Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Embalado por um excelente 10, o Cruzeiro está voltando a ser Cruzeiro. Este Matheus Pereira joga demais! América volta líder

Foto: Cruzeiro

O time já vinha jogando bem, Com a chegada dos novos contratados, tende a melhorar e facilitar o trabalho do técnico Fernando Seabra. Hoje ele já contou com o goleiro Cássio, com o meia Matheus Henrique e com o atacante Lautaro Díaz, todos tiveran boa estreia.

O adversário deu trabalho. Tem bom time e quase arrancou o empate, mas o Cruzeiro tem um jogador que desequilibra: Matheus Pereira, jogando demais.

Foto: Cruzeiro

Outro que está muito bem e crescendo é o Gabriel Verón, superando as desconfianças sobre a sua condição física.

Partida no Independência, por causa do Rock no Mineirão e terceira vitória consecutiva no Brasileiro, único time com 100% de aproveitamento em casa. Ganhou os sete em Belo Horizonte até agora.

Foto: Mourão Panda/América

Em Recife o América fez bonito, saiu na frente, aos 16 minutos, com gol de cabeça do zagueiro Eder. O Sport empatou aos 12 do segundo tempo.

Com 26 pontos, volta pra casa líder, até segunda-feira, quando o Santos (25 pontos) enfrenta o Ituano, na Vila Belmiro,  Próximo jogo do América, o Amazonas, sábado, dia 20, no Independência às 17 horas.


Pesos e medidas nas análises de marcações ou não de pênaltis e gols legais ou não

Até os comentaristas da Globo concordaram com o árbitro de campo e com o VAR, mas a chiadeira continua: “… O árbitro de vídeo, comandado por Rodrigo Nunes de Sá (VAR-FIFA / RJ), concordou com a decisão do árbitro de campo, Marcelo de Lima Henrique (CE).

“A bola vai na barriga e ela desce. A inglesa (câmera) mostra que ela desce. A 8A (câmera) vai comprovar que não está tocando no braço dele. Ela passa e desce, ela desce da direção do braço. Ela toca no corpo e desce. Pela câmera invertida, a gente consegue ver que não tem contato no braço. Não houve o toque com a mão. Tudo checado, o gol está confirmado.” (Globoesporte.com)

Obrigado ao Clésio Giovani, grande jornalista, companheiro dos tempos do jornal Hoje em Dia, que nos enviou. Postei no Twitter, Instagram, Facebook e repito aqui:

@chicomaiablog

… ⁦⁦@ClesioGiovani, que nos enviou, com um comentário legal: “pelejaram pra anular o gol do Paulinho”

https://x.com/i/status/1811769239956521033

@chicomaiablog

Neste gol de barriga do Paulinho, só não enxerga quem não quer envergar. Será que, com mais esta imagem, ainda resta dúvida?

https://x.com/i/status/1811815927534502050

@chicomaiablog

Já este pênalti marcado não gerou polêmica como o gol de barriga do Paulinho. Vida que segue!

https://x.com/i/status/1811820444640579973


Galo volta a jogar bem e vence, convencendo, o São Paulo

Com Arana de volta ao time e Scarpa jogando na posição original dele, o Atlético foi outro time

Neste campeonato longo, tudo pode acontecer. O Flamengo voltou a perder, no Maracanã, para o Fortaleza. Perdeu, também, a liderança para o Botafogo, que venceu o Vitória, em Salvador, por 1 a 0.

Quando o técnico Milito tem jogadores de qualidade à disposição a história é diferente. Esta noite, contra o São Paulo, o Atlético estava quase completo. Pra valer, cuja ausência que faz falta mesmo, o Zaracho. Os demais, têm peças de reposição à altura ou não significam muito nessa balança.

Com Scarpa jogando na posição dele, Hulk, Arana e Paulinho, o Galo é outro time. Mostrou isso contra o São Paulo, que faz boa campanha no campeonato.

Aos 12 minutos, Hulk bateu falta com tanta força que o Rafael não conseguiu segurar firme. Espalmou nos pés do Vargas, que fez 1 a 0.

Aos 18, depois de um lance parecido com os de pelada muito disputada, a bola sobrou na área do Galo para o Lucas, que empatou o jogo.

Aos 47, Scarpa saiu costurando e chutou forte, da entrada da área. A bola saiu raspando em Alan Franco e Paulinho, enganando Rafael. Assim terminaria o primeiro tempo e o placar final.

No segundo tempo os dois times correram muito, mas não construíram tantas oportunidades.

Com a vitória o Galo foi para a 10ª posição, com 21 pontos, e o São Paulo é o quinto, com 27.

