Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Resultado da pesquisa por "Tancredo Naves e assad de almeida"

E lá se foi o Tancredo Naves, o “Premiê dos comentaristas”!

Tancredo Naves (esquerda) e Assad Almeida, para a nossa honra com o jornal SETE DIAS na mesa, em foto publicada aqui no blog, no dia primeiro de junho de 2015.

Foi a primeira notícia que li ao abrir o site da Itatiaia nesta manhã de sábado. E que triste notícia! Cresci ouvindo o Tancredo Naves e o Sérgio Ferrara, respondendo perguntas dos ouvintes da Rádio Inconfidência, todos os domingos, no programa “Caixa-Postal”, no quadro “Você pergunta, Sérgio Ferrara responde”. Era a dupla de comentaristas de esportes da rádio, cujo slogan era “O Gigante do Ar”. O apelido de “Premiê dos Comentaristas” era uma referência ao xará famoso da política, Tancredo Neves, que chegou a ser Primeiro-Ministro, na curta experiência que o Brasil teve com o parlamentarismo, um imbondo arrumado na época para que os militares aceitassem a posse do vice-presidente da república, João Goulart, no lugar de Jânio Quadros, que renunciara.

Naqueles anos 1960/70, só existia emissoras AM e Ondas Curtas, que atingiam o interior de Minas e do Brasil. A TV era coisa rara, internet nem nos sonhos do mais otimista dos mortais existiria. A Inconfidência reinava no interior, audiência monstro, seus apresentadores, repórteres, comentaristas, locutores, cantores, eram tão ídolos quanto jogadores de futebol e artistas em geral. Sérgio Ferrara se tornou deputado federal e até prefeito de Belo Horizonte, embalado pelo prestígio adquirido no microfone da Inconfidência. Tancredo optou por disputar votos só nos anos 1980, eleito deputado estadual em 1986, para um único mandato. Foi nomeado Secretário de Estado de Esportes, pelo governador Newton Cardoso, e muito bom Secretário, diga-se. Sempre gentil e solidário, comentarista de estilo ponderado. Uma grande figura. Morreu nesta madrugada, aos 83 anos, vítima de um Acidente Vasculhar Cerebral – AVC.

Em 2015 ele voltou para a Rádio Inconfidência, como diretor-presidente, a convite do então eleito governador Fernando Pimentel. Levou para diretor artístico o experiente e competente Assad Almeida, que fora diretor da Rádio Guarani nos tempos áureos da emissora e também da própria Inconfidência nos anos 1980. A idéia era recuperar a força da rádio oficial do governo. Tirou o Willy Gonser da aposentadoria em Alcobaça/BA, contratou outros grandes nomes, mas o projeto não vingou. Eram outros tempos e um governo difícil. Tive a honra de ser convidado por eles a voltar também, mas meus projetos profissionais eram outros, não animei, mas fiquei muitíssimo grato a ele e ao Assad, com quem tinha trabalhado na própria Inconfidência.

Escrevi aqui no blog sobre o retorno do Willy Gonser, no dia 1º de junho de 2015:

Na sala da presidência da Inconfidência, Roberto Gosende, diretor de marketing do Epa Supermercados, os publicitários Sérgio Nigri e Geraldo Eugênio que integram a equipe comandada por Tancredo Naves, ao lado de Assad Almeida.

http://blog.chicomaia.com.br/?s=Tancredo+Naves+e+assad+de+almeida

À família do Tancredo Naves, o nosso abraço, nosso lamento e a eterna saudade do “Premiê dos Comentaristas”.

O portal da Rádio Itatiaia informou:

* “Jornalista Tancredo Naves morre aos 83 anos em Belo Horizonte”

O comunicador chegou a trabalhar no departamento de esportes da Rádio Itatiaia e também como diretor de jornalismo da emissora

O jornalista, advogado e político mineiro Tancredo Antônio Naves morreu aos de 83 anos, neste sábado (13), devido a um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Ele estava internado no Hospital Madre Tereza, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. Ainda não há informações sobre o sepultamento do comunicador.

Tancredo Naves chegou a dirigir o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e presidiu a Administração de Estádios de Minas Gerais (Ademg). O jornalista chegou a ser deputado estadual entre os anos de 1987 e 1991. Em 2015, ele ainda assumiu a presidência da rádio Inconfidência.

