols do Galo
    Blanco foi premiado com o gol
    nao pode sair do time titular nunca
    Bremer bom jogador , tem velocidade
    vai se firmando
    mas precisamo de reforços
    é nítido

  • Pedro Vítor disse:

    Assim como o Dudu, também alertei do “desinteresse” do Atlético numa partida decisiva de Copa do Brasil.

    Gente isso pra mim é muito preocupante porque o seguinte, a diretoria do Atlético, não esta dando importância alguma a Sul Americana e Copa do Brasil. Importância essa, que deu ao Campeonato Mineiro, e já iniciou o Brasileiro falando asneira pra torcida, logico que eu não caio neste papo do Sette de brigar lá em cima, pois não sou cego!

    Pra mim, e já manifestei isso publicamente no Blog, nos grupos de whatsapp, eu se fosse o presidente ou o diretor de futebol, com este elenco aí montado sem recursos “$$$”, focaria em Sul Americana e Copa do Brasil, duas competições de mata-mata, onde ter um time bom, e algumas boas peças no banco de reservas e um padrão de jogo que não expõe muito a defesa, podemos chegar.

    Agora tem que parar de fazer oba oba, e jogar bola com raça, disposição, no 220 volts, igual ao clássico da primeira partida da final, aquilo ali é a base, pra não passar muitas dificuldades no Brasileiro, e fazer boas campanhas nas outras competições!

    Ontem não sei se por culpa da diretoria ou por inexperiência do Larghi, ressuscitou o Felipe Santana, que não tem mínima chance de jogar, vestir a camisa de jogo novamente, já tinha que estar na lista de dispensa há bastante tempo.

    Lucas Cândido tem que ser emprestado, depois de três cirurgias precisa de outro clima pra ressurgir no futebol, um Tupi, ou Boa Esporte, ate Urt na serie D, depois que tiver chances nestas equipes e não jogar nada aí sim, pode dispensar.

    • Renato César disse:

      Eu defendi a escalação de time reserva. Mas eu acho que teria sido mais estratégico o time todo reserva em BH, pois os titulares teriam foco na final do Mineiro e, ontem, time poderia ter jogado completo caso o resultado não tivesse sido muito seguro no primeiro jogo.

      Não acho que seja a hora de falar que deixamos de acreditar na Copa do Brasil e na Sulamericana. Acho que não compensa colocar as cartas na mesa antes da hora. Vamos ver o adversário que o sorteio irá nos reservar e como serão as oitavas de final, além do jogo da volta na Sulamericana.

      Felipe Santana ontem jogou por uma questão muito óbvia: o elenco tem 5 zagueiros, sendo dois vetados pelo departamento médico (Leo Silva machucado e Maidana por uso de medicamento proibido). Como a ideia era preservar o máximo de titulares, Gabriel ficou no banco.

      Gallo está tentando a contratação de um zagueiro argentino. A prioridade é por algum jovem que possa se valorizar e render dinheiro no futuro ao clube.

      Sobre o Lucas Cândido, com 300 volantes no elenco, concordo com o empréstimo. Talvez o Coritiba seria a melhor opção. Tem o Paraná do Rogério Micale também ou o próprio América.

      • Pedro Vítor disse:

        Renato, muito arriscado e acho que foi um erro. Copa do Brasil amigo, não é campeonato mineiro, vale muito dinheiro!

        Foi um risco a ser corrido!

        Tem Mancini, que apesar de ter jogado mal as chances que teve este ano, e ser do mesmo nível que o Felipe Santana, é novo, pode crescer, agora Santana já era gente!

        Lucas Cândido é outro risco, 2 anos sem jogar entrar justo num jogo decisivo?

  • Thales Rosa disse:

    É que os atleticanos coloquem suas barbas de molho.. 38 rodadas de brasileiro mais a copa do Brasil e mais um jogo de sulmericana, sera que 11 jogadores medianos dao conta disto??
    O atletico mal tem 11 titulares e ontem o tal time reserva nao conseguiu ganhar de um time de serie B…

    ceis tao lascado… quem sabe o sonhado BI venha em 2019? bi serie B,,,

  • José Eduardo Barata disse:

