Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Afinal, que conversa fiada é essa da Conmebol de querer vetar o Mineirão para Galo x River?

Foto: @Mineirao

Dia desses ouvi no rádio que a Conmebol poderia vetar o Mineirão para Atlético x River Plate por causa de problemas no gramado, do lado esquerdo das cabines de rádio, perto do gol da “Lagoa”. E que a direção do estádio informou que aquele pedaço do campo é realmente problemático, porque bate pouco sol, especialmente nessa época de inverno. Mas que tentaria um monte de coisas para evitar que o Galo tenha que jogar em Brasília.

Ora, ora! Tipo de notícia difícil de entender. Primeiro, porque não tenho ouvido nenhum jogador ou treinador reclamar do gramado do Mineirão nos últimos meses. Normalmente os responsáveis pelo espetáculo, que são justamente eles, só reclamam quando a bola não rola direito, em função de buracos. Talvez a grama esteja apenas amarelada, passando um visual ruim para o público, mas isso não pode ser motivo de veto a nenhum estádio. Se treinadores e atletas não estão reclamando é porque está tudo bem para o bom desempenho de todos.

Outra coisa: nos últimos anos, trocar placas de grama é a coisa mais comum no  mundo do futebol. Em estádios, principalmente “padrão FIFA”, como é o Mineirão, troca-se até o granado todo, em questão de horas.


Quando vaca e bezerro não se reconhecem. Que situação mais louca vive o Cruzeiro.

Foto: pastoextraordinario.com.br

O momento do Cruzeiro faz lembrar a frase do saudoso deputado Renato Azeredo, companheiro leal de JK e Tancredo Neves até a morte: quando o pau cantava e ninguém se entendia na política regional, onde ele era a principal liderança e majoritário de votos, Sete Lagoas principalmente, Renato dava o grito: “Vaca não está reconhecendo bezerro; bezerro não está reconhecendo vaca”!

É a cara do atual momento vivido pelo Cruzeiro. Do nada, Vanderlei Luxemburgo solta uma “nota” dizendo que conversou com o principal patrocinador do clube e também com o presidente, mas que não tem nada a ver com uma possível contratação dele, e que ele não conversa com clube que tem treinador trabalhando.

Uai: o diretor de futebol Rodrigo Pastana deu entrevista coletiva dizendo que era tudo conversa fiada da imprensa, e que Mozart continuava prestigiado. Mas o presidente do clube, em tese, chefe dele, conversou com o Vanderlei e não falou nada com ele?

Luxemburgo diz que não conversa com clube que tem “colega” sob contrato, mas ele mesmo diz que conversou. E o presidente? O que diz?

Eu, hein!?

Enquanto isso, como fica a cabeça do treinador que ainda está à frente do cargo? E os jogadores? Se sentem seguros neste ambiente?

Nova versão do Samba do Crioulo Doido!

E no fim, a culpa será da imprensa!


Padre da camisa do Galo sob a batina na celebração de um casamento é da Paróquia do Horto, de Ipatinga

Recebi o vídeo ontem à noite e fui informado que se tratava de um pároco de Ipatinga. Na hora, mandei pro Fernando Rocha, o grande radialista/jornalista de lá, pra confirmar, e ele quase na mesma hora retornou com a informação de que se trata do Padre Rogério, da tradicional Igreja do bairro Horto, em Ipatinga. Legal demais. O vídeo está no meu twitter @chicomaiablog, instagram  chicomaiablog e facebook chicomaiablog. A notícia está também na coluna do Fernando, que será publicada amanhã no Diário do Aço, de Ipatinga:

* “Um vídeo que mostra um casal de noivos sendo fotografados pelo padre, depois da cerimônia, que em seguida tira sua batina vestido orgulhosamente com a camisa do Galo, e  faz uma selfie com o casal, viralizou nas redes sociais neste fim de semana, tornando-se campeão de acessos além de receber milhões de curtidas. A informação obtida pela coluna é que a cerimônia de casamento foi realizada na tradicional Igreja do bairro Horto, em Ipatinga, pelo titular da paróquia, Padre Rogério, que é atleticano e agora virou  uma celebridade para a massa alvinegra. (Fecha o pano!)

