Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/blog/www/wordpress/wp-includes/pomo/plural-forms.php on line 210
Ufa! Mesmo perdendo em casa na última rodada, Democrata se garantiu na fase decisiva do Mineiro. Técnico português classificou o Varginha. Lamentável o rebaixamento do Uberaba | Blog do Chico Maia

Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Ufa! Mesmo perdendo em casa na última rodada, Democrata se garantiu na fase decisiva do Mineiro. Técnico português classificou o Varginha. Lamentável o rebaixamento do Uberaba

Imagem: twitter.com/FMF_Oficial

Na Arena do Jacaré, o Democrata teve um apagão, desses que não podem ocorrer de jeito nenhum, e tomou de 3 a 0 do Tupynambás. Felizmente a boa campanha até aqui e o acúmulo de “gordura”, mais a combinação de resultados, garantiram a sexta e última vaga do hexagonal que indicará os dois clubes que estarão na primeira divisão do estadual em 2023.

Fora Jacaré, pois a luta continua!

Por outro lado, uma pena que o Uberaba, um dos nossos mais queridos e tradicionais times, tenha naufragado outra vez e ficado na lanterna do campeonato, sendo rebaixado junto com o Coimbra.

twitter.com/FMF_Oficial

Direto de Montes Claros o Christiano Jilvan contou a interessante história da mudança feita pelo Varginha no começo do campeonatto, quando o barco estava fazendo água:

@chrisjilvan “@betimfutebol_ foi líder do início ao fim, mas vejo também como destaque no  @mineiromodulo2 o Varginha #BoraComVEC; era lanterna até a 3ª rodada. Mudou o técnico em meio à polêmica troca de acusações: sai Tenuta e volta o português Tiago Miguel e não mais perdeu”

O português Tiago Miguel, que substituiu Diogo Tenuta, neto do Telê Santana, no Varginha.

***

A Federação Mineira de Futebol cumprimentou os classificados:

“Fim da primeira fase do Campeonato Mineiro – Módulo II 2022″

Parabéns para Betim, Tupynambás, Boa Esporte, Varginha, Ipatinga e Democrata, que se classificaram para o hexagonal final e seguem na busca pelo acesso

Já Coimbra e Uberaba vão disputar a Segunda Divisão em 2023”


» Comentar

Comentários:
1
  • Ives Souza disse:

    Ufa, mesmo! Chico, não precisava, de forma alguma, daquela agonia danada após o fim da partida de aguardar gol do rebaixado Coimbra lá em Juiz de Fora.

    Democrata fraco, sem ânimo, sem pontaria, que saiu correndo para o vestiário com medo da torcida diante de uma quase não classificação.

    Poderia ter acontecido uma tragédia! O belo trabalho de reconstrução do clube não foi valorizado dentro de campo quando havia maior necessidade.

    Os dois últimos jogos em casa foram nada animadores. Começou tomando gol do Aymorés, mas alcançou o empate. Contra o Tupynambás, ontem, muito, muito longe disso. Foi um festival de trapalhadas!

    Jogador com história no clube, o Carciano precisa saber pedir para não jogar quando não está bem e o Guará “ter peito” para bancar a decisão de não escalá-lo.

    A impressão é que falta um trabalho psicológico mais adequado. Quanto mais a torcida comparece, pior é o comportamento da equipe no gramado.

    Ontem conseguiram usar todo o papel higiênico do vestiário. Um trem de doido!

    Vai continuar assim no hexagonal? O Paulinho pediu reforços, quer arrumar um ou outro para compor o elenco.

    Sou a favor da campanha “Torcida zero na Arena”. É o famoso só comprar o ingresso, mas não comparecer.

    Só que lembrei o comportamento da equipe comandada pelo Guará na edição de 2020 do módulo 2, quando a torcida não compareceu aos jogos finais.

    Conseguiu a proeza de perder para o Serranense em plena Arena, pela última rodada. Antes, havia empatado em casa com o Pouso Alegre, também sem torcida.

    No início da edição de 2021, situação semelhante. Uma vitória sofrida demais contra o Serranense, um empate contra o Tupi (com direito a uma confusão danada da arbitragem e uma ação também controversa da Guarda Municipal de Sete Lagoas), e um jogo sem gols contra o Nacional, errando de tudo quanto é jeito.

    Não esqueço o lacrimejar do Daniel Calazans e o olhar desolado do Renato Paiva ao fim daquela partida empatada (a última em casa sem o apoio da torcida). Terminava ali a real possibilidade de classificação para o quadrangular daquele ano.

    Nos dois jogos com torcida na Arena, ainda na edição passada, conseguiu vencer o Guarani e empatar com o xará Democrata, pela última rodada. Fez o possível para ficar em 10º. O mínimo.

    O fato é que as três vitórias na Arena nesta temporada foram a exceção que confirma a regra do futebol atrapalhado apresentado pelo Democrata dentro de casa.

    Um detalhe que não é tão detalhe assim: o clube só está na próxima fase porque o regulamento foi alterado em relação aos anteriores. Saiu o quadrangular, entrou o hexagonal final.

    O arrojado projeto de reconstrução do Democrata merece resultados bem melhores dentro de campo para fazer valer o trabalho cuidadoso fora dele.

    Que o tremor, realmente, seja o provocado pela torcida ao comemorar o acesso ou o título! Julho promete!

    Abraços, gente!