Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O tão prometido “legado olímpico”: uma enorme dor de cabeça e prejuízo aos cofres públicos

Reportagem da Folha de S. Paulo mostra a situação complicada gerada pela organização da Olimpíada de 2016:

Jogos Rio-2016 vivem clima de abandono e rejeição”

Com incertezas sobre legado e dívidas, Olimpíada se torna estorvo para governo e cartolas

Por Marcelo Laguna

Menos de dois anos após seu encerramento, a Olimpíada de 2016 continua rendendo dor de cabeça, muitas dívidas e incertezas a respeito de seu legado para o Rio.

Se do ponto de vista esportivo o evento foi considerado um sucesso —as competições transcorreram normalmente e com recorde de venda de ingressos—, o cenário pós-Jogos criou uma espécie de clima de rejeição entre entidades e poder público.

Ninguém sabe quem assumirá o endividado Comitê Rio-2016, sem comando desde a renúncia de Carlos Arthur Nuzman, acusado de participar de compra de votos na eleição da cidade para sede olímpica, no ano passado. Há também dúvidas sobre a administração das arenas feitas para os Jogos. ​

No dia 5 de março foi publicado no Diário Oficial um decreto assinado pelo presidente Michel Temer confirmando para 30 de junho de 2019 a data de extinção da AGLO (Autoridade de Governança do Legado Olímpico).

A autarquia, criada no ano passado para substituir a APO (Autoridade Pública Olímpica), é a gestora de algumas instalações do Parque Olímpico da Barra da Tijuca.

Sob sua responsabilidade, encontram-se as Arenas Cariocas 1 e 2, o Velódromo e o Centro Olímpico de Tênis, além de uma quadra externa para vôlei de praia, erguida ao lado do complexo de tênis.

Um calendário de eventos vem movimentando o local desde o ano passado.

A AGLO também administra, em parceria com as Forças Armadas, o Centro Nacional de Tiro, os centros de pentatlo moderno e hóquei sobre grama, além de um ginásio multiuso, todos localizados em Deodoro.

Sob administração da prefeitura do Rio de Janeiro estão a Arena Carioca 3, no Parque da Barra, e o Parque Radical de Deodoro, onde estão as pistas de canoagem slalom e ciclismo BMX.

Embora a data de encerramento de suas atividades esteja anunciada, a AGLO admite que esta decisão pode ser modificada.

“Diante da complexidade em se transformar o modo jogo em modo legado, se acredita que não seja possível a entrega disso antes do prazo. Portanto, ainda há possibilidade de se prorrogar a existência da AGLO”, afirmou o presidente da autarquia, Paulo Márcio Dias Mello, por meio de nota oficial.

A prorrogação do órgão poderia ocorrer caso uma Parceria Público-Privada, em estudo pelo BNDES, não se consolide. “De acordo com a própria lei, com o fim da AGLO, todas as obrigações serão assumidas pelo Ministério do Esporte”, afirmou a autarquia.

Procurado pela Folha, o ministério assegura que não está preocupado com este tema no momento. “A pasta acompanha o estudo que está sendo produzido pelo BNDES que irá determinar o modelo ideal de gestão do Parque Olímpico da Barra, considerando os aspectos econômicos, sociais e ambientais”, afirmou, por nota.

SEM COMANDO

Com dívidas estimadas em R$ 130 milhões —mas que poderão chegar a R$ 200 milhões ao final de uma auditoria em andamento—, o Comitê Rio-2016 está preocupado mesmo é em saber quem irá comandá-lo no futuro.

Após a saída de Nuzman, em outubro de 2017, a entidade é presidida interinamente por um dos conselheiros, Edson Menezes.

Recentemente, três membros do conselho pediram demissão: Luiza Trajano (empresária), Manoel Felix Cintra Neto (ex-presidente da BM&F) e José Antonio Nascimento Brito (ex-proprietário do Jornal do Brasil).

Além de Menezes, o outro conselheiro que segue no comitê é Bernard Rajzman, membro brasileiro no COI (Comitê Olímpico Internacional) e medalhista de prata no vôlei em Los Angeles-1984.

O atual presidente do COB (Comitê Olímpico do Brasil), Paulo Wanderley, abriu mão de ocupar a presidência.

Em uma reunião há dois meses com o quadro de associados do comitê, formado por presidentes e representantes das confederações esportivas brasileiras, o nome de José Antônio Fernandes, ex-presidente da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) foi indicado para o posto.

