Brasil lidera no alto preço da camisa de futebol

23 de abril de 2014 às 08:08

No Brasil, as camisas de futebol passaram a custar os olhos da cara dos anos 1990 para cá e nunca consegui entender o motivo de grande parte dos brasileiros fazer até sacrifícios pessoais para ter uma camisa do time para o qual torce ou seleção brasileira. Foge à razão e as empresas que dominam o mercado enfiam a mão no bolso, cada vez mais, sem dó.

A paixão cega faz com que o torcedor pague qualquer preço.

Mais incrível é que a camisa da seleção brasileira é a mais cara e a maioria dos jogadores atua fora do país!

Fazer o quê? Afinal de contas, como diz o ditado, “enquanto existir cavalo São Jorge não anda à pé!”.

CHINA-EU-CRIME-COUNTERFEIT-PIRACY- -

Os clubes mudam os modelos todos os anos e nem se importam se as fornecedoras descaracterizam totalmente as tradições da instituição.

O que importa é a venda e o torcedor quer a “camisa nova”, paga e não chora!

CAMISAS2

- -

Interessante essa reportagem do Uol, hoje:

* “Nenhum torcedor paga tanto para se vestir sua camisa quanto o brasileiro”

Em nenhum lugar do mundo vestir a camisa que a seleção nacional vai usar na Copa do Mundo pesa tanto no bolso quanto no Brasil. No país, o preço desse artigo representa 16% da renda média mensal de um trabalhador – a camisa é vendida a R$ 349,90, enquanto o salário médio, de acordo com o Banco Mundial, é de R$ 2.177,00. A Nike justifica o preço com o argumento que há muita tecnologia embutida no tecido e que existe uma versão mais barata, de R$ 229, mas essa não é a usada pelos jogadores no Mundial.

O preço da camisa oficial é 75% maior que a do Corinthians, também feita pela Nike, e uma das mais caros do país pela popularidade do time. Mas isso se o consumidor optar pela versão sem o nome e o número estampado nas costas, a chamada personalização. Caso queira este serviço o torcedor precisa desembolsar R$ 34,80 adicionais. O preço final fica em R$ 384,70.

É quase o suficiente para comprar a camisa titular e a reserva de times tradicionais como São Paulo, Vasco, Cruzeiro e Internacional. E a camisa do Brasil nem é aquele com maior preço na etiqueta. Levando em conta a versão sem personalização e fazendo a conversão com a cotação do Banco Central, Portugal e França apresentam os maiores valores do mundo.

Um ponto curioso é que as camisas de valores mais altos e citadas na matéria são todas da Nike. As principais concorrentes, Puma e Adidas, cobram cerca de R$ 100 a menos. Caso da camisa alemã (Adidas) que custa o equivalente a R$ 234 (74,95 euros). A da Itália (Puma) sai R$ 246 (79 euros).

A Nike justificou que o valor reflete a tecnologia empregada no tecido. Informou que o material foi desenvolvido após pesquisas e feito para regular a ventilação e a temperatura do corpo. Acrescentou os estudos aumentaram a resistência e a elasticidade da camisa para facilitar a movimentação e o aumentar o conforto. Por fim, a empresa lembra que existe outra versão por R$ 229,90 chamada de versão do torcedor, que por não contar com as soluções criadas com os testes é mais barata.

A reportagem completa está no:

http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/04/23/camisa-da-selecao-brasileira-e-a-terceira-mais-cara-do-mundo.htm

Sem times paulistas audiência da Globo com os jogos da Libertadores cai 15%

22 de abril de 2014 às 07:48

Já já números semelhantes serão informados sobre o Rio de Janeiro, cujos times já saíram da Libertadores.

Por essas e outras é que os mineiros, gaúchos e outros clubes fora do “eixo”, concorrentes ao título e primeiras vagas do Brasileiro precisam ficar espertos, pois não é de interesse do “mercado” que São Paulo e Rio, maiores praças publicitárias do país, fiquem de fora dessa festa.

