Decadência do futebol brasileiro avaliada na argentina

18 de dezembro de 2014 às 07:15

Jorge Barraza é um conceituado jornalista argentino que escreve sobre o futebol mundial, principalmente sobre os clubes da América do Sul. Tive o prazer de receber os seguintes questionamentos dele: “. . . Estou fazendo uma matéria sobre o futebol brasileiro. Eu vejo que esta abaixo, não é a potencia de outros tempos, não há tantos jogadores craques; a seleção está em reconstrução, os clubes não têm a potência de outras épocas. Inclusive o jeito de jogar dos clubes e da seleção não é o de antes, que eram máquinas de jogar. Em sua opinião, o que está se passando…? Onde estão as falhas? Por que não aparecem grandes craques como antes? Uma opinião o mais breve possível, seis linhas. Pode ser?”

Claro que sim e com o maior prazer respondi ao Jorge o que penso, apesar do espaço pequeno para falar do que entendo como as causas destes problemas.

Para mim a falta de craques em grande quantidade nos clubes brasileiros segue o mesmo problema vivido pela Argentina: os jogadores são levados cada vez mais jovens pelos empresários para o exterior, Europa principalmente.

A maioria dos grandes clubes passa por crises administrativas, em função de gestões incompetentes e ou suspeitas.

-

Respondi ao colega argentino também que o futebol mineiro é exceção, já que Atlético e Cruzeiro, com diretorias sérias, dominam o futebol brasileiro por dois anos consecutivos, mesmo arrecadando muito menos em direitos de TV e publicidade do que os concorrentes do Rio e São Paulo. A seleção brasileira retrocedeu ao apostar novamente em Felipão, um técnico ultrapassado.

Que Mano Menezes foi demitido da seleção justamente quando estava acertando o time para a Copa, apesar de ter perdido a Medalha de Ouro em Londres. Para piorar, depois do vexame no Mundial e os 7 a 1 para a Alemanha, a CBF, que já não tem credibilidade com o torcedor brasileiro, aposta novamente em Dunga, quando tinha opções infinitamente melhores. Dentre elas, a melhor teria sido o Marcelo Oliveira, do Cruzeiro, maior novidade entre os treinadores brasileiros depois do Telê Santana. Marcelo sim, faria a seleção voltar a jogar um futebol bonito, ofensivo e produtivo, além de ser alguém insuspeito. É o que penso!

-

SL

E por falar nos argentinos o San Lorenzo passou apertado, mas passou, ontem, na prorrogação, pelo Auckland City da Nova Zelândia e vai decidir o Mundial de Clubes no Marrocos, sábado, 17h30, com o Real Madri.

Quero ver se o simpático Francisco faz milagres mesmo!

A última coluna do Fred Melo Paiva!

17 de dezembro de 2014 às 20:40

Última mesmo, mas do ano, gente!

Em janeiro ele volta.

Bom demais da conta!

Ainda não tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, mas espero que em 2015 isso ocorra. Atendendo a pedidos, aqui está a coluna, do Estado de Minas.

Fred

“DA ARQUIBANCADA”

Daniel, honra o papai

Obrigado, Levir, inclusive por suas maravilhosas entrevistas. Elas sempre nos deixarão com a pulga atrás da orelha a respeito de sua plena sanidade, mas é muito melhor ser o Super Sincero do que um Rolando Lero da vida . . .

A coluna completa está no:

http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/colunistas/fred-melo-paiva/2014/12/06/se-coluna_fred_melo_interna,299292/daniel-honra-o-papai.shtml
“. . . Esta coluna retorna em 2015, se 2014 realmente acabar.”

Dos córregos de Araçaí para os grandes estádios do mundo

17 de dezembro de 2014 às 06:25

Entrevista do Samuel Venâncio ao jornal Sete Dias, na edição que destacou alguns filhos ilustres das cidades da região Centro/Norte mineira. Ele é de Araçaí, uma bela cidade, de gente ótima, que fica entre Sete Lagoas e Cordisburgo. Um ótimo profissional, gente boa demais da conta:

SAMCobrindo treino da seleção brasileira.

