Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Erros demais e pontos perdidos de forma infantil, em casa, complicaram a campanha do Atlético

CAMCOR

Mais um belo gol do Otero, que novamente foi destaque do time, com assistências e chutes potentíssimos, além de perigosos. O empate teria sido um resultado bem aceito, caso o time não tivesse perdido tantos pontos absurdos em Belo Horizonte, já que a campanha foi pífia neste Brasileiro, quando se esperava demais desse elenco caríssimo. Uma série de erros cometidos, dentro e fora das quatro linha em 2017, que caminham para um preço alto que é ficar fora da Libertadores da América.


» Comentar

Comentários:
56
  • Regi.Galo/BH disse:

    O Oswaldo deixou muito boas credenciais para o próximo ano nesta partida contra o Corinthians.
    Caso tivéssemos jogador para compor a tática do professor a estória seria outra.
    Victor, Léo Silva, Elias, Valdívia, Robinho e Fred: é hora de dar tchau!
    E ao Otero, parabéns por calar a minha boca, mais uma vez.

    Sim! Perdemos a vaga para nós mesmos. Mesmo sabendo que o Cruzeiro iria (e vai) perrelar (*) contra o Vasco, e logicamente contra o Bota, a chance ainda esteve em nossas mãos. Lamentável!
    Próximo!

    Ps: (*) perrelar: verbo intransitivo de amplo sub-entendimento, cujo sentido de uso na frase produz um sujeito oculto que se explica por si só.

    • Edson Dias disse:

      Victor??

      Jesus, Maria e José… além de um grande caráter, grande goleiro, cresceu novamente na reta final do campeonato voltando a ser o goleiro confiável e seguro de outros tempos. Por favor, Regi.Galo… repensa isso aí, meu caro… e outra: vamos nos desfazer do Victor e efetivar quem? Wilson? Clayton? Giovanni?

      O ano foi péssimo, principalmente nos bastidores do Atlético. E vou além: o problema maior durante todo o campeonato, além dos treinadores paspalhos que contratamos e de um presidente perdido, atende pelo nome de CARLINHOS NEVES. Mas isso já é papo de bastidor…

      • Regi.Galo/BH disse:

        Caro Edson,

        Longe de mim tentar ser dono da razão. Esta minha opinião tem um fundamento que abrange o extracampo também. Nunca me esqueci do episódio tumultuado da saída dele do Grêmio e dos problemas com o Marcelo Grohe e a discussão sobre ele não aceitar ser substituído nos jogos. Pois então, na minha avaliação, nunca vi o caráter dele tão grande e bom assim como você cita.

        Ele fez a defesa do milênio para nós atleticanos. Sou muito grato à ele.
        Mas, daí a ser santo, nunca será. É um tipo de liderança bastante questionável e o seu comportamento não me agrada. Considero-o desses jogadores ‘com potencial desestabilizador’ e dissimulado.

        Acima de tudo, respeito a sua opinião. No entanto, expresso a minha em função de um rejuvenescimento ideológico, inclusive. Se você me permite desejar um grupo melhor, sim, eu escolho a saída do Victor e a entrada de um dos substitutos. Na ordem Geovani ou Clayton.
        Mas, principalmente, o que vale aqui é a oportunidade de discutirmos a questão. Com ou sem ele, teremos muito o que re-planejar. Quanto ao seu segundo parágrafo, assino embaixo.

        Abraço!

  • José Eduardo Barata disse:

    CARLOS HENRIQUE ,
    naquele debate lá embaixo sobe o gol do Jadson vimos
    a mesma coisa , o Victor se posicionar para uma ação
    do atacante .
    E ser traído pela “falha” deles .
    Muito boa essa prosa .

    • Carlos Henrique disse:

      Bacana Barata, você conhece muito do esporte bretao
      mas falando do Atletico , você fazendo a Lucy , um comentario
      Lembrei quando menino com 12 anos ia com meu tio ao Mineirao
      UM dia ganhei uma bandeira do Atletico
      era branca com um Galo pintado, sem escudo
      ai levei na escola, e pintamos embaixo
      Julio O mais amigo
      cheguei em casa meu tio viu e começou a rir
      e perguntou
      – voc~e conhece o Julio – eu disse
      eu nao ai ele ria mais
      onde você viu isso
      estava escrito nas bandeiras e na camisa da charanga (bororò)
      sabe hoje , eu sei por que a torcida do Atletico
      é diferente,( Sempre) simbolo, e grandes idolos do passado que vi jogar com alma
      meu primeiro ídolo de criança no Galo foram o goleiro MUssula e o meia
      Lacy

      • José Eduardo Barata disse:

        CARLOS HENRIQUE ,
        acredito que você tem guardado na memória a entrada da
        charanga com aquele monte de bandeiras naquela curva
        da arquibancada .
        Indescritível a emoção , a cada jogo , não importa contra
        quem fosse .
        Os caras correndo , as bandeiras tremulando , o som dos
        metais … que fascínio !!!

