Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Vitória do Cruzeiro em Chapecó: pensando no Flamengo, mas sem tirar o pé do Brasileiro

cru

Reportagem do Daniel Ottoni, no SuperFC:

“Por mais que a prioridade do Cruzeiro continue sendo o Flamengo, adversário da final da Copa do Brasil, tirar os olhos do Campeonato Brasileiro pode ser uma falha que cobrará um preço alto a curto e longo prazo. Seguir ativo dentro do Nacional, buscando se manter dentro ou perto do G-6, é uma meta que não pode ser perdida de vista, fazendo com que cada rodada siga sendo encarada como uma decisão.

Neste domingo, contra a Chapecoense, fora de casa, o Cruzeiro teve nas mãos a chance de retornar ao grupo da Libertadores tendo pela frente um adversário presente na zona de rebaixamento. Com muita luta, o time celeste venceu por 2 a 1 e se garantiu na sexta posição. A vitória foi ainda mais importante devido ao triunfo do Botafogo sobre o Flamengo, que fez o alvinegro carioca empatar com os mineiros em número de pontos, mas ficando atrás na tabela em virtude do saldo de gols.

A costumeira pressão que a Chape costuma fazer sobre seus oponentes, quando joga em casa, apareceu com mais intensidade no começo do jogo. O Cruzeiro recuava em demasia sua marcação, permitindo a aproximação constante dos catarinenses. Sem conseguir manter a posse de bola e trocar passes, os mineiros chamavam os adversários para seu campo. Menos mal que o melhor momento da Chapecoense no jogo não se transformou em bola na rede. Aos poucos, o time do técnico Mano Menezes foi controlando melhor o jogo e criando algumas oportunidades.
O primeiro chute a gol na partida aconteceu somente com 30 minutos de bola rolando, com Arrascaeta. Na sequência, Fábio voltou a salvar o cruzamento em cabeçada a queima-roupa de Túlio de Melo. Quando um morno primeiro tempo se encaminhava para o final, o Cruzeiro aproveitou o menor ímpeto da Chape na parcial para encaixar bem um contra-ataque e abrir o placar com Rafinha. O saldo da etapa inicial era mais do que positivo para os azuis.

O segundo tempo começou parecido com o primeiro: com a Chapecoense com mais posse e, desta vez, criando mais chances, esbarrando na boa atuação de Fábio para seguir atrás no placar. A chance de dobrar a vantagem e praticamente ‘matar’ o jogo foi perdida por Arrascaeta, aos 14min, em lance claro, frente a frente com o goleiro.

Bem postado taticamente e conseguindo fechar os espaços, o Cruzeiro encontrou seu segundo gol após bola cruzada aos 17min. Na rebatida, Raniel mostrou oportunismo para fazer a torcida respirar aliviada e ver os três pontos cada vez mais perto. Nos minutos finais, Túlio de Melo descontou e fez a Chapecoense seguir acreditando, pelo menos, em um empate. Mas o desespero e a ineficiência ofensiva do time do interior contribuíram para que o Cruzeiro segurasse o resultado positivo e fosse premiado com um triunfo que faz o time seguir operante nas duas frentes que lhe restam na temporada”.

CHAPECOENSE 1 X 2 CRUZEIRO

CHAPECOENSE
Jandrei; Apodi, Grolli, Fabrício Bruno e Roberto (Diego Renan); Moisés Ribeiro, Canteros e Seijas (Júlio César); Arthur (Penilla), Wellington Paulista e Túlio de Melo. Técnico: Vinícius Eutrópio

CRUZEIRO
Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Alisson) e Rafinha; Raniel (Sassá) e Arrascaeta (Thiago Neves). Técnico: Mano Menezes

Motivo: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro

Estádio: Arena Condá, em Chapecó

Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (CBF/SP)

Gols: Rafinha e Raniel (CR), Túlio de Melo (CH)

Cartões amarelos: Murilo (CR), Canteros, Grolli (CH)

Público: 9.676

Renda: R$ 195.950,00
ATUAÇÕES

Fábio – eterno salvador – 8
Ezequiel – tentou não comprometer – 5
Léo – sem inventar – 6
Murilo – mais confiante a cada jogo – 6,5
Diogo Barbosa – teve trabalho com os avanços de Apodi – 6
Henrique – bem na marcação – 6,5
Lucas Silva – apareceu pouco para o jogo – 5,5
Robinho – em busca de um melhor rendimento – 5,5
Alisson – deixou o ataque com um novo gás – 5
Rafinha – premiado com o gol – 6,5

