Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Itair Machado chama a imprensa para tentar debelar o incêndio que se instalou na Toca

Em foto do Vinnicius Silva (assessoria do Cruzeiro) , o Capitão Henrique e Itair Machado na coletiva na Toca da Raposa

O poderoso do futebol do Cruzeiro deu entrevista coletiva ontem para tentar acalmar os ânimos e fazer esclarecimentos neste momento de muitos gols sofridos, poucos gols marcados e posição ruim na tabela do campeonato. O futebol sempre foi e continuará sendo assim: enquanto o time está ganhando nenhum problema incomoda nem aparece. Mas as vitórias desaparecem e derrotas se acumulam o bicho pega.

A queda de rendimento em campo é a soma de vários fatores: adversários mais fortes no Brasileiro e as limitações do elenco são evidentes. Porém, o principal fator é a quebra do bom ambiente no grupo. O tal “racha” é uma verdade, que evidentemente diretoria e comissão técnica não assumem porque estão tentando resolver. E isso tem que ser internamente. Quando as chamadas “panelinhas” (quase normais em todo time), entram em choque é difícil administrar as consequências que se mostram dentro de campo. Futebol é coletivo e quando as peças não se ajudam, não tem jeito. Atraso de pagamentos influencia sim, mas nem sempre é o principal motivador de crises. Quando as principais estrelas se desentendem, todo o grupo é afetado.

Mais uma vez a atuação do Mano Menezes será fundamental para recolocar as coisas nos devidos lugares. Terá de usar toda a experiência de vida e gastar saliva para juntar as lideranças do grupo e fazê-las se entenderem novamente. No mínimo, se suportarem, para o bem de todos e principalmente do time.


Galo perdeu no Chile, mas “em condições normais de temperatura e pressão” deve dar Galo no Independência

Sem os seus melhores jogadores o Atlético perdeu o jogo de ida para o La Calera, mas o técnico Rodrigo Santana e o time estão otimistas em relação jogo de volta, pela Copa Sul-Americana. Vi manifestações, aqui mesmo no blog, de atleticanos contrários à estratégia de poupar titulares nesta partida. Entendo que foi um risco calculado.

Detalhes do 1 a 0 para os chilenos no site do Galo: (mais…)


América traz mais um carioca; o desabafo e as cobranças de um americano indignado

Antes que algum cabeça cozida diga que tenho alguma coisa contra os cariocas, aviso que defendo é a tradição de formador de jogadores do América, cuja única saída seria essa. Depois de Thiago, goleiro do Flamengo, o América anuncia a chegada de Luiz Fernando, volante, 24 anos, do Fluminense (foto AFC).

Aí fica a velha pergunta: e a base? Cadê a base do Coelho que ficou famosa no país e chegou a ser a maior reveladora de grandes jogadores do Brasil nos anos 1980/90? Euler, Gilberto Silva, Palhinha, Fred, Ronaldo Luiz, etecetera e tal.

Obrigado ao Márcio Amorim que constantemente nos brinda com ótimas análises sobre o América, como essa:

“Impressionante a força que recebemos deste amigo atleticano, Marcão de Varginha. Penso que o seu otimismo é que tem feito muita falta a muitos americanos, inclusive eu. A pequena torcida do América tem o péssimo hábito de reclamar de tudo. Tudo serve de esculpa para não comparecer aos estádios.

Reclama do dia, reclama do horário, este, muitas vezes, realmente pornográfico. Entretanto, quando joga em um domingo à tarde, como este, às 16 horas, temperatura amena, em Belo Horizonte, em estádio próprio, sem outra partida concorrente na TV, surgem as mesmas desculpas. E só aparecem os mesmos de sempre. Valeu Marcão!

Falar do time do América é ser repetitivo. O time é muito, muito, muito fraco. Um time que fez uma campanha pouco acima de medíocre no medíocre campeonato mineiro não pode ser considerado suficiente para enfrentar uma Série B, com anseios de acesso. A fictícia zaga americana, no Mineiro, levou seis gols do Cruzeiro, sendo TODOS, dentro da pequena área. TODOS.

Se eu fosse listar aqui os melhores que temos com condições de lutar pelo acesso, eu pararia em uns três ou quatro, se tanto: Matheusinhos, machucado e em fase péssima; Toscano, um bom de bola acima do peso; o sacrificado Zé Ricardo, atualmente, cometendo seguidos erros, afetado pela ruindade dos demais.