Este filho de Araçaí é daqueles que “cruza e vai para a área marcar de cabeça”. É o Samuel Vinícius Salomão Venâncio, ou apenas “Samuel Venâncio”, que em função de sua versatilidade e prazer no que faz, teve uma ascensão que pode ser chamada de meteórica na imprensa esportiva de Minas Gerais. Viaja praticamente toda semana, principalmente durante o Campeonato Brasileiro e também acompanhaos clubes mineiros na Copa Libertadores da América. Faz na maioria das vezes vídeo-reportagens, ou seja: trabalha sozinho. Ele mesmo filma, faz“passagens” com o auxílio de um tripé; edita e manda tudo pronto para a TV. Foi assim durante a conquista da Libertadores pelo Galo em 2013; nos jogos fora de casa do Bicampeonato Brasileiro pelo Cruzeiro e no Mundial do Marrocos com o Atlético.

Samuel Venâncio começou como estagiário na Rádio Itatiaia, em 2007, segundo ele “após muito insistir”, até ganharuma oportunidade. “Fui contratado em 2008 e fiquei lá até janeiro de 2012. Foi a minha grande escola no jornalismo. Depois fui chamado para ser o produtor do Alterosa no Ataque, com Jaeci Carvalho.”, conta. Para ele este convite da TV certamente foi por causa do destaque que ganhou como produtor na Itatiaia, onde fez boas entrevistas exclusivas, principalmente com os novos reforços do futebol mineiro.

Antes já tinha trabalhado também nas TVs Record Minas e BH News, paralelamente à Itatiaia.

Araçaí e Caetanópolis

Nascido em Araçaí, filho de João Venâncio Filho e Ângela Maria Pinheiro Salomão Venâncio, ele estudou o Fundamental na cidade e o Ensino Médio na CNEC, de Caetanópolis, para onde se mudou. Em Jornalismo formou na Universo- Universidade Salgado de Oliveira. Da terra natal Samuel tem como melhores lembranças os grandes amigos que mantém lá: “Na época em que disputávamos o Campeonato Amador da região pelo Paraíso Futebol Clube”, diz. “Outra recordação era não ter que se preocupar com nada, além de ir para os vários córregos da região ou então jogar aquela bola descalço no asfalto”, lembra.

Na infância em Araçaí ele participava de todos os eventos, como a Feira dos Estados, Festival da Canção e Desfile de Sete Setembro, cujas promoções ele tem esperança que voltem algum dia.Samuel confessa que vai menos do que gostaria aAraçaí por causa do trabalho em Belo Horizonte e das seguidas viagens profissionais, mas sempre que pode está lá: “Meu pai ainda mora na cidade, então sempre tenho um motivo pra ir lá”.

SAM2

Na viagem para Tijuana em 2013; divisa com os Estados Unidos. Tijuana/México e San Diego/EUA

Com aquisições como a do Victor Hugo, Alexandre Mattos tenta repetir no Palmeiras, fórmula que deu certo no Cruzeiro

16 de dezembro de 2014 às 07:19

O Palmeiras contratou o zagueiro Victor Hugo, do América, e poderá investir também no meia Andrei Girotto, outro destaque no bom time do Coelho que garantiu, dentro de campo, pontos para subir para a Série A, mas a incompetência fora das quatro linhas ameaça a vaga.

Com aquisições como essas o diretor de futebol Alexandre Mattos, que já trabalha para o clube paulista, tenta repetir o sucesso que obteve no Cruzeiro, buscando jogadores de qualidade a um preço ainda em conta.

Os direitos do Victor Hugo pertencem ao empresário Eduardo Uran, dono do Tombense, assim como vários outros jogadores espalhados em clubes país afora.

O ESPN destacou o começo da carreira e a ascensão do novo zagueiro palmeirense:

VITORHUGO

* “ . . . foi apontado como um dos melhores defensores da última Série B. Em campo, o atleta se destaca pela bola aérea, tanto na defesa quanto no ataque, e também pelas arrancadas com a pelota dominada em direção ao campo adversário. No entanto, ele também é conhecido por um episódio engraçado que marcou seu início de carreira e o fez aparecer pela primeira vez para o futebol brasileiro.

Foi em 2010, seu primeiro ano como profissional, quando ele jogava pelo Santo André. Durante uma partida contra a Portuguesa, pela Série B, o zagueiro fez um inacreditável gol contra de bunda, e acabou contribuindo para a derrota de 3 a 2 de seu time.

Veja o lance:

http://es.pn/1syKDjV

Jogador é do Tombense

Os direitos de Vitor Hugo estão ligados ao Tombense, clube que tem o empresário Eduardo Uram como maior representante. O defensor participou de 74 jogos pelo América-MG desde 2013, quando foi contratado, e anotou seis gols.

