Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Sempre haverá divergências no futebol II. Discussões sobre o Cruzeiro. O que não pode faltar é respeito e bom senso

Ninguém tem “bola de cristal” para antecipar o que vai ocorrer numa partida de futebol, no sucesso ou fracasso de um jogador e treinador em determinado clube. Porém, todos temos uma suposição sobre alguma coisa ou alguém e podemos opinar, em rodas de conversas, além dos grupos de whatszapp e nos incontáveis espaços abertos pela internet.

Quem ocupa espaço na imprensa tem o privilégio de manifestar a opinião e ainda ser remunerado por isso, mas não quer dizer que entenda mais ou menos do assunto do que milhares de torcedores. O que os “especialistas” têm mais é informação e isso facilita para que suas previsões sejam mais assertivas.

Ontem o comentarista dos mais tradicionais aqui do blog, Alisson Sol, que mora nos Estados Unidos, levantou uma boa bola sobre o momento atual do Cruzeiro, que surpreende a todo mundo:

“O futebol e os “profetas do acontecido”. Em Abril, nem dois meses atrás, o Cruzeiro precisava “melhorar o elenco” (link). Não melhorou o elenco e nem sequer o futebol. Apenas passou a vencer partidas por 1×0 e 2×1, continuando com um futebol baseado em toques laterais e se defender bem, esperando o erro do adversário. Para torcedor, tudo bem: futebol é resultado. Mas ver analistas “profissionais” dizendo que o time melhorou, é duro de ler…”

***

Fiquei curioso com o que responderia o Procópio Cardozo e mandei para ele: Alô caro @procopiocardozo, o cruzeirense Alisson Sol está cobrando no meu blog uma opinião sua sobre o Cruzeiro, com a qual concordei na época: “… O futebol e os “profetas do acontecido”. Em Abril, nem dois meses atrás, o Cruzeiro precisava “melhorar o elenco” (link). Não melhorou o elenco e nem sequer o futebol. Apenas passou a vencer partidas por 1×0 e 2×1…”

Em princípio, o Procópio parece ter se irritado e só ironizou:@procopiocardozo:

Em resposta a @chicomaiablog

“Chico, concordo com o leitor do seu blog. O Cruzeiro não melhorou nada. Tem que mandar o Pezzolano embora…”

Voltei à carga:

Ele está cobrando é a sua frase depois da derrota para o Remo: “O Cruzeiro precisa melhorar a qualidade do seu elenco. Do jeito que está não sobe. Os números falam por si: 3 derrotas em 4 jogos.” http://blog.chicomaia.com.br/2022/04/20/o-cruzeiro-precisa-melhorar-a-qualidade-do-elenco-para-brigar-de-verdade-por-vaga-na-serie-a/#respond…

E veio nova resposta, com ironia mais amena, sem irritação:@procopiocardozo “Chico, isso deve ter muito tempo eu nem lembro a última vez que o Cruzeiro perdeu.”

Em seguida, outra, séria com a explicação de quem conhece muito do assunto @procopiocardozo: “3 derrotas em 4 jogos realmente é muito ruim e não dava pra ficar calado. E como não há mágica no futebol o time melhorou porque treinou bem. Talvez hoje o Cruzeiro seja o time mais aplicado do futebol brasileiro.”

 

E eu concordei com ele, de novo: @chicomaiablog Boa! Hehehe. Concordei com você na época e continuo concordando. Grande abraço.

***

Mas a divergência envolveu também outro cruzeirense, antigo comentarista do blog, Eduardo Silva, que questionou:

“Prezado Alisson Sol, bom dia,

Mas time de futebol é assim mesmo,  as vezes igual nuvem, cada hora que vc olha está de um jeito diferente. Mas apesar de não ter mudado tanto o elenco o time alterna muitos bons momentos de articulação em todos os setores E o técnico tem feito um excelente trabalho! Os toques laterais que vc refere é normal em todos os times, rodando a bola, fazendo o adversário mexer para encontrar alguém mais desmarcado para furar o bloqueio, nada de anormal.

Engraçado que vc mesmo defendia aqui que não devia contratar jogadores caros, agora o time tá ganhando, está liderando  e você ainda está achando ruim mesmo os objetivos sendo atingidos até o momento?

E quando a gente olha para os outros times milionários da série A, que gastaram quase bilhões em seus elencos como Flamengo, Palmeiras e Alt Mineiro o futebol jogado tambem é sofrivel, o urubu perdeu ontem do ÚLTIMO  colocado e o jogo do Porco x Galo foi horroroso, deu calo nas vistas.

Futebol é resultado sim e o torcedor tem que comemorar cada vitória mesmo! NUNCA vai estar tudo perfeito, mas o trabalho é excelente em vista dos anos anteriores!

Vamos deixar o chororô e mimimi para aqueles que torcem contra o vento porque o Cabuloso tá voando em vôo de Cruzeiro….

Grande abraço!”

 

Que mereceu réplica do Alisson:

“Em resposta a Eduardo Silva

Caro Eduardo Silva,

Onde, no que escrevi, eu citei a necessidade de contratar jogadores caros?
E desde quando jogador caro é garantia de futebol bom, e jogador barato é obrigado a jogar futebol ruim?

Se o que o torcedor quer é apenas beber sem assistir o jogo e comemorar o resultado, vamos poupar os que gostam de futebol e promover um sorteio do resultado! Eventualmente, vai haver também uma sequência no sorteio em que o time pode vencer 7 vezes seguidas. O que estou citando é que o time está jogando o mínimo para vencer outros times muito ruins da segunda divisão. Se o novo padrão de excelência para o Cruzeiro é este, paciência. Sou o primeiro a reconhecer que, como você bem citou, todos os times “rodam a bola”. Mas você vê que isto na Europa ocorre de maneira rápida e no campo de adversário. O Cruzeiro está fazendo isto de maneira lenta e voltando ao próprio campo. Seria como comparar uma equipe de Fórmula 1 trocando os pneus comigo trocando 1 pneu e dizer que “eu troco pneus, assim como as equipes de Fórmula 1 também o fazem”!

