Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

A falta que faz um bom nome de Minas e as especulações para o comando do futebol de Atlético e Cruzeiro

IRMAOSDOBOA

Em março deste ano o portal Uol chamou os irmãos Roberto e Roni Moraes, do Boa Esporte, de “teimosos, simples e linha-dura”, numa ótima reportagem sobre o trabalho de sucesso deles à frente do Boa Esporte

Os nomes de Paulo Autuori e Marcelo Djian estão sendo falados pela imprensa como prováveis diretores de futebol do Atlético e do Cruzeiro, respectivamente, em 2018. Invenções, que podem ou não dar certo. Djean foi um bom zagueiro e depois se tornou agente de jogadores. Autuori deixou de ser treinador no Atlético-PR para se aventurar na nova função no mesmo clube. O Cruzeiro tem presidente definido e já trabalhando para aa próxima temporada, então as especulações são mais confiáveis. No Galo não. Sérgio Sette Câmara é o nome mais cotado para suceder Daniel Nepomuceno, mas as eleições ocorrerão em dezembro e mais duas chapas devem concorrer. E mesmo caso vença o Sette Câmara, ninguém sabe que perfil ele pensa para o comando do futebol.

Não tenho nada contra profissionais do futebol de qualquer estado do Brasil ou até do exterior trabalhando nos clubes de Minas Gerais. Muito pelo contrário. A maioria dos que veem de fora acrescentam e muito, nos ajudam a evoluir e nem é preciso citar os incontáveis exemplos, dentro e fora das quatro linhas.

Mas os nossos maiores clubes deveriam apostar mais em gente daqui, principalmente em treinadores e os agora tão valorizados executivos do futebol. Não sair lançando por lançar, mas dando condições para que tenhamos a nossa própria escola. Eduardo Maluf foi a experiência mais exitosa e saiu da presidência do Valerioce  de Itabira para realizar um grande trabalho no Cruzeiro. E teve proposta do Atlético na mesma época. Trabalhou depois no Galo, retornou ao Cruzeiro e novamente ao Galo. Nunca teve um braço direito mineiro em nenhum dos dois clubes, que pudesse substitui-lo em caso de necessidade, ou numa formação natural de escola de executivos em Belo Horizonte.

Alexandre Matos teve oportunidade no América e a agarrou com competência. Trabalhou quase de graça no início, porque queria mesmo era mostrar serviço e se firmar nesta função. Ganhou nova chance neste difícil meio, agora do Cruzeiro, por intermédio do Dr. Gilvan de Pinho Tavares. Foi um sucesso e hoje é nome cobiçado por quase todos os maiores clubes do país. Também não teve um auxiliar mineiro bem próximo, não fez escola, não deixou cria. Não por culpa dele, mas porque o Cruzeiro nunca se preocupou com isso. Nem o Atlético. Acabam importando, a alto custo, muitas vezes trazendo incompetentes, enganadores, que nada acrescentam e vão embora sem deixar saudades.

O América apostou e se deu bem, de novo, agora em Ricardo Drubsky, que faz ótimo trabalho, em dobradinha com o Enderson Moreira.

Cito estes três nomes, mas há vários outros mineiros que poderiam ser trabalhados e devidamente qualificados para esta função. Alberto Simão é um desses. Com raízes no próprio América e boas passagens pelo interior. Valdir Barbosa começou na função no Cruzeiro em um momento turbulento do clube e teve o tapete puxado em pouco tempo. Depois de passagem pelo Coritiba está disponível. Os irmãos que comandam o Boa Esporte, Roberto e Roni Moraes, são comprovadamente conhecedores do assunto, bons de serviço. Sem falar naqueles que são treinadores, mas que poderiam ser transformados em grandes executivos de futebol, como o Ney Franco, Leo Condé (que acaba de ser contratado como técnico do Botafogo de Ribeirão Preto), Alexandre Barroso, e por aí vai.