Da coluna Outro Canal, da Folha de S. Paulo, de ontem:

GLB

* “Paulistão e Libertadores perdem público na Globo”

O futebol começou o ano decepcionando a Globo em audiência. A emissora carioca perdeu público nos dois principais campeonatos que abrem a temporada, a Libertadores da América e o Campeonato Paulista.

Sem times de São Paulo na Libertadores, as partidas exibidas às quartas-feiras na emissora perderam 15% de audiência neste ano.

Com o Paulistão, a rede também perdeu público na poltrona. Em 2013, o campeonato obteve média geral de 16,9 pontos. Em 2014, a competição marcou 16,1 pontos de audiência. Cada ponto equivale a 65 mil domicílios na Grande São Paulo.

A final do campeonato em 2013, Santos x Corinthians, registrou 24,2 pontos de audiência. Neste ano, mesmo com a emocionante decisão nos pênaltis de Santos x Ituano, a final marcou apenas 19,9 pontos.

Já na Band, que divide os direitos de transmissão do evento com a Globo, o Paulistão cresceu em ibope.

Em 2013, o campeonato alcançou na emissora média de 5,7 pontos de audiência. Neste ano, a disputa entre os times paulistas registrou 5,9 pontos de ibope na Band.

O crescimento do público da parceira está fazendo a Globo repensar algumas questões com relação à divisão de transmissão de eventos esportivos.

* http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrada/162253-paulistao-e-libertadores-perdem-publico-na-globo.shtml

Rio’2016: custos de 50% a mais no complexo de Deodoro; Itaquerão’2014: “só” mais 42% de aumento nos custos

21 de abril de 2014 às 18:45

Duas notas da coluna Painel FC, da Folha de S. Paulo:

* “Atrasado, complexo da Olimpíada fica mais caro”

RIO-2016
Custo de Deodoro será 50% maior do que previa a candidatura

O Complexo Esportivo de Deodoro deve ficar 50% mais caro do que o previsto em 2009, quando o Rio de Janeiro foi eleito sede.

A obra é a segunda mais importante para 2016: receberá 11 modalidades olímpicas e quatro paraolímpicas.

De acordo com o dossiê de candidatura, o complexo custaria R$ 565,5 milhões, em valor corrigido pelo IPCA.

Segundo a Empresa Olímpica Municipal, o aumento no custo de Deodoro se dá pela presença de 14 projetos não listados no dossiê de candidatura. Quatro deles se referem à estrutura de apoio ao Centro Nacional de Hipismo, como clínica veterinária.

O atraso nas obras de Deodoro é uma das principais preocupações do COI. A prefeitura disse não ter “gordura”, mas que o entregará a tempo dos eventos-teste.

Inicialmente a cargo do governo federal, a construção foi delegada ao Estado do Rio e, depois, ao município.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/161908-atrasado-complexo-da-olimpiada-fica-mais-caro.shtml

deodoro

- -

O Itaquerão tem novo preço final: R$ 1,170 bilhão. Ou seja, o custo do estádio aumentou 42,6% de seu valor inicial, R$ 820 milhões. O principal fator que gerou aumento é o juros dos empréstimos-ponte feitos enquanto o financiamento do BNDES não saiu. Só isso encareceu o estádio em mais de R$ 100 milhões. A novo preço final inclui também o aluguel das estruturas temporárias para a Copa, cujo custo é de R$ 60 milhões.

Conta sem fim. Outros dois pontos ajudaram a encarecer a obra do estádio corintiano: a desvalorização dos CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) –no papel, eles custam R$ 420 milhões, mas, ao serem negociados, seus preços caem. Por fim, os custos extras de finalização da construção também causaram acréscimo.

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/painelfc/2014/04/1442351-preco-inflado.shtml

itaquerao

- -

Ataques do Cruzeiro e do Galo: verdade verdadeira do Duke!

21 de abril de 2014 às 18:35

Hoje. . .

image

. . . no Super Notícia!

