Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Depois de Jorginho no Vasco, cai Micale, que mesmo na lanterna diz que “os números não são ruins”

No futebol brasileiro quem é bom de lábia raramente fica desempregado. Reportagem do portal ESPN:

“Lanterna do Campeonato Brasileiro com 14 pontos, o Paraná anunciou nesta terça-feira que chegou a um comum acordo para desligar o técnico Rogério Micale do comando do clube.

“A decisão é pelo bem do clube. Saio chateado por não ter conseguido os resultados, mas na certeza de ter feito um bom trabalho”, disse Micale, que comandou o tricolor do Paraná por 24 jogos com um aproveitamento de 38,8%.

“Nossos números, de uma forma geral, não são ruins. Na grande maioria dos jogos, tivemos posse de bola, troca de passes, finalizações. Mas, sei que futebol, no final, se resume a bola na rede

Essa é a 19ª troca de técnico neste Brasileiro.

O número de troca de treinadores é maior do que o número de rodadas realizadas até agora no campeonato: 18.”

Veja abaixo todos os técnicos que saíram dos times, seja por demissão, vontade própria ou comum acordo, neste Brasileiro:

Sport: Nelsinho Baptista e Claudinei Oliveira

Ceará: Marcelo Chamusca e Jorginho

Corinthians: Fabio Carille

Vasco: Zé Ricardo e Jorginho

Bahia: Guto Ferreira

Fluminense: Abel Braga

América-MG: Enderson Moreira e Ricardo Drubscky

Botafogo: Alberto Valentim e Marcos Paquetá

Atlético-PR: Fernando Diniz

Santos: Jair Ventura

Palmeiras: Roger Machado

Vitória: Vágner Mancini

Chapecoense: Gilson Kleina

Paraná: Rogério Micale

http://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/4645046/parana-demite-micale-e-brasileiro-tem-mais-troca-de-tecnicos-do-que-rodadas


Deixe uma resposta para Flávio Azevedo Cancelar resposta

Comentários:
9
  • Horacio Duarte disse:

    Assisti ao jogo do paraná contra o Galo. Não acho que o Micale tenha culpa, armou bem a defesa, mas o ataque é de uma incompetência impressionante. Se estivesse na série B a colocação seria a mesma, porque não dá para ser pior. O time é ruim mesmo.

    Quanto a troca de técnicos virou um padrão para justificar péssimas contratações, mercado dominado por empresários de futebol, que agora investem em mídia, o caso do vitinho é emblemático, e em redes sociais. Agora solução padrão para um time mal armado é contratação de ‘peças’, esta mágica simples é o que mais se lê nas redes.

    Além das péssimas contratações vem o excesso de jogos, lembram-se do Bom Senso Futebol Clube, pois é, sentiam na pele. A globo me lembra de Guimarães Rosa, não quer saber porque a mula tá manca quer é meter as esporas. Junte a isto tudo uma péssima administração do futebol pela cbf, e a falta de pulso dos clubes e resulta nestes 4 ou 5 campeonatos, os 3 mais importantes simultâneos. Sobra para os técnicos. Empresários, cbf e globo só têm compromisso com eles mesmos, e pouco se interessam pelo futebol, desde que um dos dois clubes de maior ibope vençam, está tudo bem.

  • Thales rosa disse:

    38% com elenco do parana talvez seja um milagre…

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Corrigindo – onde está escrito “Micael” leia-se “Micale”, e onde está “Largo” leia-se Larghi.

    Deu tilt aqui hoje cedo…

  • Carlos Eduardo disse:

    Otima oportunidade do Micale voltar ao Galo e substituir o aprendiz de técnico!
    Alô Alexandre Gallo e 7Camera!
    #voltaMicale

  • Raul Pereira disse:

    Engraçado como alguns técnicos que surgiram nos últimos dez ou quinze anos não conseguem se firmar – Micael, Ney Franco, Vágner Mancini…
    Provavelmente por que tentam ser estrelas antes da hora. Inventam moda, tomam posturas extravagantes tecnicamente, falam mais que a boca…
    Por conta disso, vão perdendo espaço para os ex- auxiliares, que caladinhos vão se dando razoavelmente bem e tomando conta do mercado. Largo, Loss, Zé Ricardo e os técnicos do Flamengo e Inter, dos quais não me lembro o nome – são exemplos disso.

  • Gabriel Júnior disse:

    Chico, não sei se você viu, há uma marca de cerveja fazendo apologia ao retorno do mata mata… Do jeito que estão esvaziando o Campeonato Brasileiro, inclusive com premiação menores, clubes priorizando outras competições, jogos em horários absurdos, preços de ingressos nas alturas. Não sei a quem interessa e quem está por trás disso, mas do jeito que as coisas no Brasil tem que ser conforme interesses de poderosos, esta propaganda tende a aumentar.

    • José Eduardo Barata disse:

      GABRIEL JUNIOR ,
      tudo relativo ao futebol você pode colocar ,
      sem medo de errar , na conta da Globo , o
      tumor mestatático que tomou conta do país.

  • flavio braga de azevedo disse:

    claro que não defendo trabalhos ruins, mas com este calendario, sem tempo pra treinar as equipes, somente com jogos, descanso, viagens e jogos, pouquissimos elencos vão sobreviver em alto nível. pode reparar que até as equipes com elenco de qualidade, se não poupar seus jogadores, não aguentam ficar em rendimento elevado…algo para se pensar…colocar as 3 principais competições de maneira paralela, vai monopolizar os títulos na prateleira de cima…..só a raposa, venceu o brasileiro de turno e returno, fora do eixo rio-sp….para as equipes de menor investimento, nesta formula, jamais vao dar volta olimpica na serie A…vamos aguardar.