Creio que precisamos ser realistas: este time não inspira confiança. Quando começar a perder, pode vir também a perder 7 partidas seguidas. Espero que não depois de 3 derrotas seguidas não queiram imediatamente trocar o técnico, a diretoria, o gramado da Toca, a cor do uniforme, etc. O que está acontecendo agora é simples: os outros times ainda não engrenaram e o Cruzeiro está aproveitando. Excelente. Mas vamos manter os pés no chão e reconhecer o futebol ruim, para podermos elogiar quando o futebol estiver bom, mesmo que os resultados não venham.

Eu acho também que há um “efeito Ronaldo” este ano que vai passar. Veja que, no começo do ano, quando o time estava perdendo, estavam criticando a administração do Ronaldo por coisas absurdas (como querer ter para o time os centros de treinamento!). Agora, o time está vencendo e as críticas sumiram. Já vimos este filme antes. Quando o time voltar a perder, até o corte de cabelo do Ronaldo e o peso do Ronaldo serão criticados. E os analistas profissionais e torcedores com mais senso crítico tem de ser os primeiros a “separar o que não é necessariamente conectado” assim como “conectar coisas que parecem desconectadas”.

 

E teve tréplica do Eduardo Silva:

“Prezado Alisson,

Primeiro leia novamente o que escrevi, afirmei que vc já citou aqui que NÃO era momento de contratações caras.

Então o que entendo é que pelo investimento desse elenco, pelo conjunto de coisas que o clube passou o trabalho é EXCELENTE até o momento, pois o clube era para ter fechado as portas, por isso achar que os jogadores além de ganhar os jogos, subir de divisão, os jogadores tem que dar show de bola, futebol bem jogado, igual se joga Europa é pedir muito!

Como diz o ditado, é o que temos para o momento e SE vai continuar nessa toada, vai subir para série A, futebol em TODOS os clubes do país é sempre uma grande loteria cravar como terminarão os campeonatos, na Europa é fácil, são 2 no máximo 3 clubes que disputam os títulos em cada liga.

Criticas quando perde sempre irão existir mas o trabalho da comissão técnica, o trabalho do Pezollano com o material humano que possui é sólido e nos jogos do Campeonato Mineiro contra o time da MRV e o Mequinha não acho que o time jogou mal, aliás, competiu e foi a final do Rural perdendo por trapalhadas dos árbitros, “sabe-se lá por qual motivo”, certo?

Então vamos com calma porque o campeonato que o CEC disputa é SUBIR de divisão jogando bem ou jogando mal, vamos ser práticos e na série A é outra realidade, outro planejamento.”

***

É isso. A divergência é salutar e ajuda a formar opiniões e esclarecer assuntos, o que incomoda são as agressões e discussões sobre o “sexo dos anjos”, que não levam a lugar nenhum.

twitter.com/Cruzeiro


» Comentar

Comentários:
3
  • Alisson Sol disse:

    Obrigado ao Chico, Procópio e Eduardo Silva pelas considerações. Concordo que o time melhorou, mas ainda não acho que é um time confiável. Também não vejo que o time Raul Otávio da Silva Pereira está vendo. Concordo que é o mais aplicado taticamente dos últimos 3 anos, mas ainda deixa a desejar em relação a times do Mano Menezes e, principalmente, os do Marcelo Oliveira que venceram o Brasileiro. Aqueles foram times “históricos”? Só pelo título. Pelos jogadores em si, nem tanto.

    Vamos torcer pela continuidade dos resultados e da comissão técnica. Parabéns à direção que resistiu à eterna pressão de “demitir o técnico após perder 3 de 4 partidas”. Agora é se preparar para repetir, porque períodos de instabilidade nos resultados irão certamente ocorrer.

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Só mais uma coisa:

    Ex-jogadores que honraram a camisa do time e que mesmo depois de aposentados ainda se declaram cruzeirenses deveriam participar (ao mesmo tempo de serem homenageados pelos serviços prestados) dessa grande epopeia que está sendo a tentativa de retorno à Série A.

    Fico imaginando o astral, a emoção e o incentivo que seria ver alguns deles entrando em campo, dando uma volta no gramado, balançando a bandeira e tirando uma foto com o time. O coração véio não ia aguentar…

    Imaginem isso acontecendo com Procópio, Tostão, Dirceu Lopes, Roger, Adílson Batista, Nonato, Paulinho McLaren, Roger – e porque não, o próprio Ronaldo, além de outros.
    (Claro que me esqueci de muita gente, mas foi apenas um exemplo para emplacar a ideia)

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Diante de tantos comentários perfeitos feitos por gente que entende muito mais de futebol do que eu, prefiro me calar humildemente.

    Apenas acrescentando que acho ter faltado aos analistas observar um aspecto: o time do Cruzeiro NUNCA foi um time pegador, valente e aplicado taticamente. Já são mais de cinquenta anos acompanhando, e isso jamais aconteceu. Talvez esse seja o detalhe que está fazendo a diferença, mesmo com as limitações do elenco.
    Isso me agrada muito, e acho que também agrada à maioria da torcida.

    Confesso que esperava no máximo empates nos jogos fora contra Chapecoense, Criciúma e Operário. Ainda bem que quebrei a cara.
    Talvez esteja próxima a era em que vamos perguntar “de quanto o Cruzeiro ganhou ?”, em vez de simplesmente “o Cruzeiro ganhou ?”.