O jogador vem indicado pelo diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, que deve deixar a equipe celeste na virada do ano para ir para o Palmeiras. Por isso, o dirigente já trabalha em duas frentes, finalizando negócios pendentes no clube mineiro e já recheando o elenco alviverde de reforços para 2015.

http://espn.uol.com.br/noticia/468550_novo-zagueiro-do-palmeiras-teve-que-superar-trauma-por-gol-contra-de-bunda-veja-o-lance?utm_content=buffer24dfa&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer

Os eleitos do 52o Troféu Guará!

15 de dezembro de 2014 às 20:38

Do site da Itatiaia:

* “Imprensa mineira elege os melhores da temporada na 52ª edição do Troféu Guará”

Apuracao_Trofeu_Guara_INTERNA_2

Foto: Fábio Rocha/Itatiaia

Os melhores da temporada de 2014 no futebol mineiro foram escolhidos pela imprensa do estado na 52ª edição do Troféu Guará. A seleção foi bem equilibrada entre Cruzeiro e Atlético, com o time celeste emplacando seis jogadores contra cinco do alvinegro. Os vencedores foram escolhidos por representantes de 34 veículos de comunicação de Minas, entre jornal impresso, rádio, televisão e portais de internet.

Destaques para Marcos Rocha, que faturou o quinto Guará consecutivo (três pelo Atlético e dois quando defendeu o América), e Gilvan de Pinho Tavares, eleito o Dirigente do Ano pela primeira vez.

Everton Ribeiro teve votação quase unânime ao ser eleito um dos melhores armadores da Seleção Guará. O meia celeste recebeu 33 dos 34 votos dos veículos de comunicação. Carlinhos Neves, do Atlético, também registrou uma votação expressiva e venceu pela segunda vez seguida na categoria melhor preparador físico do ano, sendo escolhido por 32 órgãos de imprensa.

Duas categorias disputaram voto a voto a escolha de melhor da temporada. Eleito para Goleiro da Seleção Guará, o atleticano Victor venceu cruzeirense Fábio pela segunda vez seguida por uma diferença de apenas dois votos (18 contra 16). Para Craque do Ano, a disputa foi ainda mais acirrada. Diego Tardelli, do Atlético, venceu a eleição superando em apenas um voto Everton Ribeiro, do Cruzeiro.

Criado em 1962 pela Rádio Itatiaia, o Troféu Guará é reconhecido pelo público como o mais importante prêmio do futebol mineiro e exalta os destaques da temporada em sua posição. O nome Guará é uma homenagem ao ex-jogador das décadas de 1930 e 1940 Guaracy Januzzi.

Confira todos os vencedores do Troféu Guará 2014:

Seleção Guará

Goleiro: Victor (Atlético)

Lateral-direito: Marcos Rocha (Atlético)

Zagueiros: Jemerson (Atlético) e Leonardo Silva (Atlético)

Lateral-esquerdo: Egídio (Cruzeiro)

Volantes: Lucas Silva (Cruzeiro) e Henrique (Cruzeiro)

Meias: Everton Ribeiro (Cruzeiro) e Ricardo Goulart (Cruzeiro)

Atacantes: Diego Tardelli (Atlético) e Marcelo Moreno (Cruzeiro)

Outros prêmios

Gilvan de Pinho Tavares (Cruzeiro) – Dirigente do Ano

Jemerson (Atlético) – Jogador Revelação

Ricardo Marques Ribeiro – Melhor Árbitro do Ano

Diego Tardelli (Atlético) – Craque do Ano

Marcelo Oliveira (Cruzeiro) – Técnico do Ano

Carlinhos Neves (Atlético) – Preparador Físico do Ano

Prêmios por títulos conquistados

Atlético – Campeão da Recopa Sul-Americana e da Copa do Brasil

Cruzeiro – Campeão Brasileiro e Mineiro

Tombense – Campeão Brasileiro Série D

Mamoré – Campeão Mineiro do Módulo II

Cruzeiro – Campeão Mineiro de Júnior

Atlético – Campeão da Copa do Brasil Sub-17

América – Campeão da Taça BH de Juniores

Marcelo Moreno (Cruzeiro) – Artilheiro da temporada – 23 gols

Prêmio Guará Especial

Sada/Cruzeiro – Campeão Mineiro, da Copa do Brasil, da Superliga 2013/2014 e do Sul-Americano de Vôlei