Além disso, Naves atuou no departamento de esportes da Rádio Itatiaia e também como diretor de jornalismo da emissora.

https://www.itatiaia.com.br/noticia/jornalista-tancredo-naves-morre-aos-83-anos-e


Consulta do O Tempo mostra que a maioria dos conselheiros do Atlético quer o estádio próprio, mas são necessários 2/3

Ótimo trabalho da equipe do jornal, divulgado na edição de domingo e no portal. Tenho lido e ouvido os argumentos dos conselheiros que são contra e até agora não consegui enxergar nenhum motivo para concordar com eles. Da lista publicada pelo O Tempo, um que não foi ouvido, porque estava viajando no dia, já manifestou seu voto favorável publicamente. É o advogado Maurício Oliveira Campos Junior que escreveu ótimo artigo, publicado sábado, no Estado de Minas. Confira:

* “Veja como votarão os conselheiros do Galo no dia 18”

Levantamento feito pelos repórteres de O TEMPO mostra a posição de parte dos 400 conselheiros

O projeto do estádio do Atlético tem o aval da maioria dos conselheiros ouvidos pelo SUPER FC, mas sua aprovação por dois terços do órgão – conforme determina o estatuto do clube – ainda é incerta. Entre quarta e sexta-feira da última semana, a reportagem contatou os membros do conselho para saber quem é a favor e quem é contrário à nova arena, um empreendimento de R$ 410 milhões que envolve, entre outras transações, a venda de metade do shopping DiamondMall.

Segundo o levantamento, 155 dos 400 conselheiros da lista obtida pela reportagem vão dizer “sim” ao novo estádio. Apenas 19 são decididamente contrários. A questão é que 82 se mostraram indecisos quanto ao projeto e outros 40 não quiseram opinar. O SUPER FC não conseguiu encontrar 86 deles, oito estão licenciados e não poderão votar (os eleitos podem ser substituídos por suplentes) e um morreu. Dois conselheiros adiantaram que não poderão comparecer à votação e outros seis, que estão viajando, podem não estar presentes na votação, marcada para o dia 18.

VEJA A DIVISÃO ABAIXO: 

CONSULTADOS*: 400
DECLARARAM VOTO 256 (64%)
NÃO DECLARARAM 144 (36%)

SIM 155 (38,75%)
NÃO 19 (4,75%)
INDECISO 82 (20,5%)
NÃO QUIS OPINAR 40 (10%)
NÃO VAI COMPARECER 2 (0,5%)
EM VIAGEM 7 (1,75%)
NÃO ENCONTRADO 86 (21,5%)
LICENCIADO 8 (2%)
FALECIDO 1 (0,25%)          

É favorável à construção do estádio? (mais…)


A homenagem de um torcedor ao Arthur Moraes e as saídas do Willy Gonser e Roberto Marques da Rádio Inconfidência

Na portaria da Rádio Itatiaia tive o prazer de rever o Roberto “Dinamite” Marques, nessa foto, ao lado da psicóloga Erica Machado e do advogado Felipe Palhares, logo depois do programa Rádio Vivo, do José Lino Souza Barros. 

O cruzeirense Rogério Martins, cujo twitter é @martinsrogeriao , criou uma página no Facebook em homenagem ao Artur Moraes. Muito legal o carinho do público com colegas nossos, principalmente quando o momento não é dos melhores, em termos profissionais.

Lendo os comentaristas aqui blog, vi que o Julio CézarJ escreveu: “O Willy (Gonser) está na rádio Inconfidência como comentarista”.

Não, caro Julio, ele já saiu de lá, junto com o Roberto Marques, o locutor “Dinamite”. Foram dispensados imediatamente após a demissão da primeira diretoria da rádio nomeada pelo governador Fernando Pimentel, Tancredo Naves (presidente) e Assad Almeida (diretor artístico), numa situação desagradável, constrangedora.

Me encontrei com o Roberto Marques e ele disse que ficou muito chateado, não pela dispensa em si, coisa normal em qualquer relação de trabalho, mas pela forma como foi feita, em um comunicado “seco, curto e grosso”, sem nenhuma consideração ou respeito pelos profissionais corretos que ele e o Willy sempre foram. O Roberto é um dos locutores comerciais mais procurados por empresas e agências de propaganda de Belo Horizonte, muito bem remunerado e realizado na profissão. Narrar futebol atualmente é um prazer a mais que ele mantém na vida, como hobby.

Quanto ao Arthur, já falamos bastante aqui, e tudo pode ser lido no link, http://blog.chicomaia.com.br/2016/02/03/artur-moraes-nao-cobre-mais-o-cruzeiro-e-da-um-tempo-na-carreira-de-reporter/

Pelo fato de sermos figuras públicas, a nossa profissão envolve simpatias e antipatias, dependendo do gosto do leitor/ouvinte/telespectador. Em momentos assim a solidariedade de quem gosta do nosso trabalho é gratificante e vem de várias formas. Por outro lado quem não gosta do nosso trabalho vibra e também se manifesta de várias formas. É do jogo, tudo normal, principalmente quando se fala de futebol. Felizmente, as manifestações de apoio são infinitamente maiores e isso gratifica a qualquer profissional demitido, do menos conhecido, da mais simples emissora a uma estrela da Rede Globo.

