Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Atlético vai continuar ofensivo sob comando do Turco Mohamed

Depois de uma semana em Belo Horizonte, na apresentação oficial, pelo presidente Sérgio Coelho, a primeira conversa mais demorada Antônio Mohamed com a imprensa na Cidade do Galo. O novo técnico alvinegro falou da satisfação em substituir Cuca e que vai implantar a sua filosofia de jogo sem desfazer o que foi implantado pelo antecessor, e que deu certo. Fotos twitter.com/Atletico

Os principais pontos da entrevista:

Sucesso é ser campeão

Estou muito agradecido pela demonstração de carinho de todos. E por me entregar a possibilidade de dirigir uma equipe campeã do Brasil. Muito feliz. Aqui, o sucesso é ser campeão”.

Maior desafio

O Atlético é o desafio mais importante da minha carreira. Sendo o campeão do Brasil, sabendo que está muito alta a vara, como dizemos na Argentina, somente saindo campeão. Por isso, estamos aqui. Eu gosto dos grandes desafios e este é o maior que eu estou tendo na carreira”.

Protagonismo e velocidade

Vamos ter como base o respeito ao que deixou Cuca. Foi muito bom. A equipe tem ótimas peças. A equipe sai em muita velocidade quando rouba a bola. Essas virtudes seguirão presentes. Iremos colocar alguns pontos que identificamos. Posso jogar no 4-4-2, 4-3-3, 4-2-3-1, 5-3-2. Mas sempre protagonista. A atitude não se negocia”.

Posição de Nacho

“Nacho teve um início muito bom e depois, com a lesão, perdeu seu lugar. A ideia nossa é fazê-lo jogar como meia ofensivo, que jogue de cara ao gol rival e não de costas. Sabemos que é um jogador muito importante, a ideia é dar confiança e que possa voltar a ser o Nacho que foi tão determinante na temporada passada”.

Estreia no Mineiro

“Nesta quarta-feira, contra o Villa Nova, vamos jogar com alguns jovens e muitos jogadores que tiveram menos participação na temporada passada. Aqueles com mais experiência e mais jogos vão seguir a preparação e jogar alguns minutos no sábado. O Campeonato vai me dar a oportunidade de conhecer todos os jogadores muito mais, e aos que menos participaram que tenham mais minutos. Vamos nos preparar para o dia 20, para chegar muito forte na final da Supercopa, contra o Flamengo, é o máximo objetivo, chegar forte no dia 20 de fevereiro”.

Um ano sem trabalhar

“Eu tive um problema pessoal e decidi ficar um tempo longe. Depois de 18 anos, resolvi tomar um tempo de descanso. Foi uma decisão pessoal descansar para voltar a focar com energia e entrar em um desafio tão importante como este. Foi uma decisão pessoal, eu tinha contrato por mais dois anos no Monterrey, mas precisava ter um descanso mental.

Depois do Villa, o Atlético joga contra o Tombense, sábado, dia 29, no Independência às 16h30.


Três anos de Brumadinho, seis anos de Mariana e ninguém preso pelos crimes da Vale, que agora liquida até condomínio de luxo em Nova Lima

No dia 5 de novembro de 2015 uma barragem gigante acabou com as comunidades de Beto Rodrigues e Paracatu de Baixo, devastou 650 km de biodiversidade do Rio Doce até o mar e matou 19 pessoas. Das 110 casas que se comprometeu a reconstruir em Bento Rodrigues, apenas 10 saíram do papel até agora.

No dia 25 de janeiro de 2019 foi a vez da comunidade de Córrego do Feijão, em Brumadinho, ao lado da capital de Minas Gerais, sofrer um dos maiores crimes da história do Brasil, com 270 mortos, seis pessoas ainda desaparecidas e um problema ambiental monstro, dessa vez com o Rio Paraopeba como protagonista, em direção à Bacia do São Francisco.

Com o poder descomunal do setor da mineração, empurra daqui, empurra dali, ninguém na cadeia e vida que segue.