  • francisco badaró disse:

    Perder pontos em casa ?Fatal!!!!Agora é esperar o novo Presidente,!

  • Lucy disse:

    Tem torcedor do time azul que é muito INVEJOSO! “Temos 2 disso, 5 daquilo mais não sei o que, somos os melhores do mundo em tudo… O 9×2 não existiu, o Bi da Commebol não vale, a supremacia em clássicos é mentira, a Copa do Brasil 2014 também não valeu… as finanças do time do barro preto estão às mil maravilhas, os escândalos recentes em páginas policiais é invenção da imprensa Atleticana, etc.”.

    Nos últimos dias estão eufóricos com a possibilidade (mais que certa) de que o Galo não irá disputar a Libertadores, aí reclamam quando falamos que eles TREMEM… Vivem à mercê de um rival que tanto tentam desmerecer, que nome dá a esse comportamento? INVEJA!
    Mas inveja porque se eles têm mais títulos e taças? Da nossa alegria em respirar Preto e Branco, nossa dedicação, nossa união, nosso orgulho e altivez, porque somos a materialização do Amor incondicional. Nos anos de crises financeiras nós estávamos lá, não desistimos e vemos hoje um Clube bem administrado, com as contas, inclusive salários, em dia. Na queda à série B nós cantamos o Hino o mais alto que pudemos… Foi ruim, mas foi preciso para despertar o Gigante adormecido, e juntos com a mesma dignidade trouxemos o Galo de volta ao seu lugar de origem, o que para muitos seria o fim, foi o nosso Recomeço. No famigerado 6×1 não desanimamos; hoje sabemos que esse foi o divisor de águas na nossa trajetória recente. Porque a história prova que somos capazes de crescer ainda quando as taças não chegam… Porque vamos ter Estádio próprio… e mesmo vivendo esse jejum de Título do Campeonato Brasileiro nós não deixamos de apoiar, NUNCA!
    E se, ao que tudo indica, não vier a Libertadores, e daí? Esse elenco não fez por merecer, não correspondeu às expectativas, mesmo sendo um dos mais caros do Brasil… Mas em 2018 estaremos lá, seja no Mineiro, na Copa do Brasil, no Brasileirão e na Sul americana, porque onde o Galo for jogar é lá que queremos estar. Nós amamos o Galo! Mas tem torcedor por aí que parece não amar o seu time, ama odiar o ATLÉTICO MINEIRO! Vai entender…

    • José Eduardo Barata disse:

      LUCY ,
      nunca dialoguei com você , pois então , muito prazer .
      Eu nunca liguei pra essa história de torcer por sala de
      troféus ou , como você disse , ganhei isto ou aquilo .
      Para o atleticano , basta ser ….. atleticano !
      Nas antigas, as torcidas rivais se juntavam para torcer
      CONTRA o Atlético ; era a turma que era chamada de
      “coligação” : os verdes e os azuis .
      Mas nós , do Clube Atlético Mineiro , construímos por
      anos a NOSSA marca , a NOSSA identidade , impar ,
      aquilo que nenhuma outra agremiação conseguiu e ,
      seguramente , jamais conseguirá .
      Permita-me elencar algumas manifestações :
      1.
      Um gênio das letras cunhou uma frase para retratar
      nossa fidelidade , nossa paixão , ao torcer por uma
      camisa contra a tempestade
      Sublime demais
      2.
      Esse mesmo poeta enalteceu em prosa e verso um
      de nossos mais incríveis torcedores , um cego com
      seu rádio de pilha , presente em todos os jogos ,
      que, ao ser perguntado como podia “ver” o time ele
      respondeu que “via com o coração”
      3.
      Ainda na memória de muitos a presença do símbolo
      que era o SEMPRE , assim chamado por estar ali na
      arquibancada , também em todos os jogos
      4.
      Também jornalistas criativos presentearam o mundo
      da bola com máximas marcantes , como a que diz
      “caiu no horto , ‘tá morto”
      5.
      E anônimos lançaram para a posteridade o grito que
      marcou para sempre a força de nossa torcida , o
      indelével “Eu acredito”
      6.
      Fora os hinos, o oficial e o da explosão Vou Festejar
      que incendeia as arquibancadas
      7.
      E a maior expressão , para mim , que é ouvir o som
      de cinco notas musicais e gritar GALÔÔÔ , esteja
      você onde estiver , seja na China ou em Paris .
      E , para terminar , fiquemos com Drumond :
      “A bandeira atleticana cheira a tudo neste mundo
      Cheira a suor
      Cheira a lágrimas.
      Cheira a grito de gol .
      Cheira a dor .
      Cheira a alegria .
      Cheira até mesmo a perfume francês.
      Só não cheira a naftalina , porque nunca fica no
      fundo do baú”.
      Um abraço .

