Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

A SKY informa que daqui a pouco tem, nos canais 234 e 634, Internacional x Atlético, pela Copa do Brasil. Eu hein!?

Sem comentários!


A farra dos técnicos continua: Chamusca que recusou o Cruzeiro, deixa Cuiabá e vai para o Fortaleza

Troca troca de técnicos e clubes sempre existiu, o falatório atual é porque tem o Flamengo na parada, acusado de assédio e, óbvio, a família flamenguista da imprensa, que é enorme, pauta o assunto, sempre na defesa do rubro-negro.

E cada um sabe de si e onde dói o calo. Clube tem o direito de demitir treinador e treinador tem o direito de trocar de clube.

Via twitter, Sérgio Xavier Filho, do Sportv, lembrou: @sxavierfilho “Cruzeiro assedia Chamusca: “Pretendo cumprir meu contrato e fazer história levando o Cuiabá pela primeira vez à Série A” Fortaleza assedia Chamusca: “Tchau!”

***

E o Cuiabá informou em suas redes sociais:

O Cuiabá informa que o técnico Marcelo Chamusca recebeu e aceitou uma proposta do Fortaleza, que vai pagar a multa rescisória por quebra de contrato. Desta forma, o treinador, o seu auxiliar Caio Autuori e o preparador físico Roger Gouveia não fazem mais parte do Dourado.

Na dança dos treinadores, pimenta nos olhos do outro é refresco

twitter.com/Flamengo

O que me impressiona nessa chuva anual de demissões e contratações de treinadores é o alarde feito por grande parte da imprensa, como se isso fosse alguma novidade no Brasil. Não vejo nada de anormal nessa relação patrão/empregado. Nem quando um clube demite, nem quando o treinador pede demissão para aceitar outra proposta. Principalmente nos tempos atuais, já que os contratos preveem multas pesadas, que não deixam o sujeito na mão de calango. Este Domenèc, por exemplo: embolsa R$ 13 milhões do Flamengo. Está ruim? Como disse o Procópio Cardozo, no twitter: “Feliz Natal, Domenèc”.

Rogério Ceni não pensou muito e trocou o Fortaleza pelo Cruzeiro. Quebrou a cara, mas foi aceito de volta. Como um corno manso o tricolor cearense abriu novamente seus braços e portas para o ex-goleiro do São Paulo. E agora, de novo, ele sai, para o Flamengo e o Fortaleza soltou uma nota de felicitações: “…Agradecemos o trabalho realizado e desejamos sucesso em seu próximo desafio. Os auxiliares, Charles Hembert e Nelson Simões, e o preparador físico, Danilo Augusto, também deixam o Tricolor”. Entendo que ambos estão certíssimos. Foram úteis um para o outro, foram transparentes em suas conversas e acertos e vida que segue. O resto é perfumaria e hipocrisia.

Interessante é que ontem, quando o argentino Eduardo Coudet anunciou que chutaria a lata do Internacional para aceitar convite do Celta de Vigo, o jornalista Jorge Barraza, de Buenos Aires, se espantou: @JorgeBarrazaOKIncreíble estadística: 17 técnicos sustituidos en dos meses y medio de un campeonato. Será record mundial…? A ver”

Daí a pouco, eram 18, com a saída do Ceni do Fortaleza. Acredito que ele vai se dar muito bem no Flamengo. Cheio de grandes jogadores e uma estrutura montada, além de salários em dia. Não sei se o Internacional terá o mesmo sucesso ao investir em Abel Braga. Veterano, cansado, tido por muitos como “ex-treinador em atividade”.

Os gaúchos argumentam que ele tem uma sintonia forte com o clube, com quem foi Campeão da Libertadores e Mundial em 2006. Só que o tempo passa e a fila anda. Caso ele consiga manter a ótima campanha iniciada por Coudet, os dirigentes colorados poderão bater no peito e dizer que “ressuscitaram um grande treinador.

twitter.com/SCInternacional


Contra um Guarani muito bem treinado, empate ficou de ótimo tamanho para o Cruzeiro

O Cruzeiro teve que se superar e correr dobrado para empatar três vezes essa partida, contra um Guarani surpreendente no Mineirão. A principal mudança que o técnico Luiz Felipe Scolari conseguiu até agora na Toca da Raposa foi a de mentalidade do time, que ao contrário de antes, agora joga  consciente de que está disputando a Série B. Entra em campo para o que der e vier, se não for na categoria, vai na determinação. Contra o Guarani foi assim esta noite no Mineirão, ao pegar um adversário bem treinado e também em evolução no campeonato. O time de Campinas é dirigido por Felipe Conceição, que fez excelente trabalho no América e foi contratado pelo Bragantino. Não deu certo lá, mas logo acertou com o Guarani e tirou o time das últimas posições.