Começou bem

O Galo teve um começo muito bom nesta overdose de confrontos com o Bahia, que  começou no domingo com uma vitória de  3 x 0, em mais uma tarde inspirada do aniversariante do dia, Hulk, autor de dois gols.

Amanhã, contra este mesmo Bahia, outra vez no Mineirão, mas em jogo de mata-mata pela Copa do Brasil, será importante que o time comandado por Cuca repita a mesma postura do último domingo, quando fez o esperado para uma equipe superior tecnicamente, quando se depara com um adversário mais fraco.

No segundo tempo, o Galo literalmente encaixotou o Bahia, fez boas jogadas no ataque, firme na defesa, sem dar qualquer chance de reação ao tricolor da boa terra até construir a vitória sem sustos.

Faço questão de lembrar isso, pois desde a era Sampaoli, o Galo tem oscilado contra adversários da prateleira de baixo, deixando no caminho pontos preciosos, que lhe fizeram e farão falta na reta final da disputa.

Queda livre

A cada jogo um mau resultado que faz o torcedor cruzeirense ficar mais desanimado, descrente numa reação da equipe, que soma apenas 12 pontos em 14 jogos, numa queda livre que o coloca neste momento na vice-lanterna da zona de rebaixamento à Série C.

Falta dinheiro, falta jogadores com mais qualidade e, como uma coisa puxa a outra, o carro celeste só anda prá trás, sem perspectiva de mudar o rumo.

A confirmação do técnico Vanderlei Luxemburgo, que teria sido procurado para assumir o lugar de Mozart Santos pelo empresário Pedro Lourenço, agitou ainda mais os bastidores do clube.

Agora, adianta ficar trocando de treinador, se o buraco é mais embaixo, fora de campo, gerando uma desorganização financeira, com quatro meses de salários atrasados dos atletas e funcionários.

Nada acrescenta também essa discussão interminável sobre como e porque o Cruzeiro chegou a esta situação,  pois todo mundo sabe o que aconteceu,  e muitos dos irresponsáveis que causaram este caos que tomou conta do clube continuam lá dentro até hoje. (mais…)


Piada pronta ou raposa tomando conta de galinheiro? Presidente do Flamengo nomeado interventor da CBF

Foto: Lance

CBF é a sigla da Confederação Brasileira de Futebol, mas não parece. Por determinação de um Juiz de “Direito”, Rodolfo Landim e o presidente da Federação Paulista vão ocupar a cadeira do presidente afastado, Rogério Caboclo, até que haja nova eleição.

Aí vem à cabeça a famosa frase do imortal maestro Tom Jobim: “O Brasil não é para principiantes”.


No futebol feminino fica bem mais clara a diferença que faz um bom treinador e treinadora

Bola dentro do presidente da CBF, Rogério Caboclo, atualmente afastado por ordem judicial, pela contratação da treinadora holandesa para o coando do time. 

Exatamente dois anos atrás, no dia 25 de julho de 2019, a CBF anunciava a contratação da sueca Pia Sundhage, para o lugar de Vadão no comando da seleção feminina. O time tinha sido eliminado nas oitavas de final da Copa do Mundo da França, pela seleção anfitriã, depois de vencer a Jamaica (3 x 0), Itália (1 x 0) e perder para a Austrália (3 x 2 ) na primeira fase.

O que essa sueca somou para o desenvolvimento da seleção brasileira é impressionante. E constatei isso no 3 x 3 com a Holanda, sábado, pelos Jogos de Tóquio. Desde a cobertura da Copa da França, em 2019, eu não via a seleção jogar. Pensei que fosse tomar uma goleada da Holanda, timaço, vice-campeã do mundo, depois de uma final sensacional com os Estados Unidos. É outro time em relação àquele do Vadão, antecessor dela, que aliás, morreu em maio de 2020, de câncer.

Foi 3 x 3, um jogaço, e a seleção brasileira só perdeu porque não tem uma grande goleira. A atual, Bárbara, falhou feio, no gol de empate holandês (1 x 1 ) e não inspira confiança. No terceiro gol da Holanda, prefiro exaltar a competência da jogadora holandesa do que criticar a Bárbara. Mas, goleiros acima da média, defendem bolas como aquela.

