Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Vitória fácil em Juiz de Fora mostrou força do elenco do Cruzeiro

O time reserva do Cruzeiro fez lembrar os melhores momentos do time titular no Brasileiro do ano passado. Atropelou o Tupi, na casa dele.

No Super FC, a avaliação do time:

* “Marcelo elogia time alternativo, já mirando o jogo contra o Huracán”

Treinador deu ritmo de jogo a Mayke, que voltou a atuar, após se recuperar de uma lesão, e está confirmado para o embate no Mineirão

Bruno Trindade e Thiago Prata

@super_fc

Além de atingir seu principal objetivo, que era vencer o Tupi e se manter na liderança do Campeonato Mineiro, o time alternativo do Cruzeiro fez uma boa apresentação, com vários destaques individuais. Além disso, alguns atletas puderam ganhar ritmo de jogo para os desafios que virão, como o lateral-direito Mayke, confirmado para o embate de terça-feira, diante do Huracán-ARG, no Mineirão, pela Copa Libertadores. . .”

http://www.otempo.com.br/superfc/cruzeiro/marcelo-elogia-time-alternativo-j%C3%A1-mirando-o-jogo-contra-o-hurac%C3%A1n-1.1001468?utm_medium=twitter&utm_source=twitterfeed

NEILTON

Neilton marcou seu primeiro gol com a camisa celeste depois de oito meses no clube


América esbarrou na qualidade da Caldense

O técnico Givanildo atribuiu o empate do América com a Caldense ao desgaste físico do time, por causa da viagem e do jogo pela Copa do Brasil na quarta-feira. Pode até ser, mas o time de Poços é muito bom e bem treinado, e a campanha que faz no Mineiro mostra isso.

No facebook da Caldense a torcida comemorou o resultado:

* “Dilberto Ribeiro Arashiro ótimo resultado, apesar de ter tido a chance de ganhar a partida, dominou o jogo e não deixou o américa jogar, tá de parabéns! Arriba Caldenseee

E muito legal a placa em homenagem ao lateral Bryan, pelo gol contra o Atlético. O detalhes no site do Coelho:

bryan

“. . . O presente foi concedido depois de um grande apelo por parte da torcida americana, tanto que a entrega foi feita por um represente dos torcedores: o americano Mário Cesar Monteiro de Oliveira Filho, conhecimento como Marinho Monteiro. Além de torcedor apaixonado, Marinho é colecionador e um dos historiadores do Coelho e teve o privilégio de participar do momento histórico do Clube. Anderson Racilan, integrante do Conselho de Administração do América, representou o Clube na justa homenagem. . . .”

http://www.americamineiro.com.br/clube/noticias/3142/bryan-recebe-placa-e-trofeu-pelo-golaco-no-classico.html


A incrível e emocionante história da descoberta pelo Chico Buarque do irmão alemão que o pai não conheceu

Senhoras e senhores,

uma pausa no mundo da bola para uma dica de leitura, imperdível, que fala do drama humano, de situações que poderiam ser a minha, a sua, de qualquer pessoa, Brasil e mundo afora. A frase “cada um com os seus problemas” se encaixa bem nesta reportagem espetacular do Fernando de Barros e Silva, para a revista Piauí, com e sobre ninguém menos que Chico Buarque de Holanda, que descobriu que tinha um irmão alemão, fruto de um namoro do pai dele, quando foi correspondente de um dos jornais do Assis Chateubriand, na Alemanha pré-nazismo. A história virou livro, mas o assunto era um tabu familiar e Chico só pode escrever depois que a mãe dele, D. Maria Amélia, morreu, aos 100 anos de idade, em 2010.  Aliás, ela era neta do ex-governador de Minas por duas vezes, Cesário Alvim, um dos “Barões do Café”, nascido em Piranga. O nome do Chico Buarque foi uma homenagem dela e do marido Sérgio Buarque ao pai dela, Francisco, filho de Cesário Alvim. Daí a homenagem do compositor às raízes mineiras dele na música Paratodos:

SERGIO

“Sergio Günther foi o filho que o historiador Sérgio Buarque de Holanda nunca chegou a conhecer — e de cuja existência Chico Buarque só soube, acidentalmente, já em adulto. A tentativa de descobrir o irmão alemão inspirou o seu novo romance, que chega às livrarias portuguesas a 16 de Fevereiro. E levou o jornalista da revista piauí Fernando de Barros e Silva, autor de um livro sobre o cantor, a acompanhá-lo numa visita à família do outro lado do Atlântico.”

