Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Virada em Curitiba reafirma a competência e importância do trabalho do Mano Menezes

Em fotos do Vinnicius Silva / Cruzeiro, Henrique comemora o gol de empate no mesmo dia em que completou 33 anos de idade.

Diz o ditado que “manda quem pode; obedece quem tem conta pra pagar”. Mano Menezes conseguiu montar um grupo e uma forma de jogar muito consistentes. Os jogadores sentem confiança no que fazem dentro de campo e obedecem o que é determinado pelo treinador. Um trabalho que leva tempo, além de competência para tal, dentro e fora das quatro linhas. Para mim o momento decisivo para que tudo começasse funcionar deste jeito foi aquela goleada na estréia da Libertadores sofrida para o Racing em Buenos Aires. Em conversas fechadas com os jogadores ele deu uma sacudida no grupo, na base do “quem não quiser jogar aqui que caia fora”. Nessa virada contra o Atlético-PR, concordo com este ótimo comentário do Alex Souza, a quem o blog agradece:

* “Bom jogo do Cruzeiro em Curitiba. Marcou forte a saída de bola, propôs o jogo de modo a fazer o resultado, jogou de igual para igual sem se preocupar com o fetiche contemporâneo de se fechar por jogar na casa do adversário. É assim que tem de ser: intensidade, competitividade, busca da vitória… Sem essa bobagem de ficar só na defesa, o que só acaba com a qualidade do jogo e, na maioria das vezes, leva a lugar ruim na pontuação.
Foi um grande passo a obtenção desse resultado (Atlético/PR 1 x 2 Cruzeiro) para a conquista de uma vaga na próxima fase, ressaltando que faltam mais 90 minutos em novo confronto que deve ter bom futebol em Belo Horizonte, onde o Cruzeiro vai precisar manter o foco no objetivo e jogar com seriedade, raça e inteligência. É buscar cumprir o que se espera do time sem alarde, conversa fiada ou sem oba-oba. Ser Cruzeiro é saber como o clube tem buscado construir sua história, sobretudo na Copa do Brasil.
O time, no jogo em Curitiba, quando foi atacado, se comportou bem defensivamente. Ser atacado durante uma partida faz parte do futebol e da dinâmica natural de jogo. O time atacou muito e foi o dono das principais chances de gol. Arrascaeta, Lucas Silva e Rafinha foram muito participativos e chamaram o jogo, se apresentando para as jogadas. Atacar o adversário também faz parte do futebol e da dinâmica natural do jogo.
Em desvantagem no placar, depois de lance infeliz do goleiro Fábio, o Cruzeiro foi à luta, produziu chances, foi à frente com muitos jogadores e venceu com grande colaboração do sistema de contenção nos dois gols: um chutaço de Henrique, que desviou na defesa, e um lançamento perfeito de Dedé para finalização de Raniel.”

Alex Souza


» Comentar

Comentários:
47
  • Márcio Veloso disse:

    Jesus, o cru cru não pagou o Arrascaeta e nem quer deixar seu empresário cuidar da venda do jogador. O time do Sóbis já ganhou em 2ª instância. Falta Ariel, T. Neves e mais uns 10 que o cru cru deu o “tumé”. Sai da reta ioiô, que lá vem cocô.

  • Marcos disse:

    Fábio falhou mais uma. É horrível em falta. Freguês do Rogério Ceni.

  • Marcos disse:

    Pênalti claro do Dedé.
    O comentarista Marcio Resende de Freitas ainda tem a cara de pau de falar que o braço está junto ao corpo. Não viu que o cotovelo está levantado?
    Mostra que sempre foi tendencioso.

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    Boa vitória. Jogando sério em BH a classificação estará garantida.
    Como eu disse a algumas semanas atrás – bastava o time jogar cinco ou seis partidas com vontade de ganhar que as vitórias chegariam e a torcida ia parar de reclamar.
    O que mata qualquer um de raiva, mais até que as derrotas em si, é apatia e corpo mole. Jogos como aquele que o Cruzeiro fez contra o Grêmio não podem se repetir.