Para melhor conhecimento dos subterrâneos, sugiro que assistam o documentário Lavra, cujo diretor é Lucas Bambozzi, exibido na 25a Mostra de Cinema de Tiradentes, que está acontecendo desde o dia 21 e vai até o dia 29:

www.mostratiradentes.com.br/filme/lavra/

Uma cena me chamou a atenção de forma especial, porque foi filmada em Conceição do Mato Dentro: um segurança (conhecido na região como “capanga”) abordou a equipe da filmagem que conversava com dois entrevistados:

__ “Quem são vocês?”

Em seguida ditou que era proibido filmar ou fotografar tudo ali, mesmo eles estando numa estrada pública.

Lá, é a inglesa Anglo American que explora, por meio de mineroduto, lavando e levando o minério do centro do estado até o Porto do Açu, em São João da Barra, no Rio de Janeiro, atravessando 33 cidades e 529 quilômetros.

Na Grande BH os problemas provocados pela mineração descontrolada são recorrentes. O paraíso que era Macacos, em Nova Lima, que o diga. Não escapa ninguém. Pessoas com menos recursos são as mais atingidas, mas ricos também começam a ser as consequências. A diferença é que com eles as indenizações e outros acertos são feitos com rapidez, conforme mostra essa reportagem de hoje no site da Itatiaia:

“Vale compra condomínio de luxo na Grande BH após problemas provocados por mina”

Moradores de mansões no Condomínio Jardim Monte Verde começaram a observar rachaduras nos imóveis por proximidade de minas da Vale

Por LUCAS PAVANELLI E LUCAS RAGAZZI

Condomínio de luxo em Nova Lima foi comprado pela Vale

A mineradora Vale comprou todas as casas e lotes de um condomínio de luxo em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, depois que um estudo geológico feito no local classificou o empreendimento imobiliário como “área de risco” devido a proximidade de barragens. A perícia foi realizada após trincas e rachaduras surgirem em vários imóveis e detectou instabilidade nas construções por conta da atividade de mineração nas imediações.

As mais de 30 casas e 51 lotes do condomínio teriam custado à mineradora mais de R$ 100 milhões, conforme levantamento feito pela reportagem tomando como base anúncios de venda de mansões do condomínio. A empresa não informou o valor oficial da negociação. Além de adquirir os imóveis, a Vale também pagou indenizações aos moradores por danos no processo. (mais…)


Parabéns ao Tostão, que chega aos 75 anos, hoje!

Em Ozoir La Ferrière (35 Km de Paris), durante a Copa do Mundo de 1998, assistíamos diariamente aos treinos da seleção, comandada por Zagallo, que perderia de 3 a 0 a final para a França. Eu cobria para a Rádio Alvorada FM. Ao centro, Maurílio Costa, da Itatiaia (hoje aposentado) e à direita, Tostão, na época colunista do Jornal do Brasil e Alvorada FM.

Muita saúde e felicidade sempre, é que desejo ao Tostão, um dos maiores craques da história do futebol, com quem tive a honra de dividir a bancada do Minas Esporte, na Band, colunista na mesma época no jornal O Tempo e também na Rádio Alvorada FM 94,9.

Para que tenham ideia do reconhecimento mundial ao tanto que ele era craque, vale a pena reler esta história que contei aqui no blog no dia 07 de julho de 2014:

Na Copa de 1994, durante um treino da seleção brasileira em Detroit, antes do jogo contra a Suécia, estávamos eu e o Tostão na lanchonete do estádio quando um senhor bem desgastado pelo tempo, mancando, abordou o nosso já colega de imprensa. Olhou a credencial pendurada no pescoço e disse:

__“Eduardo Andrade, ‘Tostao?’

Diante da afirmativa do próprio, o senhor continuou:

__ Dê-me a honra de apertar a mão do maior jogador que vi jogar na Copa de 1970!

Com a timidez que sempre o caracterizou, Tostão agradeceu e quando o senhor começou a se afastar tive a curiosidade de perguntar de onde ele era: “Sou argentino, mas vivo há muitos anos na Espanha”. Tostão agradeceu de novo e perguntou o nome dele: “Alfredo; Alfredo Di Stéfano!”

Aí foi a vez do Tostão, se emocionar e manifestar a honra de estar conhecendo um dos maiores mitos da história do futebol.

Di Stéfano morreu aos 88 anos. Tinha fama de “ranzinza”, mas além dessa passagem com o Tostão, a história registra outro gesto de humildade dele que só grandes seres humanos são capazes.