      • Lucy disse:

        Caríssimo José Eduardo Barata,

        Encantada. Bravo, bravíssimo! Esse seu texto é daqueles que mexe com nossas memórias afetivas e acelera o coração. A valorização de cada detalhe e personagem da nossa história é o diferencial do torcedor do Galo!
        Saudações Alvinegras.

      • jorgemoreira disse:

        Gostaria de te pedir sua autorização pra guardar em um lugar que somente nós Atleticanos sabemos onde é, no fundo do CORAÇÃO,PS; o Sempre citado por voçê trabalhava na antiga secretária de Aviação ali na Rua Sergipe proximo ao Xodo, ele por ser Atleticano trabalhou por muito tempo com o meu tio/padrinho um dos cruzeirenses mais chatos que conheci na vida, por ser tão chato eu me fiz Atleticano desde criança não para contraria-lo, mas por apesar de filho de torcedores deste outro time o meu coração já batia e cantava e tambem já era feliz por ser ATLETICANO, O Sempre era diferente tinha uma voz rouca, de tanto gritar Atletico, quando ele na secretaria gritava Atlético todos ouviam é Barata voçê mais uma vez mecheu nas gavetas de recordações do coração deste Atléticano

        • José Eduardo Barata disse:

          Caro JORGE ,
          as emoções vividas com o Atlético são eternas .

        • Renato César disse:

          Meus caros, algumas coisas não podem ser ditas por aqui. Daqui a pouco o Pedro Pedreira vai pedir para vocês enviarem vídeos HD de pelo menos 40 jogos consecutivos do Galo que comprovassem a presença deste tal “Sempre” nas arquibancadas. Ou uma entrevista oficial deste tal “Cego” para a Glória Maria, que tivesse sido divulgada no Fantástico, mais um exame clínico realizado por junta médica especializada comprovando que de fato ele era deficiente visual.

          Então, cuidado com as chorumelas!

    • DUDU GALOMAIO BH disse:

      Perfeito, Lucy!
      Vivem para o Galo e pelo Galo. Eu destesto o cruzeiro, torço contra e etc… Mas se um dia o cruzeiro acabar, nada muda. Continuarei apaixonado pelo Galo e provavelmente outro time passará a ser o meu maior rival em campo. Já eles não… 90% de sua torcida é antes de tudo composta por seres “Anti-Galo”. O Galo acabando, acaba também o sentido do futebol para eles. Vão migrar pro vôlei, nado sincronizado, badminton ballet ou outra categoria que lhes permita maior afinidade. É uma questão de DNA.

  • Guilherme Gonçalves Costa disse:

    Otero não é bom mesmo, não. É jogador da Venezuela. Bom mesmo é o Lucas Romero. hahahahahahaha. Faça-me rir. Cuzeirense é comédia demais!

  • Guilherme Gonçalves Costa disse:

    Ficou muito difícil agora, Chico. Esperar por resultados de outras equipes é complicado. O Galo é que deveria ter feito a parte dele. Muitos pontos perdidos dentro de casa. Veja bem: apenas contra as fracas equipes baianas, o Galo deixou de somar 11 pontos!!!! Só isso já credencia o time a não merecer uma vaga na próxima Libertadores. Nem se o Grêmio e o Flamengo forem campeões dos torneios internacionais que estão disputando, e o brasileirão passe a ser G9, o Galo não depende apenas de si mesmo para figurar entre os 9. Já era. O lance agora é pensar em 2018. Vida que segue. O mundo não acabou. Bola pra frente que ano que vem tem mais.