É assunto para longos e bons debates, no intuito de Minas valorizar mais os mineiros. Enquanto isso vamos aguentando e fingindo que acreditamos em gente de competência duvidosa.


» Comentar

Comentários:
22
  • Silvio T disse:

    Paulo Autuori, como o Luxa, tem um currículo recheado de fracassos nos últimos dez anos. Incluindo o galo. Se não me engano, teve uma passagem muito pior do que o Micale. Sua primeira experiência como diretor foi um desastre retumbante no Paraná. A diretoria paranista mostrou que não dava a menor bola prás opiniões dele. Não fiquei nem um pouquinho surpreso com isso. Autuori é e passa para todos uma imagem arrogante, com uma postura distante e um discurso fraco e cheio de lesco-lesco (kafunga). Ou seja, tem todos os defeitos inadmissíveis para o cargo de diretor de futebol, que exige alguém que imponha respeito, que saiba negociar, que saiba administrar crises e egos. Tudo que ele nunca demonstrou como técnico e na curtíssima experiência como diretor. Precisa desenhar?

  • Gabriel Júnior disse:

    Quanta mediocridade e sem ter o que fazer. A mesma pessoa usando vários nomes. O que acontece lá, quer colocar no Galo, embora saibamos que a rejeição de Nepomuceno é maior que a de Temer.

  • Regi.Galo/BH disse:

    Manifesto desde já a minha incredulidade em conseguir ‘enxergar’ o Oswaldo e o Paulo Autuori trabalhando juntos. Tudo é possível nesta vida, mas…

  • jorgemoreira disse:

    Eu não consigo entender o porque do ostracismo que colocaram o Procopio, vejam bem campeão como jogador e treinador no Galo, conhecedor profundo do futebol mineiro, respeitado por todos la no clube(só existe uma coisa ridicula e absurda a birra do Kalil com ele por ele ter trabalhado com o Afonso Paulino) picuinha chata,de gente retrogada,que sempre pensam no seu nariz esquecendo que o mais importante é o clube, e nisto o Kalil e os seus asseclas fazem muito mau ao clube que eles dizem ser mais importante, como importante se eles (o Kalil e os seus amiguinhos) deixaram o péssimo nepomusono contratar estas barcas de entregadores de camisas, deixaram o clube sem diretor de futebol com um paraquedista inexperiente, e politico como presidente por tanto tempo, absurdo o que estes amiguinhos e este conselhokkkkkkkk fizeram nestes anos de terror da administração nepomusono o cara é burro e mau intencionado querem provas olhem os jogadores que ele contratou jogadores em fim de carreira RICOS, e sem identificação nenhuma com o CLUBE, mentira? a mais ele ganhou o ruralzão com estes jogadores não precisava de jogar tanto dinheiro FORA e mais a quantos treinadores esta administração anda pagando pela burrice em demitir o Levir Culpi, eu duvido que caso o Procopio fosse diretor ou acessor deste inutil nepomusono, ele o teria aconselhado a demitir o Levir e mais contratar Aguirre(pqp)Roger pqp, e pra piorar o Micale estes ai merece um (tnc) tal a mediocridade e falta de conhecimento, o Micale ainda é pior ele foi indicado por um sempre contestado funcionario o Andre figeuriredo, portanto diretoria e conselho amadores e incompetentes REZEM pra não cair,REZEM muito, se cair voçês nepomusono, conselheiros baba ovo, e até o chefe Kalil seram responsabilizados, parafraseando uma frase de direito exclusivo dos Americanos Deus salve o Galo, Procopio já e chega desta briguinhinha nojenta e nociva ao clube do Kalil com alguns ex presidentes exceto o judas do zz, este deveria ter os seus direitos de conselheiro caçado

    • Regi.Galo/BH disse:

      Caro Jorge,

      Você tem sido a voz dos meus desabafos.
      Está tudo errado no Galo outra vez. Bastou a magia (!) do Kalil passar para voltarmos a enxergar o óbvio novamente. Estão fazendo do Clube Atlético Mineiro propriedade privada; cabide de emprego; nepotismo; máfia; associação de mancomunados; bem de expropriação.

