Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Alencarzinho diz que Atlético ficará livre da “Maldição das arquibancadas”, e América não teme prejuízos com surgimento da Arena do Galo

ARQUIHORTO

O presidente americano, Alencarzinho, foi abordado por uma senhora na Igreja do Jardim Canadá, em Nova Lima, depois da Missa de São Judas Tadeu. Ela disse a ele que o Atlético está passando no Horto a “maldição das arquibancadas”, já que desde que tentou instalá-las nunca mais obteve sucesso por lá, como antes. Mas esta “Maldição está acabando”, diz Alencar, já que a estrutura que não chegou a ser usada já está sendo retirada.

Sobre o futuro, segundo ele, América tem tempo para se preocupar pra valer, no mínimo 5 anos, que é o prazo para sair o Estádio Elias Kalil, mesmo assim se não houver nenhum problema no caminho. Preocupação mesmo seria só a partir de 2029, ano em que termina o contrato protecionista que o Coelhão assinou com Estado para que o Independência ficasse por conta dele no pré-Copa e durante o Mundial de 2014.

Não é nada, não é nada, mas este é o Brasil, não é? O Estado não tem dinheiro para pagar salários em dia, nem pra hospitais, escolas, estradas e etecetera e tal, mas continua pagando contas da Copa, cujos então governantes tiraram proveito político e outras coisas mais. Sem falar que o contrato do Estado com o consórcio Minas Arena/Mineirão é mais penoso ainda para os cofres públicos.

E, como diz a música do Lobão: “quem é vai pagar por isso!?”


» Comentar

Comentários:
11
  • Horacio V Duarte disse:

    O que o Galo passa no Horto, na minha modestíssima opinião, é falta de planejamento e, principalmente, de futebol.

  • Pedro Vítor disse:

    Fico satisfeito do Bebeto de Freitas ocupar cargo na diretoria ágora o Jair Ventura eu não apoio.

    Pra mim ele está atrás do Roger, Aguirre por exemplo que forma os dois últimos que planejaram a as duas temporadas.

    É melhor ficAr com o Oswaldo que na minha opinião melhorou um pouco o time em relação ao Roger e Micale.

  • Huener disse:

    Olá Chico e todos, boa tarde. Sou torcedor do América, e quando o kalil comentou que o independência poderia vir a fechar no futuro, com a saída do Atlético para o novo estádio, não vi aí uma maldição, e sim uma constatação correta. Diferente do Perrela, que um dia disse que queria acabar com o América, o que justifica o ranço de muitos americanos com o Cruzeiro, a palavra do Kalil serve de alerta para que o América pense na sustentabilidade do Independência. Avaliando de forma racional, o novo estádio do Atlético poderá significar problemas financeiros para o América e para o Atlético. Essa história de que será de graça o estádio, sei não… É bom o atleticano lembrar que o Atlético até hoje deve a um de seus mecenas: o banco BMG do ex-presidente Ricardo Guimarães.No caso do meu Coelhão, é necessário fazer uma marketing voltado a resultados fixados, ex. precisamos de 10 mil torcedores Onda Verde, que pagem 100 reais todo o mês para com isso fazer 5 contratações de peso que permitam o clube ficar na série A e disputar uma Sulamericana e sonhar com a Libertadores. Assim, diferente de outros americanos apaixonados, defendo que a Arena Independência se torne a Arena MRV Independência, com a saída da Luarenas e com a administração do América. Os valores que o Atlético repassa para a Luarenas poderiam ser repassados diretamente para o América. A MRV poderia fechar a ferradura do Estádio, patrocinar os dois times e todo mundo ganha com isso. Enfim, porque não seguir o exemplo da Inter de Milão e do Milan que dividem o estádio San Siro ou Giuseppe Meazza? (http://torcedores.uol.com.br/noticias/2016/05/san-siro-ou-giuseppe-meazza-descubra-o-por-que-milan-e-internazionale-utilizam-o-mesmo-estadio). Deixando a rivalidade de lado, tá na hora das duas diretorias agirem com os pés no chão. Se for o caso, o lado da Pitangui continua com os símbolos do América e o da Ismênia com os do Atlético. Os dois times só terão a ganhar com isso. Fica a dica. Saudações alviverdes!