  • Stefano Venuto Barbosa disse:

    O Galo tá com um preparo físico horroroso, chega no final das partidas morto. Ou será que isso é em função de noitada? E o Fred, depois da conversão o sujeito parece aqueles balões de fim de festa de criança, o sujeito tá murcho, sem alegria, sem força, deve ser saudade da farra.

  • Horacio V Duarte disse:

    Prezado Chico,
    A libertadores foi-se a umas 4 rodadas, não dava mais. O Nepomuceno, falou em 80 jogos, tirando os 30 dias de férias isto dá 1 jogo a cada 4 dias sem considerar que nestes últimos 2 meses jogamos quase que só nos fins de semana. Com um elenco já um pouco rodado não dava outra. 35 minutos do primeiro tempo e apartir dos 20 do segundo, o time tropeçava na língua. Deu muito departamento médico, por tempo muito longo. Jogador voltando sem rítmo, errando quando não pode…
    Basta ver que o time melhorou bastante com o Osvaldo, tem a arrumação dele, o time está mais retrancado, além do Osvaldo o time só tem jogado uma vez por semana, dá para descansar, treinar, já aparecem algumas jogadas ensaiadas.
    Apesar do gol perdido o Fred tem melhorado, melhor posicionado e abrindo espaços, o problema sãoo os volantes não ocupam os espaços, basta ver que quando o Fred saiu o ataque perdeu o eixo, Robinho não jogou nada, deve ser aquele problema da condenação na Itália, o time jogou com 10 e empatou.
    Tem que colocar pulmão no time, opção de velocidade, melhorar esta saída de bola horrorosa, estes chutões do Vitor em 90% das vezes são bola para o adversário, melhor ficar rodando bola lá atrás.

  • Marcos disse:

    Mas ontem o Atlético até que jogou muito bem! No segundo tempo tinha tudo pra sair do jogo vencedor. Ao que tudo indica o Otero está substituindo à altura o Ronaldinho Gaúcho, com seus belos gols e assistências. Se tivesse jogado assim durante todo o campeonato nacional, iria brigar pra ser campeão e já estaria garantido em mais uma Libertadores, e na fase de grupos.
    Já no Mineirão o Cruzeiro foi derrotado , mas teve cruzeirense que certamente gostou do resultado, pq o Vasco concorre com o Atlético na luta pra ir pra Libertadores 2018.

  • Pedro Vítor disse:

    O erro foi depositar novamente em um principiante a montagem do elenco, o Nepomuceno mandou o Levir embora em 2015, trouxe o Aguirre que não tinha perfil do clube que já vinha em um ritmo desde 2009, não satisfeito fez o mesmo com o Marcelo Oliveira em 2016.

    Agora eu fiquei puto com o Fred grande parte do Campeonato, ontem mais uma vez tirou minha paciência.

    Victor precisa de cobrança ele tem de recordar nossas eliminações nas últimas Libertadores, em todas ele cometeu erros que não cometeria se estivesse atento. Ontem assim como outros jogos mais um erro, acho que a torcida tem que cobrar dele Senão vai viver da consagração mais um ano.

    Agora com a mudança de diretoria espero que o Atlético, o estádio encaminhado, sem Libertadores, a categoria de base valorizada por conquistas em todas as categorias saibamos aproveitar esta safra.

    Não vejo terra arrasada, cometemos erros como todos os clubes cometem só não temos a mesma sorte, não temos juízes tendenciosos a nosso favor, e nem quero isso para o Atlético tem que ganhar é no campo de jogo!

    Seja Bem Vindo Sérgio Sette Câmara, que Deus ilumine seus passos!

    Teve time que entregou a rapadura de medo de pegar o Galo na fase de grupos!

  • Leandro Celeste disse:

    Sem time e sem dinheiro esse time do atletico-mg não vai ver libertadores tão cedo, vão ficar secando o Cruzeiro, o grande campeão da Copa do Brasil! Esse Otero é bom pra chutar pro gol, mas no resto é uma lástima, jogador da Venezuela, onde mal se pratica futebol

  • Julio Cesar disse:

    Se continuar treinando Otero vai so se aprimorar e ja deve ser o terror dos goleiros quando parte pra cobrança. Fred é o especilista segundo Mario Henrique. Mas ontem tava facil demais e foi displicente.
    Lamentavelmente.
    Um dos principais erros da direção do Atletico na temporada foi a contratação do treinador. Quanto ao elenco repito o que ja disse. Fred, Robinho, Lucas Pratto, Maicossuel, Fabio Santos, Cazares, Leonardo Silva, Rafael Carioca. Dizer que não é um senhor elenco é heresia. Necessidade de dinheiro e outros fatores resultou na venda do Lucas Pratto, Maicossuel, Rafael Carioca e o elenco se enfraqueceu. E quem disse que o Galo era favorito a titulos foram todos comentaristas de Sportv a Fox.

