Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Decisões entre Brasil e Argentina

O jornalista Marcelo Machado fez para o seu blog, das decisões entre clubes brasileiros e argentinos na Libertadores. Confira:

Brasileiros e argentinos já decidiram a Libertadores 11 vezes na história. A primeira, em 1963, quando o Santos derrotou o Boca Juniors duas vezes – 3×2 e 2×1, faturando o bicampeonato. Em 2007, o Boca venceu o Grêmio por 3×0 e depois 2×0 conquistando o título.

No total, três vitórias brasileiras e oito argentinas, sendo quatro seguidas. Nas 49 edições já realizadas, os argentinos venceram 21 e os brasileiros 13. O Cruzeiro já derrotou o River Plate em uma decisão e perdeu outra para o Boca.

Confira abaixo as 11 finais entre brasileiros e argentinos.

1963 Santos – Boca Júniors
1968 – Estudiantes – Palmeiras
1974 IndependienteSão Paulo
1976 Cruzeiro – River Plate
1977 – Boca Juniors – Cruzeiro
1984 – Independiente – Grêmio
1992 – São Paulo – Newell’s Old Boys
1994 – Vélez Sarsfield – São Paulo
2000 – Boca Júniors – Palmeiras
2003 – Boca Júniors – Santos
2007 – Boca Juniors – Grêmio


Perversa inconstância!

Depois de tantas crises políticas, administrativas e financeiras o torcedor do Atlético padece agora da instabilidade do time. Nunca repete atuações brilhantes consecutivas, principalmente contra adversários teoricamente inferiores. Levou de quatro do Barueri e ontem passou o maior sufoco contra o Botafogo, lanterna da competição. O público pagante é crescente, porém, quando a torcida começa a acreditar vêm duchas frias que apagam todos os fachos alvinegros. Ontem foi assim, contra um time entalado na garganta, após sequência de surras dos cariocas ano passado. Entendo que o problema está na limitação do elenco, apesar de muitos acreditarem em bobagens, como fatores extra campo. Os 11 que começam jogando dão conta do recado, mas quando chega a hora das substituições, a situação se complica. O time se desconfigura e a apatia toma conta. Impossível ser campeão desse jeito.

O Cruzeiro vive situação diferente. Só mira o título da Libertadores da América, e caso a conquista venha, irá apenas administrar o brasileiro. Por enquanto, derrotas e empates não significam grande coisa. Não pode é entrar naquela do Renato Gaúcho quando comandava o Fluminense ano passado: “Vamos ganhar a Libertadores e passear no brasileiro no resto do ano”.

Renascimento

O América surpreende pelo lado positivo nessa campanha impecável na primeira fase da Série C. A fórmula de gestão do Conselho Gestor começa a ser observada com melhores olhos pelos críticos. O comando do futebol está nas mãos daqueles que têm competência reconhecida por todos os americanos: Marcus e Caio Salum, que apostaram tudo na contratação do técnico Givanildo e se deram muito bem.

Saia justa

A Confederação Sul-americana de futebol não teve a menor condescendência com os clubes mexicanos na primeira fase da Libertadores devido à gripe suína. Agora se vê diante de uma final entre Cruzeiro e o argentino Estudiantes, no olho do furacão do mesmo problema. Em condições normais o tratamento deveria ser o mesmo, porém a força da Argentina nos bastidores deverá falar mais alto.

Estadual

Depois de muitas consultas o Secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Gustavo Corrêa, decidiu o seu futuro político nas eleições de 2010. Vai adiar o projeto de uma cadeira na Câmara, em Brasília, e buscará um novo mandato de deputado estadual. As conversas envolveram a cúpula federal do DEM, já que trata-se de uma liderança emergente da sigla.

Só um

O campeonato brasileiro vai esquentar a partir de agora. Dentre os principais candidatos ao título, apenas o Cruzeiro ainda não está 100% voltado à competição, em função da decisão da Libertadores. Se em 2008 tivemos uma das disputas mais equilibradas na existência dos pontos corridos, este ano promete mais. Não há nenhum clube que possa ser apontado como maior candidato ao título.


Novo programa de esportes

Esporte Fantástico, da Record, estreia no próximo domingo

Rafael Menezes, de São Paulo

O novo programa esportivo da Record, Esporte Fantástico, estreia no domingo (05/07), às 12h. O programa vai exibir matérias especiais sobre diversas modalidades esportivas, entrevistas exclusivas com personalidades do esporte que vivem no Brasil e no exterior, além da cobertura das mais importantes competições.

Mylena Ceribelli (ex-Rede Globo) e Reinaldo Gottino apresentaram o programa, que contará ainda com a participação especial de Oscar Schmidt. O Esporte Fantástico também vai revelar os bastidores da preparação dos Jogos de Inverno, que serão realizadas em Vancouver, em 2010; do Pan-Americano de Guadalajara, em 2011; e das Olimpíadas de Londres, que serão realizadas em 2012.