    Lucas Cândido foi escalado na lateral por
    Cuca , no Mundial , talvez essa informação
    tenha sido passada para o Larghi que , pela
    sua explicação , buscou colocar o atleta em
    jogo para que recupere seu futebol .
    Foi mal ? Sem dúvida , mas nada que possa
    desacreditar o “Interino” .
    Apenas esta observação , no mais já tivemos
    as ponderações de sempre :
    time mal escalado (acho que o Larghi deveria
    ter procurado alguém debaixo da mangueira
    pra levar pra Fortaleza) , Victor horroroso ,
    jogadores “novos”, Larghi inseguro, time sem
    alma , Larghi inexperiente , Gabriel não dá ,
    Bremer é “promessa , Larghi erra sempre nas
    substituições , Luan é o “cara” , Larghi é ……

    • Renato César disse:

      Faltou acrescentar o Felipe Santana no comentário:
      “Victor horroroso”, Felipe Santana uma ameba, jogadores “novos”, “Felipe Santana” velho demais, “Larghi inseguro”, Felipe Santana medroso, “time sem alma”, Felipe Santana dormindo, “Larghi inexperiente”, Felipe Santana ex-jogador, “Gabriel não dá”, Felipe Santana também não, “Bremer é “promessa””, Felipe Santana já acabou para o futebol, “Larghi erra sempre nas substituições”, Felipe Santana compromete o trabalho, “Luan é o “cara””, Felipe Santana nunca foi, “Larghi é…”, Felipe Santana não…

  • Clóvis Mineiro disse:

    O jogo de ontem serviu pra mostrar que o Galo tem que fazer um “bota fora” e despachar uma série de jogadores que não merecem estar aqui ganhando o que ganham. Se querem enxugar dívidas, porque não arranjar clubes para estres jogadores. A diretoria passada e esta batem recordes de más contratações.
    A imprensa arrasa com nosso futebol, tomara que o América não embarque nesta onda. Basta um jogo e já dizem que é fase boa. Jogador vira ídolo, todos procurando para reportagem. Se perder uma ai vem a detonação, falta de planejamento, contratações pífias, elenco fraco, brigar pra não cair. È a melhor profissão do mundo, a dos profetas do acontecido.

    • José Eduardo Barata disse:

      CLOVIS MINEIRO ,
      disse tudo …”profetas do acontecido” !

    • Thales Rosa disse:

      emanoel Carneiro quando fica P da vida começa a revelar salarios..
      na terça revelou os seguintes salarios:
      Elias 500 mil (livres de impostos)
      Roger Bernardo 300 mil
      Roger Guedes 240 mil
      Filipe Santana 220 mil…
      Que grande austeridade promove o presidente atleticano…

      • Antonio da Silva disse:

        Fred 1 Milhão, Thiago Neves ídem, Edilson 500mil e por ai vai. Emanuel Carneiro não pode falar mal do cru cru… Sabe qual é o nome da sala de imprensa do cru cru? Pesquise!

        • Thales Rosa disse:

          Emanoel Carneiro é so conselheiro vitalicio do clube Atletico Mineiro.. entra no site do seu time que tem la… ele fala do que ele tem certeza.. No Cruzeiro ele nao tem influencia que vaza salario de jogador…
          So isto.. tem gente ganhando muito no Cruzeiro mas os que ganham bem trouxeram o Penta da Copa do Brasil.

          • Marcão de Varginha disse:

            Nãoé hexa porque o Galo não deixou.. duas cipoadas na decisão de 2014!
            – E ainda estamos esperando a quarta-feira do Goulart chegar…
            – #benecyeternomito

      • Pedro Vítor disse:

        Meu jovem que obsessão é essa?

      • Carlos Henrique disse:

        E agora O Atletico vende Maro Tulio, para pagar a divida do Elias
        que já estava na fifa Fifa, Marco tulio vai para o Sporting
        o bom que agora nao tem diivda na Fifa

  • mauricio souza - serrano disse:

    O que me deixa preocupado é o nível dos caras que saem das categorias de base do Galo. Já citei exemplos aqui anteriormente, de ela (base) só serve para revelar elementos que vão para outros times e caem de divisão constantemente. Exemplos não faltam, Leandro Almeida, Serginho, Warley, Rafael Miranda, Leleu, entre outros. Se com uma estrutura daquela que temos revela isto que está aí, é melhor fechar para balanço.