Raniel – segue mostrando personalidade – 7
Sassá – pouco efetivo na frente – 5
Arrascaeta – ainda encontrando um bom ritmo – 6
Thiago Neves – cadenciou o jogo no meio-campo – 5,5

http://www.otempo.com.br/superfc/cruzeiro/cruzeiro-supera-chape-fora-de-casa-e-confirma-presen%C3%A7a-no-g-6-1.1518578


» Comentar

Comentários:
38
  • Thiago disse:

    Não sei se perdi algum comentário mas pelos últimos que li não vi provocações chulas e palavreados jocosos aos atleticanos do blog a não ser zuacoes bem mais amenas. Parece que um incitador que desapareceu do blog deixou viúvas pra trás.
    Vida que segue….basta o Cruzeiro sé destacar um pouco mais que o time deles que a dor de cotovelo come solto!

    • Raws disse:

      “Provocações chulas e palavreados jocosos”. Acho que vc perdeu vários comentários, e pode ter certeza que não foram de atleticanos . Esse é o ponto, sentar no colo da vovó todo mundo gosta, quando é no colo do vovô aí vêm a pirraça. Agressões realmente não aconteceram, assim como o Alex não agredia. Com relação “as viúvas”, realmente ficaram muitas, principalmente aquelas que o provocavam e estão meio que abandonadas, sem “assistência”, sem notoriedade.

      • DUDU GALOMAIO BH disse:

        Raws… É sério isso? Indiretas pra esse cidadão limitado? Perdeu seu tempo, meu amigo. Não é capaz de compreendê-las. Não consegue nem fazer a leitura do ambiente do blog… Rsrs.
        Saudações Alvinegras!

  • Raws disse:

    Conforme escrevi em post anterior, achava graça do Alex ter humor e paciência para responder os “malas” do blog. Só que eu não sou como o Alex, eu nunca entro em comentários de quem não acrescenta, os caras se dizem torcedores do rival e sabem e comentam mais do Galo. Eu vou debater com esses tipos? Tô fora! Admiro aqui, mesmo debatendo pouco, quem tem personalidade e respeito. Aos que carrego desde lá atrás
    a minha admiração, peço que levem o comentário que postei do Fred, como brincadeira e zueira. Brincadeira como deve ser o futebol. Aos que nunca me passaram postura e simpatia, fiquem a vontade, falem o que quiserem, pois sinceramente, não alterará a flexibilidade do rabo da lagartixa.

  • Renan Rodrigues disse:

    Maria, eu sei que você treme! O dono do mundo azul também escreve asneiras!

  • DUDU GALOMAIO BH disse:

    Afinal de contas, meu nobre Chico Maia… Qual é a “P…” de avaliação de moderação nesse blog?
    Sim, porquê eu e muitos frequentadores reclamamos de sermos censurados e ao mesmo tempo vemos comentários chulos e provocativos liberados na maior normalidade, inclusive das mesmas e antigas “ervas daninhas” deste espaço.
    Conhecedor do seu bom senso, não creio que seja seu o critério. É algum participante do blog (nitidamente do lado azul) que ajuda na moderação?
    Desculpe o desabafo Chico, mas sou muito seu fã pra acreditar que seja você quem libera tanta coisa ruim e escolhe a quem podar.
    Abraço!
    (Espero não ser mais uma vez censurado por seu ajudante “estrelado”)

    • Renan Rodriguesrr disse:

      Dudu, gostava muito de escrever, mas parei depois que percebi a mesma coisa que você.Os azulinos acabam com qualquer espaço onde atleticanos interagem. Muitos amigos pararam de escrever aqui. Um amigo me contou como o atleticano Alex foi escorraçado do blog. Tudo é ofensivo ao cruzeiro. Quando perdem pedem paz, mas quando perdemos eles se descabelam. Temos que aceitar tantas bobagens calados, é isso que querem.

  • Lucas H. Nobre disse:

    Neste campeonato há uma tendência: quem vence na rodada anterior, perde ou empata a próxima. Nesta última rodada prevaleceu os empates entre clubes que estão do meio para trás. Este negócio de perder pênalti já está virando chacota. Não acredito em aprimoramento dos goleiros, ninguém desaprende da noite pro dia, estão sendo muito mal cobrados. Goleiro indicando o canto acintosamente e no outro penal ninguém viu nada. Defender penais vez por outra é normal, mas assim descaradamente, tá esquisito. Quem já jogou futebol sabe que as chances são maiores pra quem bate. Está sendo uma constante um time jogar um partidaço e na próxima joga pedra. E assim o campeonato está muito quente, é tanto que a diferença do 6º colocado para o 1º do Z4 são apenas 10 pontos. Ultimamente no Brasil tudo pode acontecer.