Próxima partida do Atlético, o Juventude, lá, terça-feira, às 19 horas.

O São Paulo recebe o Grêmio, quarta, às 20 horas.

Patrik, o ex-lateral do Atlético, assistiu o jogo com a torcida Arraial Galo, no tradicional Trailler Barbecue, em Arraial D’Ajuda/BA, e ganhou uma camisa da torcida.


Cruzeiro atola Grêmio na crise; Vasco empurra o Corinthians; Furacão vira brisa

Imagem: x.com/Cruzeiro

Outra vitória incontestável do Cruzeiro, na base do “venceu e convenceu”, se aproveitando do desespero do Grêmio, que precisava vencer para esboçar uma reação no campeonato.
Ainda no início do primeiro tempo, em dois minutos, Ramiro aos 14 e Arthur Gomes, aos 16, mataram o jogo, contando com uma ótima atuação do goleiro Anderson, que fez grandes defesas.


Muito bom para o técnico Fernando Seabra, que ganha paz e fica livre dos cornetas que vivem dizendo que ele poderá ser substituído por algum velho figurão desemprego atualmente.
O time desta noite em Caxias, a casa provisória do Grêmio: Anderson, William, Zé Ivaldo, João Marcelo e Kaiki; Lucas Romero (Machado), Ramiro, Barreal e Matheus Pereira (Mateus Vital); Arthur Gomes (Robert) e Gabriel Veron.


Sexto lugar, com 26 pontos, um a menos que o São Paulo, que joga contra o Atlético nesta quinta-feira, na Arena do Galo. Sábado recebe o Bragantino, no Mineirão.
O Grêmio permaneceu em 18º com 12 pontos, com Renato Gaúcho na corda bamba. Próximo jogo, dia 17, contra o São Paulo, no Morumbi.

Imagem: x.com/Brasileirao


Em São Januário o Vasco fez o dever de casa e tacou 2 a 0 no Corinthians, primeiro da zona do rebaixamento, com 11 pontos.
E o Atlético/PR fez feio em casa ao perder de 3 x 1 para o Bahia de Rogério Ceni, que, com 32 pontos, continua colocado nos líderes: Palmeiras e Botafogo, também 30, e Flamengo 31.


Atleticano Daniel de Oliveira desabafa: “o tal caldeirão é IMPOSSÍVEL, se não for modificado!

Foto: twitter.com/ArenaMRV

O ator Daniel de Oliveira é atleticano raiz. Driblou a produção do filme Romance Policial (2015), gravado no Deserto do Atacama/Chile, e ao invés de usar uma camisa do Flamengo, como programado, usou a do Galo.

Jornalista Murilo Rocha (esq.), diretor de jornalismo da Band Minas e Daniel de Oliveira (Foto: 7DiasNews)


Belorizontino, inaugurou em novembro do ano passado, um dos melhores bares da cidade, o Território do Galo, bem em frente à entrada principal da esplanada do estádio, na “cara do gol”. Para todo mundo chegar mais cedo e curtir até momentos antes de a bola rolar.


Assim como quase todo torcedor que já esteve na Arena, Daniel está absolutamente incomodado com a acústica de lá, e o prometido “caldeirão” que até agora não se concretizou. Não mete medo em nenhum adversário, como o Independência, dos tempos do “caiu no Horto, tá morto”, nem do Mineirão, onde o Atlético foi, simplesmente, campeão da Libertadores.

Foto: twitter.com/ArenaMRV


Daniel Mandou para os amigos, via whatsapp, um desabafo, que chegou até a mim, que, com a devida permissão, repasso para as senhoras e os senhores. E concordo 100% com ele:
* “Infelizmente nosso ESTÁDIO é um ÓTIMO ESTÚDIO
Assisti aos Shows que aconteceram por lá, do meio do campo! (Pista).
Todos os shows você escuta os instrumentos e os cantores muitíssimo bem.
É FODA pra show!