  • Silvio T disse:

    É engraçado gente ficar levantando avaliação da incompetente imprensa brasileira até hoje! Desde o campeonato mineiro que a maioria dos comentários aqui nesse blog foi de crítica ao não-time do galo. Nunca convenceu na Libertadores, mesmo com a tal melhor campanha. Estreou em casa no brasileiro perdendo para o Flu e empatando no sufoco com a Ponte. Ou seja, foi um ano em que 90% da torcida não se iludiu e sempre desceu o porrete. Os meros simpatizantes confundem torcer e acreditar, coisa que 90% dos atleticanos sempre fazem, com estar enganado com relação ao potencial do time.

  • Elton Medeiros disse:

    Caro Chico! Se fala tanto em erros no Galo. No início do ano havia “unanimidade” com relação ao elenco, ninguém falava em erros. Sinceramente queria saber quais foram os erros e porque ninguém os detectou no início da temporada? Penso que no futebol, na maioria das vezes, comentamos o acontecido, aí fica fácil! Quem criticou a contratação do Roger Machado, quem imaginava que o Fred ficaria meses sem marcar, quem falava que o Leonardo Silva já estava cansado, que falava que o Horto não seria uma casa de terror para os adversários? Um abraço. Admiro seu trabalho! Sou de Engenheiro Coelho – SP.

    • Carlos Almeida disse:

      Unanimidade??? Ninguém falava em erros??
      Desculpe-me, mas vc esteve aonde durante todo esse tempo?

      Se fala em lacunas e carências no elenco desde 2015, onde disputamos o título somente com o Corinthians que levou a taça com pe nas costas.

      Sobre os erros de contratação, já eram gritantes desde o ano passado.

      Leo Silva já não dá conta de uma sequência de jogos desde 2015, e não havia a mínima necessidade da questionadíssima contratação do Fred.
      Nepomuceno gastou 4 milhões mais salários de 800 mil.
      Essa sim, a ÚNICA contratação do Nepomutismo e não a do Otero, como alguns ingenuamente acreditam.

      Robinho estava mto mal na China e desde que chegou, some qdo mais se precisa.
      Salário de mais de 1 milhão.

      Nepomuceno pagou 3,5 milhões de euros por metade do Clayton.

      O Atlético disputou e perdeu o Brasileiro e a Copa do Brasil do ano passado principalmente pela falta de zagueiros e meias marcadores.

      Roger Machado sempre foi uma incógnita e tbm questionado pela torcida do Grêmio, que só chegou aonde está com o Renato.

      Não se classificar num campeonato horroroso em que provavelmente se classificarão Vasco, Flamengo e Botafogo é uma vergonha.

      Em suma, a incompetência reinou absoluta nesses últimos 3 anos.

    • Rafael disse:

      Caro Elton,

      Não foram poucos que apontaram que vender o Pratto era um erro.
      Leonardo Silva: tem uns 2 dois anos que falo aqui que ele deveria se aposentar.
      Vários e vários torcedores e jornalistas questionaram permanecer com Erazo. Questionaram trazer e manter Mansur.
      Deixar Leandro Donizete ir embora: foi quase unanimidade que estavam errando ali.
      Trazer Roger Bernardo…
      Trazer Felipe Santana…
      Trazer o He-Man…
      Trazer Marlone…
      Voltar com Clayton…
      Insistir em manter Pablo no elenco… demoraram a emprestá-lo.