      O problema é quem ninguém ali quer largar o osso.
      Cada um só quer se aproveitar do poder e que ferre-se o resto.
      O mais importante é o próprio umbigo. É só o que importa. E o Estatuto permite.

      Se um dia quiserem devolver o Atlético para a massa, a coisa precisa acontecer através de mudanças a nível estatutária. Enquanto a massa estiver como está, a mercê da situação, os rumos da caravana continuarão de encontro aos interesses pessoais e inconfessáveis.

      Mire-se no exemplo atual do Nepomuceno. A coisa irá feder ainda mais.
      E se o futuro Presidente Sette Câmara também aprovar essa ‘maracutaia’, será que oferece a possibilidade de pensar que ele está fora do esquema? Ou é mais um?

      São dias cinzentos, meu caro!

      • José Eduardo Barata disse:

        Muito bem colocado , REGI.GALO .

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caros Regi.Galo/BH e Jorge Moreira,

        Estejam certos que este aqui o único Blog de um Jornalista Atleticano, onde comentários como estes seus jamais serão moderados e impedidos de serem publicados. E como Cruzeirense, isso me preocupa… rs Porque quanto mais Atleticanos como vcs, que colocam o dedo na ferida e cobram mesmo, maior é a possibilidade do time de vcs estar sempre buscando evoluir. E isso pro Cruzeirense não é nada legal… rs Preferimos muito mais aquela linha de Atleticano só zoador, que acha um absurdo criticar publicamente seu próprio time. Porque esses são justamente a massa de manobra que ajuda a prender sempre o Clube para baixo…
        Esses dias tive a curiosidade de comparar as duas colunas que são tipo Blogs, do Cruzeirense e do Atleticano no site do Super Esportes e só acabei constatando aquilo que eu já percebo há anos… No Blog do Cruzeirense, comentários variados e muita cobrança, muita crítica. No Blog do Atleticano, no próprio texto dele, ele fala que elimina os comentários dos Cruzeirenses que ousam postar por lá, representando autenticamente essa leva de Torcedor a que eu me refiro, que não admite falar mal ( Ou falar as verdades… ) do seu time. Aí 95% dos comentários que tem lá são mais babação de ovo ou referências ao Cruzeiro ou aos Cruzeirenses… Então, pode ter certeza que se vcs publicassem esses mesmos comentários acima lá, seriam execrados, tachados como “infiltrados”, ou de Cruzeirenses disfarçados. Isso se o próprio responsável pela coluna publicasse né ?? Porque pelo perfil dele, tudo indica que ele mandaria seus comentários direto para o lixo…
        Eu realmente até agora não sei se lhes dou os parabéns, por não aceitar a mediocridade e cobrar por coisas melhores para o time de vcs, ou se falo pra vcs pararem com isso e serem mais zoadores… rs

        Abraços

        • Regi.Galo/BH disse:

          Caro Claytinho,

          Cada um que assuma o seu compromisso como queira, não é mesmo!?
          Há quem discorde e eu respeito. Há quem concorde e respeito da mesma forma. Há quem prefira contradizer e eu admiro mais ainda. Como sempre digo, precisamos de notícias boas, sim.
          Mas ficar defendendo o indefensável não é notícia boa, concorda?

          Ademais, cada um que defenda a ‘verdade’ que quiser enxergar. O Blog serve para isto.
          Ninguém precisa ter medo ou ficar reprimido em se expressar. Muito pelo contrário, o que se diz aqui no Blog, com o devido respeito às regras, diminui e muito a conta da farmácia, do psicanalista, da curandeira, do boteco, etc…

          Quem sabe até consiga mobilizar algum interesse na busca por melhorias?
          Pois é, pelo menos tentamos…
          Abraço!