Pouco antes de renunciar ao cargo na CBAt, em março, alegando motivos de saúde, Fernandes também informou que não aceitará a indicação.

Com apenas seis funcionários, o Comitê Rio-2016 tem a maioria de suas dívidas ligada a fornecedores que estão sem receber desde os Jogos.

MEMÓRIA

Os problemas ligados aos Jogos de 2016 estão presentes até em relação à memória do evento. Reportagem da Folha no final de março mostrou que o COB pediu auxilio ao COI para encontrar um destino para todo o acervo técnico da Olimpíada.

Em razão do corte de gastos, a entidade também desistiu de construir um museu dedicado à memória da Rio-2016, como anunciado em 2015. O prédio, que abrigaria também a nova sede do COB, ficaria na ilha Pombeba, ao lado do Parque Olímpico.

Segundo o COB, não há recursos para administrar o acervo técnico, composto por documentos sobre atletas, projetos de instalações, manuais de operação dos Jogos e inúmeros arquivos digitais.

A indefinição sobre o destino deste material preocupa Lamartine da Costa, 82, professor da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e pesquisador olímpico.

Para ele, isso é mais um sinal do descaso com que foi tratado o projeto da Olimpíada pelos responsáveis.

“Não estamos ainda no mesmo estágio de Atenas-2004, mas podemos ser o maior exemplo de má organização de um megaevento esportivo na história do esporte”, afirmou Da Costa, que durante oito anos integrou o conselho de pesquisa do COI.

O professor da UERJ lembra que em todas as Olimpíadas passadas a cidade-sede se comprometeu a criar um museu ou um espaço para guardar os documentos relativos ao evento.

“O que não se pode é jogar esta responsabilidade para o COI, que inclusive colocou muito dinheiro aqui na organização dos Jogos. Agora que a Olimpíada já passou, eles não têm a menor preocupação com isso. Dizer que o COI vai ajudar a ficar com os documentos da Rio-2016 é enganar a opinião pública”, afirmou Lamartine da Costa.

https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2018/04/jogos-rio-2016-vivem-clima-de-abandono-e-rejeicao.shtml


» Comentar

Comentários:
50
  • Carlos Henrique disse:

    O Atletico esta melhorando, aí as pessoas vao dizer:
    como melhorando, vem de tres derrotas.
    ai se você for analisar, e o tecnico sentir a pressao
    vai ver, por que é inteligente, que algumas coisas
    que sao postadas nas redes sociais a torcida
    tem razao
    cheguei em casa e vi na hora do almoço
    o Heverton Guimaraes falando
    que o Blanco, nao tem como ficar fora do time
    é ele e mais um no meio
    isso eu disse, logo que foi contratado
    assisti,Caldense x America
    e disse isso a um amigo
    no fim do jogo, esse garoto tem futuro promissor
    jogou demais contra o Vasco
    se Adilson, nao pode sair do time
    o Blanco tambem nao
    o nosso rival, nao tem um volante como o Blanco
    nem como Adilson
    é titular na maioria dos times do Brasil
    temos agora dois bons volantes
    a zaga ainda quero ver o Bremer em mais jogos
    e quero ver o time hoje
    quero ver Alerrandro, como se comporta
    Ver o argentino de meia
    Ver se o Kelvin lateral esquerdo do Audax
    Entre na partida
    vamos com calma
    se ganhar do Vitoria, jogando bem
    ganha moral
    para o jogo do Corinthians

  • Thales Rosa disse:

    Bom Dia Chico Maia,
    Talvez valha a pena um post sobre as diversas opções de programas sobre esportes (95% futebol) que apareceram no radio mineiro de uma hora para outra. Com a chegada da radio Super, 91,7, as opções se multiplicaram..
    A alguns anos atrás só havia a Itatiaia que vem com o mesmo modelo a décadas, de cobrir e dar notícia sem o debate de ideias, sem interação com ouvinte. Prática que começou a mudar com a chegada concorrência…
    Hoje no rádio, excluindo os programas da Itatiaia, temos 6 opções de programas de esporte de qualidade, alguns com mais qualidade outros com menos, para quem gosta do “trem” é possível começar a ouvir as 6 da manhã e só parar as 21:00, quase que ininterruptamente.
    A flexibilização da voz do Brasil melhorou ainda mais a coisa, com ela nasceu o programa ARENA na 98, que conta com Herverton Guimaraes, Leo Gomide, Alexandre Silva e mais um cara que não lembro o nome. O programa é bom para ouvir no congestionamento diário de BH os caras põe sua opinião quase sempre divergente e não estão nem ai, sem falar na interação com ouvinte..
    A saída do Lélio Gustavo da 98 foi boa para os ouvintes pois além de criar 2 novos programas na SuperFC e voltar os comentários Lélio possibilitou que a 98 criasse o Arena e ainda melhorasse o 98 esportes que vai ao ar as 08:00. No momento que saíram Lelio e Gleysson Lage pensei que programa estava acabado porem, a 98 conseguiu melhorar o programa.
    O que só piora é o 98 futebol clube, os caras eram mais criativos com a saída do Diego Mulambo da produção o programa perdeu demais em criatividade, so ficam com piadinhas bobas e não inovam em mais nada.. a participação do Lélio Gustavo no programa também era muito relevante.. mas há quem goste.
    Além destas várias opções tem ainda os programas da Itatiaia nos mesmos formatos e horários de sempre, há quem goste… tem o tiro de meta onde os caras leem as notícias como na voz do Brasil… depois as 11:30 o cara lê notícias, faz muita propaganda, e conversa com setorista.. as 18 tem o Emanoel carneiro, conselheiro Nato, que anda P da vida com algo no Atlético e todo dia revela um supersalario de algum atleta. Depois ainda tem o Bastidores que de bastidor não revela nada a tempos, só serve para emitir opinião do dono da verdade Joao Vitor Xavier, deputado estadual com aspirações a presidência da república… pra mim não da mais, a mesmice de sempre .. já deu de Itatiaia..
    São minhas percepções do cenário do rádio mineiro, citei apenas programas que conheço e que ouço na maioria das vezes.. com certeza existem outros ai pelo rádio que ficaram de fora..
    Os programas que mencionei e as notas que atribui a eles…
    08:00 98 esportes – Nota 4
    11:00 Barba Cabelo e Bigode – Nota 3
    12:00 Super FC – Nota 5
    12:00 98 Futebol Clube – Nota 2
    17:00 Super FC 2 edição – Nota 3
    19:00 Arena 2 edição – Nota 4

  • Rodrigo Galodoido disse:

    Tava mais que na cara, que os Jogos Pan-Americanos 2007, Copa 2014 e Olimpíada 2016 seriam três capítulos de um grande e trágico vexame brasileiro. Um país que não investe em saneamento básico, gasta mais de um bilhão pra reformar um estádio de futebol (Maracanã), quase outro bilhão pra deixar o Mineirão pior do que era, mais outros bilhões pra construir estádios em locais onde nem tem futebol direito. Um parque aquático pro Pan, outro pra Olimpíada, abandono de quase tudo, ciclovia que mata ciclista… O resultado só poderia ser este.

  • Carlos Henrique disse:

    Escutei numa radio, time do Atletico treinando no Castelao.
    VICTOR, SAMUEL XAVIER, BREMER, FELIPE SANTANA, LUCAS CANDIDO
    BLANCO E AROUCA
    ROGER GUEDES, ALERRANDRO , THOMÁS ANDRADE E ERIK
    se tudo estiver ok. Thiago Larghi
    pode estreia ro jovem lateral Kelvin
    18 anos que veio do Osasco Audax

  • Renato César disse:

    Estava lendo a entrevista de um técnico de um time que empatou ontem fora de casa no campeonato brasileiro e queria compartilhar seus ensinamentos:
    “Invertida rápida de corredor.”
    “Jogo de amplitude”
    “Vitória pessoal.”
    “Abertura de linha.”
    “Tocar mais lateralizado do que nas costas da linha.”
    “Jogador articular.”
    “Proporcionar ao time um ritmo de jogo com aproximação dos colegas.”

    No dia em que eu conseguir traduzir algo como “Tocar mais lateralizado do que nas costas da linha.” certamente terei elevado meu nível intelectual.