E palmas para os dois times, mais a arbitragem e a Federação Mineira de Futebol pela manifestação antes do jogo, no combate à violência contra as mulheres.

Cruzeiro e @FMF_Oficial juntos no enfrentamento à violência contra a mulher!


Difícil dizer quem foi o melhor do Atlético nessa goleada sobre o Flamengo

Não é fácil explicar essa metamorfose do Galo. Quando tudo dá certo, dá nisso! O Flamengo teve quase 80% de posse de bola, mostrando mais uma vez que isso é uma grande bobagem, que só serve para os teóricos do futebol encherem a linguiça dos seus comentários enganadores.

Uma ótima partida dos comandados do Jorge Sampaoli, a bola entrou quatro vezes nas muitas oportunidades criadas e ninguém cometeu falhas grotescas como em outros jogos. Nesta noite, até Guga fez uma partida decente, Igor Rabelo ficou ligado o tempo todo, nem parecia aquela lesma de quase sempre. Savarino foi gigante, Sasha, idem; o goleiro Everson fez duas defesas espetaculares em momentos cruciais. Enfim, uma grande vitória.

Fica a pergunta: porque não jogou assim contra horrorosos como o Bahia, Fortaleza e Sport Recife? Vai entender!


O que esperar de Vargas, atacante chileno pedido por Sampaoli

Foto: Conmebol

Eduardo Vargas completará 31 anos de idade no dia 20 de novembro, mede 1,75 m, dez centímetros a mais que o Jorge Sampaoli. Não é de fazer muitos gols (média 0,21 gol por partida ou um gol a cada 4,5 jogos). Porém, segundo reportagem do Victor Martins, do Uai, jogando com o atual técnico do Galo, “a média de gols de Vargas fica três vezes maior”, indo para 0,6 por partida ou “um gol a cada um jogo e meio”.

Tem treinador que consegue  realmente tirar água de pedra ou descobre o lugar e o jeito certo  de encaixar um jogador em seu esquema de jogo. O próprio Sampaoli é um bom exemplo no próprio Atlético e queimou a língua de quase toda a imprensa esportiva de Belo Horizonte, ao apostar em Nathan e se dar  bem. Rendia nada ao Galo antes da chegada do técnico argentino.

Vargas começou no Cobreloa, seguindo depois para o Universidad de Chile, Napoli, Grêmio, Valencia/Espanha, Queens Park Rangers, Hoffenheim/Alemanha e Tigres UANL.

O Fred Ribeiro, do Globoesporte. com disse: @Fredfrm “Eduardo Vargas se despedindo do Tigres, onde chegou em 2017. Foram 106 jogos, 27 gols e 11 assistências na Liga MX (Apertura e Clausura). Chegada ao Atlético confirmada para amanhã.”

É jogador que joga aberto pela esquerda, muito raçudo, mas não tem características de “matador”. Continuo entendendo que o Galo precisa de uma opção “rompedora”, oportunista, desses que se posiciona  tão bem na área que põe a bola pra dentro em lances bizarros, de canela, de ombro, enfim. Tipo o Gilbertto do Bahia ou este Potker, que o Cruzeiro buscou no Internacional, onde estava encostado.

Mas se   prevalecer a pesquisa feita pelo jornalista Victor Martins, com o Sampaoli, Vargas aumentará em três vezes a sua média de gols. Que assim seja!


América com a faca e o queijo na mão para passar pelo internacional na Copa do Brasil

Certamente serão dois grandes jogos e acredito piamente no América contra o Internacional, cujo jogo da volta será no Independência. O Coelho é franco atirador, por isso vai para o tudo ou nada, especialmente na partida decisiva de Belo Horizonte. O Inter entrará pressionado em Porto Alegre, com a teórica obrigação de passar pelos comandados do Lisca. Primeiro jogo na próxima quarta-feira, na Capital gaúcha e o segundo em Belo Horizonte, na outra quarta .

Os demais confrontos: Flamengo x São Paulo (ida, Rio); Cuiabá x Grêmio (ida, Cuiabá); Palmeiras x Ceará (ida, São Paulo).

Por falar em queijo, recebi esta charge que conta a história da bandeira do nosso querido e belo estado.


Com quase os mesmos jogadores, Cruzeiro de Felipão vence mais uma e vai se ajeitando

E o técnico continua continua com o discusso pé no chão, dizendo que o objetivo é se afastar da degola e só depois pensar em briga por acesso. Disse também que este 1 a 0 sobre o Botafogo de Ribeirão Preto foi o pior jogo sob seu comando. Não sei se foi o pior mesmo, mas que foi  ruim, foi. Enquanto isso o Airton faz mais um gol e vai ganhando a confiança geral.