  • Marcão de Varginha disse:

    Fato: “Toda arrogância será castigada!”… excesso de soberba e uso imoderado de scarpin dão tombos inacreditáveis: só que eles nunca aprendem, e jamais aprenderão!
    – #benecyeternomito

    • João Chiabi Duarte disse:

      É Marcão de Varginha,
      A cada dia que passa sua doença só aumenta… Acorde meu jovem.
      O Cruzeiro fez mais um jogo consistente e jogou muito bem em Curitiba.
      Enquanto seu presidente batia boca com torcedor na INTERNET, perdendo a boa, o presidente do Cruzeiro corria atrás de boas negociações na Europa.
      O Atlético MG acaba de ser eliminado de todas as competições que tinha previstas para este ano e você continua a achar normal o comportamento pequeno dos seus dirigentes no episódio de liberação de ingressos aos quais a torcida cruzeirense faz jus para o jogo de amanhã.
      Comportamento miúdo e apelão, Isto depois de ver o seu presidente recuar diante da possibilidade de fazer ambos os clássicos com torcida dividida no Mineirão.
      Analisou bem a tabela do seu time para o turno do Brasileirão ?
      Então, seu time foi ULTRA BENEFICIADO pela influência do Castellar Neto na CBF, mas, nem tudo são flores e no returno a cobra vai fumar para vocês.
      Acorda Marcão… a situação atleticana tende a piorar ainda mais com a construção do estádio.
      Ou você acredita que o tal orçamento vai se cumprir ?
      Saudações cruzeirenses – João Chiabi

      • Marcão de Varginha disse:

        É João Quiabo, obrigado pelo “jovem”, mas acaso citei o nome do presidente alvinegro? falei sobre ingressos que ambas diretorias teimam em fazer pirraça quando o detém o mando de campo? falei em tabela do campeonato? Castellar Neto é tão “influente” que não viu a mão-grande do time celeste que venceu na mão grande a segunda partida decisão do rural.. sobre o estádio, não se preocupe: há pessoas mais preparadas que eu e vc cuidando do assunto, e mesmo com o que restou do patrimônio do Galo para a construção do estádio, supera todo o patrimônio de seu falido time, meu caro conivente com compra de arbitragens!
        – #benecyeternomito

        • João Chiabi Duarte disse:

          Marcão,
          Você está equivocado.
          O Cruzeiro tem a sede do Barro Preto área maior que a do Diamond Mall, a sede administrativa da Timbiras, a Toca da Raposa I, a Toca da Raposa II e as sedes campestres… Deve muito menos que o Atlético-MG e não precisa se preocupar com estádio pelos próximos 20 anos.
          Sua análise está muito equivocada, mas, bota equivocada nisto…
          Eternos pra mim são Ziza, Minhoca, Valmir Pereira, Nélio Brant, Nelson Campos, Nepomuceno e todos os outros responsáveis pelos 47 anos de jejum… ahuahuahuahua

    • Anderson Palestra disse:

      Experiência própria o uso do sapato? Por dentro até do nome.
      Voa borboleta.

      • Marcão de Varginha disse:

        Acaso scarpin é sapato? depois de um longo e tenebroso inverno, reapareceu a Margarida.. ou Maria? Parou com o plantão nas portas daqueles estabelecimentos?
        – #benecyeternomito

  • Rafael disse:

    O bloqueio não funcionou no gol do Atlético Paraguayense.

    Fábio não soube fazer a manchete.

    Mano deveria ter trocado o levantador.

    O juiz não subiu a rede no meio do campo, ops, da quadra.

    E mesmo se meu time perder para esse aí, que o Sette Câmara não troque o Larghi! Tá dureza meu Galo!

  • Júlio Ávila (Mariana) disse:

    Mano Menezes conhece demais,por isso sempre debati com com colegas cruzeirenses que era um erro absurdo só pensar em mandar Mano embora depois de 3 resultados ruins! Mas ainda não tem nada decidido, não ganhamos nada ainda.foco e futebol porque o resto a China azul cabulosa faz!

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Ahhhhh…
    Outra coisa bacana que eu esqueci de salientar, foi a presença de vários Torcedores Cruzeirenses no jogo de ontem, que ao final cantaram e fizeram festa, mesmo com Ministério Público e o próprio Atlético Paranaense tendo tentado impedir.
    Tem até uns vídeos mostrando a comemoração da Torcida em pleno estádio. Não puderam entrar com a camisa do time, óbvio, mas deram seu jeito para apoiarem o Cruzeiro. Show de bola !!