Muitos admiradores escrevem atacando a empresa que demite, cobrando dela, “pelo menos uma satisfação ao público”. Amigos e amigas do blog, uma empresa de comunicação é como qualquer empresa, que contrata, demite, que também é trocada pelos profissionais quando surge uma proposta melhor e por aí vai. Importante é o respeito pelo profissional. O Arthur foi chamado para conversar com a direção da Itatiaia, que deu as razões da empresa e o tratou com a dignidade devida, deixando as portas abertas a ele, porque a vida continua e a relação entre as partes foi excelente nos 20 anos de convivência.

Entendo que não se justificaria a qualquer empresa de comunicação, vir a público e dizer que demitiu fulano, beltrano, por causa disso e daquilo. Jornalista não tem que ser notícia, tem é que passar notícia; simples assim.

Colegas que se empolgam mais que o normal e deixam o ego inflar acima do limite é que se acham mais importantes que a notícia ou ao foco dela, seja um jogador de futebol, dirigente ou quem seja o focado. Aí quando perde o status, ficam mais perdidos que barata em galinheiro. Claro que não são os casos do Arthur, Roberto e Willy, muito queridos em nosso meio, sempre simples e atenciosos para com todos.

ARTHUR

Imagem da página em homenagem ao Arthur Moraes no facebook


Willy Gonser será o carro chefe na nova etapa da Rádio Inconfidência

Foto que fiz do Willy Gonser em 2013, na varanda da casa dele em Alcobaça/BA, onde ele morava desde 2010. Levei para ele o livro do jornalista e escritor Eduardo Murta, lançado naquela época, sobre os dez maiores jogadores da história do Galo. Aliás, um sucesso, que ainda pode ser encontrado nas bancas e livrarias.

* * *

Fui convidado a visitar a Rádio Inconfidência na quinta-feira passada onde tive o prazer de rever amigos com quem já trabalhei e com quem aprendi muito, como o Tancredo Naves e o Miguel Assad Almeida, respectivamente, presidente e diretor artístico, que assumiram a emissora recentemente.

TANCREDOASSAD

Tancredo Naves (esquerda) e Assad Almeida, para a nossa honra com o jornal SETE DIAS na mesa.

* * *

Ouvi deles a notícia da contratação do Willy Fritz Gonser, um dos maiores nomes da locução esportiva do país, que marcou o rádio mineiro durante três décadas ao microfone da Rádio Itatiaia. Ele vai estreiar no clássico Atlético x Cruzeiro neste sábado pelo Campeonato Brasileiro. A programação da rádio passará por mudanças, outros grandes nomes serão contratados, os bons programas e profissionais que lá estão serão mantidos e uma outra boa novidade: a Inconfidência FM também passará a transmitir o futebol e programas esportivos.

INCONFIDENCIA

Na sala da presidência da Inconfidência, Roberto Gosende, diretor de marketing do Epa Supermercados, os publicitários Sérgio Nigri e Geraldo Eugênio que integram a equipe comandada por Tancredo Naves, ao lado de Assad Almeida nesta foto.

A Inconfidência já foi uma das emissoras mais fortes do país, porém, viveu os últimos 15 anos largada pelo seu dono, o governo do estado, sobrevivendo graças à garra e competência dos profissionais que lá estão. Mas o futuro é promissor, perspectivas muito boas, já que a determinação do governador Fernando Pimentel é resgatar a rádio para que ela volte a prestar os inestimáveis serviços que sempre prestou a Minas, principalmente ao interior do estado.

Tancredo Naves foi um grande comentarista lá nos anos 1970/80, onde tinha um programa que ficou famoso: Caixa Postal. Junto com Sérgio Ferrara, respondia perguntas dos ouvintes, aos domingos, antes das jornadas esportivas. A audiência era tanta que o Ferrara se tornou político bem sucedido eleitoralmente e acabou se tornando prefeito de Belo Horizonte, depois de vereador e deputado.

Assad Almeida já foi diretor da Rádio Guarani e da própria Inconfidência. Uma das figuras mais respeitadas do nosso meio. Com a credibilidade que eles têm junto aos colegas e ao mercado, certamente a Inconfidência voltará a ser a emissora ouvida e forte como foi.

Em janeiro de 2013 visitei o Willy em Alcobaça-BA, onde ele tem uma bela casa e curtia a vida. Postei fotos e detalhes que estão neste link:

http://blog.chicomaia.com.br/2013/01/27/willy-gonser-aposentado-mas-bem-informado-do-mesmo-jeito/