 CHICOEPAI

 Chico com o pai, o historiador Sérgio Buarque de Holanda, que viveu em Berlim entre 1929 e 1930, ano em que nasceu o seu filho

* “Meu pai disse ter procurado na lista telefônica por Sergio Ernst. Mas não quis ir fundo nisso. E eu entendo. O que é que vai falar? Vai encontrar o filho e agora? Ele procurava sem querer encontrar.”

 -

“Meu irmão foi criado sob o nazismo. É possível que tenha sido da juventude hitlerista… Ele não conheceu a democracia, não sabia o que era isso, nunca soube. Passou do regime nazista para o regime comunista sem intervalo.”

CHICO

Chico com Monika Knebel (viúva de Sergio Günther), Josepha Prügel (sobrinha-neta de Chico, filha de Kerstin) e o casal Michael e Kerstin Prügel

A reportagem é longa, mas vale demais a pena e pode ser acessada neste link da revista Piauí, que aliás, foi a melhor novidade da imprensa brasileira nos últimos anos neste segmento:

http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/a-busca-de-chico-buarque-em-berlim-1683044

 


Verdade verdadeira do Igor Tep sobre aqueles que realmente atazanam as nossas vidas

O Igor da 98 FM twittou ontem. Serve para todos os torcedores de todos os clubes do Brasil, além dos cidadãos que não ligam para futebol ou outro esporte:

Igor Assunção @Igortep

* “Enquanto discutimos o Galo, a Câmara dos Deputados aprova projeto que dá passagens aéreas para maridos e esposas de deputados. É nóis Brazil”

CONG

-


E lá se foi o Sr. Spock!

Parodiando uma frase do Belchior (na música Como os nossos pais) e usando uma do filósofo popular diamantinense Waldívio Marcos de Almeida:

“… Nossos ídolos ainda são os mesmos, mas as aparências não enganam mais. . .!

SPOK

“… O tempo é praga e arregaça com o sujeito. . .!

SPOCK

Valeu Leonard Nimoy, que se foi hoje, aos 83 anos.

Quem é de gerações das faixas dos 40/50/60/70 sabe o que este ator e a série Jornada nas Estrelas representam para nós.


A preparação física do Galo em questão! Ataques e a defesa do preparador chefe

Peço desculpas ao Marcos Lúcio Veloso, já que eu creditei erradamente o comentário que ele fez ao Helson Magalhães.

E o Marcos acrescentou em novo e-mail:

* “…Retomando o tema, você ouviu a falácia do Preparador Físico do Galo ontem? Como havia escrito ontem, os caras subestimam a inteligência da imprensa e torcedores – Dizer que o Real Madrid teve mas contusões musculares do que o Galo na temporada….  lá a temporada começou em Julho de 2014; o Real Madrid disputou o Mundial, não teve recesso para Natal e Ano Novo (somente folga durante os eventos – quando acabou o mundial de clubes eles saíram em excursão pela Arábia) e, lá não se joga com time reserva ou misto.

Sou atleticano e não concordo quando você diz que o problema do atlético não é condicionamento físico. Ver o Luan se arrastar em campo, o time correr travado e não produzir nada, é muito difícil.

Vejamos qual time no Brasil teve neste curto espaço de tempo tantos jogadores com estiramento. Tomamos sufoco do Democrata no Independência, contra o Colo Colo amenizaram porque foi lá. Agora o jogo de ontem foi sofrível. Chico Maia quando do excesso de musculação, perde-se agilidade e flexibilidade do músculo que tente a estender por não estar preparado para isso. Você não vê fisiculturista com velocidade e agilidade.

Marcos Lúcio Veloso

– – –

O Stefano Venuto Barbosa encontrou a entrevista do Carlinhos Neves, citada pelo Marcos:

… Essa entrevista do Carlinhos Neves foi em setembro do ano passado e foi bem esclarecedora. Eu tenho aqui nos meus alfarrábios:
https://www.youtube.com/watch?v=3rmagKKlQ5A

– – –

O Helson Magalhães escreveu o seguinte:

“… não concordo quando você diz que o problema do atlético não é condicionamento físico. Ver o Luan se arrastar em campo, o time correr travado e não produzir nada, é muito difícil.