  • Paulo Cesar disse:

    Por enquanto, a minha desconfiança é ampla, geral e irrestrita: jogadores, técnico e diretoria. Ninguém me convenceu (ainda) que teremos um ano relativamente (reparem: eu dsse “relativamente”… Não tinha ilusão de um ano fácil) tranquilo. Tomara que sigamos o script de outros times, que acabam beliscando algo após inícios difíceis. Mas estou preocupado. Porque, obviamente, não vejo o show de horrores do time de 2017 (falta de mobilização, medalhão interessado em sabotar o grupo, dirigente ultra “jacu” etc), mas vejo muita falta de qualidade. E já estamos em maio, praticamente.

    • Renato César disse:

      Não podemos esperar espetáculo em ano de reconstrução. Esta semana a diretoria fez acordos para resolver cerca de R$ 75 Milhões de dívidas. E ainda ganhou uma ação para receber pouco mais de R$ 2 Milhões do Sport.

      Estamos arrumando a casa e preparando uma base para as próximas temporadas. PODE ser, e eu disse PODE, que consigamos alguma coisa este ano, mas é mais provável que isto volte a acontecer a partir do próximo ano.

      Isto se a torcida não embarcar na onda da imprensa e forçar a diretoria a interromper o trabalho. Caso isto aconteça, ficaremos mais algumas décadas tentando encontrar o caminho de novo.

      • Paulo César disse:

        Renato, a minha maior preocupação é com eventual dificuldade de manutenção na Série A. E tomara que eu esta minha preocupação seja infundada, obviamente. Concordo integralmente com suas observações a respeito do fluxo de caixa. Mas chamo uma provocação: se a administração anterior foi um caos (e realmente, a irresponsabilidade foi a tônica), como este grupo ainda mantém o ex-presidente à frente do assunto “Arena MRV”? Não seria Nepomuceno, “o cara” do estádio, mesmo após sair da diretoria? Premiar a má administração? Na minha modesta opinião, isto seria inaceitável.

        A respeito do Larghi: ok, é um ano de reconstrução. Também não vejo, hoje, um nome DISPONÍVEL ou INTERESSADO em assumir o Galo, que seja efetivamente melhor que o atual interino. Estamos alinhados. Mas tenho plena consciência que será um ano de fortes emoções.

        Aproveito para fazer um apelo aos dirigentes do clube: que parem de contratar medalhão desinteressado em vir para o Galo, com motivação exclusivamente financeira. Nos últimos 10 anos (exceção feita a 2012/14), contratou-se jogadores sem o menor tesão e comprometimento em estar por aqui. E só jogador “baratinho”… Lembra do camisa 1 de 2010?

        • Tonho ( Mineiro ) disse:

          Falou tudo , onde assino ?? ja falei aqui antes deste absurdo de dar a obra do estadio para este Nepomuceno, nao sei nao, tem hora que acho que minha mae estava certa quando falava que eu era o menino mais inteligente do mundo heheheeheh quase certa voce tambem pelo menos no que diz respeito ao Galo esta vendo estes absurdo Valeu

        • Renato César disse:

          Não vejo que teremos esta dificuldade. Muitos times estão com proposta de cair este ano. Pelo menos é o que parece diante do que têm feito.

          Sobre a Arena MRV, disseram que o Daniel estaria no conselho de fiscalização da obra. Porém, pelas últimas notícias, parece que ele não vai compor este grupo. O presidente juntamente com o presidente do conselho e o Rafael Menin é que têm tomado conta disto. Vamos aguardar uma formalização.

          Em relação aos reforços, uma das principais críticas à diretoria atual é a ausência de contratação de grandes “nomes”. Percebe como estas coisas são complicadas?

          • Paulo César disse:

            Bota “complicado” nisto. Eu combato muito esta coisa de jogador “de grife”. Temos um no time hoje, que até tenho me contido para não ser mais chato que já fui com o dito-cujo. E, novamente: em 2010, trouxemos o tal camisa 1, que ficou conosco menos de um ano, com uma má-vontade danada. Tomara que estes dias tenham, definitivamente, ficado para trás. Não quero jogador que ache que esteja fazendo um grande favor ao vir jogar no Galo. Quero gente que “compre a nossa bronca”. Independentemente da tal “grife”.

      • José Eduardo Barata disse:

        RENATO CÉSAR ,
        vamos continuar nessa toada .
        É preciso e necessário que haja um
        contraponto à falta de visão de uma
        realidade que se impõe grave e que
        tem que ser encarada e combatida .