    • Lucas H. Nobre disse:

      Caro Elton, concordo com você em alguns pontos, mas a torcida aceitou o Róger com um pé atrás pela inexperiência e ser uma aposta e muito comum por aqui alguém questionar sobre um time com muitos jogadores em idade avançada. Muitos pediam um camisa 10 e um jogador velocista, tipo garçom ou que vai a linha de fundo constantemente. Ontem você reparou que Valdívia e Robinho nunca que partem pra cima dos adversários é só toquinho pra trás. Reparou que os dois dificilmente arrematam para o gol? Reparou que o meio pouco sai com toques rápidos e esperam o adversário se armar? Existe um buraco entre meio e defesa visto no 2º gol do Curingão e como saem jogando errado, os beques do Galo não rebatem a bola, gostam de firulas. Técnico nenhum conserta isso… Com tudo isso, vendo o jogo de ontem, o Galo esteve perto da vitória e não era pra estar onde está. Vasco, Botafogo e Fla não tem time melhores. Acredito eu que, embora houvesse muitas contratações erradas de atletas que não deram certo em lugar nenhum e nosso presidente correu demais atrás do ruim e barato; chegamos a esse ponto mais pelo sistema e dificilmente um time disputa tanta Libertas seguidamente. O Galo precisa de entrosamento fora do campo também! Abraços!

      • Rafael disse:

        Concordo. E desde que Donizete foi embora, temos esse buraco no meio campo.
        Rafael Carioca não marcava direito, mudou seu estilo, de quando foi de Vasco e Grêmio. Adílson fez boas partidas, segurou ali as pontas em alguns jogos.
        Elias… o que falar dele? Se o colocam de volante, ele fica andando, como ontem… aliás, ele entrou em campo ontem? Uma má vontade, uma falta de vontade de jogar, de correr… de fazer raiva.

  • José Eduardo Barata disse:

    Que sequência do Otero até sair o segundo gol !!!
    Aquele corner da direita com três dedos só vi um
    jogador fazer : Nelinho !

    • Carlos Henrique disse:

      Eu também Barata, so Nelinho , o gol mais bonito de falta que vi com meus 60 anos
      na minha vida foi do Nelinho
      na copa da Argentina de falta em1978
      Otero bate como ninguem na bola
      e corre luta o tempo todo
      o duro é ver inveja do torcedor cruzeirense
      que fala de jogador venezuelano
      como tem gente tola (puro preconceito)
      Otero vai dar muitas alegrias ainda
      é um prazer ver ele chutar de fora da area, e de qualquer lugar

    • Renato César disse:

      Aquela cobrança da direita para destro, para fazer o gol ou levar perigo, o cara tem que ser diferenciado mesmo.

      Sinceramente não lembro se o Nelinho chegou a fazer gol olímpico da direita, mas seria um dos poucos da história do futebol a conseguir fazer isto.

      Lembrando que o Cássio está em ótima fase, pegando muito, convocado para a Seleção e é o menos vazado do campeonato. Ou seja, não seria um gol num Muralha da vida não.

  • José Eduardo Barata disse:

    Fred , Fred : como disse meu filho , era o gol da
    Libertadores ….

  • José Eduardo Barata disse:

    …diria melhor , … que possa ser A ELE imputado …

  • Renato César disse:

    Sobre o Otero, que saudade de ver um cara que sabe cobrar falta. Aliás, falta, escanteio e qualquer outro chute para gol.

    Neste jogo por muito pouco ele não conseguiu fazer um gol olímpico dificílimo. Escanteio do lado direito, cobrado por um destro. Seria, se não inédito, pelo menos raro.

    Espero que continue treinando e tendo oportunidades.

  • Renato César disse:

    Achei que o time jogou muito bem. O Oswaldo está me surpreendendo. Para mim só não vencemos por causa daquele erro bisonho do Fred.

    Foi um time que marcou melhor, pressionou saída de bola, teve contra ataques rápidos, coisas que não tinham acontecido com os técnicos anteriores.

    Estamos fora da libertadores, isto é fato. Mas só da próxima. Temos que pensar na montagem do elenco para as três próximas temporadas, que incluirão duas libertadores.

  • Frederico disse:

    A tendência é ficar de fora… a não ser que haja um G9
    Mesmo assim…
    Colhe-se hoje o que foi plantado. Não seguem uma filosofia desde a saída do Levir que deixou o time vice-campeão brasileiro.
    Não se definiu uma linha de trabalho – formar um time.
    Contratações mais de custo e impacto midiático que se proveito técnico. Não que sejam jogadores ruins mas o perfil não se adequa à formação da equipe.
    Se vê um time claramente cansado sem intensidade. Em um campeonato onde vemos os jogos em alta velocidade, transição rapida da defesa ao ataque o Atlético acaba ficando para trás. Essa pode ser a razão do baixo rendimento em casa. O time não impõe jogo e fica vulnerável a contra-ataques velozes onde o time não tem capacidade de recompor.
    Só não ficamos no Z4 foi por lances individuais produzidos mais pela qualidade técnica que por coletivo ou tática.
    Para 2018 que a diretoria tenha equilíbrio em suas ações e que o mesmo chegue ao futebol.
    Menos “caça às bruxas” e ouvir corretagem e mais ação efetiva dos diretores do futebol em reforços para suprir as carências da equipe.
    Em um mundo onde temos estatísticas até da quantidade de xixi que jogador produz não é possível que uma equipe do porte do Atlético não encontre no país jogadores que corrijam as deficiências do elenco.
    Já que não temos orçamento do Real Madrid que sejamos inteligentes para buscar bons jogadores com menos grife e mais retorno.