Qualquer treinador que aparecer no América e tentar fazer um meio campo, escalando o Juninho, fracassará. Nenhum conseguiu e caiu. (mais…)


André Rizek, Renata Fan, Gustavo Villani, Lívia Laranjeira, Rogério Corrêa, Léo Figueiredo, Alexandre Simões e outras feras do jornalismo, juntos, 7 e 8 de junho em Belo Horizonte

Vai ser na segunda edição do Minas Call-Up, em que especialistas em jornalismo apresentarão casos de sucesso, curiosidades da carreira, dificuldades e prazeres da profissão.

O atual situação do mercado da comunicação, especialmente voltado ao esporte, diante da crise econômica brasileira, será amplamente discutido, com dicas de perspectivas e como se estabelecer nessa profissão. O jornalismo voltado ao esporte, futebol sobretudo, atrai a curiosidade das pessoas e é um dos principais alvos dos alunos de comunicação social. A dificuldade de introdução no mercado tem deixado os estudantes bastante ansiosos.

Obrigado ao companheiro Rodrigo Fuscaldi, um dos idealizadores dessa iniciativa e que nos enviou mais informações dessa realização da Sport Box Conteúdo Esportivo.

Nos dias 7 e 8 de junho, das 8 às 18 horas, no Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. (mais…)


No recomeço do Vanderlei Luxemburgo, Vasco ficou no “quase” em São Januário

Foto: Globoesporte.com

Foi bom ver o recomeço do Vanderlei Luxemburgo depois de mais de um ano afastado da prateleira de cima do nosso futebol. Jogo duro contra o Avaí em São Januário, 1 a 0, aos 36 do segundo tempo, e três pontos garantidos até que aos 49 o time catarinense empata.

Eu já estava com o título deste post pronto para mandar: “Placar magro, time gordo, mas bom começo do Vanderlei Luxemburgo em São Januário”.

Mas, 1 a 1 ficou de bom tamanho pelo equilíbrio na ruindade da partida.

Não será fácil a missão dele, mas é o momento certo para mostrar que continua sendo um dos treinadores de ponta do Brasil. Como diria o professor Paulo Bento, lá em Porto Firme (na Grande Viçosa), o Vasco é um “catadão”, elenco de renegados e catados em várias partes do país e do mundo, com direito a alguns bem acima do peso, para não chamá-los de gordos. O argentino Maxi Lopes, como principal exemplo. Mas, “é o melhor que está tendo”, e sucesso ao Luxa no “Vasxcão”.

A torcida o queria. Enquete realizada antes da contratação dele o apontava como preferido or 53% dos vascaínos; seguido pelo Dorival Junior 19%; Levir Culpi 18% e Thiago Larghi com 10%.

Mas, dureza mesmo foi o Grêmio perdendo mais uma, 2 a 1 pro Ceará, em Fortaleza, se mantendo na zona da degola: “Grêmio perde do Ceará e é o vice-lanterna do Brasileirão


Nas análises dos balanços, Cruzeiro tem a pior gestão financeira entre os 24 clubes da Série A; Flamengo a melhor

Botafogo e Internacional fazem companhia à Raposa neste perigoso ranking. Flamengo, Palmeiras e Grêmio são os que têm melhores gestões. Análise foi apresentada pelo economista e professor da Fundação Getúlio Vargas, Samy Dana, no programa Seleção, do Sportv.  Ele e outros especialistas avaliaram os últimos dez balanços de cada clube.

Confira no link:

http://sportv.globo.com/selecao-sportv/videos/v/estudo-de-campo-samy-dana-traz-a-parte-ii-dos-balancos-do-clubes-brasileiros-em-2018/7617890/

O Superesportes repercutiu a informação:

* “Economista aponta Cruzeiro como pior gestor financeiro do futebol brasileiro”

Para Samy Dana, clube adota ‘doping financeiro’ ao contabilizar a venda de Arrascaeta no balanço 2018.

Crescimento das despesas com a montagem de elenco, problemas de geração de receita e aumento da dívida de curto prazo. Esses são alguns dos argumentos apontados pelo economista e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Samy Dana, para indicar o Cruzeiro como a pior gestão financeira do futebol brasileiro. “O endividamento do Cruzeiro sobe muito. Ele opera no negativo vários e vários meses. Ele foi o clube que aumentou, percentualmente, mais a dívida de curto de prazo, aquela dívida cara, de má qualidade. Também tem problema de geração de caixa, ou seja, ele não consegue se pagar”, detalhou o economista ao canal SporTV.