Mais sobre a treinadora sueca, que mostrou que, realmente, técnicos de futebol fazem uma grande diferença: – Tem 61 anos de idade, esteve nas últimas três finais olímpicas: duas medalhas de ouro e uma de prata.

_ Dirigiu: Hammarby (Suécia), Boston Breakers (EUA), Kollbotn (Noruega), KIF Orebro (Suécia), China (assistente), Estados Unidos, Suécia e Suécia Sub-17
Títulos: Jogos Olímpicos de 2008 e 2012

– Bicampeã olímpica com os Estados Unidos

E tem uma virtude especial: adora música, brasileira principalmente. Usa “Anunciação”, de Alceu Valença, para motivar suas jogadoras.


Hulk é danado: faz aniversário e ainda presenteia a torcida, com gols e mais uma grande atuação

twitter.com/Mineirao

Atlético 3 x 0. Como diz o Caixa: “…que contratação foi este Hulk…”. Nem parece que comemora 35 anos, hoje. Atleta sério, 100% profissional. Eu não imaginava que ele fosse dar tanto retorno ao Galo. Parabéns a ele e que seja feliz sempre.

O Galo fez o que tinha que fazer, que era colocar o Bahia no lugar dele. Futebol não tem tanto mistério assim. Reclamarei os pontos perdidos contra times inferiores, principalmente em casa, até o fim do campeonato. Foram vacilos que poderiam ter sido evitados, na maioria, por opções equivocadas do técnico Cuca nas escalações iniciais ou mexidas durante as partidas ou falta de uma conversa mais dura, mais convincente com os jogadores no vestiário, antes e durante a partida.

Este jogo contra o Bahia mostrou que quando há vontade de verdade e o feijão com arroz é feito, a vitória é construída de forma sustentável.

Foram escalados os melhores jogadores, que por sua vez entraram determinados, e apesar da retranca baiana, e da ruindade do árbitro o placar foi 3 a 0. À exceção do primeiro, que foi muito ruim, sem maiores solavancos. Quem tem um elenco como este, não pode parar em adversários da prateleira de baixo. Se o conjunto não está inspirado, um jogador “diferenciado” precisa resolver, caso mais uma vez do Hulk.

Outro fato importante: a defesa vinha sendo o ponto ruim do time, há tempos, desde o Sampaoli. Não tinha e ainda tem carências, de laterais e zagueiros à altura.

Sem querer gastar mais fortunas com contratações, a diretoria se lembrou que tinha um prata da casa fazendo sucesso no Atlético goianiense, Nathan Silva. Foi lá, buscou e pôs pra jogar imediatamente. Encaixou bem, muito melhor que o velho Réver e o cintura dura Igor Rabelo. Mariano vem atuando bem, mas a idade é avançada e a condição física cobra o preço natural. Guga é fraco, além de descompromissado profissionalmente. A seleção olímpica levou Guilherme Arana, mas já já ele estará de volta. O reserva, Dodô, joga uma partida ou outra, também, fraco. Ajustando essa defesa, o Galo estará pronto para disputar o título, hoje com o Palmeiras e Flamengo, com tendência pra continuar assim até o fim. Por isso, reclamarei dos pontos “bobos” desperdiçados contra a turma da prateleira de baixo. Fazem e farão falta demais. Ou alguém tem dúvida de que na hora do “pega pra capar” contra um paulista ou carioca a arbitragem e o VAR farão diferença pro lado de lá?

Twittes e twittadas que curto e recomendo:

Stefano Venuto @StefanoVB “Aêêêê! Gol do Hulk, depois que mudaram o nome de retranca pra futebol reativo, ninguém comenta mais que é coisa de time pequeno.”

Luciano Dias @jornlucianodias “Detalhe mais uma vez para o Nathan Silva na zaga do Atlético. Chegou, atuou contra o Flamengo e tomou conta da posição. Joga sério. Faz o simples. Desbancou Igor Rabelo e Réver.”

Heverton Guimarães @hevertonfutebol “Nathan Silva tem sido um zagueiro extremamente seguro. Tomou conta da posição.

Procópio Cardozo @procopiocardozo “Uma pena a torcida não poder ver o Hulk jogando no Mineirão.”

Murilo Rocha @EuMuriloRocha “Juizinho ruim esse de Atlético x Bahia.”