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Como sempre, o Alex Souza foi muito preciso nas suas colocações.
    Aquela “turbulência” que chegou a afetar o Cruzeiro logo após a estreia na Libertadores, empate melancólico com o Vasco em casa e a derrota para o Atlético Mineiro no primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, fez sim com que o Mano e porque não dizer também a Diretoria, dessem uma chacoalhada no elenco e a coisa mudou. E que bom que temos treinador de verdade com competência para fazer Isso.
    O Mano parece também que reciclou algumas convicções ( teimosias… ) que ele tinha e que vinha batendo de frente com a Torcida. Sacou o lentíssimo Ariel Cabral, deu lugar ao Lucas Silva ( Que vem me surpreendendo ) e colocou o Dedé, coisas que a Torcida já vinha pedindo desde o Campeonato Mineiro. E principalmente, tem evitado fazer aquele jogo insosso de “uma bola”, só esperando o adversário e saindo para o contra-ataque. Nos últimos jogos temos visto outra postura. O Cruzeiro voltou a propor o jogo do início ao fim, característica principal do time que enfim o Mano parece ter entendido. E ele mais do que ninguém, sabe o quão importante é esta sinergia com a Torcida.
    A Torcida vinha até perdendo o prazer de ver os jogos do Cruzeiro e agora a coisa mudou. O futebol está mais vistoso. O time pode até perder, mas estamos vendo mais futebol e a busca incessante pela vitória.
    Penso que nós Torcedores também, devemos reconhecer que em algum momento chegamos a criticar duramente o Mano, chegando a falar até que ele não conhecia o DNA do Cruzeiro e que por isso deveria sair. Mas que bom que estávamos errados e isso não aconteceu. Porque se acontecesse, a quem recorreríamos ?? O mercado de bons treinadores está muito escasso.
    Então é isso… Mano e Torcida fazendo o seu “mea culpa”, que as coisas vão se acertando.

    Quanto ao jogo em si, acabou não sendo como o Carlos Henrique havia me falado que talvez seria, um “jogo tranquilo”. Pelo contrário, no primeiro tempo o Cruzeiro até começou querendo propor mais o jogo, mas aos poucos o Atlético Paranaense foi tomando conta da partida.
    No lance do gol deles, vi como falha do Fábio. Por mais que a bola tenha feito uma curva, ele deveria saber que um dos poucos recursos que presta do Carletto é a batida de falta de longa distância e deveria ter colocado mais gente na barreira.
    Depois reclamaram de um pênalty, onde o Dedé claramente encolhe os braços junto ao tronco e a bola bate em seu cotovelo. A meu ver pênalty não existente e o próprio árbitro fez o gesto do Dedé encolhendo os braços pra justificar a não marcação.
    Aí no segundo tempo o Cruzeiro voltou determinado a buscar o resultado. Foi em busca dele literalmente do primeiro ao último minuto do segundo tempo e conseguiu. Numa tamancada do Henrique e num gol de centroavante nato do Raniel.
    Quanto ao Fernando Diniz, ainda espero que um dia ele venha a ser treinador do Cruzeiro, mas por agora não.. rs Estamos muito bem servidos de treinador !! rs

    • Carlos Henrique disse:

      Clayton, é o estilo do Cruzeiro, que tambem toca a bola.
      no jogo do Atletico, o Atletico pr no primeiro tempo
      nao facilitou
      tocou a bola no campo do Galo
      posse de bola incrivel
      e se nao fosse o Victor, sairiamos no segundo tempo
      perdendo
      Contra o cruzeiro foi diferente
      nos primeiros 10 min o Atletico pr nao passava do meio campo
      so no segundo, equilibrou
      o Atletico pr, marca no campo adversario
      linhas altas, no estilo de seu tecnico
      contra o Atletico , poderia ser uns 4 gols no segundo tempo
      por que teve jogadores de velocidade
      contra o Palmeiras idem
      por que Dudu e Keno tem velocidade
      o time do Cruzeiro é bom bem treinado
      mas nao tem jogadores velozes
      o mais veloz, é Arrascaeta que é novo
      SE O Cruzeiro tivesse um jogador com velocidade
      ao lado de Sassa, a historia seria outra
      o que tem, esta machucado (David)
      sou atleticano, mas esse Dedé joga demais
      que lançamento nos acrescimos
      jogador assim faz a diferença toda

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Carlos Henrique,

        Concordo com tudo que vc falou.
        E o Cruzeiro tem sentido mesmo a falta de um jogador de velocidade pelos lados do campo.
        E o problema é que eu tô achando que esse David, só depois da Copa e olhe lá…
        O Dedé realmente voltou até melhor do que já era. Hoje ele e o Geromel são os dois melhores zagueiros do futebol Brasileiro.