        • Renato César disse:

          Infelizmente a própria torcida joga contra. Mas a diretoria segue firme. Ano que vem a tendência é termos fluxo de caixa, essencial para um time vencedor (salários e premiações em dia).

        • Paulo César disse:

          Gravíssima, Barata. E só analisarmos a conta que o Renato apresentou (75MM x 2MM). Tomara que os responsáveis sofram alguma sanção.

          • José Eduardo Barata disse:

            PAULO CÉSAR ,
            essa dívida de 75mi está equacionada
            segundo o Sette Câmara deixou claro
            numa entrevista ontem com o Abras .
            E eu acredito nos propósitos do nosso
            presidente : tem muita credibilidade .

      • Thales Rosa disse:

        amigo que positividade a sua.. meus parabens!!!

        • DUDU GALOMAIO BH disse:

          Thales, pode ser encarado como positividade ou racionalidade otimista, dependendo do ângulo que se vê.
          Convenhamos, mesmo conjecturando a possibilidade de acontecer algo bom, a racionalidade esteve presente nesse pensamento do Renato. Se fosse você, falando do cruzeiro, mesmo com a barca afundando (fosse este o caso) você falaria como se fosse o Real Madrid da vida… admita… kkk

  • Renato César disse:

    Felipe Santana parece ser o Emerson Conceição da vez. Se fizer tudo certo e o time vencer bem, ele ainda vai ser apontado como culpado.

    Para mim a falha do Thiago Larghi foi ter escalado e mantido o Lucas Cândido na lateral esquerda. Estávamos perdendo o jogo ali porque ele vinha para o meio. Praticamente em todas as jogadas do ataque cearense pelo lado direito, ele ficava entre o Felipe Santana e o Bremer. Aí o problema é o zagueiro, né?!

    No segundo tempo, ele passou a jogar mais próximo à linha lateral. A entrada do Luan também deu mais volume de jogo ao Galo, fazendo com que o adversário praticamente não chegasse mais. Aí ficou parecendo que a entrada do Gabriel resolveu o problema da defesa.

    Eu teria tirado só o Tomás Andrade e colocado o Kevin, deixando o Lucas Cândido ficar de fato no meio de campo como volante e adiantando o Blanco. Segurava as duas outras alterações enquanto não fossem necessárias.

    • Pedro Vítor disse:

      Com todo respeito Renato, Felipe Santana é muito fraco

      • Renato César disse:

        Até hoje não conseguiu aqui a confiança que tinha lá na Europa. Por isto é certo dizer que ele é fraco sim. Mas onde eu não disse isto?

        O que eu disse é que escolher um para culpar é a cara de que não conhece futebol e não tem a menor pretensão de conhecer.

        Cada jogo tem uma história. Ontem, eu vi uns 4 ou 5 em campo piores que ele. E ocorreram falhas de outros jogadores nos dois gols deles. Mas a torcida prefere repetir o bordão da imprensa: culpa do Felipe Santana!

        É tão fácil quanto repetir: falta rodagem, não sei quem é juvenil, treinador é interino, etc.

    • Carlos Almeida disse:

      Como é que é???

      Então o Felipe Santana é injustiçado assim como foi o Emerson Conceição???
      Putz, eu não li isso…

      Qualquer jogada que ficar, sobrar pro Felipe Santana será um problema.

      O problema do Felipe Santana não é o Lucas Cândido, é a bola…

      • Márcio Luiz disse:

        Pois é, Carlos. É IMPRESSIONANTE como ainda tem gente que defende uma CARICATURA de jogador como esse Felipe Santana.

        • Renato César disse:

          Leia novamente. Não há defesa de jogador ruim. Há apenas a crítica a quem não analisa a situação.

          Lucas Cândido estava mal posicionado e, consequentemente, o zagueiro do seu lado exposto. Apesar de toda a sua deficiência, ele não errou gravemente. Até o Victor falhou mais do que ele. Mas basta dizer que a culpa foi dele, fica mais fácil, não é?!

          Digo mais. O Arouca foi um dos piores em campo, se não foi o pior. Outro que expôs o Felipe Santana.

          Técnico parece ter corrigido este posicionamento no segundo tempo. Mas o que os entendidos comentam é que a tirar o Felipe Santana é que resolveu o problema.