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Quero deixar aqui desde já um “salve” para o Cadu Doné da Itatiaia…
    Que lá por volta de Fevereiro ou Março/17, falou no programa Bastidores, que o Atlético Mineiro tinha senão o melhor elenco do País, um dos 03 melhores e que era sim favorito aos principais Títulos desse ano…
    Comentarista nutela… rs
    Criado em playground de condomínio… rs
    Que não sabe nem dominar uma bola… rs
    Contente-se aí agora com um “honroso” décimo ou nono lugar… rsrs

    • Geraldo Magno Carneiro Cordeiro disse:

      Cadu Doné ,tentei ter algum respeito por ele ,mas ao longo do tempo,descobri um bom conhecedor de esquemas táticos,mas que apesar do bom conhecimento tornou-se um defensor intelectual e midiático de um clube com pouca história futebolística e muita mídia favorável.Cadu Doné é um mauricinho que gosta de futebol.Ele me lembra um contraponto ao Airton Senna ao grande Nelson Piquet,nosso maior piloto de fórmula um.

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Geraldo Magno Carneiro Cordeiro,

        E eu tô impressionado de como a Itatiaia tem insistido em escalar essa Cadu Doné para comentar os jogos principais do Cruzeiro. O fato de ser Atleticano não o impediria, desde que fosse mas profissional e o mais imparcial possível. O problema é forma parcial que ele se porta. Tem um vídeo fácil de achar no YouTube, do Alberto Rodrigues e o Léo Figueiredo comemorando o Penta da Copa do Brasil na cabine da Itatiaia ao final dos pênaltis e ao lado deles, estava o Cadu Doné com um semblante de raiva, de fúria e de inveja, que ele nem conseguia disfarçar… rs
        Esse Cadu Doné é daqueles que se a gente jogar uma bola pra ele dominar, ele a pega com as mãos… rs

        Abraços

      • José Eduardo Barata disse:

        GERALDO ,
        aí você falou tudo : Nelson Piquet , aquele que tudo sabia
        dentro de um carro de corrida e que foi colocado à margem
        pelo poder de uma imprensa nefasta , sob o comando desse
        comprometido Galvão Bueno , o que há de pior na imprensa.
        O outro era apenas e tão somente um cara que acelerava e
        que jamais aceitou um desafio pra desenvolver o que quer
        que fosse , tanto é que não aceitou ir para a Ferrari , que foi
        acertar com o Schumi para voltar a vencer a F 1 depois de
        muitos anos .

        • Paulo César disse:

          Barata, concordo com você. Piquet era muito fera…

          • José Eduardo Barata disse:

            E aí , PAULO CÉSAR ,
            lembra da Hungria , quando aconteceu a
            MAIOR ULTRAPASSAGEM da história da
            F 1 , um show de pilotagem do Piquet pra
            cima do Senna ?

        • mauricio disse:

          Falou besteira! SENNA não precisava de galvão bueno para ser melhor piloto já existente. Não sabia preparar carro essa é boa!

          • Renato César disse:

            Bons tempos! Eu era torcedor do Piquet, era um piloto raiz.

            Porém, nobre Barata, o Senna foi um dos maiores pilotos de pista de todos os tempos. Mas entendo o que quer dizer com o piloto completo, que entendia de pilotagem, mecânica, tecnologia e tudo mais.

            Piquet levou o pit-stop, o aquecimento de pneus e do carro e outras coisas para a fórmula1. Acho que teve alguma participação na suspensão ativa e no controle de tração.

            Depois que aposentou, teve uma empresa de telemetria. Um dos sócios de uma empresa que trabalhei, na época que estava lá saiu para ir trabalhar com o Piquet em Brasília.

