Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Jogo foi razoável; Galo foi até bem, mas terá que jogar mais para eliminar o Boca na semana que vem no Mineirão

Foto: twitter.com/BocaJrsOficial

Antes do jogo o Fred Ribeiro do Gobo.com lembrou bem: @fredfrm “Nos últimos oito jogos do Atlético, Nacho só participou de dois, fazendo 3 gols. Teve gripe, Covid, lesão muscular. Hoje, volta ao time em recuperação de lesão, e como capitão…”

E mais uma vez ele fez diferença, com a bola nos pés e na pressão sobre o árbitro Andrés Rojas, o colombiano de 36 anos de idade, que resistiu à tentativa de catimba do Boca e levou sete minutos para dar uma olhada no VAR e constatar que, realmente, o Nathan foi empurrado no lance que seria gol do time argentino. Possivelmente, caso Nacho não tivesse falado tanto nos ouvidos dele, nem tomaria conhecimento da existência do VAR.

De novo Cuca optou por três zagueiros, que funcionou a contento a maior parte do jogo. Porém, o Jr. Alonso atuando pela lateral esquerda é lento e cintura dura. Isso ficou demonstrado nas duas entortadas que levou no cruzamento que originou o gol anulado do Boca. O Galo fez boa partida, principalmente nos primeiros 25 minutos. A partir daí houve equilíbrio, o que significa que teremos um jogo de volta altamente perigoso no Mineirão na próxima semana. Os argentinos sabem “encebar” a bola, cozinhar o adversário fora de casa e achar um golzinho fatal. O Atlético terá que jogar mais do que jogou hoje.

No intervalo da partida o Luiz Souza, comentou aqui no blog:

“… vendo Galo x Boca aqui…fim do primeiro tempo. O Galo tá bem, mas o Boca aperta no final. Acho que dá para trazer um bom resultado de lá. O Boca é um time muito certinho, mas não é esse fantasma que pregam. Zaracho bem, Nacho bem. Faltando marcação na intermediária à frente da área do Galo. Penso que o Cuca vai dar uma acertada nisso. De resto, …arriscar mais chutes ao gol.”

Pois, Hulk tentou duas vezes e Jair uma, de bem longe, mas sem a calibragem ideal.

A imprensa argentina berrou contra o gol anulado do Boca. O Diário Olé deu a manchete: “El escandaloso gol anulado a Boca”

El juez Rojas cambió su decisión inicial tras ver la jugada en el monitor y no convalidó el gol de González: no hubo falta previa.

El empujoncito en el gol. Mal anulado por el juez.

https://www.ole.com.ar/boca-juniors/boca-mineiro-gol-anulado-gonzalez_0_n_5j1Gxbv.html (mais…)


Sem a torcida do Boca presente, grande oportunidade para arrancada do Atlético em La Bombonera

Nacho Fernandez se recupera de contusão, mas se jogar, certamente fará diferença. O estilo dele não é de se poupar e ainda mais jogando contra o Boca, o maior rival do River Plate, seu ex-clube, de onde matou saudade no último treino atleticano para o confronto.

Uma pena que essa pandemia continue impedido estádios cheios e viagens dos torcedores. Certamente haveria milhares de atleticanos na noite desta terça-feira, empurrando o Galo em Buenos Aires, contra o Boca, um dos clubes mais poderosos do continente.

Por outro lado, La Bombonera sem público torna a missão do visitante menos complicada, especialmente se estiver com um bom time e bem preparado.

Noite para a afirmação do goleiro Éverson, que certamente terá muito trabalho, e para a consagração de Hulk, que passa por ótimo momento no Galo.

Fotos: Pedro Souza/Atlético


Pela internet, pacote de transmissão dos jogos do Módulo II do Mineiro por R$ 29,90

Acima a escala dos árbitros da terceira rodada do Campeonato Mineiro da segundona

Está na coluna do Fernando Rocha, no Diário do Aço, de Ipatinga. Uma boa dica para quem tem um time para torcer na segunda divisão estadual, chamada oficialmente de Módulo II pela Federação Mineira de Futebol.