Cândido Henrique

@candidoh “O 3 a 0 não apaga a partida horrível do árbitro”

***

Isso, caro Cândido, mas quando uma comissão técnica e jogadores caríssimos como estes fazem a parte deles, nem a arbitragem segura.


Não fossem os péssimos resultados em casa, empate com o desesperado Grêmio em Porto Alegre teria sido ótimo para o América

Fotos: twitter.com/AmericaMG

Cavichioli foi eleito por vários repórteres e comentaristas como o melhor em campo, mas o América fez uma boa partida em Porto Alegre.

Não fossem os péssimos resultados em casa, como derrotas para o Sport Recife, Corinthians (do atual momento), empates com Cuiabá e Juventude, o 1 a 1 teria ficado de bom tamanho para o Coelho, mas precisava vencer para sair da zona do rebaixamento, onde se encontra também o Grêmio, que está na vice lanterna, mas tem dois jogos a menos.

O time gaúcho abriu o placar aos seis minutos por meio de Guilherme Guedes. O Coelho empatou com Felipe Azevedo aos 30, também do primeiro tempo.

Na luta contra a degola, o Sport é o primeiro da rabeira: 10 pontos em 12 jogos, seguido pelo América que tem 10 em 13 jogos; Grêmio, 7 pontos em 11 e a Chapecoense, 4 pontos em 12 partidas jogadas.

Pouco acima destes quatro estão: Corinthians e Internacional 14 pontos, Juventude 13, Cuiabá 12 e São Paulo, na 16ª posição com 11.

Próximo jogo do Coelho, domingo em Goiânia, 20h30, contra o Atlético de lá.

twitter.com/Gremio

Assim como no Cruzeiro na Série B 2020, Felipão é aposta do Grêmio para evitar a queda do time, no caso, para a Série B 2022.


Todo o falatório sobre apenas 12 pontos em 14 jogos do Cruzeiro se resume em duas situações

Falta de dinheiro e falta de jogadores. Uma coisa é consequência da outra e vice versa. Não adianta ficar trocando de treinador porque nenhum deles conseguirá resultados satisfatórios com um elenco ruim e ainda mais sem receber salários.

Como o clube chegou a esta situação é outro assunto, especialmente porque muitos dos (ir) responsáveis continuam lá dentro. O “x” da questão é como sair deste buraco, já que o presidente age como se estivesse tudo bem encaminhado.

Enquanto isso, falemos de mais este empate e a 18ª colocação da Série B, zona da degola para a C. Antes do jogo, às 15h12, o cruzeirense Luiz Ibirité escreveu aqui no blog: “O problema é q nao dá pra enxergar nenhuma luz no fim do tunel, acho ate q nao existe luz e nem fim do tunel.”

Também cruzeirense, Alisson Sol, mandou, as 17h43: “Eis que começo a ver o jogo, no começo do segundo tempo. O Thiago faz uma falta horrorosa, sem motivo, no meio de campo, e toma amarelo. O Sóbis da um bom passe e o atacante chuta terrivelmente para fora. O Dudu toma uma bola e machuca-se. Que time! O Mozart vai mesmo ter de ir trocando até achar os menos ruins!”.

Às 18h28 o Alisson concluiu: “Acho que a última bola do jogo resume tudo: o Cruzeiro atual é muito pior que o meu time de futebol amador em termos de finalização. Um poste cabeceia melhor que o tal Thiago!”.

Falou e disse!


Para não assumir a lanterna, Cruzeiro precisa vencer o Vila Nova em Goiânia, ou torcer contra o Confiança

No twitter.com/Cruzeiro, a divulgação do jogo desta tarde. Com elenco de jogadores pouco conhecidos e com tantas mudanças feitas a cada jogo, faltou o nome do jogador da foto.

Os resultados de ontem da abertura da 14ª rodada da Série B jogaram o Cruzeiro para o penúltimo lugar. A Ponte Preta venceu o Goiás por 2 a 1 e o Londrina venceu o Remo, 1 a 0. Ambas as vitórias em casa.

Com 11 pontos e em 19º lugar o time comandado pelo Mozart Santos enfrenta, hoje, o Vila em Goiânia, às 16h30. O lanterna, Confiança, tem 10 pontos e recebe o Botafogo em Aracaju, também às 16h30.

twitter.com/Cruzeiro

O adversário do Cruzeiro desta tarde está na 13ª posição com 14 pontos e não venceu ainda em casa, onde fez cinco jogos, empatou quatro e perdeu uma. Quarta-feira, foi derrotado pelo Brusque por 1 a 0.