        • Carlos Almeida disse:

          Mário Luiz, nem eu…

      • Renato César disse:

        “Se fizer tudo certo e o time vencer bem, ele ainda vai ser apontado como culpado.”

        Interpretação de texto… Não estou defendendo o cara, estou criticando quem não pensa para fazer críticas, apenas chega com alguma pronta.

        Problema não é a bola, é falta de conhecimento mesmo.

        • Carlos Almeida disse:

          Ou seja, pra criticar o Felipe Santana tem pensar mt, colocar o cérebro pra trabalhar, talvez até criar uma tese de doutorado, tamanha complexidade.

          “Problema não é a bola, é falta de conhecimento mesmo.”

          ???

          De quem, meu ou do Felipe Santana?

          Eu tenho bola?

          Ou o Felipe Santana é que não tem conhecimento?

  • Carlos Almeida disse:

    Outra péssima exibição e contra um adversário fraquíssimo.
    Os números do Atlético até agora são alarmantes.

    Larghi é promissor, já demonstrou saber trabalhar e armar a equipe.
    Melhor que seus antecessores, O.O, Roger Machado, Aguirre…

    Mas lhe falta “rodagem” em jogos chave, como tem sido qdo o Atlético enfrenta clubes grandes, San Lorenzo, Vasco, Cruzeiro…

    Já ontem, não havia necessidade de entrar com time reserva.

    O saldo positivo até agora são Blanco (ao lado de Adílson) e Bremer.
    Alerrando parece ter mt potencial msm.

    Ainda vejo Róger Guedes, Erik e Tomas Andrade como opções de banco.

    Mas Felipe Santana, Samuel Xavier e Arouca não tem a mínima condição.

    • Renato César disse:

      Opinião muito sem fundamento. Dos tais “grandes” a que se refere, não jogamos mesmo foi contra o San Lorenzo. Partida ridícula nossa na Argentina.

      Diante do Cruzeiro, nos três jogos, o placar os favoreceu em dois, mas não foi o que vimos em campo. Fomos superiores nos três. Faltou fazer mais gols. Mesma coisa aconteceu diante do Vasco.

      Ontem também o Alerrandro perdeu muitos gols. Acho que isto mostra que não falta esta idiotice de “rodagem” (termo da moda por aqui agora) ao treinador. Falta trabalhar mais finalizações.

      • Carlos Almeida disse:

        Fundamento, lógica, racionalidade tem é nisso aqui:
        O Atlético foi superior em 3 partidas, só faltou um detalhe, vencê-las ou ao menos empatá-las.

        Idiotice é culpar um jovem talento em seu 2° jogo profissional pela péssima exibição do time.

        Idiotice e injustiça, pq foi desse msn jogador q saiu as assistências p os gols.

        E pq ele precisa treinar mais finalizações?
        Pq é novo e ainda lhe falta “rodagem”.

        Viu que ideia idiota essa sobre “rodagem”?

        • Renato César disse:

          A parte do conhecimento, uma hora você vai entender. Assim espero.

          Novamente, eu não culpei o Alerrandro. Disse que “o sufoco” que tomamos ontem, teve vários gols perdidos pelo Alerrandro. Ou seja, o técnico juvenil, conseguiu fazer este time todo medonho criar.

          Entender a diferença entre “apresentar um jogo melhor” e “perder o jogo”, realmente requer mais prática no futebol. Volei, basquete e em praticamente todos os outros esportes, quem faz um jogo melhor vence. Futebol tem esta diferença, nem sempre o melhor vence. E esta afirmação NÃO é de minha autoria.

          Segundo seu raciocínio, Victor, Leo Silva, Ricardo Oliveira estariam entre os jogadores que não precisariam treinar, pois são rodados.

          Você certamente nunca ouviu falar de um tal de Telê Santana (por acaso, sem parentesco algum com o zagueiro do Galo). Se soubesse qualquer coisa a seu respeito, entenderia que treino não tem nada a ver com “rodagem”. Ou você acha que ele liberava o Toninho Cerezo dos treinos do São Paulo só por que tinha 38 anos de idade, 10 anos de carreira só na Europa e 10 anos de seleção Brasileira? Treinava igual todo mundo.

          • Carlos Almeida disse:

            Devido à sua capacidade de se perder no assunto, se confundir e distorcer as coisas, lamento, mas pra mim é impossível entendê-lo.