Os detalhes da vitória em Ribeirão no SupeFC, na reportagem do Josias Pereira:

*  “Cruzeiro encarna Série B e vence apesar de ‘pior jogo’ na avaliação de Felipão”

Treinador atentou, mais uma vez, para o objetivo do time, que é se ter tranquilidade na disputa longe do Z-4

O Cruzeiro parece que, enfim, encarnou e entendeu o que é a Série B. Luiz Felipe Scolari vem destacando em seu discurso que o objetivo inicial do time é respirar em relação ao Z-4. Não importa como. Nesta sexta-feira, contra o Botafogo-SP, o time deu um exemplo disso. Felipão admitiu que o time teve o pior jogo desde que chegou ao Cruzeiro, mas a vitória veio e isso era o que mais importava.  (mais…)


O América fez um jogo consciente e consistente, embolsou mais R$ 3,3 milhões e despachou o Corínthians.

Foto: twitter.com/AmericaMG

Em momento algum passou insegurança e mesmo depois que tomou o gol manteve p ritmo. Um time bem treinado, com alguns jogadores que se destacam, como o Messias, Zé Ricardo, Ademir e Rodolfo, que começou no banco, mas entrou e bateu muito bem o pênalti que garantiu o empate e a classificação. Não tive usado a força que usou, Cássio teria defendido. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães teve  atuação.

Os pênaltis existiram, mas nunca vou concordar com a regra idiota que manda apitar pênalti quando a bola bate na mão ou no braço de um jogador que não tem a menor intenção de cometer a infração, como foi o caso do Piton, do Corinthians. Bom para o Coelho, que não tem nada com a formulação das normas da FIFA e demais entidades donas do futebol.

O clube embolsa mais R$ 3,3 milhões, merecidamente, e aguarda o sorteio na CBF, sexta-feira, às 11h30, para saber quem será o adversário das quartas de final.

Parabéns, Coelhão!


E lá se foi a grande jornalista Déa Januzzi, filha do Guará, o “Perigo Louro”

Foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press

Além de jornalista brilhante, uma figura humana ímpar. Filha do atacante Guará, do Atlético, que virou lenda, e que dá nome à maior premiação do futebol mineiro, o Troféu Guará, da Rádio Itatiaia. A carreira dele teve fim aos 23 anos de idade, depois de um choque de cabeça com Caieira, zagueiro do Cruzeiro, num clássico em 1939.

Déa era também irmã do Luiz Carlos Januzzi, que foi meio-campista do nosso Democrata de Sete Lagoas e Atlético, nos anos 1960/70. A última vez que tive o prazer de me encontrar com ela foi na Serra do Cipó, onde estava morando na época. Descanse em paz Déa, e até um dia!

O site do Estado de Minas falou mais sobre ela: * Morre Déa Januzzi, ícone do jornalismo mineiro”

Déa estava internada havia 12 dias no Hospital Metropolitano Célio de Castro, na Região do Barreiro, em BH, e a causa da morte não foi divulgada

O jornalismo perdeu na tarde desta quarta-feira (4) um de seus nomes mais brilhantes. Morreu aos 68 anos a jornalista belo-horizontina Déa Januzzi, que trabalhou como repórter no Estado de Minas durante três décadas e assinou, com sucesso, a coluna Coração de Mãe, na qual escrevia, aos domingos, sobre as venturas, aventuras e algumas desventuras de ser mãe.

Déa estava internada havia 12 dias no Hospital Metropolitano Célio de Castro, na Região do Barreiro, em BH, e a causa da morte não foi divulgada. Vale lembrar que a jornalista era admiradora do trabalho do médico que foi prefeito da capital e dá nome ao hospital.

Com um texto sempre emocionante, desses que pegam o leitor pelo braço para uma viagem até o ponto final, com escalas nos segredos da alma, Déa Januzzi era filha do craque Guará, ícone do futebol mineiro, e Amélia, ambos falecidos. Deixa o filho Gabriel, personagem de muitas histórias de Coração de Mãe, coluna que virou livro.

Na edição comemorativa dos 90 anos do EM, em 2018, a jornalista registrou: ” Escrever foi a coisa mais revolucionária que eu já fiz”. Formada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), nos anos 1970, Déa participou ativamente da luta pelos direitos das mulheres e se orgulhava de fazer parte de uma geração que derrubou barreiras principalmente na área do comportamento. (mais…)


Página 73 de 1.241« Primeira...102030...7172737475...8090100...Última »