 

Fonte: www.comunique-se.com.br


A rodada do brasileiro

A maior autoridade em análise de números do futebol brasileiro atualmente é o Domingos Sávio Baião. Ex-Rádio Itatiaia, agora com uma página inteira no Jornal O Tempo, fez uma avaliação da rodada do campeonato brasileiro desse fim de semana, que começa hoje e tem jogo até na quarta. Está na edicão de hoje do O Tempo, e aqui você tem um trecho da análise dele:

 
 

 

 
 

A nona rodada do Brasileirão terá três jogos no sábado, seis no domingo e apenas um marcado para a próxima quarta-feira. E o Atlético vai defender a liderança enfrentando o Botafogo. O Galo entra em campo pensando na décima rodada, quando enfrenta o Cruzeiro e, na sequência, o São Paulo. Serão três partidas seguidas do Galo no Mineirão, justamente contra adversários que, nos últimos anos, têm dado trabalho. O momento é outro, com o Atlético em alta e o Botafogo em baixa. O Cruzeiro está com a cabeça na final da Libertadores, e o São Paulo tentando reencontrar o melhor futebol. Situações que podem favorecer o Galo para manter a liderança.

Já o Cruzeiro, classificado para a final da Libertadores, vai enfrentar mais duas rodadas no Brasileiro – contra o Goiás e o clássico com o Atlético – sem os principais jogadores, o que pode facilitar para os adversários.

A rodada começa hoje, às 18h30. O Santos, décimo, na condição de favorito, enfrenta o Sport, 15º. O Santo André, 12º, recebe uma das sensações do campeonato, o Barueri, quarto, que tem um ligeiro favoritismo. Completando os jogos do sábado, o Flamengo, sétimo, recebe o Vitória, terceiro, que tem a chance de dormir na liderança, visto que o Atlético só joga no domingo. De toda forma, em casa, o Flamengo é favorito.

A rodada terá sequência no domingo, às 16h, com mais quatro partidas: o Coritiba, 18º, enfrenta o São Paulo, 11º, com a esperança de fazer o dever de casa e sair da zona do rebaixamento. O Grêmio, 14º, cabisbaixo pela eliminação na Libertadores, recebe o Atlético-PR, 16º, onde a equipe gaúcha é favorita.

Os mineiros também jogarão no domingo, 16h. O Cruzeiro, nono, visita o Goiás, oitavo, quando a equipe celeste deverá apresentar um time mesclado, mais para reserva, deixando para a equipe goiana a condição de favorita. Enquanto isso, no Mineirão, o Atlético, primeiro, recebe o Botafogo, último. Pelas campanhas das duas equipes, o Galo é o maior favorito da rodada.

No domingo, às 18h30, teremos duas partidas: Avaí, 19º, recebe o Palmeiras, quinto, em um jogo que deve ser equilibrado, por ser em Florianópolis. O Náutico, 17º, recebe o Internacional, segundo, e pode aproveitar o abatimento dos gaúchos pela perda da Copa do Brasil para vencer o jogo e sair da lanterna. A rodada se completa na quarta-feira, com Corinthians, sexto, e Fluminense, 13º. Jogo da festa do Timão pela conquista da Copa do Brasil e da primeira vaga brasileira na Libertadores 2010.”


Preço do ingresso

Tudo bem que estamos na América do Sul, brasileiros recebem em reais, argentinos em pesos, e as dificuldades financeiras são permanentes. Porém, vale a pena ler o que o mineiro Alisson Sol, que mora em Cambridge, na Inglaterra, enviou-me, falando desse momento especial do nosso futebol:

“Eu estou aqui feliz com a classificação do Cruzeiro para a final da Libertadores. Estive no Mineirão na final de 1997, e definitivamente recomendo a quem puder aproveitar esta oportunidade única.

Para os que já estão reclamando dos preços que o Cruzeiro anunciou para a final, é só comparar o custo com o tão badalado futebol europeu. Aqui, os ingressos para a final da Copa dos Campeões em Roma custaram, oficialmente,  entre 90 euros e 200 euros (entre R$270,00 e R$600,00). Os ingressos foram vendidos em sistema de loteria a partir do dia 2 de março, com cada interessado podendo adquirir apenas 2 ingressos. Como não se sabia à época quem realmente faria a final, os ingressos acabam distribuídos por toda a Europa, reaparecendo depois na Internet a preços absurdos. Ao menos aqui na Inglaterra, o mais barato para os torcedores do Manchester United era a opção de comprar pacotes oferecidos pelas agências de viagem, que incluiam o vôo fretado para Roma. O custo mínimo era 600 libras (cerca de R$1.800,00). Os cruzeirenses que tiverem a oportunidade de ir ao Mineirão pode ter um certeza: é uma barganha.