César Cielo (Minas Tênis Clube) – Três medalhas de ouro (4×50m medley masculino / 100m livre / 4×100m medley masculino) e duas de bronze (50m livre / 4×50m livre misto) no Mundial de Natação em Doha, no Catar

http://www.itatiaia.com.br/noticia/imprensa-mineira-elege-os-melhores-da-temporada-na-52-edicao-do-trofeu-guara

Projeto na Câmara Federal propõe que cotas de TV sejam iguais para todos os clubes

15 de dezembro de 2014 às 19:26

Obrigado ao José Antônio Pessoa que nos enviou esta reportagem da revista Encontro:

* “Clubes brasileiros poderão ter direito às mesmas cotas das transmissões dos jogos”

Segundo a proposta em tramitação na Câmara Federal, o modelo atual privilegia alguns times, o que faz com que os de “menor” visibilidade, tenham ganhos menores

CRUFLU
Segundo dados apresentados por deputado, de 2012 a 2015, Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo dividiram R$ 45 milhões de direitos de transmissão de jogos

Pelo Projeto de Lei 7681/14, em análise na Câmara dos Deputados, 50% da receita obtida pelos clubes barsileiros pelo direito de transmissão dos jogos na televisão devem ser divididos igualmente entre as entidades participantes do torneio ou do campeonato transmitido; 25% serão distribuídos conforme a classificação da equipe na última temporada do mesmo torneio ou campeonato; e 25% de forma proporcional à média do número de jogos transmitidos no ano anterior. A proposta altera a Lei Pelé (9.615/98).

Segundo o autor, deputado Raul Henry (PMDB-PE), o objetivo é tornar a distribuição dos recursos mais justa. Conforme explica, desde 2012 os contratos para transmissão de jogos do Campeonato Brasileiro são negociados livremente entre os clubes e os veículos de comunicação. De acordo com o parlamentar, esse sistema cria uma “dinâmica perversa”. Ele ressalta que clubes com maiores orçamentos contratam melhores jogadores, têm maior probabilidade de conquistar maior número de títulos, e, com isso, de ter maior crescimento das torcidas. “Mais torcedores, por sua vez, representa audiência mai elevada na TV, o que significa contratos de transmissão financeiramente mais vantajosos, e o ciclo vicioso se repete”, afirma.

Raul Henry cita o exemplo do campeonato espanhol, em que as negociações são individuais e privilegiam Barcelona e Real Madrid, detentores de 11 dos últimos 15 títulos nacionais na Espanha. Já na Itália, o deputado ressalta que, ao final da temporada 2010/11, o Ministério do Esporte determinou que as cotas de televisão do futebol voltassem a ser negociadas coletivamente para acabar com o desequilíbrio orçamentário. Lá, 40% do valor são divididos igualitariamente, 30% são repassados conforme o desempenho no campeonato anterior e 30%, de acordo com o tamanho das torcidas. Na Inglaterra, o modelo adotado é exatamente o mesmo que Henry propõe para o Brasil.

Confira abaixo como foram e como estão sendo distribuídas as cotas de transmissão dos jogos entre alguns times brasileiros de 2012 a 2015:

  • Grupo 1 – Flamengo e Corinthians: R$ 110 milhões
  • Grupo 2 – São Paulo: R$ 80 milhões
  • Grupo 3 – Vasco e Palmeiras: R$ 70 milhões
  • Grupo 4 – Santos: R$ 60 milhões
  • Grupo 5 – Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo: R$ 45 milhões
  • Grupo 6 – Coritiba, Goiás, Sport, Vitória, Bahia e Atlético-PR: R$ 27 milhões

Confira abaixo como serão distribuídas as cotas de transmissão dos jogos entre alguns times brasileiros para a temporada de 2016 a 2018:

  • Grupo 1 – Flamengo e Corinthians: R$ 170 milhões
  • Grupo 2 – São Paulo: R$ 110 milhões
  • Grupo 3 – Vasco e Palmeiras: R$ 100 milhões
  • Grupo 4 – Santos: R$ 80 milhões
  • Grupo 5 – Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo: R$ 60 milhões
  • Grupo 6 – Coritiba, Goiás, Sport, Vitória, Bahia e Atlético-PR: R$ 35 milhões

http://sites.uai.com.br/app/noticia/encontrobh/atualidades/2014/12/12/noticia_atualidades,151660/clubes-brasileiros-poderao-ter-direito-as-mesmas-cotas-das-transmissoes-dos-jogos-na-tv.shtml