        Abraços

    • luiz ibirite disse:

      Grande claytinho, este ano nao peço mais a kbça do mano, eu aqui falei besteira (quando pedi que o demitissem), realmente estamos vendo evolução e o robinho tb esta tentando jogar uma x q o tn30 esta fora, aparece mais como um meia do que como segundo volante, concordo tb que se perder jogando e indo pra cima, será bem diferente, não existirá a sensação de derrota, e quanto ao nosso colega Alex, é mais um que nos proporciona esta vontade diária de visitas aqui neste blog, abraços!

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Grande Luiz Ibirité,

        Também dou a mão à palmatória em relação ao Mano. Por sermos passionais e imediatistas as vezes até demais, vez ou outra a gente fala alguma coisa que depois arrepende. Isso acontece… O importante é termos a humildade de errar quando errarmos ou nos precipitarmos.
        Quanto ao Robinho, ele já deve ter entendido o recado do Mano e já sacou que se não jogar bola com vontade mesmo, será banco pro Rafinha !!

        Abraços

    • Alisson Sol disse:

      O goleiro não sabe sair do gol. E parece que não sabe armar barreira também. Se armou com apenas 3 jogadores, e protegendo um canto, por que começa a ir para o “canto protegido” antes de ver a bola? (vide link). Depois dizem que eu tenho algo contra…

      Agora, o ataque tem perdido uns gols claros também. Este foi um daqueles jogos em que venceu por 1 gol de diferença, mas podia muito bem ter perdido por 1 gol de diferença, e não seria uma injustiça absurda. Tem de parar de errar no último passe e também na finalização. A defesa, finalmente, parece que acertou. “Tem de manter isto aí”.

      • Helio Antonio Corrêa disse:

        ALISSOM SOL
        Como você mesmo diz “DEPOIS DIZEM QUE TENHO ALGO CONTRA”
        Se isso que vc. faz não for O ALGO CONTRA, nao sei mais o que é.
        O interessante, que quando ele nos salva e isto ocorre quase sempre, nao vejo vc, aparecer e dizer que o cara foi bem, mas basta o “mao de alface,frangueiro, péssimo e etc” falhar, você chega correndo.
        Acho que vc. tem saudade é do ANDRE braço curto, JEFERSON, MAISENA, PAULO CEZAR BORGES, que nos tirou uma CB, em 98, contra o Palmeiras, tomando um gol do Ozeas sem angulo.
        Amigo, depois do Dida, nem o Raul foi mais importante que o cara que vc. se especializa em reclamar.
        Torce para o ALT , quem sabe o seu sonho não seja o VICTOR?

        • Alisson Sol disse:

          Hélio,

          Seu argumento na discussão é qual mesmo?
          O meu foi de que o Fábio falha normalmente nas saídas de bola, e desta vez falhou na armação de barreira e reação à batida de falta. Falar de outros goleiros ou de mim não é contra-argumento. Qual seria?

          • Alisson Sol disse:

            Hélio,

            Desviar o assunto sobre se você me acha inteligente ou não pouco me interessa. A sua opinião sobre mim é irrelevante. A discussão é sobre o Fábio, enquanto no exercício de sua profissão de goleiro do Cruzeiro.

          • Helio Antonio Corrêa disse:

            ALISSOM SOL
            GOZADO, sempre te achei inteligente.
            Se nao percebeu qual era a argumentação, liga não, vc. não é o que se mostrava ser.
            Continue a dizer que o nosso goleiro é “mao de alface,frangueiro etc. acho que isto lhe faz feliz.
            Ja acho que vc. gosta mesmo é do goleiro de Vespasiano, fazer o que né?

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Alisson Sol,

        Concordo contigo que o Fábio falhou também na armação da barreira. Sei também que vc não gosta muito dele como goleiro, como sei que ele realmente as vezes peca nas saídas de bola pelo alto. Mas ainda assim, continuo o achando o melhor goleiro em atividade no futebol Brasileiro.

        Abraços

        • Helio Antonio Corrêa disse:

          CLAYTINHO
          Caro amigo , também acho que falhou, mas reclamar e nunca ressaltar quando ele nos ajuda não ´´e lá muito justo, acha não?
          Seria o mesmo que eu te esculhambasse sem ver que em muitos casos o seus acertos. Sou sempre contra qualquer tipo de injustiça.
          Para os que reclamam do Fábio, basta olhar para trás e lembrar de todo o sufoco que passamos quando da saída do Dida, quantos goleiros vieram e nos deram aborrecimentos, são mais de vinte e que só paramos com esta procura, com a chegada do “”mao de alface,franqueiro,fraco,ruim etc,”
          É só observar que em nenhum time grande, goleiro mais ou menos, nao fica na meta por tanto tempo, veja os exemplos que temos, só fica lá quem realmente tem qualidade, isto em todo grande time.
          Como disse, o futebol às vezes não é justo, mas eu odeio injustiça.