* “Coluna Bola na Área – Fernando Rocha”

Por R$29,90, que achei bem razoável, foi possível adquirir o pacote para assistir todos os jogos do Tigre pela TV da Federação Mineira, uma ótima iniciativa da entidade, para dar mais visibilidade à competição. Mas falta caprichar na  qualidade da equipe de transmissão. Fiquei com pena da eficiente repórter, Cíntia Garcia, que teve de se desdobrar para segurar  a transmissão no jogo do Tigre, pois o narrador não demonstrava nenhuma   aptidão para o ofício. Me lembrou um ex-colega de rádio que só falava os nomes dos jogadores do  time da casa. Este da “TV FMF” não conseguiu nem isso. Deve ser boa gente, mas é ruim de serviço demais da conta. (Fecha o pano!)

Foco no Boca

O clássico disputado entre Coelho e Galo, no Independência, foi um jogo chato, tecnicamente fraco, muito porque o Atlético já estava focado no confronto contra o Boca na Argentina pelas oitavas da Libertadores. (mais…)


Roberto Mancini, técnico campeão da Eurocopa com a Itália, jogou com Cerezo no grande time da Sampdoria campeão italiano em 1991

Que ótima final de Eurocopa entre Inglaterra e Itália. Como em toda final, a tensão tomou conta das duas seleções, no tempo normal e na prorrogação. Em casa, a Inglaterra queria dar essa alegria à sua torcida a qualquer custo e partiu para cima, abrindo o placar. Com paciência, os italianos empataram e mantiverem a mesma frieza no tempo extra. Nos pênaltis prevaleceu a competência do grandalhão Donnarumma, o goleiro italiano, eleito pela UEFA como o melhor jogador da competição.

As duas seleções mereceram chegar onde chegaram. Ambas mudaram para melhor a sua forma de jogar, especialmente a Itália, que abandonou a retranca e passou a jogar mais ofensivamente sob comando de Roberto Mancini, que foi um ótimo atacante e é um dos maiores vencedores da história do futebol italiano, como jogador e treinador. Está com 55 anos de idade. Como jogador, começou no Bologna (1981-82), depois Sampdoria (1982-1997), Lazio (1997-2000), Leicester City (2000-2001). Pela seleção italiana fez 36 jogos e marcou quatro gols.
Como jogador, ganhou a Copa Italia (1984-85, 1987-88, 1988-89, 1993-94, 1997-98 e 1999-00) a Serie A (1990-91 e 1999-00), Supercopa Italiana (1991 e 1998), Recopa Europeia (1989-90 e 1998-99) e Supercopa da Uefa (1999)
Como técnico também ganhou a Copa Italia (2000-01 com a Fiorentiana; 2003-04 com a Lazio; 2004-05 e 2005-2006 com a Inter de Milão; Serie A (2005-06, 2006-07 e 2007-08 com a Inter; Supercopa Italiana, 2005 e 2006, também com a Inter. Dirigindo o Manchester City, foi campeã inglês 2011/2012, campeão da Copa da Inglaterra, 2010/2011 e Supercopa inglesa 2021. Com o Galatasaray da Turquia, ganhou a Copa turca de 2013/2014.

Katanec, Pagliuca; Lanna, Lombardo, Cerezo e Roberto Mancini;  Vierchowod, Mannini, Bonetti, Vialli e Pari. O técnico era o yuguslavo/sérvio Vujadin Boskov, que morreu em 2014, aos 82 anos.


Ele merece. Viva Messi!

Tive a satisfação de participar de algumas entrevistas coletivas dele.

Simples, bem tranquilo. Craque, dentro e fora de campo.

Grande Lionel Messi.

Merecidísimo!


Enquanto vejo Brasil x Argentina, duas dicas imperdíveis

Na mão, caro Murilo!. Vale muito a pena!