  • Raws disse:

    O “maior de MG” rodou a roleta do Mineirão cerca de dois milhões de vezes menos que o Atlético desde a inauguração do estádio. O “maior de MG” sempre foi coadjuvante em termos de torcida, enquanto os atleticanos foram os mais presentes em nove edições do Brasileirão. O “maior de MG” era o terceiro time de Minas até os anos 60, e seu torcedor nem sequer sabe a data de sua fundação – o “maior de MG”, a bem da verdade, é um São Caetano que deu certo.

    O “maior de MG” tem cerca de um milhão de torcedores a menos, segundo todas as pesquisas recentes. O “maior de MG” tem sede em Belo Horizonte, onde o presidente do Atlético foi escolhido prefeito depois de superar o goleiro do Atlético no segundo turno. O “maior de MG” recebe menos dinheiro do patrocinador e do fornecedor de uniformes do que recebe o Atlético, um mistério do marketing e do capitalismo. O “maior de MG” é obviamente uma fraude, assim como o “time do povo”. Mas não é este o equívoco maior no meme mencionado acima. O problema é o crüzëirënsë achar que eu prefiro ver o Flamengo campeão. Sem querer diminuir a autoestima de ninguém, mas já diminuindo, afirmo com todas as letras: meu arquirrival é o Flamengo, e não o Crüzëirö.

    Por motivo muito simples: o primeiro, em parceria com a Globo e a Ditadura, roubou o Atlético descaradamente e merece minha eterna ojeriza; o segundo é freguês histórico, cliente Prime, VIP e Personnalité, o que acaba por ensejar sentimentos mais nobres do que a repulsa e a antipatia. Ademais, vivo fora de BH há 21 anos, e simplesmente não existe crüzëirënsë nesse Brasilzão. Por outro lado, onde quer que você vá, do Rio Grande do Sul ao Maranhão, da Sibéria à Patagônia, haverá sempre um atleticano e um flamenguista, prontos pra chegar às vias de fato.

    Considerem este meu pleito, amigos crüzëirënsës. Afinal, ao encher o saco de vocês, tenho feito importante papel no sentido de elevá-los à condição de verdadeiros rivais. E se grafo Crüzëirö e crüzëirënsë com os tremas advindos da tremedeira, saibam que isso não é obra minha – é culpa do desgraçado do corretor automático, que só diz verdades.

    Apenas um toque: o Flamengo sempre joga com 12, só ganha roubado. Então, cuidado pra não ficar nessa beijação de mascote, e a raposona terminar levando chifre de urubu. Quem avisa amigo é: e assim será, uma pena.

    por Fred Melo Paiva
    OPS, enviei errado. Era para ter sido enviado para o bobo que quis na base do “se colar”, tentou usurpar o time do povo. Kkkkkk

    • Carlos Almeida disse:

      Outra coisa Raws,

      Esse slogan de “time do povo” já é utilizado pelo Corinthians.
      E os torcedores do Corinthians são intitulados de “loucos”.

      Eu, se torcedor rival, ficaria é com vergonha dessa “pirataria” promovida pelo departamento de marketing do clube.

      • Raws disse:

        Carlos, faz tempo que pensei sobre isso. Quando copiaram essa coisa de “loucos”, pensei, que coisa mais ridícula copiar o “slogan” de outra torcida. Daqui a pouco vão passar para, timão êô, timão eu sou. Ah deixa pra lá, cada um no seu quadrado, ou redondo.

    • Aloísio Tanure disse:

      Raws,
      Esse tal de Fred Melo Paiva deveria falar do atlético em suas colunas de sábado no jornal estado de minas, afinal ele se diz atleticano. Mas ele prefere falar do cruzeiro. Em todas as colunas ele fala do cruzeiro, debocha do time azul e dos seus torcedores, em mais da metade da coluna ele critica o cruzeiro e no resto ele dá desculpas para a má fase do atlético tentando enaltecer sua torcida e tradições. Dá até pena. Os donos do grupo Estaminas (portal UAI e Jornal estado de Minas) só não cancelaram seu contrato ainda por que são todos atleticanos. Depois de suas colunas de sábado criticando os cruzeirenses e o cruzeiro o jornal estado de minas perdeu perto de 30% de suas assinaturas mensais. Cruzeirenses que não querem pagar para ler bobagens. Ele faz parte da imprensa que acaba incentivando a rivalidade e desperta o inconsciente coletivo que termina em pancadaria nos estádios e fora deles.