Cruzeiro em Salvador foi no ritmo de 2013

20 de abril de 2014 às 19:31

Tem razão o Marcelo Oliveira de chamar seus times incompletos de “alternativos” e não de “reservas”. Como chamar este grupo que venceu o Bahia em Salvador de “reserva”? Altamente competitivo, tomou as maiores iniciativas, fez 1 a 0, acomodou-se, tomou o empate e reagiu quando precisou, para vencer por 2 a 1. Começa somando pontos preciosos na corrida na busca do bicampeonato seguido.

CRUBAH

Nilton abriu o placar para a Raposa em duelo na Fonte Nova – Foto: SuperFC

O Cruzeiro jogou pensando no jogo da volta contra o Cerro, mas diferentemente dos seus colegas concorrentes ao título nacional, Marcelo Oliveira pode se dar ao luxo de não escalar o que tem de melhor na Toca da Raposa. Além de ter mantido o elenco do ano passado conseguiu se reforçar. Também teve como primeiro adversário um Bahia, cujo time titular é muito inferior ao que o Cruzeiro pôs em campo.

Jogo muito ruim em Uberlândia

20 de abril de 2014 às 19:28

As primeiras rodadas do Brasileiro têm poucos jogos empolgantes. A maioria dos times parece entrar com o freio de mão puxado, apesar de todos estarem saindo de disputas estaduais, mas cujo nível de competitividade é fraco na maior parte de todas essas disputas país afora.

O primeiro tempo de Atlético x Corinthians foi muito ruim, desses jogos difíceis de se assistir. No segundo os dois correram um pouco mais, porém, sem melhorar a qualidade da partida, com direito a boas chances perdidas por Tardelli e Fernandinho, e uma inacreditável do Guerrero, do Corinthians, aos 44, quando Victor fez a grande defesa do jogo. O estreante Emerson Conceição foi discreto, procurou simplificar para não se comprometer. Tem potencial.

Fez bem Paulo Autuori em escalar o que tinha de melhor. O time está precisando se entrosar; Ronaldinho tem que melhorar a condição física, ganhar ritmo de jogo, voltar a jogar com intensidade.

Fernandinho que continua longe das atuações de 2013, deu lugar a Marion; Guilherme saiu para a entrada de Neto Berola, mas nada mudou. O Corinthians também não mostrou nada que o fizesse vencer, por isso o resultado foi este 0 a 0 sem graça.

CAMCOR

Mais uma atuação fraca de Ronaldinho – Foto: SuperFC

Obrigado Luciano do Vale, cujo dia da morte marca tristes coincidências!

20 de abril de 2014 às 08:46

A única certeza que temos na vida é que vamos morrer, mas é sempre difícil falar de morte. Quinze dias atrás eu também estava em Conceição do Mato Dentro quando tomei conhecimento da morte do José Wilker, um dos grandes atores da nossa história, com muito ainda a acrescentar à arte brasileira. Muito cedo; uma pena, mas, vida que segue!

wilker

Ontem à tarde foi o Orlando Augusto, grande jornalista, concecionense, quem me disse:

__ Já sabe quem morreu? Luciano do Vale!

Puxa vida, o Luciano!?

Daí a pouco ouvi o Marco Antônio Bruck dando mais detalhes durante a transmissão de Vasco 1 x 1 América.

LUCIANO

Grande Luciano!

Tive a honra de participar do projeto dele, o “Bandeirantes, o canal do esporte!”.

Valorizava os companheiros das emissoras da Band e afiliadas de fora de São Paulo, nos punha no ar, antes, durante e depois dos jogos. Havia debates, muitas vezes acalorados entre paulistas, mineiros, cariocas, gaúchos, baianos, pernambucanos e o Brasil conhecia a integração da mídia televisiva através do esporte, futebol principalmente, mas tinha também boxe e principalmente o vôlei, alavancado como segunda maior preferência nacional graças à aposta do Luciano do Vale no segmento.

Grande figura humana, sempre que nos encontrávamos, perguntava pelos antigos companheiros da Band Minas. “Como está o Flávio Anselmo? O Carvalho continua doidão daquele mesmo jeito? Cadê o Mauro Neto?. . .”