Do grande jornalista Murilo Rocha, da Band: @EuMuriloRocha “Barroso com as dicas temáticas para o fim de semana”. Referia-se à dica do Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luis Roberto Barroso: @LRobertoBarroso “DICAS DA SEMANA: – Um livro: A ditadura escancarada, Elio Gaspari – Um pensamento: “Quando um homem de bem responde um insulto com outro insulto, ele permite que o mal vença. Não é preciso responder. O mal consome a si mesmo”. – Uma música: Cálice https://youtube.com/watch?v=RzlniinsBeY”

Vinte anos atrás, por indicação do jornalista Pablo Alessandro Pacheco, li “A Ditadura Escancarada”, e em 2005, li “O Soldado Absoluto”, obra fantástica sobre um mineiro da maior importância para o Brasil e para a democracia mundial, que vale a pena: “Resumindo”

“Wagner William resgata a trajetória do Marechal que é um dos mais esquecidos personagens da história política brasileira do século XX. Se não fosse o marechal Lott, Juscelino Kubitschek não teria tomado posse. Henrique Duffles Baptista Teixeira Lott – que liderou o movimento militar conhecido como Movimento 11 de Novembro, para neutralizar a conspiração tramada no interior do governo para impedir a posse de JK – teve o nome praticamente apagado dos livros de história a partir do golpe militar de 1964. Mas sua presença na trajetória política do Brasil não deixou de ser significativa. O que movia esse homem admirado por políticos de esquerda, que não tinham qualquer afinidade ideológica com ele, e odiado pelos que usavam a farda do seu Exército quando fizeram o golpe de 1964? Como entender um personagem dos livros de história que é herói por manter a vontade das urnas, mas vilão por destituir dois presidentes em nome da legalidade? Uma vida que conta a história do Brasil.

Em O soldado absoluto: Uma biografia do marechal Henrique Lott, o jornalista Wagner William prova a importância do marechal, resgata sua memória e relembra a vida deste homem, desde sua formação nas Escolas Militares até sua atuação nos governos de Getúlio, JK e Jango.”

https://www.amazon.com.br/Soldado-Absoluto-Wagner-William/dp/8501067814/ref=sr_1_1?adgrpid=83848702769&dchild=1&gclid=Cj0KCQjwiqWHBhD2ARIsAPCDzamIu3HwHrfBOk6XQzSFoWF4A5-ecoBFe0JChRQf_QluUCDbK5TIKcsaAoipEALw_wcB&hvadid=426015975287&hvdev=c&hvlocphy=1031809&hvnetw=g&hvqmt=e&hvrand=12605469283641363459&hvtargid=kwd-483393061328&hydadcr=5628_11235155&keywords=o+soldado+absoluto&qid=1625966090&sr=8-1

 


Que preguiça ouvir mais um papagaio da imprensa repetindo a frase “baixou as linhas”, ao invés de dizer que o Atlético recuou

Depois que marcou o gol. Que povo chato, e ainda por cima, da velha guarda que pensa que está se inserindo na “modernidade”. Creindeuspai! Fazer o quê, né?

O jogo foi bem fraco, principalmente no primeiro tempo. No segundo, Cuca fez um punhado de mudanças e o time melhorou, com destaque para Hulk, sempre ele.

Vou concordar com o ex-deputado estadual Iran Barbosa, um dos melhores analistas de futebol das redes, que disse: @iranbarbosa “O Galo tem UMA jogada: Zagueiro recua a bola pro Everson e não abre opções de passe, obrigando o goleiro a lançar os atacantes, que quase sempre não vencem o jogo aéreo e perdem a posse da bola. Eu vi. Vc já deve ter visto isso. Os técnicos adversários já viram faz 8 jogos.”.


Enquanto vejo América x Atlético, contesto o velho Lobo e o bobo Neyzin

Zagallo desabafa após o título da Copa América de 1997 TVGlobo/Reprodução/veja.abril.com.br/placar

Neymar xingou brasileiro que torcer pra Argentina. No dia seguinte o “velho lobo” Zagallo, a quem admiro como jogador e treinador, foi mais duro, dizendo: “… tem que ir pra um hospício…”.