            Mas não é nada pessoal.

            Vc não culpou o Alerrandro…
            “Só disse” que o sufoco que o time levou foi devido aos gols perdidos por ele.

            E eu te digo novamente: os gols marcados pelo Atlético tbm foi “culpa” dele.

            Sobre essa do técnico ter feito o “time todo” criar…
            Bom, esse jogo aí que vc viu eu perdi.
            Assisti foi Atlético x Ferroviário.

            Futebol não é vôlei ou basquete.
            Até o momento a única coisa que vc acertou.
            Mas o objetivo é o msm, vitória, conquistas.

            Se o time que sempre joga melhor sempre perde, é pq algo está errado do msm jeito.
            Talvez até mais errado ainda, pq isso não pode ser considerado normal.

            Talvez a tática de um time campeão é inclusive dar a bola pro adversário, que tem a falsa impressão de domínio.
            Pouco ataca mas controla o jogo, sendo eficiente nas conclusões.

            Boca da década passada e o Corinthians do ano passado.
            Chelsea campeão da Champions em 2012

            Esse raciocínio de que um jogador experinte não precisaria treinar pq tem rodagem, somente demonstra como vc confunde exageradamente as coisas.
            Treinamento é uma coisa, rodagem, experiência, outra.

            A hora que o Alerrandro adquirir mais experiência, mais rodagem no profissional, ele terá mais tranquilidade pra definir uma jogada, ou passar pra um jogador melhor colocado.
            Qualidade ele tem.

            Não, nunca ouvi falar no Telê e nem sei nada a seu respeito…
            E uma quase biografia do Cerezo…

            Só posso achar é graça.

  • Alexandre Assis disse:

    Ontem após o jogo, repórter pau mandado da plim plim perguntou ao Luan: como foi ver essa classificação tão sofrida? Placar agregado 6 x 2… Sofrido? Mesmo jogando mal, o Galo precisaria tomar mais 3 gols para ser desclassificado, mais dois iriam para os pênaltis. Eles não se cansam!
    Outros órgãos de imprensa não ressaltam que o Galo jogou com os reservas e a sua classificação, preferem dar relevo ao susto. Manchete da semana passada: Galo perde para os reservas do… Sempre desvirtuando, detonando, diminuindo…
    Quanto ao time, me impressiona como uma zaga toma gols com tanta facilidade, titular ou reserva. Victor faz defesas difíceis, mas é cada falha. Lucas Cândido completamente sem ritmo, cadê o Kelvin?
    Alerrandro, bom nas assistências, mas péssimo como matador. precisa ter mais fome de gols, vamos dar tempo a ele, ainda é cedo e tem créditos. Tem jogos que parece que o galo não tem vontade de vencer, O Ferrim morreu no 2º tempo.
    Thiago Larghi, ao meu modo de ver, tem futuro promissor, mas precisa melhorar a leitura de jogo. Alterna a demora em substituir ou as vezes trocando 6 por meia dúzia. Não entendi a saída do Blanco. Poderia tentar no meio campo titular uma formação com Adilson, Blanco e Elias.
    Próxima do Brasileirão é contra o Vitória em casa, se não vencer, ai sim poderemos colocar as barbas de molho.

    • Renato César disse:

      Só algumas correções:
      – Ferroviário precisava fazer mais QUATRO gols para levar a disputa para os pênaltis, já que o placar foi 6×2 (até entendo que seriam mais 2 antes do Galo fazer o primeiro, mas a entrevista foi ao final do jogo);
      – Blanco saiu porque o jogo estava resolvido, tirou para poupar um titular mesmo;
      – Adilson está no DM, não poderia ter entrado ontem.

      • Alexandre Assis disse:

        Renato, final de jogo o Blanco disse que estava inteiro. Achei a substituição desnecessária
        Citei o Adilson para o time titular.
        Realmente, esqueci de citar, o Ferrim precisaria destes gols ao final do primeiro tempo.

        • Renato César disse:

          Sobre o Blanco, eu disse que a classificação já estava garantida. Aí, cabe ao treinador a decisão de manter um cara correndo ou tirá-lo para que ele fique inteiro para o próximo jogo.

          Entendo que ele foi o melhor em campo. Se ficasse até o final, acho que teríamos virado. Mas o preço poderia ser perdê-lo para o final de semana. Entendeu a escolha do treinador?