    • Tonho ( Mineiro ) disse:

      Muito coerente, dificil ouvir coerencia de americanos rsrsr sem duvida esta seria a solucao, que ja foi apresentada por Kalil a epoca, infelizmente voce se equivocou quanto ao que diz entre relaciomento comercial de America com pirangi e America com o Galo ate acho que diretores Americanos andam com a camisa do pirangi por baixo do America e outra coisa o Galo vai se dar muito bem se o estadio for realmente construido, e seu time vai sim ter o pirangi como parceior a partir de 2029 ou talvez ate antes, vao quebrar os contratos que teem com apoio da mafia dos senadores que os apoiam o pirangi.

      • Huener disse:

        Caríssimo, bom dia.

        A relação entre América e Atlético é secular. Se você analisar a história dos dois, você notará que a fundação do América contou com a participação de atleticanos inconformados com a administração do Atlético em 1912. Além disso, se eu não me engano, o América teve um ou dois presidentes no início de sua história que também foram presidentes do Atlético. Kalil e Salum são primos. Já o cruzeiro era o time da colônia italiana. Só italianos e filhos de italianos eram aceitos como torcedores. Por isso, que tem muitos atleticanos e americanos que os chamam de “time de colônia”. Mas, com o governo Getúlio Vargas, em 1943, eis que o Palestra Itália se tornou Cruzeiro e teve que abrir para outros torcedores, que não fossem italianos. Depois disso, esse time “roubou” torcedores principalmente de América e Villa Nova… e aí você já viu né? Enfim, a história justificaria a sociedade entre os dois times. A questão q é que o Kalil disse que queria tomar a frente da administração da Independência em 2012 e isso foi mal entendido pela diretoria americana. Para nós torcida americana, ficou parecendo que a negociação BWA, Atlético e Governo de minas tinha excluído o América. Vide noticiário da época. Aí é complicado! Que América e Atlético aprendam com Inter de Milão e Internazionale, que por mais que sejam rivais, eles podem trabalhar juntos para o crescimento de ambos. Que a rivalidade fique somente nas 4 linhas e que os negócios sejam realizados de forma racional. Rivalidade, rivalidade, negócios a parte! Quanto a “doação” da MRV do estádio para o Atlético, é bom sua torcida acompanhar de forma racional isso aí. Pois nada sai de graça no Brasil. Não se esqueçam da dívida com o BMG do “ótimo”presidente Ricardo Guimarães. Veja a situação da própria arena Independência, em que o deve ser repassado valores para o estado até 2029 para quitar o investimento estatal e que ficou mais cara do que o projeto apresentado pelo América na época. O que vai acontecer com ela depois dessa data? Infelizmente Tonho, tem muita gente dirigindo os times que só querem tirar vantagem da paixão alheia. As torcidas precisam parar de brigar, se unir e cobrar uma gestão do futebol mais eficiente e racional. Fica a dica.
        Saudações americanas!

        • Tonho ( Mineiro ) disse:

          Historia de americia e pirangi nao tenho conhecimento nenhum, o que sei e que o america para tentar parecer maior do que e, fica pegando no pe do Galo, prova ? ta ai as arquibancadas barradas !! seria bom para o America so que a vaidade ( aquela mesma do outro lado da lagoa ) falou mais alto !!!

        • jorgemoreira disse:

          Concordo em parte com os seus argumentos, mas o que dificultou mesmo foram os diretores do America primeiro o politico que só fala besteiras(acho que o sonho dele era ser humorista mas com certeza ele nunca levou jeito)e segundo o promotor de justiça este sim um torcedor contumaz e anti Atléticano, este sr promotor sempre que pode tenta comparar o Atlético com o America, existe uma distancia longa entre os dois clubes, acordo são sempre bem melhores, concordo quando voçê diz que poderia, poderia sim caso os diretores do America não fossem tão vaidosos, e colocado a vaidade acima da razão, agora querer que a MRV continue bancando o Indepa, penso ser inviavél, ja que eles deveram(deveram) ser os maiores investidores , caso o Estadio do Galo vá pra frente, se me permite existe uma força contraria politica contra tudo que o Atlético pensa em fazer, parabens pelos comentarios sobre a historia dos dois clubes