Grato ao que o futebol lhe deu na vida, mandou erguer um monumento à bola no jardim da sua casa em Madri, com a inscrição “Gracias, vieja”.

Nos bons tempos de Minas Esporte, 1993/94: Tostão, Valdir Barbosa, eu e o saudoso Luiz Carlos Alves


Demorou, mas foi com show de bola e goleada que o Palmeiras ganhou a sua primeira Copa São Paulo

@Palmeiras
Do Twitter do Rodolfo Rodrigues: @rodolfo1975 – Maiores campeões da Copa São Paulo (1969-2022)
***

Começou em ritmo frenético, marcou três gols em 15 minutos num Santos atônito, que quis apelar, teve um jogador expulso no primeiro tempo (zagueiro Derick), e no segundo tomou mais um gol. O atacante Endrick voltou a fazer diferença, mas todo o time palmeirense é muito bom. Diante de 20.814 pagantes, que totalizaram R$ 735.620,00 de renda.Títulos da Copa São Paulo de juniores na história, de 1969 a 202210 Corinthians

5 Fluminense

5 Inter

4 Flamengo

4 São Paulo

3 Atlético

3 Santos

2 Nacional

2 Ponte Preta

2 Lusa

1 América-MG

1 América-SP

1 Botafogo-SP

1 Cruzeiro

1 Figueirense

1 Guarani

1 Juventus

1 Marília

1 Paulista

1 Palmeiras

1 Barueri

1 Santo André

1 Vasco


E lá se foi o Benecy Queiroz, de muitas histórias e uma grande polêmica no Cruzeiro

Ele vinha lutando contra um câncer no estômago e morreu esta tarde, aos 82 anos de idade. O Cruzeiro lamentou em suas redes sociais:

@Cruzeiro

“O Cruzeiro comunica e lamenta a morte de Benecy Queiroz, colaborador com quase 50 anos de clube. O Cruzeiro deseja força à família e amigos.”

***

Meus sentimentos à família e amigos do “Bené”, uma pessoa de ótimo trato, que sempre me tratou muito bem e eu a ele. Mesmo depois da famosa entrevista que ele concedeu ao Orlando Augusto, quando o critiquei por envolver nomes de pessoas que o desmentiram de forma veemente.

Benecy tem uma história bonita dentro do Cruzeiro, como preparador físico e dirigente, mas ficou tão ou mais conhecido por causa deste episódio, quando disse que teria comprado arbitragens para a Raposa.

Procópio Cardozo, que trabalhou com ele durante muitos anos, como jogador, treinador e diretor, prestou a sua homenagem a ele via twitter:

@procopiocardozo

“Um dos funcionários mais dedicados e competentes que o clube já teve”

***.

Mas, havia também quem não gostasse tanto dele, como o Rui Guimarães, hoje comentarista em Santa Catarina. Registrei aqui no blog um comentário dele sobre a entrevista do Benecy ao Orlando Augusto, no dia 14 de janeiro de 2016.

A memória eletrônica está aqui para recordar:

Comentarista, ex-colega de trabalho do Benecy Queiroz fala sobre ele em Rádio de Santa Catarina

O belorizontino Rui Guimarães foi preparador físico e treinador do Cruzeiro, da base e do profissional. Antes, foi professor de Educação Física em escolas da capital mineira, onde conheceu Benecy Queiroz. Atualmente, Rui é escritor e um dos comentaristas de maior prestígio em Santa Catarina, trabalhando na TV Record e Rádio Guarujá de Florianópolis.

Ele entrou no assunto “Benecy Queiroz” no comentário dele de ontem, na Guarujá.

http://blog.chicomaia.com.br/?s=Benecy+Queiroz


Campeonato Mineiro começa nesta terça-feira, com os favoritos de sempre

Imagem: Golzaço – www.youtube.com/watch?v=a_DSg8XRoho

O campeão será o Atlético, o Cruzeiro ou o América? Teremos algum jogador revelação do interior que possa despertar interesse em um dos três grandes da capital? Teremos algum time do interior se destacando a ponto de chamar a atenção até da mídia nacional? Será que teremos também um árbitro revelação?

Na fórmula repetitiva de décadas, é difícil o campeonato estadual voltar a empolgar os torcedores como em outros tempos. Num dos próximos textos aqui, lembrarei o palpite que já dei, do que seria uma fórmula interessante para justificar a existência dos estaduais.