      • Raws disse:

        Aloísio, não posso concordar e nem totalmente discordar de você, por torcermos por clubes diferentes. O Fred é um torcedor radical, não alivia com os rivais, porém possui uma competência ímpar na forma de se expressar, independente do tema. Outra coisa, sinceramente nunca percebi essa “incitação a violência”, penso que pessoas como você e eu, jamais nos deixaremos levar por uma opinião, gozação ou paixão de um jornalista. Eu atleticano, é lógico que gosto da “zueira”, você como rival com certeza tem de criar essa antipatia, porém tente imaginar se o jornalista fosse torcedor do seu time, talvez a visão fosse outra.

        • Aloísio Tanure disse:

          Raws,

          o que eu quis dizer é que os outros dois colunistas deste jornal falam do cruzeiro e do america, somente, nunca falam do atlético. Já o Fred, em todas as suas colunas chama os cruzeirenses de marias, o time do cruzeiro é esculachado, do atlético ele não faz nenhum comentário atual, só lembra fazes anteriores e tenta enaltecer diferenças.
          hado

    • cláudio disse:

      já ouviu falar de nicho de mercado? este cara é um neto da bandeirantes, alfabetizado. usa o time pra se promover e falar coisas que o torcedor do time dele gosta. procure conhecer mais sobre a história dos times de bh para saber qual é o time do povo, o da elite (do passado) e do governo (do passado).

      • Raws disse:

        Em tempo, não assisti a partida do seu time pela CB, porém escutei que vocês calaram o maracanã. Assim se conquista título de torcida apaixonada, porém leva tempo. Não é um simples torcedor, aprendiz de dirigente, querendo através de marketing incutir na cabeça de iludidos, assim como o título renomeado da década de 60, que vocês são o que nunca foram. Todos nós podemos fazer a história, podemos mudar a história, mas plantando e cultivando para colher. Comprando no super mercado(se me entende), o sabor é diferente.

      • Raws disse:

        Cláudio, o texto do Fred é um texto de um grande torcedor. Prima pela competência, pela gozação, pelo radicalismo e muito didático. Não sei sua idade, porém isso para conhecer história com os atuais meios, se torna irrelevante. Devolvo a pergunta, conhece bem a história do seu clube? Outra pergunta, como um clube pode querer se apoderar desse título “time do povo”, se em um passado tão curto, não aceitava negros entre seus sócios? “Não precisa explicar, eu só queria entender”.

    • Juca da Floresta disse:

      KKKkk O Maior de Minas Já ganhou uma Copa do Brasil jogando contra o Flamengo. 2003. O resto é desculpa (arbitragem, governo militar, globo e ditadura…kkk

      • Jorge moreira disse:

        A sua memoria deve ser do tamanho atual do seu time então tá perderam um titulo nacional pro GALO ou a copa do Brasil não valia nada e agora pode valer hemmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm copa do brasil 2014 CAMPEÃO CLUBE ATLETICO MINEIRO o nome do vice pergunte ao Riascoskkkkkkkkkkkk

    • Juca da Floresta disse:

      Como dizia meu saudoso pai: “A inveja é uma merda”!

      • Jorge moreira disse:

        Nunca se esqueça que o primeiro a se referir ao seu time foi o proprio jogador do seu time ou voçê não se lembra do Riascoskkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, sobre m…da pergunte a quem jogou o nome do seu time no ventiladorkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Alisson Sol disse:

        +1
        A diretoria do tal “Grupo Estaminais” é toda torcedora do monotítulo. Os caras não aceitam terem feito de tudo, de inventar o “Campeão do Gelo” a terem por décadas publicado mentiras em relação às “torcida da promoção”, e o time não conseguir ter repercussão e torcida a nível nacional!