          • Huener disse:

            Caro Jorge, deixando a paixão de lado… você acha que as torcidas, apaixonadas pelos times, são realmente as maiores beneficiadas por gestões que usam da rivalidade para ocultar interesses e ganhos de de grupos em torno dos times? Falta razão aos torcedores. A paixão é importante, mas lembre-se: futebol é negócio e movimenta muito dinheiro! Enfim, fico triste pelo fato de muitos só veem a coisa pela paixão. A dívida que os times possuem, infelizmente, favoreceu a alguém que disse um dia amar o time (vide o caso do Ricardo Guimarães e do Perrela) . Por isso que ambos os times podem perder muito se valorizarem a rivalidade como inimizade. Aprendam com os europeus Inter e Milan. Pense nisso. Saudações Americanas.

  • José Eduardo Barata disse:

    Com certeza , CHICO MAIA , eles , os políticos , não serão .
    O Brasil , definitivamente , vive a pior quadra da sua história.
    Política do compadrio , da governança para “os pobres”,sem
    que seja dado a eles a dignidade de viverem por sua própria
    conta , trabalhando de carteira assinada .
    Os administradores públicos , medíocres todos eles , optam
    por distribuir os parcos recursos existentes para “amenizar”
    a vida sofrida da população .
    Por que não incentivar a iniciativa privada ?
    Permitir , no estrito cumprimento das leis , que investidores
    busquem o desenvolvimento da economia que vai gerar
    emprego , renda e tributos ?
    É de estarrecer , de causar náusea , o que lemos por aí na
    imprensa .
    Hoje mesmo , uma certa jornalista , ao reportar o encontro
    do prefeito com a classe , ocorrido na segunda -feira , nos
    brindou com uma nota em que diz que a “zona sul de Belo
    Horizonte” pode esperar, que por lá não passará nenhuma
    ação da prefeitura .
    Jornal O Tempo , coluna Raquel Faria , nota “Prefeito das
    Massas” .
    Recuso-me a aceitar tal dedução .
    Não posso acreditar que o senhor Prefeito tenha deixado
    no ar tal insanidade .
    A idiotia que impera em nossos veículos de comunicação
    tem que ter um basta , apesar de saber bem a ideologia
    da profissional que emitiu tal parecer.
    Ou que a prefeitura venha a público e diga para todos os
    cidadãos que nem todos são iguais por aqui .
    E que assuma a fuga de empreendedores , do capital
    privado, dos impostos e taxas daí advindas , que vem a
    ser a única forma de conseguir recursos para que se
    possa administrar uma cidade .
    Revoltante !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Horacio V Duarte disse:

      Caro José E. Barata,
      Realmente, por tudo que agente vê acaba por pensar em soluções drásticas. Da minha parte, acho que sabemos ainda muito pouco, sempre tenho a impressão que sabemos só o que interessa que saibamos.
      Basta ver o futebol, é uma atividade tipicamente privada, o estado pouco se meteu, no entanto, olha as investigações da cbf que só ocorrem nos EUA, na europa mais precisamente na Espanha. Basta ver as federações e a cbf, dos atuais dirigentes, qual deles têm a ver com o futebol? Quantos jogaram bola ou vieram de clubes? Pois é, e neste caso torcedor nem vota, o mais comum é tirar técnico e vaiar jogador. Começar pelo futebol seria mais fácil?

  • Silvio T disse:

    Modestamente sou obrigado a reivindicar a paternidade desse diagnóstico. Foi aqui nesse espaço, há alguns meses, que trouxe ao debate a “maldição” dessas arquibancadas. E o assunto até rendeu, com a maioria debochando e duvidando, mas alguns levando a sério e lembrando de várias histórias reais que acompanham o futebol desde, praticamente, sua criação. Tanto no Brasil quanto no exterior. Particularmente, sigo o famoso provérbio espanhol: “Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay”. Na dúvida, já teria tirado aqueles trambolhos de lá há muito tempo. Mas o Nepomuceno, como sempre….