      • jorgemoreira disse:

        Felizmente não estou sozinho, a maioria cega se nega ver, os estragos que estes canalhas estão fazendo com o Clube Atlético Mineiro, eu ja estou virando a serra, e o pior sem esperança (apesar de sempre acreditar não nos homens que estão comendo a carne e só deixaram os ossos) eu assisti no maraca o primeiro titulo brasileiro, e sinceramente não esperava ver o meu Galo ser campeão da libertas, mas agora eu não consigo ver ninguem que nos leve aos dias de sonhos que vivemos nos devolveram aos tempos de trevas, só comentando voçê tem ideia de quanto o nepomusono aumentou as dividas do clube? eu tenho pavor de pensar em quanto ele aumentou as dividas pra ganhar somente o ruralzão, eu não consigo ser otimista com esta cambada que esta no comando do clube, eles destruiram TUDO e o pior sem pespectivas de , de recolocar o nosso patrimonio nas melhores paginas futebolisticas do MUNDO

        • José Eduardo Barata disse:

          Eu assino esta ou a primeira postagem ?
          Recriaram a dinastia no Clube Atlético Mineiro .
          É só ler com atenção as declarações dos que se
          dizem representantes da instituição para se ter a
          noção exata do sentimento de posse que esses
          caras transmitem .
          Nojo !!!
          Na Europa os magnatas do petróleo “compram”
          os clubes , fazem deles suas propriedades , e se
          divertem com isso .
          Aqui , esses “quebrados” usam da prepotência e
          da esbórnia e contam com seus apaniguados na
          imprensa para entregar incompetência, falácias e
          mediocridade para a torcida .

  • Carlos Henrique disse:

    Leo condé quase foi campeao mineiro, novo e inteligente, esse tecnico tem futuro.
    Mas no momento atual, Paulo Autuori seria a melhor soluçao
    Já que vem sendo dirigente no parana.
    Como tecnico foi campeao brasileiro noBotafogo e ja ganhou a Libertadores.
    nao foi bem no Galo, mas todos os jogadores, falam bem do cara.
    Como diretor pode ajudar e muito, tem bom diálogo , com os jogadores.
    inteligente e muita experiencia.
    o ex Zagueiro Marcelo era empresario, junto com Itair , nao sei nao
    o Cruzeiro pode virar um balcao de negocios
    Itair, gosta de negociar jogadores
    Perrela por tras idem
    e Marcelo era empresario..
    se forem confirmados os nomes.
    o Atletico, vai acertar mais que o Cruzeiro.
    Mas ninguem, pode questionar nada
    antes de as contrataçoes forem confirmadas
    e começarem o trabalho em 2018
    a verdade é que o Cruzeiro tem uma equipe montada
    no Galo varios jogadores devem sair
    e outros novos jogadores
    vao ser contratados
    e as duas torcidas ficam ansiosas, para ver, como será em 2018.

  • Valmar Azevêdo disse:

    Os dois ai da reportagem teria um peso bem maior trabalhando num grande clube e seriam apenas aposta e um mercado completamente diferente. Sei não!
    Eduardo Maluf e Alexandre Matos só trabalham com muito dinheiro, muitas contratações, mais erradas do que certas. Ó Palmeiras foi o time que mais investiu, pagou caro por quem ainda não deu retorno. Só não entendo é o monte de Chapéu que o Alexandre Matos deu no seu no seu ex clube, inclusive agora que a imprensa paulista dá como certa a ida do Mano para o Verdão.
    Para o Galo, Bebeto de Freitas seria um bom nome, Procópio Ferreira tem boa experiência, Drubsky ou o próprio Marcelo Oliveira, que entendo que seria melhor nesta função.