Vejamos qual time no Brasil teve neste curto espaço de tempo tantos jogadores com estiramento. Tomamos sufoco do Democrata no Independência, contra o Colo Colo amenizaram porque foi lá. Agora o jogo de ontem foi sofrível. Chico Maia quando do excesso de musculação, perde-se agilidade e flexibilidade do músculo que tente a estender por não estar preparado para isso. Você não vê fisiculturista com velocidade e agilidade.

Helson Magalhães

MEHL

Rodolgo Mehl, o preparador chefe do Atlético, deu entrevista sobre as cobranças, que pode ser acessada pelo site Globoesporte.com

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/atletico-mg/noticia/2015/02/em-meio-serie-de-lesoes-preparador-fisico-do-galo-passa-por-sabatina.html

 


Da entrevista do Carlinhos Neves na chegada do Levir ao bate-boca do Dátolo com o Maicosuel

Na busca para a origem dos reais problemas que estão comprometendo o Atlético, tenho recebido informações e observações das mais variadas fontes possíveis. Os leitores costumam observar fatos e situações que muitas vezes passam despercebidas por nós que estamos no dia a dia do futebol como um todo.

Vejam estes e-mail que recebi, do Marcos Lúcio Veloso e do Clovis Colares Filho, que nos fazem repensar muita coisa, e que a diretoria do Atlético precisa ficar ligada:

Marcos escreveu:

* “. . . permita-me discordar de sua afirmação na coluna do jornal (Super) no dia de hoje, quando você afirma:   “…Ano passado também houve muitas contusões no inicio e no decorrer da temporada e, o time acusou cansaço no segundo tempo em vários jogos também…..”

Você deve ter se esquecido, as seguidas lesões musculares contusões aconteceram justamente no momento em que o Levir Culpi assumiu o Galo e, após ser questionado pela imprensa, o Carlinhos Neves em entrevista todo constrangido (não poderia criticar o Levir) afirmou na Itatiaia: “…. Realmente nós mudamos a metodologia de treinamento, a pedido do Levir, pois, ele assumiu o time e, ele procurou fazer mais treinamentos coletivos, pois, precisava conhecer mais rapidamente todos os jogadores do elenco, porém, nós já mudamos o treinamento, voltando a nossa forma antiga de trabalhar e descansar os jogadores….”; não sei como funciona, mais a Itatiaia deve ter essa entrevista lá.

Após essa entrevista, acabaram as contusões e o Galo voou no Brasileiro e na Copa do Brasil, virando os placares sempre com gols no 2º tempo (veja os jogos contra o Corinthians e Flamengo – e na final o Cruzeiro estava nitidamente cansado), tendo ainda, o Carlinhos ganhou o Troféu Guará como melhor Preparador Físico de 2014.

Meu caro, se tenho uma virtude, é a memória em relação aos temas envolvendo o Galo. Na verdade, entendo que vocês da imprensa precisam cobrar mais dos treinadores e dirigentes, o Levir havia dito que o reforço para o Galo seria salário em dia – vocês da imprensa afirmam que tudo foi pago; o Levir disse que acreditava que com a saída do Tardelli o time iria melhorar; ninguém pergunta o Maluf, qual foi o critério para se contratar o Emerson Conceição (ano passado o Levir disse após um jogo em que o Conceição foi vaiado, frisando que ele – o lateral – tinha mercado no futebol europeu – Já o Maluf na apresentação do Conceição afirmou que ele estava sendo observado pelo Mano Menezes para convocação para a Seleção Brasileira – como isso seria possível se o cara era o 3º reserva do time dele e, aqui, mesmo afastado não apareceu ninguém pra contratar o ele), Edcarlos, renovar com o Josué (veterano) e emprestar o Serginho (titular no Vasco) e etc….

Um forte Abraço!

Marcos Lúcio Veloso

- – -

LEVIRNEVES

– – -

Clovis Colares escreveu:

* . . . Estive no Independência e vi claramente o Dátolo e o Maicosuel batendo boca a partir dos 05 minutos de jogo, com o Datalo mandando o Maicsuel cair pela esquerda e ele se recusando, já fui boleiro, e fiz a leitura do bate boca, ” joga sua bola e me esquece “, diziam, e dai pra frente cada um fez seu jogo. Será que só eu vi isso ou estão encobrindo o fato? nenhum órgão de imprensa falou do fato, que pra min é gravíssimo, um RACHA no plantel.