Local do jogo  desta tarde, estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, onde o Vila ainda não venceu neste campeonato. A única como mandante foi em Aparecida de Goiânia, que fica a 21 Km da Capital de Goiás. Foto: twitter.com/VilaNovaFC


Na raça, Tóquio abre Jogos Olímpicos 2020. Que seja um sucesso esportivo, pois o prejuízo financeiro já é grande

A abertura oficial foi agora cedo, mas já foram registrados oficialmente 100 infectados pelo coronavirus, entre atletas, dirigentes e funcionários das delegações e organização dos Jogos.

Oito anos atrás, quando a delegação japonesa comemorou a vitória sobre Madri e Instambul para sediar os Jogos de 2020, ninguém imaginava que o mundo estaria enfrentando uma pandemia terrível no ano da realização do evento. A concorrida eleição foi na 125ª Assembleia do Comitê Olímpico Internacional, em Buenos Aires. Na época o Japão estava apreensivo por causa da descoberta do vazamento de alta radioatividade na usina nuclear de Fukushima, mas longe de ser problema para 2020. A comemoração pela vitória em Buenos Aires foi grande.

Tomara que os japoneses sejam recompensados com grandes resultados em todos os esportes em disputa. Que muitos recordes sejam batidos e a história registre feitos inéditos. Eles merecem. Que esforço para realizar uma Olimpíada em plena pandemia, já atrasada em um ano e quase cancelada. Investimentos fabulosos, mesmo com 86% da população contra a sua realização. O povo teme uma nova onda ou uma nova variante da Covid-19, em função de tantos estrangeiros na cidade e no país no período.

A cidade está sob estado de emergência, não haverá público nos estádios. nem movimentação de pessoas na Cidade Olímpica, que é uma das maiores atrações de qualquer Olimpíada.

Em entrevista à revista Exame, o professor de Economia da Faculdade Estácio, Marcelo Pereira, apresentou perspectivas terríveis em termos de baque financeiro para Tóquio e o Japão com a realização dos Jogos: “Com prejuízo estimado em mais de 100 bilhões de reais, será difícil recuperar os investimentos, pois não haverá turistas consumindo os 90 dólares médios diários no país, caso pudessem ingressar no Japão e comparecer à programação de todos os jogos. O Rio de Janeiro, por exemplo, recebeu 1,17 milhão de turistas, sendo 410 mil estrangeiros”, disse.

Ainda de acordo com o professor Marcelo Pereira, os investimentos na infraestrutura não impediram as grandes perdas econômicas com o adiamento e mudança do perfil do evento. Em 2020, a JP Morgan já estimava perdas de 1,1 trilhão de ienes, mesmo com os Jogos ocorrendo na data prevista. Com a pandemia, os setores beneficiados pelos jogos, sofreram quedas maiores.

Com investimento de 11,5 bilhões de euros (1 euro = 130,12 Iene), sendo 150 bilhões de ienes saídos do Estado japonês, com a pandemia, o país deixou de receber 600 mil estrangeiros no ano passado, com isso, 240 bilhões de ienes deixaram de ser gerados por estrangeiros no país. “A receita proveniente virá dos direitos de transmissão e dos patrocinadores e apoiadores, como o COI. Sem contar os gastos para adequar todo o país e, notadamente, todos os lugares para receber com segurança sanitária todos os turistas e profissionais. Até então a retração no PIB foi de 5,1%”, comenta Marcelo Pereira. Segundo ele, as pequenas e médias empresas foram as mais atingidas pela redução do consumo no período pandêmico e do adiamento dos Jogos.

Desfile da delegação do Uruguai. A do Brasil terá apenas quatro pessoas, que é o número mínimo exigido de atletas e oficiais, pelo Comitê Olímpico Internacional: os porta-bandeiras Bruninho (voleibol) e Ketleyn Quadros (judô), o Chefe de Missão Marco La Porta e por mais um oficial administrativo. O país terá 302 atletas competindo nas diversas modalidades.


Página 1 de 1.20912345...102030...Última »