Até lá, vamos ao que diz o Fernando Rocha, grande radialista/jornalista de Ipatinga, na coluna dele no Diário do Aço:

“Chegou o dia”

Finalmente chegou o dia da bola rolar pondo fim a este ciclo em que as notícias saem mais dos bastidores, com protagonismo de  empresários e cartolas anunciando contratações e negócios mirabolantes  que quase sempre não se concretizam.

O jogo de abertura será às 21hs,  em Poços de Caldas, entre  Caldense x América, no caso do Coelho utilizando um time mesclado, pois os jogadores da temporada de 2021 só iniciaram os treinamentos pós-férias no último dia 10.

Quarta-feira será a vez do Galo e Raposa fazerem suas estreias contra o Villa Nova, em Nova Lima e URT de Patos de Minas, no Mineirão, respectivamente.

O Atlético agora comandado pelo técnico argentino, Antônio “Turco” Mohamed, vai em busca do tricampeonato estadual e também deve começar a disputa com time alternativo, pois os titulares ainda estão no regime de pré-temporada.

Só incertezas

O torcedor cruzeirense está cada vez mais apreensivo, sem saber até mesmo qual o time que irá a campo pela primeira rodada do Mineiro.

Se conseguir pagar a dívida de aproximadamente R$ 23 milhões na Fifa, o “transfer ban”, cujo prazo termina nesta terça, o clube será liberado para registrar os reforços contratados, podendo usá-los na estreia do Estadual. Caso contrário deve escalar um time com os garotos do Sub-20, que disputaram recentemente a Copa São Paulo de Juniores.

Apesar de tudo, as previsões quanto ao futuro campeão, que sempre giram em torno de Atlético, Cruzeiro ou América como favoritos absolutos ao título, não devem falhar.

Acho pouco provável que surja no interior um novo Ipatinga, que conquistou o estadual de 2005, e quebrou o tabu de quatro décadas sem um clube do interior levantar a taça.

FIM DE PAPO

* Sempre vendendo o almoço para comprar o jantar, os clubes do interior ainda tiveram este ano a verba da TV, que era de R$ 1 milhão para cada um, reduzida à metade. A exceção neste cenário de enormes dificuldades financeiras é o Tombense, um clube muito organizado, que  este ano vai fazer a maior temporada da sua história, devido ao acesso conquistado para disputar a Série B do Campeonato Brasileiro.

* A Caldense e o Pouso Alegre, representantes do sul do estado, sempre montam boas equipes, que dão trabalho dentro de casa aos times da capital. A nossa região será representada pelo Democrata de Gov. Valadares, mas segundo colegas da imprensa local o objetivo da Pantera este ano é nada além de se manter na primeira divisão.

* O Campeonato Mineiro ainda tem seu romantismo e importância para o torcedor do  interior do Estado, pois para muitos é a única oportunidade de ver de perto seus ídolos dos times da capital. Caso Galo e Coelho de fato usem times alternativos na primeira fase da disputa, haverá uma grande frustração nas cidades que sediarão jogos do estadual.

* O Cruzeiro foi o primeiro  mas não o único a se transformar em clube-empresa. Os empresários Vinícius Diniz e Victor Felipe Oliveira, por meio da V2 Participações, compraram 49% das ações e se tornaram sócios do pequeno Athletic de São João Del Rey, que vai disputar pelo segundo ano consecutivo a divisão de elite do Campeonato Mineiro. Os investidores entenderam que o Athletic é viável por ser um clube organizado administrativamente, não possui dívidas e tem excelente estrutura nas categorias de base. (Fecha o pano!)


O Atlético de 2022 precisa de laterais e mais zagueiros. Riascos diz que “El Turco” é ótimo comandante de grupo

Riascos em foto no www.minasgerais.ig.com.br

O meio campo do Atlético e o ataque, setores mais difíceis de se conseguir grandes jogadores, continuam muito bem servidos. Diego Costa foi ótimo, mas já foi e não fará falta tão significativa.