  • DUDU GALOMAIO BH disse:

    Bom dia Chico e amigos!
    O que aconteceu ontem foi algo muito sério.
    Já durante o dia eu comentei com alguns amigos atleticanos aqui do blog que a escalação beirava o ridículo e que o Galo poderia proporcionar um vexame intencional, causado por presunção e até mesmo uma certa dose de falta de profissionalismo.
    Para um jogo eliminatório, ainda que em grande vantagem, escalar um time desfigurado e “sem alma” como aquele que vimos ontem no primeiro tempo foi uma atitude no mínimo incoerente. Se formos analisar individualmente, era motivo de preocupação antes mesmo da bola rolar. Já antes do jogo eu comentava entre nós que poderia correr riscos desnecessários.
    Do outro lado havia um time fraco, porém tradicional em seu estado e que nas fases anteriores havia eliminado Vila Nova-GO e Sport-PE, lembrando que o Ferroviário marcou 3 gols em 15 minutos no Sport em Recife. Mas não deixava de ser um time fraco.
    Enquanto isso, o Galo entrava com jogadores totalmente questionáveis no aspecto técnico (Xavier e Santana) e aspecto físico (Cândido e Arouca). Além de jogadores muito novos (Bremer, Alerrandro, Guedes e Andrade) que poderiam não se sair bem pelo aspecto emocional, caso as coisas dessem errado.
    Um dos poucos “confiáveis” que começou o jogo, foi quem começou a criar uma situação de desconforto: Victor mais uma vez falhou na saída de gol (defeito clássico desse grande goleiro) e deu combustível para o fraco time cearense correr dobrado.
    Ao terminar o primeiro tempo, a vantagem de 4 gols tinha caído pra 2, com o risco de tomar o terceiro. Bastou colocar Luan no jogo pra coisa melhorar um pouquinho.
    Cá pra nós, escalar Lucas Cândido na lateral foi uma piada de imenso mal gosto. O rapaz não tem ritmo de jogo, não sabe jogar de lateral, se posicionando taticamente mais como um volante recuado pelo lado esquerdo e ainda por cima deve estar inseguro por tantas lesões seguidas. Não consegue marcar, apoiar e nem se alinhar com o restante da defesa, pois joga caindo instintivamente pra posição de volante.
    Enfim, o resultado final esfria os ânimos, acalma a torcida e frustra aqueles que contavam com um vexame histórico pra tirarem sarro (e teriam toda razão). Mas foi um aperto sem necessidade provocado pela velha arrogância de menosprezar times inferiores, que já causou desastres nos clubes mineiros e que parecem não aprender nunca (Jorge Wilstermann, Brasiliense, Paysandu, Raja,, Onde Caldas, Ipatinga…etc apenas para citar alguns exemplos,).
    Resta saber se o time de ontem foi opção do Larghi ou foi “ordem vinda de cima”.

  • Julio Cesar disse:

    Que Deus ilumine o Alerrandro mas vai perder gol assim na…..E o empresario dele ja estava pedindo alto pra renovar o contrato. Aproveita Reinaldo la e pede umas aulas. Calma, ele não tem o DNA. Mas uma orientação ajuda. A defesa escalada ontem é um capitulo a parte. Lastima !
    Com disse aquele : “…tem que manter isso aí”, viu Roger Guedes; boas jogadas e um golaço. Menos molecagem e foco no futebol. O futebol não perdoa falta de profissionalismo. Alias, toda atividade laboral exige.

  • Eduardo - BH disse:

    O jogo foi uma otima oportunidade para o tecnico thiago. E ele aproveitou. Se alguem da Diretoria achava q as contratações feitas neste ano foram suficientes, podem começar a rezar. Ou melhor, desfazer as cagadas que fizeram. A escalação de ontem deixou tudo muito claro, muitos reservas imediatos não deveriam nem ter vindo pro Galo. Que venha logo os 45 pontos no BR18

  • Tonho ( Mineiro ) disse:

    vexame, estou vendo aqui que deram o Marco Tulio para pagar o Elias, deveriam dar o Roger Guedes, Thomas Andrade , Alejandro, Erick, Arouca, samuel Xavier, Patrick e mais uns 4. Estava esquecendo aproveita o pacote e entrega o Elias de volta tambem. O Gallo e o Sette Camera tambem. Ointerino tambem pode ir. O reporter da briga com o Osvaldo tambem aproveita e traz o Osvaldo de volta inclui no pacotee manda no mesmo vooo pra eles terminarem o acerto de contas. Time feio sem vergonha.