        Deixa continuarem a beber o “Kool-Aid”…

  • Thales Rosa disse:

    Mais uma da série entra funcionário e sai torcedor… Eles adoram viver no mundo da fantasia….
    Jô aciona Atlético-MG na Justiça e cobra, ao menos, R$ 872 mil do clube

    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/atletico-mg/noticia/jo-aciona-atletico-mg-na-justica-do-trabalho-e-cobra-ao-menos-r-872-mil-do-clube.ghtml?utm_source=Twitter&utm_medium=Social&utm_content=Esporte&utm_campaign=globoesportecom

  • Thales Rosa disse:

    Normallll

  • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

    Não pude assistir o jogo, mas hoje conferindo os melhores momentos, pude perceber que o Cruzeiro mesmo levando aquela pressãozinha natural de enfrentar a Chape na casa deles e sem o foco total na partida, ainda assim foi merecedor da vitória. Soube se impor. E o Fábio mais uma vez se destacou com pelo menos umas duas defesas muito difíceis.
    E agora vamos receber o Bahia no Mineirão, onde a vitória será uma obrigação, mesmo se o time tiver mesclado. Chega de perder ponto pra time da parte debaixo da tabela, como foi no primeiro turmo.

    • Alisson Sol disse:

      Caro Clayton,

      Na sua “consistente inconsistência”, o esperado é o Cruzeiro empatar com o Bahia, ou até pior. O Cruzeiro não pode ver um time que vair ser rebaixado, que quer fazer uma de bom samaritano! Ou então deve haver algo na água que o time toma nestes jogos “fáceis” no Mineirão. Começa com uma preguiça danada. Aí toma um gol, e começa a correr desesperado, e toma outro gol no contra-ataque…

      É torcer para eu estar errado, mas o que aconteceu contra a mesma Chapecoense no primeiro turno foi basicamente isto. Não fosse a “preguiça inicial”, eram alguns pontos a mais nas partidas em casa contra a Chapecoense e o Vitória, atém da partida fora contra o Bahia. Vamos aguardar…

      • Claytinho do Nova Vista - BH disse:

        Caro Alisson Sol,

        Eu só quero crer que isso que vc destacou tenha ficado lá pra trás, lá pelos idos do primeiro turno mesmo.. rs Quando o Cruzeiro agia exatamente como você falou. Parece, pelo menos “parece” que os caras perceberam que passou da hora de parar com tanta oscilação e estão enfrentando todo jogo como deve ser enfrentado, como uma espécie de decisão. Vamos aguardar… rs

        Abraços

  • luiz ibirite disse:

    Bom jogo, temos que reconhecer o fabio está muito bem, arrascaeta correndo atras do tempo parado, jaja volta a melhor forma, ontem no gol da chape o léo ara de acompanhar a jogada, aí gol, foi desatento o nosso defensor, mas jogar lá é dificil, pressão, bora ganhar do bahia e tentar se firmar de vez nesta zona da libertadores.

  • J.B.CRUZ disse:

    Bons Ventos sopram pelos lados da da Raposa…
    MANO MENEZES, Devagar, Devagarinho, vai Colocando o TREM AZUL nos Trilhos…
    Controlando Vaidades, Aprimorando a Equipe; e Voltando a Formar com o Grupo de BONS Jogadores que tem, a União de Todos, Transformando o Plantel em uma Equipe só: Todos são Titulares…
    CRUZEIRO SEMPRE !!!…

  • Julio Avila (Mariana) disse:

    Fábio monstro! não existe lógica para ele não ser convocado,até muralha,Danilo Fernandes,F Pras entre outros que não chegam nem perto do Fábio foram convocados! Respeito quem não gosta dele mas juro que queria entender os motivos!

    • Alisson Sol disse:

      Na atual fase, vou ter de concordar: está em boa forma, com os mesmos defeitos de sempre, pois sai mal do gol, e demora duas eternidades na reposição de bola. Mas são defeitos de quase todos os goleiros do Brasil, que não tem boa tradição de goleiros.

      O problema é que goleiro é posição de confiança do treinador. Pela idade, há o perigo do Fábio não estar bem fisicamente no meio do ano que vem, e já está chegando a hora do Tite “fechar a lista”. Se não entrar em uma convocação em breve, não irá. Para um país que deixou de ter Leão praticamente no auge, será apenas mais um caso de injustiça com o “melhor jogador atual da posição” na várias estranhas convocações da seleção.

  • Thiago disse:

    A Vitória foi mais importante que a atuação. Defesa ainda sofre com times de bom ataque aérea.

  • Raul Otávio da Silva Pereira disse:

    11 pontos.

  • Juca da Floresta disse:

    Gostei do time ontem, perdeu muitos gols mas soube jogar bem fora se casa. Semana ótima para o time, empate no Maracanã na final da Copa do Brasil 2017 e vitória no Brasileirão fora de casa. .