Augusto Recife conta o dia em que o avião do Cruzeiro quase caiu em Foz do Iguaçu

15 de dezembro de 2014 às 09:15

Está no site do ESPN:

CRU

Em 2003, não teve para ninguém no futebol brasileiro. Com um timaço que tinha Gomes, Maicon, Cris, Luisão, Edu Dracena, Zinho, Alex, Aristizábal e Deivid, entre muitos outros bons jogadores, o Cruzeiro faturou a Tríplice Coroa, ganhando o Campeonato Mineiro (de maneira invicta), o Brasileirão e a Copa do Brasil.

Só que, por muito pouco, esse time de glórias não foi lembrado por uma tragédia.

Segundo o volante Augusto Recife, um dos atletas mais regulares da equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo, o elenco celeste, com exceção de Alex, quase foi vítima de um acidente aéreo nas Cataratas do Iguaçu, um dos mais famosos pontos turísticos do país.

“Rapaz, esse foi um susto grande…”, lembrou o meio-campista, hoje no Paysandu, em entrevista à Rádio ESPN.

Tudo aconteceu quando o Cruzeiro recebeu uma estadia de uma semana em um luxuoso resort em Foz do Iguaçu. O time ficaria hospedado no hotel até o final de semana, quando viajaria a Curitiba para jogar contra o Atlético-PR, pelo Brasileirão. O susto aconteceu no voo de ida.

“Chegando perto das cataratas, o Vanderlei (Luxemburgo) pediu para o piloto sobrevoar para nós conhecermos mais de perto. Daí bateu um vento forte e puxou a gente! Começou uma turbulência violenta, e bateu o desespero total! Estava todo mundo chorando, achando que ia morrer. Na última tentativa, o piloto conseguiu tirar o avião daquele sofrimento e colocou em cima. Foi um pânico total, mas o piloto foi muito bem”, contou Augusto Recife.

O único atleta que não estava no voo era o camisa 10 Alex, principal jogador do time, que estava com a seleção brasileira, e só iria se juntar à delegação antes do duelo contra o Atlético. Mas a história não acaba aí.

“No dia seguinte, tínhamos ganhado do hotel um passeio de helicóptero sobre as cataratas. Adivinha se alguém quis ir (risos)? Claro que não! Depois daquele sufoco no avião, ficamos ‘de boa’no hotel até a hora de ir embora (risos)”, gargalhou o volante.

http://espn.uol.com.br/noticia/468111_volante-revela-cruzeiro-campeao-da-triplice-coroa-quase-morreu-nas-cataratas-do-iguacu

Jogador do Avaí diz que Vasco facilitou! Parafraseando Otto Lara Rezende: “O Brasil está onde sempre esteve”

15 de dezembro de 2014 às 08:01

Obrigado ao Ciro Belleza que no enviou:

* “Bom dia, Chico Maia!”

Dê uma olhada no link abaixo.

Grande abraço,

Ciro Belleza ( Torcedor do América)

* “Marquinhos, do Avaí, revela pedido ao Vasco: “Melhor Floripa ou Varginha?”

Em entrevista à CBN, meia catarinense lembra com bom humor de jogo do acesso e brinca com disposição de Kleber: “Ele ainda quis jogar, mas só corre para os lados”

O meia Marquinhos, do Avaí, revelou um pedido com argumento inusitado aos jogadores do Vasco no dramático jogo do acesso dos catarinenses à Série A. Em entrevista à Rádio CBN, o jogador de 33 anos, nascido em Biguaçu, interior de Santa Catarina, foi questionado pelos apresentadores do programa local da razão de tantas conversas com jogadores do Vasco naquele jogo. A vitória por 1 a 0 – gol de Marquinhos, de pênalti, aos 27 minutos do primeiro tempo – sobre os cariocas classificou o Avaí para a Primeira Divisão.

- Só falei para eles: “É melhor ir para Florianópolis ou Varginha?” Eles que escolhem, tá na mão deles, mais nada – disse, aos risos, o jogador do Avaí, fazendo referência à cidade mineira do Boa Esporte, que disputava a vaga e seria outro representante de Minas Gerais caso o Vasco tivesse empatado naquela partida.