  • Silvio T disse:

    Como escrevi no post anterior, nenhuma surpresa prá mim no susto do primeiro tempo. Lembro da experiência de tentar um time B no rural que conseguiu perder até pro Vila Nova. Não seria diferente contra, quer queiram quer não, uma equipe mais qualificada como o Ferrin. Antes de fazer barca de jogadores, é preciso avaliar a completa falta de ritmo de jogo, de entrosamento, de como esses caras estão sendo treinados (se é que estão) durante a semana etc Ano passado fizeram isso, dispensaram um monte de gente de uma vez só e depois não tinha peças de reposição. Talvez a explicação prá terem trazidos tantos ex-jogadores em atividade como Felipe Santana e Roger Bernardo. E, prá desespero de quem só sabe malhar alguns e fechar os olhos prás c…gadas de outros: que gracinha a catada de borboleta (mais uma!) do são Vítor, heim? Mas vamos lá galo! Garantida a classificação nas oitavas, foco em um bom resultado contra o Vitória e começar a pensar em reverter o resultado contra o San Lorenzo.

  • José Eduardo Barata disse:

    JOÃO GOMES ,
    quebrou não , meu caro .:
    é o disco que ‘tá arranhado e a
    vitrola de alguns aí agarra ……..

  • Renato César disse:

    Vai na onda não que você morre afogado! Sua capacidade de raciocínio é maior do que a de mutação deste povo.

    Pegue posse de bola, número de finalizações, defesas difíceis, faltas marcadas e tudo mais, e veja quem foi melhor dentro de campo, no que diz respeito a jogar futebol. Se o goleiro deles defendeu mais e, eventualmente, algum outro fator também contribuiu para que o placar agregado ficasse 4×3 para eles, é uma outra análise que não desfaz o que eu disse.

    Estes que cada hora se penduram em um, distorcem as coisas ditas, eu não perco meu tempo respondendo. Sugiro que também não perca o seu lendo.

  • Carlos Henrique disse:

    Amigo o menino é bom sim e muito.
    a dois anos atras estava no sub 15
    é o segundo jogo do menino
    ja assinei muita sumula sim e comprovo
    mais novo joguei Futsal
    joguei com o Rubio guerra
    hoje treinador de futsal no Quatar
    e ex profissional da Caldense
    para amigo, se eu falo que vejo, qualidade no menino
    é por que vivi futebol até os 30 anos
    seja na quadra ou no amador
    ja joguei com grandes jogadores
    logo após encerrarem a carreira
    e muitos sao meus amigos
    Você sabe com quem ja joguei pelada
    depois que parou de jogar
    tenho fotos e videos
    qualquer dia se o Chico autorizar eu posto
    Ailton Lira
    um dos melhores meias que vi jogar
    futebol amigo, é simples
    é para quem gosta eu adoro futebol , e tenho muito amigos boleiros

  • Carlos Henrique disse:

    Amigo o menino é bom sim e muito.
    a dois anos atras estava no sub 15
    é o segundo jogo do menino
    ja assinei muita sumula sim e comprovo
    mais novo joguei Futsal
    joguei com o Rubio guerra
    hoje treinador de futsal no Quatar
    e ex profissional da Caldense
    para amigo, se eu falo que vejo, qualidade no menino
    é por que vivi futebol até os 30 anos
    seja na quadra ou no amador
    ja joguei com grandes jogadores
    logo após encerrarem a carreira
    e muitos sao meus amigos
    Você sabe com quem ja joguei pelada
    depois que parou de jogar
    tenho fotos e videos
    qualquer dia se o Chico autorizar eu posto
    Ailton Lira
    um dos melhores meias que vi jogar
    futebol amigo, é simples
    é para quem gosta eu adoro futebol

  • Bernardo Montalvão disse:

    Ô João Goma você deve escrever sob o efeito de alguma coisa. Muita baboseira.

  • Antonio da Silva disse:

    Você está Serto!

  • Márcio Luiz disse:

    João, agora sou obrigado a concordar com você. PUTZ!