  • DUDU GALOMAIO BH disse:

    E a Portuguesa-SP, hein Chico?
    Estava na série A em 2013. Se envolveu em mutreta pra ajudar os cariocas e hoje paga o preço de não estar nem na série D.
    Ter pena? Difícil…

    https://globoesporte.globo.com/futebol/times/portuguesa/noticia/opiniao-fim-de-semana-melancolico-em-um-caninde-fora-de-serie.ghtml?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_content=Esporte&utm_campaign=globoesportecom

    • Carlos Henrique disse:

      É DuDu, a Lusa , já foi semi- finalista do brasileiro
      eliminou o Galo
      ja teve grandes jogadores, Eneias seleçao brasileira
      Dener um craque de bola, Zé Roberto entre outros
      Aquela queda para serie B, (maracutaia)
      para livrar o Fluminense, so serviu para falir e acabar com o clube

    • Marcos disse:

      E ainda tem de levantar as mãos pros céus por estar na segunda divisão do campeonato paulista(série A2). Por causa de um erro criminoso, cabeludo e infantil dos seus cartolas, a Portuguesa merecia de fato estar na quarta divisão. Só que não falo da série D nacional e sim da quarta divisão do campeonato paulista(a série B1). Uma série totalmente esquecida pelo próprio futebol paulista, onde estão Paulista de Jundiaí(que chegou a ganhar uma Copa do Brasil) e o Grêmio Barueri. Esperamos que a Lusa não precisa descer a nível de uma série B1 paulista para se reerguer…

  • Marcos disse:

    No Rio não sabem o que fazer com as arenas olímpicas. E esse estado vive um inferno astral sem precedentes, sem dinheiro no caixa e matança pelas ruas.
    Mas Minas não tá muito longe do Rio não. Aqui a violência não atingiu a níveis de RJ(felizmente), mas é um estado abandonado, sem infraestrutura e sem perigos de melhora, sem estradas, sem anel, sem metrô e agora há o risco de ficar sem indústrias também. A tendência é MG parar no tempo. Ou até pode andar, só que pra trás

  • José Eduardo Barata disse:

    Impressionante a carga de comentários
    a desancar o Thiago Larghi que vem dos
    meios de comunicação e reverbera com
    intensidade entre os torcedores que se
    deixam levar por uma campanha com um
    quê de covardia , de maldade , sordidez .
    A todos estes , espero que tenham um
    monte de coquinhos para catar .
    Ou que olhem pro outro lado da lagoa e
    vejam o “experiente, tarimbado, cascudo
    e equilibrado” MMdancinha a brindar o
    público com suas coreografias ridículas à
    beira do gramado para justificar a péssima
    qualidade de seu recente trabalho .

  • Jose Eduardo Barata disse:

    Atualizando REGI.GALO ,
    sobre a história dos comentaristas .
    Me lembro bem de Tancredo Naves .
    Nos dava .pelas ondas do rádio , a
    verdadeira história do jogo .
    Não “propunha” nada , apenas e tão
    somente , relatava o que acontecia
    em campo .
    Discussões sobre o trabalho técnico
    se davam em “mesas redondas” .
    Hoje , esses caras pensam que são
    treinadores ( acho que existe por aí
    uma enorme frustração ) e deitam a
    sua verborragia em nossos ouvidos .
    Não sabem nem o uso correto das
    expressões que soltam no ar, como
    o tal do Leo Cabido que no domingo
    soltou lá “crucial” e “fundamental” de
    forma totalmente equivocada para
    dizer da importância da partida .
    Inclusive , vou agora mesmo enviar
    um email para ele na Super para
    “propor” um maior cuidado com a
    Língua Pátria .

  • Eder Coelho disse:

    E se Rússia declarar guerra, corre risco da Copa do Mundo ser no Brasil de novo.
    Caos triplicado…

  • Eder Coelho disse:

    É o Maracanã, hein?
    Com esse abandono, não vai demorar para ser condenado.
    Daí ou será outra redor mas de 1 bi, ou implosão.
    Na boa, com tanto dinheiro indo pelo ralo, sou mais a segunda opção.

  • Thales Rosa disse:

    Como a maioria das coisas publicas em nosso pais, os amigos dos governantes (reis) ficam ricos, os politicos ficam ricos e o povo paga a conta calado…
    E alguns membros do povo ainda saudam o rei, mesmo provado que o rei roubou e deixou roubar…
    Este é o retrato do Brasil…

  • Carlos Almeida disse:

    É por isso que Boston, Olslo, Estocolmo retiraram as candidaturas.
    Os governos foram obrigados diante da pressão popular.