O curioso é que no intervalo (sem ninguém tocando ou cantando…) o povo obviamente começa a gritar GALO, GALO, GALO das arquibancadas…
Escutei TÃO BAIXO DE DENTRO DO CAMPO que me deu foi tristeza.
Vi ali, naquele momento, que o tal caldeirão que nos prometeram seria IMPOSSÍVEL (se não for modificado)!
Estava no 3 x 0 contra o Grêmio.
Foi o melhor dia da torcida na minha opinião… mas se a acústica fosse foda pra ser caldeirão mesmo, naquele dia teríamos furado os tímpanos dos jogadores.
Fui ao jogo contra o Santos. O primeiro na casa nova.
Gritei até ficar rouco. No meio da Galoucura.
Minha voz era “sugada/abafada” pelo estádio (estúdio) e não ecoava.
Eu estava MUITO atento a isso pois queria ver como era…
Decepção total!
Ao meu redor… eu já escutava BAIXO. Totalmente diferente do Mineirão por exemplo.
Vi que a Galoucura puxava e nada reverberava.
A menos de 20 metros o som já morria.
O grito ficava por ali mesmo, abafado.
Isso tira a unicidade da torcida e consequentemente nossa FORÇA, (PRINCIPAL CARACTERÍSTICA).
Em outras palavras:
TÁ UMA BOSTA ESSA ACÚSTICA SIM!
Precisamos olhar o problema de frente.
É preciso fazer algo URGENTE e RESOLVER.
“Ah!… mas é a torcida que não canta…
Ok, a torcida precisa vir junto. Mas só não vem porque uma coisa puxa a outra.
No Mineirão esse mesmo cara que não canta acaba cantando, contagiado por TUDO que VÊ e ESCUTA.
Nossa torcida sempre foi FODA!
Mas a acústica, sejamos sinceros, É MUITO RUIM, e já está prejudicando o GALO.
Imagina daqui duas gerações? Saberemos cantar as músicas? Conseguiremos difundir músicas novas? A garotada vai aprender dentro do Estádio como se torce, genuinamente? DUVIDO.
Hoje em dia a torcida canta por nichos… bolhas que só se escutam.
Já assisti jogo em vários lugares diferentes.
DIFÍCIL em TODOS esses lugares.
Desabafo aqui, que é pra encontramos juntos o melhor jeito de melhorarmos nossa casa.
PRESSIONAR QUEM TIVER QUE PRESSIONAR!
O GALO É NOSSO!
Quem vai fazer? Qual empresa?
Quando?
O que será feito?
Quanto vai custar $$$$$?
Reverte o dinheiro do próximo MANTO DA MASSA pra isso.
Não é a MASSA dentro da Camisa? Então…
Acho que esse dinheiro será um investimento pra transformar essa CAGADA.
Nosso décimo segundo jogador (que é nossa torcida) está no Departamento Médico.
Bom… SÓ quero apoiar o GALO e intimidar o adversário.
Dentro da nossa casa tem que ser INÓSPITO pro adversário. “Bem-vindo” porra nenhuma! (obviamente que sempre na PAZ… mas nada de hahaha).
Cara fechada até o apito final… depois pode até resenhar… mas antes, É GUERRA!
TODO JOGO, qualquer Campeonato.
Entrou ali dentro, entrou com a ALMA.
É assim SEMPRE quando eu vou torcer.
É sempre o JOGO DA VIDA. Foda-se contra quem é: Tombense ou Corinthians…
Eu quero é o GALO se impondo, partindo pra cima.
Ps: fogos, mosaico, bandeiras…
ÓTIMO. A festa é bonita visualmente.
Imagina quando melhorarmos a propagação do SOM?
Saudações Atleticanas
Daniel de Oliveira

Bar Território do Galo (Foto: 7DiasNews)


Sobre a camisa do Atlético no filme, ao invés da do Flamengo, ele contou no “Fala Galo”, ao Betinho Duarte:
“Não teve jeito. Estava tudo programado para eu usar a camisa do Flamengo, mas eu levei duas, uma era a do Galo. Dei um jeito de esconder a do Flamengo, não ia dar certo. Não teve jeito, tinha que ser a do Galo.”

Cartaz do filme Romance Policial


Botafogo 3 a 0 num Atlético sem criação, sem inspiração e desorganizado

Foto: Vítor Silva/BFR

Com Gustavo Scarpa desperdiçado na lateral direita, enquanto poderia estar coordenando as ações do meio campo atleticano.


Aos 12 minutos, 1 a 0 pro Botafogo com uma facilidade impressionante. Além do belo chute do Luiz Henrique, um sistema defensivo manso, bondoso, estilo “Madre Tereza de Calcutá”, que não perturba ninguém. Os atacantes adversários ficam bem vontade, dentro e fora da área.


Aos 23, Cadu tenta fazer o que ele não dá conta, pois não tem essa bola toda, de sair jogando entre vários marcadores. Perdeu a bola, ficou deitado, pedindo falta, assistindo o Igor Rabelo correr atrás e cometer falta, por trás, que lhe valeu o cartão vermelho.


O zagueiro que não tem futebol para ser titular do Atlético e que aos 29 anos de idade comete uma falta infantil dessas, que ele sabia que resultaria em expulsão.