            Estilos um pouco diferentes, mas dois grandes pilotos.

          • José Eduardo Barata disse:

            Caro MAURÍCIO ,
            é fato incontestável que Galvão Bueno formou na equipe
            de construção do marketing do Senna .
            Inclusive , a coisa era tão nojenta que chegou quase
            às vias de fato com Reginaldo Leme , que desaprovava
            as atitudes desse “mala” .
            Incontestável também que o Senna acelerava muito ,
            acertava por lá o motor , coisas triviais .
            Mas Piquet faz parte de um grupo seleto de “garagistas”,
            daqueles que “criavam” soluções fora dos laboratórios ,
            como por exemplo , o aquecimento dos pneus , de sua
            safra .
            Isto numa época em que essas soluções eram armas a
            serem utilizadas para surpreender os adversários .
            Quando disse em “arrumar carros”, recomendo a leitura
            do livro A Máquina , vida e obra do Schumi na Ferrari .
            Foram longos cinco anos à frente de uma equipe para
            fazê-la grande novamente no cenário automobilístico .
            E quando acertou , detonou tudo e todos .
            Senna foi convidado , mas não encarou .
            Preferia carros já prontos , para acelerar .
            Entendeu a diferença ?

  • Fernando disse:

    Resultado previsível mas de novo Victor falha num lance fácil, numa repetição bisonha do que aconteceu tantas vezes durante o ano. Mas Fred perder um gol como o de hoje não dá para engolir. Quem sabe se não foi melhor assim para que o Galo possa tentar ser campeão brasileiro de novo. Nos últimos anos por culpa da diretoria e técnicos mal escolhidos com 7 rodadas já estávamos fora da briga. E um elenco mais jovem dando oportunidade para gente dos juniores pode ser a solução. Tem mta gente boa por lá pedindo passagem.

    • José Eduardo Barata disse:

      FERNANDO ,
      você joga pelada no fim de semana ?
      Um pouquinho de participação em um jogo
      de bola nos mostra quando é falha ou quando
      é consequência da jogada em si .
      Victor , claramente , estava atento no Jô , que
      não chegou na bola . Ao falhar , tirou o goleiro
      da jogada , indiretamente .
      No segundo tempo houve uma definição do
      ataque corintiano com uma belíssima defesa
      de nosso arqueiro , justamente por estar muito
      bem colocado no lance .
      Falhou em outras ocasiões ?
      Sim , falhou , mas hoje , meu caro , não vi erro
      que possa lhe ser imputado .

      • Renato César disse:

        Acho que a falha do Victor foi ao armar a barreira e se posicionar. Posição dali era ótima para quem sabe bater na bola. E dizer que não sabia que o Jádson tinha esta qualidade é inocência.

        Para mim, houve esta falha sim. Mas não tenho dúvidas de que ele foi mais um que o Oswaldo conseguiu recuperar.

        • José Eduardo Barata disse:

          RENATO ,
          uma vez , num lance idêntico , quase na mesma posição ,
          o Mussula armou a barreira “como devia ser” .
          Nelinho foi pra bola e guardou por cima , no “primeiro pau”,
          como se diz hoje . Mussula nem viu entrar ….
          No lance de ontem o Victor tinha toda a visão da jogada e o
          posicionamento dos atacantes do adversário .
          A falha do Jô foi decisiva para tirar nosso goleiro.
          Me lembro de ter soltado um “passou” junto com meu filho,
          em reação ao não aproveitamento do atacante .
          E o Victor ainda tentou uma reação , mas não teve tempo .
          Muito em cima .

          • Renato César disse:

            Só que, pela distância, o Jádson não colocaria esta bola por cima da barreira. E, se colocasse, daria tempo para reação do Victor, já que o chute dele é colocado e com efeito, porém fraco (consequentemente lento). O Nelinho, também nestas bolas, tinha muita força na cobrança, aí a bola ia muito rápida, não dando tempo para o goleiro entender a trajetória.

          • Carlos Henrique disse:

            Barata desculpe me intrometer, mas no gol quando o Jadson cobra
            aparece um jogadorque salta e quase toca de cabeça
            ai ela cai quica e vai no canto
            Victor achava que o cara ia alcançar a bola
            nao alcançou ela quica e vai no canto
            se resvala na cabeça do cara, ai sim , Victor poderia ou nao fazer a defesa

      • Lucas H. Nobre disse:

        Concordo!! Jô atrapalhou sim!!