    E fica cada vez mais impossível provar os verdadeiros benefícios para a população, investindo tanto dinheiro público.
    Isso em países de 1º mundo.

    Mas foi no Brasil, um país cheio de endemias e carências sociais básicas.

    Da Copa e Olimpíadas do Brasil, não sabemos nem 1%.
    Uma colossal farra do dinheiro público pra políticos e empreiteiros.

  • Luis Cláudio disse:

    Olimpíadas e Copa nas grandes potências é sinônimo de lucro para o Estado. Lógico, existe corrupção, mas em bem menor escala que no Brasil.
    Chamada do Bom Dia Minas:”…Depois de iniciar muito mal no Brasileirão, Galo se volta para a Copa do Brasil…”; logo depois, CruCru vai quente para o Chile em busca de sua primeira vitória na Libertadores… “Tadim do Galo!
    Os Fakes azulados jogam contra elogiam as “babas” e pedem a saída de atletas que representam perigo pra seu time e podem arrumar o Atlético e a Massa entra na pilha, daqui a pouco tem mais uns dois indo embora por causa da Net.
    E o Audísio voltou… É mais um Fake que só entra no blog pra detonar técnicos do Galo em crise, quando o cara vai embora ele some.
    Mesmo sabendo que não resolve nada, porque os árbitros seguem ordem da cúpula; gostei do dossiê da partida entre Galo e Vasco enviado a cbf, só que nele, não vi o Gallo mencionar o penalti acintoso que foi a mão do Werley na bola.
    Thiago Larghi está entrando numa seara que não é boa para ele, brigar com o elenco e perder o controle do grupo. Citou nomes de jogadores e suas falhas, inclusive o Victor. Roupa suja se lava em casa, não nos microfones. Isso é um prato cheio pra imprensa em se tratando de Atlético.
    Mas, falando em imprensa, me admiro muito da capacidade que ele tem de arranjar factóides para enaltecer o time que vence e para derrubar os que perdem. Mudam de opiniões do dia para a noite. Te cuida América!

    • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

      Caro Luis Cláudio,

      Desculpe por me entrometer… Mas como vc citou um participante do Blog que já está aqui há quase uma década, eu resolvi dar o meu pitaco, até pra que não se faça nenhuma injustiça com a pessoa. E olha que eu sou Cruzeirense, ele Atleticano e nem o conheço…

      Mas o Audísio, a quem vc citou como se fosse um “Fake”, pelo que eu percebo, é um grande Atleticano sim, que emite suas opiniões, zoa quando tem que zoar e ignora quando tem que ignorar. Ele já participa aqui do Blog como eu disse acima, há quase uma década. E se fosse o que vc colocou, um “Fake”, sua máscara já teria caído há muito tempo. Por isso não podia me furtar a dar o meu testemunho.
      O que tenho percebido aqui ultimamente, é que alguns de vocês Atleticanos, quando vêem algum outro Atleticano comentando algo que foge à mesma linha de opinião de alguns de vcs, que não passa pelo crivo de aprovação de alguns de vocês, automaticamente é tido por alguns de vocês e as vezes até atacado por isso, como um falso Atleticano, infiltrado, disfarçado, fake ou sei lá mais o que…
      Basta fazer uma mínima crítica a qualquer coisa do próprio Atlético Mineiro que pronto, é inimigo, é alemão, é fake, é Cruzeirense disfarçado…
      Penso que, o que todos nós temos que entender, é que se estamos num espaço democrático com participação de várias pessoas, é evidente que vez ou outra algum Torcedor do nosso próprio time vai pensar diferente da gente. Mas isso não pode ser encarado até como um insulto. Porque, da mesma forma que nós temos o direito da nossa opinião, o outro também tem de emitir a opinião diferente dele.
      Eu por exemplo sou um ferrenho crítico ao meu Cruzeiro, mas da mesma forma o apoio como posso. E a gente não vê por aqui nenhum outro Cruzeirense me chamando de não-Cruzeirense, disfarçado, infiltrado, fake ou sei lá mais o que…
      Então, não fique bravo comigo por te dar esse toque não. Mas é uma reflexão que vale pra todos nós.

      Abraços

      • Luis Cláudio disse:

        Completando Clayton: E se for personagem ou fake ele não tem que nos dar satisfações, mas é digno de minha observação ou de outros atleticanos. Muito engraçado ele!