Segundo tempo morno, e aos 33 minutos, novo chutaço, da entrada da área e Cuiabano fez 2 a 0. E aos 48, Savarino, que entrara aos 25 minutos no lugar do Gregore, chutou também da entrada da área e fez 3 a 0.
Tenho que concordar com o Luciano Dias, da Band, que definiu bem: @jornlucianodias “Que salada é esse time do Atlético. Cadu em uma posição diferente em cada jogo. Zaga sempre mal posicionada. Equipe sempre exposta e sem criação. Nem sempre a justificativa será os desfalques.”.
Falou e disse. Só com este grupo que está aí, o Atlético terá dificuldades em ficar entre os 10 primeiros do Brasileiro.


Bernard está pronto para jogar. O zagueiro Lyanco, quase, mas não se sabe como está física e tecnicamente. Os donos vão ter que enfiar a mão bolso pra dar mais opções ao Gabriel Milito.


No mais, com um a menos desde os 24 minutos, ninguém conseguiu jogar nada. Hulk e Paulinho isolados na frente, longe um do outro, tendo que voltar para ajudar a defesa, para evitar uma nova goleada.
Com 18 pontos, 12º colocado, quinta-feira o Galo recebe o São Paulo, 21h30.


Corinthians chegou otimista para pegar o Cruzeiro, mas o jejum continua e a zona da degola também

Bareal comemora o segundo gol cruzeirense – Foto: x.com/Cruzeiro

Antes da partida o site da torcida do time paulista, “Meu Timão”, tinha expectativa positiva e a manchete era: “Corinthians busca quebrar jejum de quase dez anos sem vencer o Cruzeiro no Mineirão…”
E lembrava que a última vitória dele foi em outubro de 2014, 1 x 0, gol de Luciano, pelo Brasileiro, ano em que o Cruzeiro conseguiu a façanha do bicampeonato consecutivo, dirigido pelo Marcelo Oliveira.


Mas, o jejum continua porque a Raposa fez um grande jogo e em momento algum correu risco de não terminar com mais três pontos. Chegou aos 23 pontos, indo para o sétimo lugar. O Corinthians é o 17o colocado, com 12 pontos.

Matheus Pereira, aos 5, e Barreal, aos 49 do primeiro tempo e Gabriel Verón, aos 3 minutos do segundo. Público 55.186, renda R$ 3.137.608,00


O atrapalha o Cruzeiro neste momento é a conversa chata de que o técnico Fernando Seabra estaria com o cargo ameaçado. Um absurdo. Nada justifica essa onda, já que o time, além da boa campanha, tem jogado bem, mesmo com um elenco bem limitado à disposição do treinador.

E com os jogadores que estão chegando a tendência é o time ficar melhor ainda.
Possivelmente algum procurador/empresário de algum desses técnicos veteranos desempregados deve estar plantando boatos neste sentido, para emplacar algum parceiro na Toca.


Ano passado o Cruzeiro fez a bobagem de demitir o português Pepa, no meio do campeonato, com o time fazendo boa campanha. Quase foi rebaixado.
Não é possível que pensa repetir esta mancada. Ainda bem que a diretoria é outra, com dirigentes mais experientes.

Imagem: x.com/Mineirao


Comentários cujo o autor considera “impublicáveis”

Imagem: x.com/EURO2024

Mas eu não considero. Quem escreveu foi o Neo, itaunense que mora em Arraial D’Ajuda há quase meio Século. Gente boa demais, que domina todo tipo de assunto, com opiniões muito próprias, além de ter o poder da síntese.

Falaria apenas sobre dois assuntos, mas se animou e falar mais. Em poucas palavras falou sobre vários assuntos, todos do momento, confira:

* “… comentários impublicáveis sobre a Eurocopa, sob pena de ser pregado em uma cruz:
1- não é curioso que dos 11 jogadores da França que terminaram o jogo ontem,10 sejam negros e o único branco se chame Hernandez?
2- cá pra nós, mulher narrando ou comentando futebol masculino é de doer… eu até que me esforço, mas não dá!
Agora um comentário publicável: se a Turquia passar pela Holanda, o mapa da Europa estará representado como nunca: Inglaterra ao norte, França ao centro, Espanha a oeste e a Turquia ao leste.

Abraço, meu amigo!

PS: A grande presença de negros na seleção da França atesta ser este o país mais tolerante da Europa em relação a imigração. Paradoxalmente- ou não- é lá, também, que a extrema-direita mais avança na Europa, neste momento.

Certo ou errado?”

– – –

Já que o Neo pediu a nossa opinião (minha e sua que está lendo), vou logo manifestando a minha: só discordo dele em relação às mulheres na imprensa esportiva. Há excelentes comentaristas e repórteres, várias muito melhores que colegas homens.