          • RAFHAEL disse:

            Nossa seu Hélio, você consegue desagradar até seus pares.

          • Alisson Sol disse:

            Hélio,

            Seus argumentos me parecem ilógicos. Primeiro, porque eu não sou obrigado a elogiar ninguém. Se as pessoas atualmente estão viciadas em “curtir”, isto não é problema meu. Segundo, porque o fato de “não elogiar”, não limita a minha liberdade de criticar. Finalmente, todos que realmente acompanham o blog sabem que, quando “faz o que devia”, eu reconheço.

            Meu principal problema é a falta de evolução do Fábio. Estamos diante de um goleiro que, por uma falta de aprendizado para sair em bolas cruzadas na área (estou falando da pequena área!) já nos custou uma Libertadores (a falha foi fato; já “ter custado a Libertadores” é minha opinião, pois creio que aquele gol tirou a estabilidade do time). Mesmo desconsiderando o “gol de costas”, as absurdas falhas em cobranças de falta (Rogério Ceni que o diga!), e a mania de misturar religião com futebol, a “performance média” do Fábio é simplesmente… média. Realmente não vejo porque elogiar quando faz o mínimo que se espera dele.

            Ninguém elogia o motorista de ônibus por dirigir o ônibus. Tem de ter feito algo excepcional. Não vejo isto nas atuações do Fábio. Não entendo esta campanha passional de alguns torcedores do Cruzeiro para vê-lo na seleção brasileira. Há outros goleiros piores? Certamente. Mas porque o Presidente do Zimbábue é “mais corrupto”, isto torna outro presidente corrupto em outro país um exemplo de lisura?

          • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

            Caro Hélio Antônio Corrêa,

            Eu entendo suas colocações sim.
            Porém, eu respeito a opinião do Alisson Sol de pensar diferente e não gostar do futebol apresentado pelo Fábio. Aos nossos olhos pode até parecer injustiça, de acordo com o que a gente pensa a respeito do Fábio. Mas o Alisson Sol não vê assim, tem a opinião dele e que devemos respeitar, por mais que não concordemos. Senão, poderíamos também ser injustos com ele, ao querer forçá-lo a mudar de opinião só porque a nossa opinião é diferente da dele.

            Abraços

    • Renato César disse:

      O Fábio respondeu no intervalo que foi falha. Não disse claramente (aliás ele raramente assume uma falha de forma explícita, talvez nunca tenha feito), mas falou que não houve desvio ou nada que o atrapalhasse.

      Sobre o penalti, foi sim. O Dedé pula com o antebraço dobrado, mas com os braços abertos. Quando a bola bate no seu cotovelo, ele recolhe o braço para junto do corpo. Ou seja, ele ganhou espaço com o braço e, depois, simulou que estava junto ao corpo.

      Penalti não marcado poderia ter sido desperdiçado pelos paranaenses. Como foi muito claro e o árbitro não marcou, parece que eles se encheram de raiva para pressionar o Cruzeiro. Foi a partir deste lance que o jogo ficou desequilibrado para eles no primeiro tempo. Eles cresceram neste lance.

      Talvez, se o juiz tivesse marcado, eles não teriam feito gol e nem crescido na partida. E ainda houve omissão da arbitragem também em relação ao Egídio e ao Sassá.

      O Fernando Diniz é um bom técnico. Gosta de trabalhar fundamentos nos treinos. Mas peca demais na competitividade. Talvez a carreira melhor dele deveria ser nas categorias de base ou em equipes norte-americanas de futebol (lá este estilo dele tende a dar certo).

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Renato César,

        – O Fábio falha pouco. Mas quando falha, ele realmente tem esse defeito de quase nunca reconhecer que falhou. Concordo contigo.

        – Sobre o lance do Dedé, que vc viu como pênalty e eu não, aí é questão de opinião.