      • Luis Cláudio disse:

        Clayton, que é isso nada de bravo não, você discordou numa boa. Num outro post verás que outro atleticano tem a mesma opinião. Outra coisa, o Audísio fica muito tempo sem participar é estranho que só participa em crises do Galo, quando na verdade, o torcedor quer mais são as vitórias. Nunca vi ele vibrar com vitórias do Galo nem discordar ou zoar os rivais.Sempre foi crítico ferrenho dos técnicos do Galo e nunca que os elogia quando merecem. Tempos atrás pegou no pé de um deles, quando o cara foi demitido ele sumiu do blog. Me desculpe, mas só pode ser personagem de alguém!

    • José Eduardo Barata disse:

      LUIS CLAUDIO,
      mais um verdadeiro atleticano por aqui .
      Gostei demais da conta do seu texto .
      Quanto ao Larghi , a pressão está mais
      que na cara .
      O que será que este rapaz aprontou por
      aí para receber este tratamento ?

    • João Gomes disse:

      Luis Claudio,
      Gostaria que nos informasse qual posição esse jogador chamado “Imprensa” joga no time do galo?
      Centroavante? zagueiro? goleiro?

      • Luis Cláudio disse:

        Pergunte para a máfia que comanda seu time e que demite jornalistas que fale mal do CruCru e não fale mal ou não tente lançar crise no Galo. Lembra da saída do Osvaldo? Só que neste caso a imprensa nos fez um favor.

  • Julio Cesar disse:

    Na epoca das manifestações contra realização da copa no Brasil o grande pensador Ronaldo (fenomeno de hipocrisia) disse que “não se fazia copa com Hospitais”. Fui contra tambem, e o Nuzman preso ja diz porque o Brasil foi “escolhido” como realizador para olimpiadas. Todos sabiam no ia dar. Inclusive os que eram a favor.
    Pais que vive guerra urbana, antro de corrupção não serve pra isto !

  • Tonho ( Mineiro ) disse:

    Muito relativo, paises como a Inglaterra e EUA estao sempre brigando por estes eventos esportivos ( literalmente brigando ) nao aceitaram a Russia como sede da copa, podem esperar esta copa nao vai acontecer. A Australia esta anunciando que vai reformar a vila olimpica que e hoje um dos principais pontos turisticos do pais. Acho que o problema e da capacidade Brasileira de preservar este legado e saber usar isto. Fica o consolo que as obras levaram comida a mesa de milhares de brasileiros, pagou pelo estudo de filhos de operarios e o que e mais importante e motivo real desta disputa para fazer estes eventos, aqueceu a economia.

    • Alisson Sol disse:

      Tonho,

      Voce sabia que, além de roubar do governo, muita empresas envolvidas nas Olimpíadas e Copa, incluindo o Comitê Olímpico, ainda tem dívidas com funcionários e ex-funcionários? Dizer que Copa aqueceu a Economia é o mesmo que dizer que Maluf aqueceu a Economia! E a prioridade das obras?

      E ninguém nos EUA ou Inglaterra quer Copa ou Olimpíadas. Como no Brasil, isto são sonhos dos ‘Nuzman’ de cada país, que tem ou não bons planos para convencer outros e arranjar verba. As Olimpíadas na Inglaterra custaram a metade do Brasil (que nem terminou o balanço ainda). Foram cuidadosamente vigiadas, e deixaram um bom legado. Já no Brasil…

      • Tonho ( Mineiro ) disse:

        exatamente o que falei, combater a corrupcao mas fazer as Olimpiadas pq elas trazem beneficios SIM. Vamos seguir o exemplo da Inglaterra entao, e nao o do pais que deixou de fazer e ficou sem as obras que significam TRABALHO ( sem corrupcao logico ) e exatamente o que falei o problema somos nos Brsaileiros como povo.

        • Alisson Sol disse:

          Bem, eu prefiro “não dar bebida de presente para alcólatra”. Países como Singapura e Coréia da Sul, por exemplo, tinham problemas muito maiores de corrupção que o Brasil. Decidiram primeiro combater tais problemas, para depois “organizar eventos”. Eliminar a corrupção talvez seja impossível (vide notícias de corrupção na Coréia do Sul, envolvendo empresas grandes também). Mas você “primeiro domina o problema”, e depois faz festas.

