Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Goleiro Bruno, solto, Boa Esporte tem interesse em contratá-lo, e opiniões sobre a soltura dele se dividem

BRUNO

O ex-goleiro do Atlético e do Flamengo está solto e poderá retornar aos gramados em breve. A decisão do Ministro do STF, Marco Aurélio Melo, de soltá-lo dividiu opiniões, mas a maioria das pessoas ouvidas é contra. O comentarista do blog, Raws Miranda, têm uma opinião diferente, bem interessante.

Confira:

“Quem sou eu com meu microscópico saber, um ser possuidor da certeza de afirmação sobre o erro ou acerto na soltura do referido réu. O máximo que meu conhecimento me permite, é lembrar do passado de Bruno. Um jovem que saiu da dificuldade e talvez por isso também tenha falhado, pois se a dificuldade lhe proporciona calos a mais para vencer, ela deveria alicerçar uma humildade que o Jogador nunca demonstrou. Lembro de sua saída do Atlético, ele por birrinha, querendo indicar o terceiro goleiro, Edson, como seu substituto, quando na sua reserva imediata, tinha nada mais nada menos do que o jovem Diego Alves, que logo iria alcançar o topo do futebol mundial. No mínimo mostrou falta de caráter e companheirismo no caso. Esse fato por si só  não explica as ações de Bruno na tragédia pessoal, mas indicam um desvio de personalidade. O processo, que a maioria de nós simples mortais, não temos conhecimento a fundo, deve possuir conteúdo suficiente para condenar e ou agora libertar o réu, mas uma pequena “pecinha” passou despercebida pela sociedade, mídia e celebridade. Como nesse país vou achar uma aberração a soltura desse condenado, que reconheçamos, não oferece perigo nenhum para sociedade e réu primário? Não! Talvez Bruno seja culpado, talvez ele devesse ter pago bem mais tempo pelo seu erro, mas em um país que criminosos sem destaque midiático, matam dez,  vinte, trinta pessoas e estão soltos, em um país que uma filha mata os pais e consegue indulto para sair no dia dos pais, em um país em que políticos corruptos e genocidas, estão soltos mesmo depois de termos a certeza de que com o desvio do dinheiro público, eles mataram, matam e matarão milhões, por falta de segurança, de saúde e por que não falar, de esperança? Sim! Infelizmente eu também soltaria Bruno. Trocaria essa vaga em seu cárcere, por pelo menos mil políticos mais perigosos para o futuro de nossas gerações futuras”.


» Comentar

Comentários:
23
  • Jorge moreira disse:

    O comentário que fiz não foi publicado será que foi porque, não concordo com o excesso de espaço dado ao bruno pela tal radio de minas e os comentários feitos pelo eduardo costa?
    o sorriso da mulher do bruno é de quem se senti uma vitoriosa, não respeitando a dor de uma sociedade que se sentiu agredida, pela soltura deste mandante hediondo, penso que o melhor lugar pro bruno morar realmente seje o rj, e mais solidariedade com o que ele principal interessado fez,menos bruno ,já chega o endeusamento da imprensa mineira, os ex colegas de time dele no flamengo tem Deus no coração, jamais poderiam apoiar tal coisa hedionda

  • thiago disse:

    Resumindo em vídeo o que o Raws quis mostrar no seu post.
    https://youtu.be/6XZqkNLg5b4

  • Raws disse:

    Encerrarei minha participação nesse tema com esse comentário, Fiz uma ressalva que gosto muito do contraditório, pois nos faz crescer com a ratificação ou retificação, desculpem o desagrado mas dessa vez não retifico. li e reli meu comentário umas quatro vezes para ver onde pude ter errado, excedido ou acertado de acordo com as críticas. Sinceramente o contexto mantenho intacto. em nenhum momento demonstrei pompa ou conhecimento jurídico do processo, pelo contrário adiantei logo no inicio minha pequenez para julgar e meu desconhecimento dos autos, e ainda ressalvei, que só o conteúdo do processo pode condená-lo ou libertá-lo. Em cima disso veio minha opinião de brasileiro, já vivido e cansado de ver as contradições da justiça dependendo do lado da moeda. Bruno foi o culpado! em nenhum instante preguei o contrário, só amenizei a culpa por “achismo”. Quando citei, Roberto Carlos Ramos, só quis lembrar que este foi considerado irrecuperável e graças uma estrangeira tornou-se o que é hoje. Bruno, tem muito de Roberto Carlos e de certo modo invertido, saiu da pobreza, adquiriu fama e dinheiro com mais rapidez, porém a sociedade agora o trata como irrecuperável, pois o coloca na mesma “cova” de marginais sem futuro, sendo que longe dos holofotes já estaria solto bem antes e sem contestação de “nosotros”. E sou eu o Hipócrita. Bruno, creio eu pagou pelo seu pecado. Perdeu , fama, poder, mulheres,”amigos”, dinheiro, respeito e quase o futuro, não é o bastante? O que mais queremos dele? Que não tenha tempo para recuperar o final de sua curta carreira? Que fique mais 10 anos e depois saindo sem perspectiva alguma, exerça a nova e promissora profissão, de marginal revoltado e pós graduado? Não minha gente! Vamos ser mais práticos. Nunca fui insensível aos parentes da vítima, só que nesse país você tem de optar, ou “engula” Bruno agora ou um dia Bruno poderá te engolir. Para terminar, como disse o Geraldo Magalhães, “quem nunca errou atire a primeira pedra” e completo, “amar seu amigo, seu irmão é fácil, difícil é perdoar ou amar quem lhe machuca”.

  • Geraldo Magalhães disse:

    O mundo do crime passa por uma extensão da falta de educação e da degradação da família, fato que ocorreu tanto na família de Bruno, quanto na de Elisa. Bruno teve uma infância difícil assim como Elisa, que vivia no Rio de Janeiro de atividades duvidosas e sem contato com a mãe. À época chegou a ser aventada a possibilidade da mãe estar entrando no imbróglio por interesses próprios já que tinha um péssimo relacionamento com a filha e com o pai. Tenho duas filhas e pela criação que eu e a mãe damos a elas, acho que dificilmente passarão por uma situação dessa. Outra coisa, tenho quase certeza, se fosse filho de um mendigo o fato passaria despercebido e talvez a avó ignoraria o neto. Não fiz julgamento algum, quem leu entendeu a minha ressalva. Apenas apoiei o texto do Raws baseado nas leis brasileiras e em exemplos constantes do nosso cotidiano. Entendo que apesar do tombo imposto pelo destino, Bruno ainda pode ser condenado, a justiça é quem define. Não sou perfeito, quem é, atire a primeira pedra.

  • Raws disse:

    Em tempo, não sou defensor de criminosos, apesar da minha religião(católica), sou a favor de pena de morte em muitos casos. Só que separo crimes de crimes e criminosos de criminosos, se é que me entendem. Alguns talvez não conheçam a história de Roberto Carlos Ramos, indico à todos. Ele sem perspectiva alguma, considerado pela FEBEM, irrecuperável, é hoje um dos três maiores contadores de histórias do mundo, pedagogo e palestrante. Tudo isso por ter tido a segunda chance.

  • lauro disse:

    Brasil o pais da impunidade, isto é, aqui o crime compensa !

  • Helio Antonio Corrêa disse:

    Sabem, Eu queria ver se fossem filha de;
    RAWS, TIAGO, GERALDO, JEFERSON e ALISSOM
    Eles estariam aqui falando assim, com toda esta pomba , com todo este saber jurídico que estão falando?
    Ja perguntaram à mae desta moça o que ela está sentindo?
    Entao posso matar , estuprar, aprontar, porque os politicos estão nos roubando e roubando toda sociedade?
    É muita hipocrisia junta , vcs. não são melhores que estes politicos nao, se estivessem no lugar deles
    acho que estariam fazendo igual a pensar como estão pensando no caso Bruno.
    Nao sou juiz, e nem quero, mas não concordo com os senhores de jeito nenhum.
    Por este raciocínio, o Bola tem que ser solto juntamente com o Macarão. e mais uns 200 mil que estão na mesma situação. e aí estariamos fazendo justiça? Pensem senhores na bobagem que estão dizendo.