O jogador ainda comentou que se surpreendeu com a entrada de Maxi Rodríguez no segundo tempo e disse que o atacante Kleber Gladiador também parecia disposto a mudar o placar, embora não tenha ameaçado o gol catarinense e a consequente classificação.

- O Kleber ainda quis jogar, mas ele só ia para os lados, de uma lateral a outra. Aí teve a hora que botaram o gringuinho, o galeguinho (Maxi). Falei para ele: “Ô, tu não conhece o Brasil não, ô?” – lembrou o jogador do Avaí.

Com a vitória sobre o Vasco, o Avaí alcançou 62 pontos e ficou com a última vaga na Série A. Joinville, Ponte Preta e Vasco chegaram à última rodada já classificados. O América-MG terminou com 61 pontos e ficou em quinto lugar, na frente do Boa Esporte, que somou 59 pontos, perdendo para o rebaixado Icasa por 2 a 1 na última rodada. Outro que disputava a vaga, o Atlético-GO perdeu para o Santa Cruz e ficou com 60 pontos.

MARQUINHOS

Marquinhos comemora o acesso após a vitória sobre o Vasco: acesso com vitória por 1 a 0 (Foto: Jamira Furlani/Avaí FC)

http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2014/12/marquinhos-do-avai-revela-pedido-ao-vasco-melhor-floripa-ou-varginha.html

Enterrada a CPI do Mineirão! Como diria Otto Lara Resende: “Minas está onde sempre esteve”

15 de dezembro de 2014 às 07:41

Reportagem do jornal O Tempo, ontem:

ALMG

* “NO LIMBO”

Com mais um mês de inércia, ALMG enterra CPI do Mineirão

Casa adiou até que prazo inviabilizasse andamento da investigação

O comando da Assembleia Legislativa de Minas (ALMG) conseguiu enterrar a nunca instalada CPI do Mineirão. Utilizando-se de manobras para deixar o assunto no limbo, a Casa adiou ao máximo a instalação até que se tornasse impossível, por questão de prazos, levar adiante a investigação.

Em 7 de outubro, a oposição anunciou ter obtido o número de 27 assinaturas, o suficiente para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). No dia seguinte, no entanto, a ALMG alegou que dois parlamentares teriam retirado as assinaturas, versão que durou um mês. No dia 13 de novembro, após questionamentos do Aparte, o Legislativo mineiro reconheceu que, na verdade, nenhum deputado havia retirado seu nome e que havia, sim, número regimental para que os trabalhos fossem iniciados.

Com 27 assinaturas no requerimento entregue à Mesa, a decisão de instalação da CPI passou a depender do presidente da Casa, deputado Dinis Pinheiro (PP). Ontem, completou um mês da nova versão da ALMG e, como o esperado, nada aconteceu. Até mesmo os oposicionistas, que antes pressionavam pela instalação dos trabalhos, deixaram o assunto ir morrendo aos poucos.

Após o período eleitoral, deixou de interessar também aos deputados de PT e PMDB criar qualquer problema que embaraçasse o governo e tivesse reflexos na futura administração. E, assim, chegaremos ao final da legislatura com um paradoxo: há número suficiente de deputados que reconhecem a necessidade de investigar, mas eles não fazem mais questão disso. A CPI iria estudar o contrato de concessão do maior estádio de Minas à iniciativa privada.

http://www.otempo.com.br/cmlink/hotsites/aparte/com-mais-um-m%C3%AAs-de-in%C3%A9rcia-almg-enterra-cpi-do-mineir%C3%A3o-1.961095

Troféu Guará: segunda-feira tem!

14 de dezembro de 2014 às 18:17

Troféu Guará

Esta segunda-feira tem escrutínio. Os votos da nossa equipe do jornal SETE DIAS, com o Renato Alexandre, Anderson Magalhães e Leo Campolina: dirigente do ano, Alexandre Kalil; jogador revelação, Jemerson; Melhor árbitro, Igor Benevenuto; craque do ano, Everton Ribeiro; técnico do ano, Levir Culpi; preparador físico, Carlinhos Neves. Seleção Guará: Vitor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Egídio; Lucas Silva, Leandro Donizete, Dátolo e Everton Ribeiro; Diego Tardelli e Luan.

apuracao

Mesa de apuração do ano passado onde aparecem, entre outros o Ivan Drumond, Alexandre Simões e na cabeceira da mesa, à esquerda, Emanoel Carneiro.