Descanse em paz Luciano, obrigado por tudo e parabéns pelo seu trabalho!

- – -

E obrigado ao Fábio Fernandes, que enviou este comentário ontem, informando mais uma triste coincidência deste dia 19 de abril:

* “Chico,
Há exatos 20 anos o futebol brasileiro perdia aquele que, provavelmente seria um dos maiores jogadores do futebol brasileiro, Dener. 19 de abril de 1994, aos 23 anos.
No mesmo ano da sua morte, a Copa Dener foi disputada, o rápido torneio reuniu Atlético, Cruzeiro, Botafogo, Vasco, Portuguesa e Santos que sagrou-se campeão ao vencer o nosso Atlético por 4×2.” http://www.euvistoacamisadogalo.com.br/2014/04/ha-exatos-20-anos-o-futebol-brasileiro.html

denner

-

Começa o Brasileiro, com disputas dentro e fora das quatro linhas

19 de abril de 2014 às 09:57

O Campeonato Brasileiro começa com confusão nas séries A e B. Ontem a Portuguesa jogou apenas 17 minutos contra o Joinvile e saiu de campo, quando chegou um oficial de justiça com mais uma liminar concedida a seu favor. A CBF emitiu nota dizendo que essa liminar não tem valor jurídico porque a juíza que a concedeu não tem competência para tal, e que a Lusa perderá por WO.

Na Série A rola uma ação do Icasa-CE que quer a vaga do Figueirense. A qualquer momento poderá haver uma paralisação da disputa!

A FIFA deve estar se roendo de arrependimento de realizar a Copa no país, já que todas as suas normas “rígidas” estão sendo esculhambadas para todo o mundo ver, faltando poucas semanas para o início da competição: ações judiciais atrapalhando o campeonato nacional, obras atrasadas, estádio da abertura emperrado e por aí vai.

Dia desses escrevi sobre a eleição da CBF e me esqueci de comentar que Fernando Sarney, filho do José Sarney, foi reeleito como um dos vice-presidentes da entidade.

O que este sujeito tem a ver com o futebol? Nada, mas foi colocado nessa bocada pelo Ricardo Teixeira, quando este mandava e desmandava. São parceiros comerciais.

O estado do Mato Grosso do Sul tem ódio desse Sarney, que foi o responsável pela vitória de Cuiabá na disputa com Campo Grande para sede da Copa. Até o pai do Fernando entrou na parada a favor de Cuiabá. Imaginem o que e quanto deve ter rolado nessa parada.

Aliás, até hoje o Estadão de São Paulo tem engavetada uma reportagem sobre os negócios desse Fernando. O pai ficou sabendo do teor das denúncias e conseguiu barrar na justiça a publicação. Já tem uns cinco anos isso. Talvez quando o velho morrer a justiça autorize.

LUSA

Argel Fucks tirou seu time de campo com a chegada da decisão judicial – Foto: O Dia

-

O América estréia hoje contra o Vasco em São Januário com portões fechados. Tomara que comece com  vitória.

-

O Galo vai a Uberlândia enfrentar o Corinthians amanhã, com o que tem de melhor. Ainda bem que Paulo Autuori  desistiu da idéia de poupar jogadores, pois o time tem que se entrosar.

-

Em Salvador, também amanhã, jogo das faixas para Cruzeiro e Bahia, campeões estaduais. Marcelo Oliveira não quer correr risco de perder jogadores para a partida contra o Cerro, semana que vem, e vai escalar um mistão forte.

-

Que Minas comece bem o nacional!

Com licença, vou ali!

18 de abril de 2014 às 11:28

Senhoras e senhores,

peço licença para pegar a estrada, já!

JU

Vou por essas bandas. . .

TB2

. . . dessas imagens . . .

TBU

. . . dessa nossa Minas Gerais. . .

BJE

. . . onde nada incomoda. . .

CMD

. . . e quem tiver dúvida, onde é. . .