Por tudo que tenho visto e ouvido, El Turco vai dar conta do recado no lugar do Cuca. É estrategista e sabe lidar com os boleiros, de todas as faixas, de recém promovidos da base às estrelas. Circula um vídeo do Riascos (veja na minha página no facebook: https://www.facebook.com/blogdochicomaia/videos/475433313947830), que foi jogador dele no Tijuana, que atesta isso. Enche a bola dele como líder, desses que sabem conversar e cobrar. Entrevista concedida ao Henrique André (@ohenriqueandre), da  Itatiaia, em que confirma isso, 

Sobre o elenco, entendo que a necessidade urgente é para as laterais. Na direita, Mariano é bom, mas os 3 já pesam bastante. Além do mais, não tem reserva à altura. Guga é ótimo de marketing “interpessoal”, mas fraco demais como jogador de futebol. Na esquerda, Arana é o melhor do país, mas está na mira da Europa. Se for embora, precisa de uma peça de reposição para ser titular. Dodô é um reserva razoável; um Guga melhorado, mas não tem bola para ser o dono da posição.

A dupla de zaga continua boa. Diego Godin foi uma ótima contratação, mas precisará de um companheiro mais jovem ao lado. Nathan é muito bom, mas só ele, que segundo se comenta, poderá ser negociado a qualquer momento. Réver está se aposentando, aguenta 45 minutos em alto rendimento. Igor Rabelo é lento, cintura dura, fraco.

Entre os comentaristas aqui do blog, valem considerações sobre o que dizem o Renan Rodrigues e o Sílvio Torres:

Renan Rodrigues

“… Não concordo com Mohamed indicando barca para o Galo. Soteldo, caríssimo pra uma posição que já temos Keno. Indicou centroavante da seleção peruana, que já tem 31 anos e marca pouquíssimos gols. O Galo já tem excelente plantel, não necessita de barca.”

 

Silvio Torres

“… vazaram o currículo do El Turco para toda a “imprensa atleticana” debochar à vontade do novo treinador. Agora, vazam fotos de um tal “batismo” do zagueiro Godin. O cara rastejando e dançando como um idiota. Os adversários devem estar vendo as cenas ridículas e pensando: é isso o novo xerifâo? PQP…”

Realmente!


De 8 a 800, no Mineiro e no Brasileiro: o futuro incerto do Cruzeiro, sob comando do Ronaldo

Em foto do Gustavo Aleixo/Cruzeiro, o uruguaio Paulo Pezzolano, incumbido da missão de devolver o Cruzeiro à Série A. Muito bom histórico no Uruguai e no México.  

Pior do que estava não dava para ficar. Depois dos vendavais Wagner Pires, Gilvan e etecetera, Sérgio Santos Rodrigues foi outra gestão estranha e complicada que o Cruzeiro teve. Até agora ninguém conseguiu decifrar essa correria para se transformar em clube/empresa, passando a bola em tempo recorde para o Ronaldo, sem envolver cruzeirenses de verdade, grandes empresários que têm ajudado ao clube e que deveriam ter participado deste processo. E mais: Ronaldo está dentro do prazo para fechar definitivamente o negócio ou sair fora.

Na seção Palavra Aberta, de todo sábado, no Jornal da Itatiaia, a rádio ouviu dois entendedores do assunto SAF, clube/empresa. Gente pouco conhecida do grande público, mas que se prepararam para este novo momento do futebol, especialmente no Brasil. Um ex-vice presidente do Flamengo, Cláudio Pracownik, que ajudou o presidente Bandeira de Mello a arrumar as contas do Urubu, e Fernando Ferreira, sócio-diretor da Pluri Consultoria, empresa muito conhecida e conceituada do ramo no Brasil.

Uma frase marcante de cada um:

Foto: colunadofla.com

“A SAF veio para acabar com a ditadura do associativismo no futebol brasileiro” (Cláudio).

***

Foto: www.soderbi.com.br/ponte-preta

“Muita gente está achando que a SAF será uma ‘Serra Pelada’ do futebol do país”. (Fernando)

Depois de ouvir quase 40 minutos de ótimo bate papo, a conclusão é simples: tudo depende do gestor contratado para comandar a SAF. Se for competente, sucesso; caso contrário, mais uma empresa falida e ou mudando de controle acionário.