    • Alisson Sol disse:

      Hélio,

      Se uma das minhas filhas tivesse se envolvido com o Bruno, a minha maior decepção na vida não teria sido o assassinato dela… No mais, vamos ter de continuar concordando em discordar. Respeito sua posição e “dor”, mas creio que o bom pai mais se preocupa com como uma filha (ou filho) vive do que como morre.

    • thiago disse:

      Hélio vc não me entendeu. Eu fiz uma colocação bem dura sobre o que e legalmente factível e o que moralmente e péssimo. Se eu sou o ministro Marco Aurélio nunca ia deixar o Bruno solto mas o Raws deixou claro que a centenas de casos que não são severamente punidos. Só pra lembrar que ele foi o mandante do crime e não o executor. E o xampinha que degolou e estrupou um casal de jovem não está preso e ele foi tão cruel quanto o Bruno.
      Acho as leis no Brasil muito brandas pra uns e pesada demais em outros. Não há equilíbrio no sistema judiciário.

      • Helio Antonio Corrêa disse:

        Tiago, bom dia,
        Nao iria mais falar no assunto, tal a irritação que me causa. Mas nao achei justo te deixar sem uma resposta e então vai. vai um pitaco também ao Raws
        Tiago, o mandante, como vc. frisou, para mim ´´e muito, mais muito pior do que o executor, pois alem de tudo é um covarde, que arrasta outra para fazer um trabalho que ele em síntese, nao dá conta.
        merece ter punição tao severa quanto o assassino.
        Nao consigo entender a sua lógica, se o Xampinha, não foi punido como devia, e naõ foi mesmo, nós quanto sociedade, tinhamos era que protestar em altos brados, e nunca comparar como ineficiencia da justiça. Ate hoje, me coloco no lugar daquele pai,vendo toda a dor que ele deve sentir, todos os dias. Sou pai, nunca passei por isso, mas posso imaginar toda a sua dor.Que Deus lhe dê força todos os dias para enfrentar a crueldade e a falta da filha.
        Concordo com alguns que disseram , que o Ministro só tomou a decisão que tomou, por que este caso iria repercutir. mas francamente, na minha ignorância de leigo juridico, não é justo.
        Vc. ja imaginou como deve estar a mae da Elisa, vendo-o sorrindo? isto não é um escarnio?
        Ao Raws. devo ser bem burro, (desculpe o jeito) nao entendi o caso do RC. com este.? conheço pessoalmente o RC, e não entendi mesmo, nem na parte da 2ª chance, ele tinha um prob. social, chamado EBEM, que ensina para o crime, e por índole, eu acredito nisto, deu no que deu,, virou o homem que é.Quem não conhece a historia, concordo com vc. deveria ler a respeito. no mais, acho que sem querer julgar, e talvez inconsciente julgando, a sociedade perde e muito neste caso especifico do Bruno. Nao se mata alguem e saí rindo da situação. isto nao é justiça,
        Nao tenho embasamento juridico nenhum, posso estar aqui falando bobagem, mas como pai que sou, me coloco no lugar da D.Sonia, mesmo como disse um,que ela não se dava com a filha, não é sonho de nenhuma mae ver este fim para os seus.

    • Raws disse:

      Eu respeito seu ponto de vista até certo ponto. Agora, gostaria de saber o que lhe dá a certeza em projetar, que “não somos melhores que os políticos e faríamos igual a eles”.
      Calma colega, “não julgueis”.

  • Leandro Fábricio disse:

    Não vou entrar muito no merito desse assunto que tem muita coisa debaixo desse angu, tem muita gente que se aproveitou da situação para até sair candidato a deputado e conseguiu… enfim caso podre que não só bruno, bola, macarrão e outros sãos os vilões… tem muito vilão velado nessa história…

    mas bom… perfeito comentário do nosso colega raws…

  • Tonho ( Mineiro ) disse:

    “Vitima da sociedade ” e brincadeira !!! e a familia da mulher ? e o filho ??? que perdeu a mae !!! culpar politico que desviou e fácil !!! e a nossa parte ?? todo mundo e corrupto menos nos, eu ja estou ate achando que quem pagou propina neste Brasil em troca de algum beneficio foi so eu o Eike e o cara da Obredech. E sim ja paguei propina pra registrar carro , nao ofereci propina foi colocado que ou eu pagava ou nao registrava, e olha que o cara nem olhou os documentos ou o carro. A propina foi paga o Eike ta na cadeia !! e quem recebeu ???? e igual o caso do Heicoptero com a coca sem dono !!! o novo Brasil !!! vamos culpar os politicos e mais fácil ne !!!