O Levir Culpi é teimoso, pra não dizer burro, apoiou o Emerson Conceicão até ele fazer aquelas besteiras, e agora diz que o Maicsuel é rápido, UFA!!!!!!

Um abraço

Clovis Colares Filho


As maravilhas e as pragas do mundo virtual

Senhoras e senhores,

a maioria absoluta de quem comenta aqui é do bem e quer apenas discutir o futebol e outros temas do dia a dia, e vale a pena ler. Mas na vida há figuras onde bom senso e respeito passam muito longe ou não existem.

Talvez só mesmo acionando a justiça para diminuir ou acabar com este tipo de usuário digital.

Ainda bem que as pessoas percebem e neste contexto, agradeço ao Nelson Henrique, participante dos primeiros tempos deste blog, que comentou:

* “Será que o cara acha que escrever várias vezes o mesmo comentário, mudando apenas o nome vai trazer algum efeito prático? O Gustavo BSB e o Laércio, ou seja lá que nome tenha, postam com 1 minuto de diferença o mesmo texto, inclusive as virgulas e não acha que os outros irão perceber a farsa?”

PRAGASDIGITAIS

Há outros caro Nelson, mas o mais flagrante é esta “coincidência”, citada por você.

Aliás, “coincidências” de mesmo endereço de e-mail, mesmo IP, mesmos textos. . .

E ainda se passa por inocente. Confira:

 

Leandro-BSB

Caro Chico, não consigo comentar no blog, escrevo e não aparece e não tem nenhuma msg de erro

 

Gustavo BSB
Enviado em 26/02/2015 as 07:25

Laercio
caro chico estou com dificuldade de escrever no blog

 

 

Gustavo Bsb
Enviado em 26/02/2015 as 07:21

Chico estou com dificuldade de escrever no blog

 Gustavo Bsb Enviado em 26/02/2015 as 07:23Chico estou com dificuldade de escrever no blog

PC

-


Cruzeiro soube jogar nas alturas e o empate ficou de bom tamanho para os dois times

O Cruzeiro administrou bem os efeitos da altitude e fez um jogo praticamente igual com o Universitário em Sucre, com boas chances de gol desperdiçadas pelos dois times e destaque para Fábio que fez pelo menos quatro defesas marcantes. O adversário é bem fraco, com caixa para uma goleada memorável quando o jogo for no Mineirão. O empate sem gols ficou de bom tamanho pelo que os dois times jogaram.

CRUSUCRE

Menos mal que o Joel, que havia entrado no lugar do Willian, foi expulso aos 38 minutos do segundo tempo, quando os donos da casa já estavam cansados também e nitidamente acomodados com o empate.

Marquinhos foi muito bem na partida. De Arrascaeta deu ótimos passes no primeiro tempo, mas foi discreto no segundo, sendo substituido pelo Judivan, que não conseguiu se sobressair também. A outra substituição foi do Wilian Farias pelo Willian.


Outra vez, um Atlético irreconhecível e a situação ficou crítica!

O Atlético foi um amontoado contra o fraco time do Atlas que veio para fazer cera e empatar, porém, diante da ruindade alvinegra o time mexicano desperdiçou duas bolas na cara do Victor, obrigou o goleiro do Galo a fazer duas excelentes defesas, chutou uma bola no travessão e ainda fez um gol aos 40 do segundo tempo.

Um Atlético irreconhecível, sem laterais, muitos passes errados, principalmente com Leandro Donizete, Rafael Carioca e Maicosuel e ainda perdeu o capitão Leonardo Silva, que fraturou um dedo da mão aos 32 do primeiro tempo. Ele e Victor foram os únicos que mereceram aplausos da torcida. No segundo tempo Levir Culpi pôs Cárdenas no lugar do Leandro Donizete e Dodô no de Maicosuel. Ficaram perdidos inicialmente e depois começaram tentar resolver sozinhos, o mesmo que ocorria com o Edcarlos que já havia entrado no lugar do Leonardo Silva. E nessa de ir todo mundo para o ataque na base do desespero a situação piorou com o gol tomado no contra ataque.

CAMTLAS

A situação ficou crítica nesta Libertadores: duas derrotas em dois jogos e nenhum gol marcado.


Página 1 de 80312345...102030...Última »