Um abraço,

  Alisson Sol”


Preço justo

Final de competição continental é fato raro para qualquer grande clube grande do mundo. Na cidade mais próxima da gente, mais raro ainda. Por isso, quem gosta de futebol precisa se esforçar e marcar presença neste momento especial da história. Cruzeiro e Estudiantes é um desses espetáculos especialíssimos para todos os mineiros.

São poucos ingressos, já que o encolhimento do Mineirão tem sido gradativo a cada ano, sob alegação de “segurança” das autoriades. Por isso, o custo de cada um sobe, obviamente. É a lei de mercado, da oferta e procura.


Bom humor gaúcho nas derrotas

Bom humor gaúcho nas derrotas

Do excelente Marco Aurélio, no Jornal Zero Hora, de hoje

Do excelente Marco Aurélio, no Jornal Zero Hora, de hoje


Godói chama goleiro de "FDP"

 
Um vídeo caseiro disponível no YouTube flagrou Oscar Roberto Godói chamando o goleiro do Corinthians de “filho da p…” durante transmissão da Band. O autor do vídeo capturou a imagem da televisão com uma filmadora e colocou na Internet.

Na quarta-feira (01/07), o Corinthians conquistou a Copa do Brasil ao empatar com o Internacional, por 2 a 2, em Porto Alegre. A ofensa aconteceu nos acréscimos do segundo tempo, quando o Corinthians, na prática, já havia garantido o título. O goleiro Felipe sofreu uma falta na pequena área e ficou caído no chão para ganhar tempo. Nesse momento, Godói disse claramente: “vai ficar no chão o filho da p…”.

Jornalista formado, Godói foi árbito de futebol e atualmente é comentarista esportivo da Band. A reportagem do Comunique-se tentou contato com Godói durante a tarde desta quinta-feira (02/07), mas seu celular não estava disponível. Segundo a assessoria de imprensa, a emissora ainda não se pronunciou.

Fonte: www.comunique-se.com.br


Ignorância inaceitável

Felipe Andreoli, do CQC, é agredido por torcedores do Inter no estádio Beira-Rio

Rafael Menezes, de São Paulo, do site Comunique-se

O repórter do CQC, Felipe Andreoli, foi agredido por torcedores do Internacional, no estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). O incidente aconteceu na noite desta quarta-feira (01/07), durante a partida entre o Colorado e o Corinthians. As imagens da agressão serão exibidas no próximo programa.

Em seu blog, Andreoli conta que a equipe do CQC chegou ao estádio acreditando que poderia gravar normalmente, mas não foi isso o que aconteceu. Um grupo de torcedores do Internacional se aproximou e começou a xingar os profissionais com palavrões e a chamá-los de corintianos.

“Tomei uma gravata e tive que me livrar. Se não fosse um santo segurança do estádio a gente ia apanhar feio. Eu, o cinegrafista e produtor. Por sorte o grandão apareceu. Um ou outro torcedor ainda tentou nos proteger ajudar, vale ressaltar”, comentou.

Após o susto, Andreoli criticou o fanatismo, que acaba gerando situações como a vivida por ele na noite do Beira-Rio.

“Todo fanático é imbecil. Seja ele um fanático religioso, político ou esportivo. Nada em excesso na vida é bom. E no estádio de futebol o que não falta é babaca fanático, babaca bêbado, enfim vários tipos. Não estou generalizando”, afirmou.

Também nesta quarta-feira, Danilo Gentili, outro repórter do CQC, foi agredido por um segurança no Senado.


Gaúchos juntam os cacos

Ruy Carlos Ostermann é o mais famoso comentarista esportivo do Rio Grande do Sul. Veja a opinião dele sobre o fracasso da dupla Gre-Nal, dentro de casa, na quarta e na quinta:

Repensar
E repetiu-se a quarta-feira, agora no Olímpico, e com o Grêmio. O indesejável escore do Cruzeiro foi bem semelhante aos gols do Corinthians. Com algumas diferenças: o Cruzeiro só fez duas jogadas de ataque no primeiro tempo e fez dois gols; o Grêmio fez cinco e não marcou nenhum. Mas, no segundo tempo, a exemplo do que havia acontecido com o Internacional, o Grêmio reagiu, empatou o jogo e, ao menos com esta decepção não voltou para casa. A impressão que todos tiveram é que o Grêmio poderia ganhar até com facilidade o jogo. Até 35 minutos, só ele jogava, o Cruzeiro estava em posição defensiva, e seus grandes jogadores, Ramires e Wagner, não jogavam. Mas o efeito dos gols acabou determinando uma situação inteiramente nova, o Grêmio foi eliminado e agora vai ter que, como o Internacional, repensar tudo.”

No caderno de esportes do Jornal Zero Hora, de hoje.


Página 1.195 de 1.202« Primeira...102030...1.1931.1941.1951.1961.197...1.200...Última »