  • Raws disse:

    Obrigado ao Chico por dar notoriedade ao meu comentário. Agradeço aos colegas pelos elogios e deferência. Em momento algum quis ser o dono da verdade, só desde a condenação e o consequente tempo de prisão, me veio em mente esses questionamentos. O principal deles é por saber que tantos criminosos, verdadeiros monstros, são soltos e o Bruno que riscos à sociedade não oferece e sendo réu primário, não teve tanta benevolência, que acredito ser pela fama. Tenho a mania de dizer que adoro o contraditório, pois ele me faz pensar, repensar e muitas vezes reciclar, porém quando o contraditório vêm com falta de respeito e baixo nível, eu lembro da tradução daquela música “poeiras ao vento”. Abraços.

  • Paulo Cesar disse:

    Dentro desta mesma premissa, Macarrão e Bola não deveriam, também, ser soltos? Excluindo-se as chamadas filigranas jurídicas (não sou da área, não me sinto qualificado para argumentar), por enquanto, está com pinta de dois pesos e duas medidas. Por enquanto…

    • Raws disse:

      O caso é que parece existir um movimento para acelerar os processos de soltura atrasados, com certeza muita gente ruim voltará para as ruas e dentro da lei. Por isso penso que se for possível escolher, prefiro o Bruno solto.

  • Alisson Sol disse:

    Tenho de concordar com o Raws. É fácil falar coisas como “Se estivesse em outros países, teria sido condenado à morte”. Mas também, se tivesse nascido em outros países, teria tido educação, bolsa, e acompanhamento psicológico desde cedo. É isto que um político que rouba U$300 milhões tira da sociedade: a oportunidade de evitar muitos “Brunos”…

  • Jefferson Costa disse:

    Perfeito comentário!!!

  • Geraldo Magalhães disse:

    Parabéns Raws pelo ótimo texto. Concordo com você. Sem querer proteger Bruno, já que nada justifica um ser tirar a vida de outro sem ser por legítima defesa, mas me parece que Bruno já estava próximo de cumprir 1/3 da pena e pelo que perdeu na vida já deu pra arrepender e pagar pelo crime além de não representar perigo algum à sociedade e o fato de muitos reincidentes não estarem presos.

  • thiago disse:

    Gostei do texto do colega Raws mas achei as palavras ‘talvez ele tenha culpa’, outra ‘ ja tenha pago muito mais’ como suavidades fora do contexto. Ele foi julgado por um tribunal pleno que o condenou a uma pena muito mais branda do que até deveria ser. Ele assim como outros vivem em presídios com condições indignas mas nada justifica a sua liberdade provisória mesmo pq para acelerar o julgamento do recurso o ministro do stf tem outras prerrogativas que poderiam ser usadas.
    A soltura desse criminoso e um tapa na cara da família que foi ceifada da moça covardemente assassinada e do seu filho que pela idade nunca vai entender o pq sua mãe foi lhe tirada. A mãe que perdeu a filha deveria ser chamada pelo nobre ministro e ouvir dele a sua posição e justificar como isso decorreu. Ilegal não foi pois o seu so pode ser mantido preso após o trânsito do recurso ser julgado mas moralmente,não foi uma atitude acertada.
    Se todo crime for justificado pela pecha de que no país os políticos não são presos por crimes que levam a morte de milhões de brasileiros não teremos nenhuma dignidade como sociedade.

    • Raws disse:

      Thiago, o talvez é porque mesmo ele sendo julgado e condenado, carrego por intuição a suspeita de que ele não mandou matar, ele foi cúmplice por saber que ela seria ou já teria sido morta e se omitiu. Tudo isso no campo do “achismo”.

  • Renato Alexandre disse:

    Owa, que baboseira é essa. Comparar bandidagem é difícil. Bruno é um FDP que se iludiu com a fama o dinheiro. Se matou tem que pagar. Qualquer tipo de comparação, neste caso, é uma imbecilidade.