O que é isso minha gente?

Estão parecendo com este doido do Planalto que disse que não haverá eleições no Brasil se não houver voto impresso. PQP!

Onde é que nos metemos!?

Viva a Argentina, o Brasil e o mundo todo!


Botafogo 3 x 3 Cruzeiro: quando o time é muito ruim não adianta esperar coisa melhor

Foto: @geglobo

O jogo foi semelhante a uma pelada, porém das boas, com seis gols e muitas caneladas. Marcelo Moreno deu o ar da graça e marcou dois gols. Os dois times são muito ruins, mas o Cruzeiro foi melhor durante quase todo o tempo.

Opiniões de gente boa da imprensa e redes sociais, que conhece do assunto, como o Guilherme Piu, do Uol: @guilhermepiu “Um jogo bastante movimentado no segundo tempo, com muitos gols. Mas quando a fase não é boa, parece que nada dá certo, mesmo com milagre do goleiro, com três bolas na rede, duas delas de um atacante que vivia seca no clube. Martírio do Cruzeiro na Série B parece interminável.”

Só discordo do Piu, nessa de “quando a fase não é boa…”. O problema do Cruzeiro é que o time é ruim mesmo, em consequência das loucuras financeiras que foram cometidas pelas sucessivas diretorias. Acabou o milho, acabou a pipoca, ou: sem dinheiro, sem time competitivo. O resto é perfumaria e factóides do atual presidente.

Concordo 100% com o Luciano Dias, da Band, que escreveu: @jornlucianodias “Quando tem muito jogador ruim em um time, pode jogar relativamente bem que não vai adiantar. Vai ter sempre alguém falhando. O Cruzeiro é sofrível.”

Me solidarizo com excelente Adroaldo Leal, 98FM, interiorano como eu, da ótima Pedro Leopoldo, que desabafou no finzinho do jogo: @AdroaldoLeal “O juiz já marcou a porra de um pênalti em um carrinho, aí o que os caras fazem? Dão a desgraça de outro carrinho ao invés de isolar a desgraça da bola! Vai tomar no cu! Tem limite pra tudo!!!

E outro interiorano gente muito boa é o Samuel Venâncio, da Itatiaia, de Araçaí (da grande Sete Lagoas), a quem bateu o desespero a ponto de recorrer a Jesus, com letras em caixa alta: @samuelvenancio “JESUS MISERICORDIOSO”.


Democrata estreia em casa com vitória; Ipatinga perde em casa; Villa Nova vence a segunda consecutiva na segunda rodada da segundona estadual

Gol do Jacaré foi marcado por Cleiton, no primeiro tempo

Foto da Roberta Lanza mostra o gramado da Arena do Jacaré bem castigado pelo frio, mas a bola rola fácil, já que não há buracos nem ondulações.

Além da vitória do Jacaré, nesta segunda rodada do Mineiro do Módulo II o Leão do Bonfim venceu o Democrata de Governador Valadares por 1 a 0 no Alçapão do Bonfim, o Ipatinga perdeu em casa para o Tupynambás; Aymorés e Betim ficaram no 1 a 1 em Ubá, e o Nacional venceu o Tupi em Muriaé por 2 a 1. Amanhã tem Guarani e União Luziense em Divinópolis às 10 horas.

Mais detalhes de Democrata 1 x 0 Serranense, no SeteDias.com.br:

* “Democrata supera Serranense e conquista primeira vitória no Mineiro”

Em um jogo muito disputado e faltoso na Arena do Jacaré na tarde deste sábado (10), o Democrata conseguiu sua primeira vitória no Módulo II do Campeonato Mineiro. Em partida válida pela segunda rodada, a equipe sete-lagoana bateu o Serranense, de Nova Serrana, por 1 a 0.  (mais…)


Página 4 de 1.209« Primeira...23456...102030...Última »