A análise considera os últimos dez balanços dos 24 primeiros clubes do ranking da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O estudo foi apresentado por Dana na edição do programa Seleção Sportv, exibido nesta quarta-feira.

Samy Dana também criticou o balanço de 2018 do clube celeste, considerado por ele um ‘doping financeiro’. “Ele já contabilizou o resultado da venda do Arrascaeta em 2018 (13 milhões de euros ou R$ 55,2 milhões na cotação da época da transação), o que não deveria. Deveria ser em 2019. Ganhou a Copa do Brasil, competição que rende R$ 60 milhões. Mesmo assim, ele não sai do negativo”, observou.

Oficialmente, a administração do Cruzeiro defende que a inclusão da venda do uruguaio na atividade financeira de 2018 aconteceu porque a Link Assessoria, que gerenciou as negociações com o Flamengo, apresentou a proposta ao clube em dezembro do ano passado.

O último balanço financeiro do Cruzeiro apresentou déficit de R$ 27.236.795,00. Enquanto a receita líquida foi de R$ 373.508.994, os custos diretos e as despesas operacionais chegaram a R$ 400.745.788.

A dívida total do clube era de R$ 557.477.179 em 2017 e fechou 2018 em R$ 575.625.942.

Já são sete exercícios seguidos de déficit. O último ano com fechamento das contas no azul foi 2011, com lucro de R$ 13,1 milhões. Na sequência, o Cruzeiro acumulou números negativos em 2012 (R$ 30,9 milhões), 2013 (R$ 22,8 milhões), 2014 (R$ 38,6 milhões), 2015 (R$ 25.7 milhões), 2016 (R$ 29,3 milhões) e 2017 (R$ 16,8 milhões).

Outros clubes

O levantamento de Samy Dana também apontou, além do Cruzeiro, o Botafogo e o Internacional entre as piores gestões financeiras do Brasil. (mais…)


Quando fez 1 a 0, América twittou: “É PRA TIRAR A ZICA!!!!! AdeMITO recebeu na direita, invadiu a área e balançou as redes…”

Foto: Mourão Panda/América

Desse jeito o América está em ritmo de Série C. A boa performance no fraco Campeonato Mineiro deixou muita gente no Coelho iludida, pensando que o time estava no rumo certo para a temporada. Grande erro de avaliação.

Inacreditável a virada do Sport pra cima do América no Independência. Aos 25 minutos do segundo tempo a abertura do placar pelo Ademir provocou um otimismo exagerado do twtter oficial do clube, que postou @AmericaMG: “25/2T – GOOOOOOOOOOOOL! É PRA TIRAR A ZICA!!!!! AdeMITO recebeu na direita, invadiu a área e balançou as redes do @SportRecife. 1 a 0 pro #Coelhão!”

AdeMITO? Daí a pouco nem ele e nenhum colega de time conseguiu segurar a vontade do clube pernambucano, que partiu pra cima e virou, com Guilherme aos 45 e Hyuri, ao 49.

Com 1 ponto, vice lanterna, à frente apenas do Brasil de Pelotas, a diretoria promete trazer jogadores para que o técnico Barbieri tente arrumar a casa no período de parada do campeonato durante a Copa América.


 Jorge Jesus, o prestigiado treinador português que assistiu no Independência a vitória do Galo sobre Flamengo

À esquerda direita Rubens Menim, Jorge Jesus, prateleira de cima, poderá vir para Minas Grais. . Foi jogador de meio campo, se tornou técnico, começando por clubes pequenos até chegar ao Benfica, onde se consagrou e com quem é totalmente identificado. Está com 64 anos de idade, em plena forma e treinou por último o Al-Hilal, da Arábia Saudita até 30 de Janeiro.

Caso acerte com o Atlético e se tiver sapiência, poderá fazer história na América do Sul. Sapiência, neste caso, seria adotar o Rodrigo Santana como um filho e estabelecer uma simbiose com ele: “te ajudo a se tornar um top mundial e você me ajuda a fazer história no futebol brasileiro e do continente”.