  • José Eduardo Barata disse:

    “Venha de onde vier
    Chegue de onde chegar
    Aquele “diretor” que sonhei
    Virá que eu sei
    É só esperar”
    Adelino Moreira

    Pois é , Atlético , cantando se espanta
    os males , não é mesmo ?

  • Sandro disse:

    Ótima materia Chico !
    Você poderia ser líder destes debates ai em MG e ate mesmo ser um entre os diretores.
    Ps: Mesmo tendo feito bons trabalhos nos clubes do RJ, fui fã do ANTONIO Lopes, mas é um que esta por trás deste bom trabalho que o Botafogo vem fazendo. Citando ele, somente pelo bom trabalho atual, pois não acredito que seria um bom nome fora do RJ, talvez no Paraná sim, aonde começou exercendo esta função.
    Saudades do amigo e grande abraço

  • Alisson Sol disse:

    Vou fazer o “contraditório”, tão famoso nestes tempos.

    Lição número 2 de qualquer MBA: prepare a sua empresa/divisão/grupo para sua saída desde o primeiro dia. Tenha ou prepare um “braço direito”. Prepare o grupo para trabalhar sem você. Não crie qualquer obstáculo para que, se pensarem em te “promover”, tenham a preocupação de “como o setor fica sem você”?
    Eduardo Maluf e Alexandre Matos mostraram o “medo de ser substituído” que domina o profissional sem confiança, medroso de preparar um substituto.

    E Minas, assim como todo estado do Brasil, deve valorizar quem dá retorno. Valorizar o sujeito só porque nasceu em um lugar onde sequer escolheu (por ninguém escolhe onde os pais estarão ao nascer!) é algo impensável no mundo moderno. O Cruzeiro hoje deve muito mais ao “argentino” Sorín do que a Tostão, que foi um excelente jogador, nasceu em Belo Horizonte, mas é amargo no trato ao clube como nenhum outro cronista do mundo! E o que não dizer de Raul Plassman, Nelinho, e muitos outros, não apenas no Cruzeiro mas em outros clubes, como… Ronaldinho Gaúcho, que fizeram muito mais por agigantar o nome de Minas Gerais do que, por exemplo, Pelé, que é mineiro.

    E meu foco foi intencionalmente em jogadores, pois ainda acho que, no Brasil, à exceção do treinador, o resto do “cabide de emprego” fora de campo, tem muito pouco efeito. Mas, fora de campo, há também exemplos, como o Bebeto de Freitas, que tiveram trabalhos em Minas e fora excelentes, mostrando que o resultado foi realmente “devido à sua presença”, e não “apesar da sua presença”.

  • Guilherme Gonçalves Costa disse:

    Pode ser, Chico. Seria uma aposta válida esses dois irmãos. Alem de ser menos dispendioso. O Galo precisa aprender com os erros deste ano. Mudar o perfil dos jogadores que serão contratados. Medalhões em final de carreira não dá mais. Precisa rejuvenescer este elenco. Quanto aos jogos de hoje pelas eliminatórias, estou achando que pode rolar uma treta no Equador. Será que deixar Lionel Messi de fora da copa do mundo interessa à Dona Fifa??? Acho que não.

  • Rodrigo Assis disse:

    Na minha modesta opinião, tem que contratar quem tem competência, não importa onde nasceu. Principalmente o galo, quando inventa de valorizar gente daqui só da “varada n´água”. Quem quer ser protagonista tem pouco espaço pra aposta, vide a infeliz aposta no despreparado Micale, André Figueiredo e o próprio Nepomuceno cuidando do futebol.

  • J.B.CRUZ disse:

    CARO CHICO MAIA…
    Estou satisfeito com os Nomes apresentados pela Nova Diretoria; São Pessoas Com Nomes em Destaque no Nosso Futebol; e à Primeira Vista as Perspectivas de Um Bom Trabalho são Boas..
    Vamos Aguardar !!!,,

    CRUZEIRO SEMPRE !!!…