Vale demais acessar e ouvir:

https://www.itatiaia.com.br/central-de-audio/13/palavra-aberta


Wellington Paulista é profissional sério e deverá ser muito útil ao América

O twitter Glória Tradição, de apoio ao Fortaleza postou e eu comentei em seguida:

@gloriatradicao “Ontem, após o treinamento, o atacante Wellington Paulista se despediu dos atletas e funcionários do Fortaleza. Após 3 anos, 4 títulos, 2 vagas para competições internacionais e 42 gols marcados, Wellington vai vestir a camisa do América MG. Muito obrigado por tudo, WP9.”

chicomaiablog

Muito boa aquisição. Continua jogando em alto rendimento e é profissional sério.

O Dr. Stefano Venuto Barbosa, meu conterrâneo, que àquela altura já deveria ter tomado uns “chás com torradas”, e atleticano, que não gosta do jogador, discordou e entrou de sola:

@StefanoVB “Chico, ele nunca teve algo rendimento, ele só continua jogando. Mas eu entendi, domingo, depois de umas 4 * Vitorinas e uma meia dúzia de geladas o jornalista não quer guerra com ninguém.”

***

Ora, ora, alto rendimento físico é diferente de ser craque. Craques, temos poucos no país. Wellington Paulista, com os seus 38 anos de idade, continua correndo muito, alto rendimento físico, boa média de gols, muito bom finalizador, ótimo cobrador de pênaltis, profissional correto, diferente de muitos picaretas que enganam e roubam dos clubes que os contratam, como exemplo recente que tivemos de um ex-jogador também do Cruzeiro.

* Em tempo, Vitorina é uma das melhores cachaças de Minas e do Brasil, alambicada em Fortuna de Minas, pelo ex-goleiro do Cruzeiro (anos 1980/1990), Vitor Braga


Começam os estaduais: Athletic, de São João Del Rei, que também se tornou SAF, já dispensou o atacante Danilinho, ex-Galo

No dia 3 de dezembro o jogador foi anunciado como o grande “reforço” para a temporada. Ontem, teve a dispensa anunciada, sem maiores detalhes. A bela e acolhedora cidade e adjacências têm ótimos bares, restaurantes e boates.

A nota oficial do clube:

“O Athletic Club informa que, em comum acordo com o atleta Danilinho, foi feito o desligamento do jogador.

O Clube agradece ao atleta pelos serviços prestados, deseja sorte e informa que as portas estarão sempre abertas para um retorno.”

O Athletic estreia no Estadual na próxima quarta-feira, contra o Uberlândia, no Parque do Sabiá, às 20h.”

Mais detalhes sobre a SAF Athletic, no www.gmonline.com.br/agenciaestado

* “Athletic Club vira empresa e se inspira na Chapecoense para chegar à Série A”

Em Minas Gerais, o Cruzeiro foi o primeiro, mas não o único a se transformar em clube-empresa, depois de ser comprado por Ronaldo Fenômeno por R$ 400 milhões. Há no interior do Estado um pequeno time com planos ambiciosos, o Athletic Club. A equipe, que disputa a primeira divisão do Campeonato Mineiro, também se tornou Sociedade Anônima do Futebol (SAF), ao ser adquirida pela empresa V2 Participações, e tem como espelho a trajetória da Chapecoense para chegar à elite do futebol nacional.

Por meio da V2 Participações, os empresários Vinícius Diniz e Victor Felipe Oliveira adquiriram 49% de participação no controle do Athletic, que esteve em evidência no início do ano pela contratação do uruguaio Loco Abreu. Os investidores consideram a modesta agremiação de São João del-Rei uma joia rara porque é organizada, não tem dívida e faz um trabalho relevante nas categorias de base. Com 49% das ações, os empresários não têm o controle definitivo das ações do clube. No caso do Cruzeiro, Ronaldo adquiriu 90%.

“Achamos que um time com menos rodagem no futebol profissional traz uma vantagem. Um time grande geralmente possui um passivo muito grande e, obviamente, valores mais altos para ser adquirido. Pensamos num clube em que é possível melhorar a governança, a gestão e a parte administrativa. Com isso, ele vai chegar aonde a gente quer”, explica ao Estadão Vinícius Diniz, um dos sócios gestores. Diniz, de 44 anos, é empresário do ramo de construção civil. “Vamos fazer do Athletic a quarta ou quinta força de Minas para depois aparecer no cenário nacional”, promete. (mais…)


Página 1 de 1.24012345...102030...Última »