Em Portugal, Porto x Benfica é como Atlético x Cruzeiro e Jorge Jesus falou sobre a possibilidade de dirigir o FC Porto: (mais…)


Até Mano Menezes se assustou com a goleada que o Cruzeiro tomou do Fluminense

Com Atlético 2 x 1 Flamengo no mesmo horário, não vi  jogo, e fico com o que escreveu um dos melhores jornalistas do país, Alexandre Simões,‏ do Hoje em Dia: @oalexsimoes “Era só um momento ruim. Agora é crise. A sorte é ter a semana de treinos e um adversário fraco pela frente, a Chapecoense, na próxima rodada do Brasileirão. A goleada para o Fluminense, recheado de garotos e com um orçamento MUITO menor, foi um vexame.

* “Goleada do Fluminense evidencia fragilidade do Cruzeiro e coloca o time em crise”

O Cruzeiro de Mano Menezes segue em crise. E isso foi evidenciado na humilhante goleada de 4 a 1 para o Fluminense na noite deste sábado (18), no Maracanã, pela quinta rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Sem intensidade, com baixo poder de marcação, num ritmo claramente inferior ao adversário, a Raposa, apesar de encarar um time de investimento muito inferior e que tem como aposta principal garotos das categorias de base, foi facilmente batida. (mais…)


Apesar do Vídeo Manipulador de Resultados o Galo conseguiu vencer o Flamengo

Foi na determinação, na tática, no coletivo e na qualidade individual. Uma vitória incontestável. Um Atlético de um passado recente, ao estilo 2013/14.

No Brasil o que a FIFA chama de Vídeo Auxiliar de Arbitragem (VAR), deveria ter o nome de Video Result Handler (Vídeo Manipulador de Resultados) ou VRH. A expulsão do Elias foi uma das maiores sacanagens produzidas por este mecanismo inventado para beneficiar a quem de interesse dos que mandam nos bastidores do futebol. Ficarei apenas neste exemplo do Elias. Nem falarei do Guga que, aos 17 do segundo tempo, tomou porrada semelhante à que o Elias deu e foi expulso covardemente.

Com o Vídeo Manipulador de Resultados fica mais difícil identificar o responsável pela mão grande. Tipo, teria sido o apitador do gramado, um dos bandeiras ou um dos VAR?

Na correria de um jogo importantíssimo, dos principais clássicos do país, choques do princípio ao fim, nervos à flor da pele, vem a TV, pinça um segundo de pé mais alto do Elias atingindo o adversário. Minutos depois chama o árbitro e mostra a ele, quadro a quadro, câmera lentíssima, que o Elias pegou o adversário. O apitador, manipulado ou não, (ou seria o chefe do VAR?) e interpreta que houve maldade, intenção de machucar o colega de profissão, PQP! Dá vontade de mandar o futebol à merda e ir curtir outra diversão, dentre tantas que a vida oferece. Mas além de gostar,  sou gratíssimo ao futebol e a tudo que ele me proporcionou na vida. Contestarei sempre a putaria que mancha este belo esporte.

Também não falarei da parcialidade nojenta da transmissão da partida.

Sobre o jogo: que pena que o Cazares não ponha na cabeça que ele poderia ser um astro mundial com a bola que tem. Craque! Mas, irresponsável fora de campo e inconstante dentro. Inteiro, ninguém o segura. Capaz de gols fantásticos como o que marcou hoje.

Já disse aqui que este Rodrigo Santana tem virtudes especiais como treinador e que deveria ser efetivado. No mínimo, sabe administrar um grupo ou, como dizem os executivos empresariais, conhece de “gestão de pessoas”. O mesmo elenco do Levir Culpi, está produzindo quase 100% mais. Simplesmente porque pratica o futebol solidário, em que todos se ajudam. Em esportes coletivos só a cumplicidade garante vitórias. Com todos fazendo a parte de cada um, Victor voltou a ser Victor com defesas sensacionais.

Para arrematar, duas twitadas que merecem atenção especial.

01 – Delegado de Polícia em Curvelo, Dr. André Pelli‏ @delegadoandre: “Só para salientar mesmo, porque não adianta reclamar de arbitragem… no início do jogo o Bruno Henrique deu uma entrada forte no @luanmadson e juiz não deu sequer amarelo. O lance do Elias era para amarelo, não para expulsão. @Atletico #DeOlhoNoApito

02 – Jornalista Victor Martins retwuitando Pedro Neves‏ @pedroecrn: “Eu já falo isso a algum tempo, o Var no Brasil só vai ser mais uma ferramenta para favorecer os times que sempre foram beneficiários. E teve atleticano que queria o VAR porque iria trazer justiça e imparcialidade….”


Página 1 de 1.09312345...102030...Última »