SPE

. . . é só conferir . . . http://www.portalcmd.com.br

ROS

. . . e lugar pra ficar é este:

BAUhttp://www.pousadaaltodobau.com.br

-

A preocupação do Neymar em mostrar a cueca que o patrocina

17 de abril de 2014 às 08:24

Dizem que quanto mais dinheiro o sujeito tem, mais ele quer.

Não tenho dúvida que isso se aplica a muita gente que conheço.

No futebol não é diferente.

Jogadores normalmente são muito paparicados e recebem tratamento paternal dos clubes, da maior parte da imprensa e do torcedor, neste último caso, quando dá retorno ao time.

Alguns, em função do passado, mesmo quando estão mal ou decadentes, continuam sendo paparicados pela torcida, cega de paixão, mesmo quando suas atuações não só não dão retorno, mas prejudicam o time.

Assim é no Brasil, mas em alguns países o torcedor e a mídia são mais racionais e não vão na onda. Cobram!

Brasileiros adeptos da teoria da conspiração, vivem buscando desculpas e “malvados” pela má fase do Neymar.

Só que o moço só pensa em faturar com  imagem dele, mas imagem sem futebol só pode ficar arranhada. Na Europa o couro come e por isso ele anda passando por momentos constrangedores no Barcelona.

No Brasil, até hoje não vi nenhum pronunciamento da Receita Federal, tão dura com empresas e brasileiros comuns, sobre a maracutaia da grana por fora que o pai dele e ele levaram por fora na transação com o Barcelona.

Anteontem e principalmente ontem, com mais uma derrota do Barça para o Real Madri, a mídia mundial destacou a preocupação do atacante em levantar a camisa durante o jogo para que a marca da cueca que o patrocina aparecesse.

A Folha de S. Paulo repercutiu o caso. Daqui a pouco aparecerá alguém dizendo que se trata apenas de mais uma “perseguição”.

Confira:

* “Cueca na vitrine”

Neymar mostrou marca de roupa íntima ao menos 5 vezes em jogo pelo Barcelona; ação é considerada irregular pela Fifa

Maior estrela da seleção brasileira, Neymar mostrou a marca da cueca Lupo pelo menos cinco vezes durante a partida do seu time, o Barcelona, contra o Atlético de Madri, pela Liga dos Campeões.

Um mês antes, o atacante havia estrelado o lançamento da nova campanha da Lupo, com o título de “cueca da sorte”. O jogador é garoto-propaganda da marca desde agosto de 2011.

A sorte, porém, não apareceu em campo. O Barcelona perdeu por 1 a 0 e foi eliminado nas quartas de final da competição.

NEYMAR

A propaganda, que é proibida pelas regras da Fifa e da Uefa (entidade que comanda o futebol europeu), aconteceu na partida do último dia 9, mostrada ao vivo pela Globo e pela Band.

O jogo foi líder de audiência entre as 15h45 e as 17h45. Na Globo, a partida teve 10,7 pontos de audiência. Na Band, atingiu pico de seis pontos. Segundo o Ibope, cada ponto representa 183.520 pessoas. No total, o jogo foi visto, apenas na Grande São Paulo, por 3.064.784 pessoas.

Uma pessoa muito próxima da família de Neymar disse à Folha que a ação foi ideia de um integrante do estafe do atleta, que levou a sugestão ao pai do jogador.

No dia seguinte à partida, executivos da Lupo telefonaram, eufóricos, para publicitários da África, agência de publicidade encarregada da campanha do jogador da seleção brasileira. Eles comemoravam a visibilidade da marca ao longo do jogo.

Em nenhum outro momento de Neymar pelo Barcelona, sua roupa íntima ficou tão à mostra. Quatro dias antes, havia participado da goleada por 4 a 0 sobre o Bétis, pelo Espanhol. No último domingo, esteve na derrota por 1 a 0 diante do Granada. Dois jogos em que a marca da cueca não foi vista nenhuma vez.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/161604-cueca-na-vitrine.shtml