          No Brasil, tentou-se fazer o contrário. Era facilmente previsível que ia dar errado. E deu. Agora, só falta dizer que deu errado “porque todos estes negativistas previram”…

    • Jose Eduardo Barata disse:

      TONHO ,
      como é que é ?
      As obras levaram comida à mesa de brasileiros ?
      Quer dizer que se gasta BILHÓES de reais em
      pouco mais de dois anos para alimentar, por este
      tempo somente , os “operários ” ?
      É um disparate tal afirmação , meudeusdoceu !
      O que se não faria, de forma sustentável, para,
      REALMENTE, dar condições à população para
      viver de forma digna , com tanto dinheiro ?

      • Tonho ( Mineiro ) disse:

        Olhe o que escreveu Alisson Sol acima, e a mesma coisa com a briga de torcida unica, escolhem sempre o lado mais facil, proibe a torcida que nao tem briga ao inves de combater os brigoes, entao nao se faz mais nada no pais oq tem corrupcao ??? nao seria melhor combatre a corrupcao ???

    • Renato César disse:

      Estes eventos movimentam bilhões de dólares na economia. Aí é que entra a questão: qual o interesse de cada país?

      Nos países sérios, o interesse é ter este dinheiro em circulação. Gerar empregos, melhorar as condições de vida da população de forma geral, melhorar a infraestrutura do país, etc.

      Nos outros, o interesse é negociar entre 3% e 10%. O legado olímpico são joias, viagens, mulheres, cocaína, uísque, etc.

      • Tonho ( Mineiro ) disse:

        exatamente, entao a solucao e combater a corrupcao e nao deixar de fazer e deixar o pais como um todo e nao amontoado de gente ganhar. Todos ganham, empresarios e trabalhadores com as obras e o pais no geral com aquecimento da economia.

  • João Gomes disse:

    E a regra da FIFA é clara: SE a próxima Copa do Mundo não puder ser realizada na Russia por causa de uma guerra, essa competição é disputada na sede da última copa, ou seja, no Brasil!

    Ai vão constatar que até hoje os estádios ainda não ficaram prontos! kkkk

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Ahhh se esse nosso Brasil fosse levado a sério só um tiquinho…

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Vishhh……

  • Juca da Floresta disse:

    Boa noite Chico,
    Imagina se nossos governantes fossem pessoas sérias e também pensassem assim… Depois de apresentar sua candidatura a cidade de Estocolmo, na Suécia, decidiu voltar atrás e não concorrer à disputa de sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022. Por quê? Em entrevista ao jornal local Dagens Nyheter, a prefeitura do município alegou que, ao colocar no papel os gastos que o evento esportivo traria para a cidade, concluiu que a conta para organizar os Jogos seria alta demais e um eventual prejuízo teria de ser coberto com dinheiro público. Talvez, em outros países (para não dizer “no nosso país”), usar dinheiro do contribuinte para realizar grandes eventos esportivos não seja problema. Mas na Suécia é diferente. “Não posso recomendar à Assembleia Municipal que dê prioridade à realização de um evento olímpico, se temos outras necessidades na cidade, como a construção de mais moradias”, declarou o prefeito Sten Nordin. Quando lembro que metade da população brasileira não tem água tratada e rede de esgoto em casa fico pensando como que puderam gastar dinheiro público com copa do mundo e olimpíadas…

  • João Cavalieri disse:

    Fora o Nuzman, quem mais está preso? Eeeeee pedaço de terra esquecido por Deus!

    • Helio Antonio Corrêa disse:

      JOAO CAVALIERI
      Também está preso o LULADRÃO.
      Nao por causa das Olimpiadas ou Copa, foi pego por outro motivo,
      Mas não nos esqueçamos, que ele trabalhou e muito junto com S.Cabral, o Paes , Dilma etc, para que estes eventos fontes de roubo, viessem para o Brasil.
      Entao não é só o Nusmann, ha outros felizmente.
      Só para constar, ainda faltam muitos, mas o Brasil está mudando, só não vê isto quem não quer.
      Eu era adolescente e ja ouvia falar em roubos do Maluff e na certeza da sua impunidade, e hoje ao vê-lo preso, mesmo que em domicilio, percebo que o país ainda tem jeito.

    • Renato César disse:

      Se não me engano, o Nuzman está solto. Sua única restrição é não poder deixar o país. Só não sei se de fato ele não deixou.