        – E se o pênalty fosse marcado… Aí nem dá pra comentar porque senão entraremos naquela de “se isso”… “se aquilo”…

        – Quanto ao Fernando Diniz, vejo potencial nele. Levou o modesto Audax a uma final de Campeonato Paulista. Muito tático e rigoroso com o princípio básico do futebol como vc bem colocou: Fundamentos !! O jogador Brasileiro tem quase que por característica própria, aquela coisa de “se achar demais” e pensa que é habilidoso por natureza. E esse é um dos motivos pelos quais que deixamos de ser o País do Futebol há anos… Então, penso que o Fernando Diniz num grande Clube, bem estruturado e com elenco qualificado, ele pode ter tudo pra revolucionar o futebol Brasileiro. Acho que o primeiro grande Clube que oferecer isso a ele, não se arrependerá.

        Abraços

        • Renato César disse:

          Concordamos em relação ao Fábio, ao “se” e ao Fernando Diniz.

          Sobre o pênalti, até mandei um email para o Chico mostrando que o braço estava sim aberto e que houve a falta. Mas isto não deve passar adiante.

          Não há garantia alguma sobre o resultado, apenas estamos comentando lances de jogo.

  • Antonio da Silva disse:

    É de impressionar a força extracampo do CruCru Mineiro, na casa do adversário e ainda assim; Benecy estava lá.

  • Renato César disse:

    Bom, no primeiro tempo, os paranaenses mandaram no jogo. Egídio e Sassá fizeram por merecer expulsão. Teve ainda um pênalti do Dedé não assinalado.

    No segundo tempo, os paranaenses cometeram os erros que os times do Fernando Diniz sempre cometem.

    E, após o jogo contra o Racing, houve uma série de empréstimos bancários consignados.

    Vamos dizer que o treinador é competente e tem o grupo nas mãos? Tudo bem então…

    • Rafhael disse:

      magoou?
      então quando seu time perder pro Cruzeiro
      pede uns empréstimos consignados e traz o
      tandelli de volta.
      homi magoado é dureza! kkkkk

      • Renato César disse:

        RAFHAEL, ou seja lá quem for, não há mágoa. Apenas registrei a opinião de quem viu o jogo e acompanha futebol há muito tempo.

        Os empréstimos para premiação dos próprios atletas não são ilícitos, muito pelo contrário. O problema é só a bola de neve que gera nas finanças do clube.

        O Galo está arrumando a casa para ter fluxo de caixa partir das próprias receitas e não precisar disto.

        Sobre o jogo, o Egídio deu três entradas para, no mínimo, amarelo (teve até fora do lance de bola). E só recebeu um amarelo. O Sassá deu uma cotovelada no Thiago Carleto. E o Dedé foi na marcação com “a asa” aberta e a abaixou o braço depois da bola bater no seu cotovelo.

        Isto é comentário sobre futebol, que é o principal motor deste blog. Se você, seja lá quem for, não está preparado para isto, procure outro espaço.

        • Rafhael disse:

          o que tem haver empréstimos consignados
          após o jogo do Racing, com o jogo de ontem?
          muito mimimi de sua parte.
          e depois fala que SE o juiz desse o penalti,
          e SE desse cartão amarelo, e SE desse o penalti,
          e SE perdesse o penalti?
          vou te ensinar, lances interpretativos tem aos montes e
          em todas as partidas, sabia?
          do seu time mesmo no rural desse ano tava cheio e não
          te vi chorar essas pitangas todas aqui.
          menas, viu? bem menas?
          engole o choro.

  • J.B.CRUZ disse:

    CARO ALEX SOUZA:
    Há muito tempo não via e nem lia um comentário centrado e elucidativo como esse..Sem caça as bruxas, direto ao que aconteceu realmente durante a partida…MANO MENEZES é um excelente Técnico que consegue reunir três Fundamentos do futebol: Entrosamento, Disciplina e Justiça…
    Em meio a tantas ESTRELAS, continua escalando RAFINHA(nosso carregador de piano), que pode não ter a FAMA de alguns de seus colegas, mas é de extrema Importância para o time..
    O CRUZEIRO não tem reservas; todos: TODOS SÃO TITULARES….Mas, como só joga onze,,,,
    CRUZEIRO SEMPRE !!!…

  • Luis Cláudio disse:

    Meu Deus do Céu, o cru cru achou o primeiro gol e foi competência…
    O planejamento do CAP joga por terra este negócio de que poupar jogador pra jogos futuros. O CAP disputa o regional com time alternativo e vem morrendo no 2º tempo de seus jogos. Jogador gosta de jogar e não de treinar.
    Já repararam que todo Brasileirão, o cru cru sempre antecede o clássico com mando do Galo jogando duas vezes em casa, resultado disso é 3 partidas consecutivas em BH. Ê Benecy bom de tabela!