Menos narradoras. Nisso, o Neo tem razão. Mas, certamente já já aparece!

E você? O que acha sobre tudo que ele falou?

Foto: x.com/EuroFute


E o Cuiabá, hein!? Tirou ponto do Flamengo, no Maracanã cheio

Imagem: x.com/Brasileirao

O Atlético realmente precisa repensar muita coisa. Perder em casa para o Flamengo não seria nenhum escândalo, caso tivesse jogado futebol e o placar não fosse tão dilatado.
O mesmo Flamengo que passou um sufoco danado com o Cuiabá, no Maracanã com 51.666 pagantes/54.948.


O time mato-grossense fez 1 a 0 aos cinco do primeiro tempo e os donos da casa só empataram aos 14 do segundo tempo.


Árbitro: Rodrigo José Pereira de Lima (Fifa-PE)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (BA) e Eduardo Goncalves da Cruz (MS)
VAR: Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira (MG)
Cartão amarelo: Pedro (Flamengo) e Ramon, Derik Lacerda e Guilherme Madruga (Cuiabá)
Cartão vermelho:
Gols:
Flamengo: Pedro, aos 14′ do 2ºT
Cuiabá: Derik Lacerda, aos 5′ do 1ºT

FLAMENGO: Rossi; Wesley, David Luiz, Fabrício Bruno e Ayrton Lucas; Erick Pulgar, Allan (Werton e depois Matheus Gonçalves) e Gerson; Luiz Araújo, Bruno Henrique (Lorran e depois Carlinhos) e Pedro. Técnico: Tite.
CUIABÁ: Walter; Rikelme (Bruno Alves), Marllon, Alan Empereur e Ramon; Lucas Mineiro, Denilson (Guilherme Madruga) e Fernando Sobral; Jonathan Cafú (Eliel), Derik Lacerda (Clayson) e Isidro Pitta. Técnico: Petit.

O Jesum Luciano da Silva comentou aqui no blog, sobre a seleção e sobre isso: “Jogador brasileiro é muito mimado, são tratados como estrelas e não tão produzindo nada, e o nosso galo, hein, o mesmo time que tacou um sapeca ia ia em nós, ontem sofreu para empatar com o poderoso CUIABÁ, se está diretoria não tomar as rédeas e mostrar pulso firme com este elenco tamo lascado, ou então o técnico tá sendo boicotado, por tá colocando jogador fora da posição ou ter proibido celular no vestiário, que abram o olho o olho, pois o curso de medicina do galo não para depto médico só fica cheio, depois é só curtir a colônia de férias e SPA que o galo oferece, vamo ver hoje contra o Botafogo, se vai alegrar meu domingo ou vai continuar a mesma preguiça de sempre.”


Jogo fraquinho e méritos do Uruguai na classificação à semifinal

Foto: x.com/CONMEBOL

Que bom ver o Uruguai chegando à fase decisiva da Copa América, jogando futebol sem pancadaria. E nos últimos 30 minutos com um jogador a menos, já que Nandez foi expulso corretamente por uma entrada violenta no Rodrygo.


Jogo muito abaixo da expectativa, sem lances de emoção de ambos os lados. Definitivamente a seleção brasileira não mete mais medo como em outros tempos. Tem bons jogadores, porém no mesmo nível das demais que sempre estão brigando no topo. Time comum, sem nenhuma estrela de primeira grandeza.


Pênalti é competência. Nada a ver com sorte, ao contrário do que disse depois da partida o capitão Danilo. Controle emocional fala mais alto neste momento. Quem consegue ter frieza se dá melhor, e aí é que está o perigo. Do maior craque ao maior perna de pau, todos estão sujeitos ao nervosismo. Nelinho, o maior cobrador que já vi, diz que ao partir para a cobrança, parece que cada perna pesa 100 quilos.


E não adianta tentar disfarçar. Nesta noite o zagueiro Militão se encaminhou com aparência absolutamente tranquila, até brincando com a bola. Errou. Na sequência, Douglas foi para a cobrança visivelmente nervoso, dando a impressão que erraria. E errou também.


Marcelo Bielsa é um técnico respeitadíssimo no mundo inteiro, apesar de não ter conquistado títulos de expressão. Amante do jogo limpo e do futebol bonito. Um Telê Santana. Aos 68 anos de idade, que o destino seja justo com ele, como foi com o Telê, que ganhou tudo que era possível com o São Paulo.


Que Bielsa seja campeão desta Copa América e faça uma grande campanha com o Uruguai na Copa do Mundo de 2026.
Pega a Colômbia numa das semifinais. Quem passar, enfrenta a Argentina ou o Canadá.