Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Tudo conspirando para que o clássico Atlético x Flamengo volte a chamar a atenção do país em uma final

Montagem: Globoesporte.com

Mas, no futebol, tudo pode acontecer. Todo cuidado é pouco. Afinal, “porco magro é que suja a água”.


Destaques na vitória sobre o Fluminense: pés do chão do Cuca e torcida do Galo na futura casa própria

Não vi o jogo. Apenas os melhores momentos e o gol de pênalti, do Hulk. Minha maior satisfação com este time em relação ao do Sampaoli é que ele é equilibrado. Sem a volúpia ofensiva do comandante argentino, que tomava gols demais. Com Cuca, o ataque continua funcionando muito bem e a defesa deixou de ser a peneira que era.

Além do mais, Cuca passa aos jogadores o espírito “sandálias da humildade”, já que não ganhou nada ainda e é preciso manter o foco nas taças em disputa. Fala dele na coletiva depois do 1 a 0 de hoje:

“Estamos numa semifinal de Libertadores, numa de Copa do Brasil, já ganhamos o Mineiro e estamos encabeçando o Brasileiro. Isso não significa nada, apenas que já ganhou o Mineiro. Daqui pra frente tudo pode acontecer. Tenho conversado muito com eles sobre isso; você pode ganhar três títulos, ganhar dois ou não ganhar nenhum. Então, temos que tomar muito cuidado, porque o sucesso e o fracasso, a distância é muito curta. Se tiver dois ou três tropeços, vocês (imprensa) vão criticar. Estamos medindo forças com equipes iguais à nossa. Só Deus sabe onde vamos chegar nas três competições, mas temos muita humildade e pés no chão”.

Falou e disse!

Por outro lado, vejam que notícia legal no Superesportes sobre a ansiedade da massa alvinegra, doida para lotar o futuro estádio do Galo:

“Torcida do Galo lota bar em frente à Arena MRV e vibra com classificação”

Nesta quarta-feira, atleticanos lotaram um bar que fica diante do futuro estádio do clube e acompanharam a classificação à semifinal da Copa do Brasil. . . O Arena Sport Bar fica na Rua Crepúsculo, no bairro Califórnia, em Belo Horizonte, e tem uma programação voltada exclusivamente para os torcedores atleticanos em dias de jogos do clube.

Embora estivessem fora de um estádio, os atleticanos levaram sinalizadores e assistiram ao jogo diante dos guindastes que, dia a dia, erguem a Arena MRV.

(mais…)


A minha pior notícia dos últimos anos: lá se foi o nosso Flávio Anselmo o “Comentarista de peito aberto”

Flávio Anselmo com os filhos Alexandre (em pé) e Flavinho no último dia dos pais.

“Alô amigos da bola, um abraço pra você!”.

Assim ele abria os comentários dele.

O filho do “Sô Dico e D. Geralda”, de Caratinga, meu padrinho profissional, padrinho de casamento, que me tratou como filho quando vim de Sete Lagoas para Belo Horizonte, meu chefe na Rádio Capital, quem, junto com o Flávio Carvalho, me levou para o Minas Esporte, da Band.

Grande Flávio Geraldo Anselmo, advogado, jornalista, radialista, poeta, escritor, autêntico, bravo, amigo, dos melhores analistas de futebol que a imprensa mineira e brasileira já tiveram. Marido da D. Neusa, pai do Alexandre, Flavinho e Juliana.

Que pena! Aos 77 anos de idade, nos deixou por volta das 16h15 desta quarta-feira, 15 de setembro, em decorrência de vários problemas acumulados, mas os mais sérios, cardíaco e pulmonar. Infelizmente tudo começou em 2015, em decorrência de um tombo, da escadaria da Clube Social de Inhapim, onde ele autografaria seus últimos livros. Uma semana antes de embarcarmos para o Chile, onde cobriríamos a Copa América daquele ano. Também estaria conosco o irmão dele, Fábio, que mora em Brasília.

Daí foram quatro meses de UTI no Hospital Vila da Serra e uma sequência de tratamentos e cirurgias, sempre muito pelo assistidos pela esposa, filhos e pelo sobrinho, o conceituadíssimo Dr. Frederico Rodrigues Anselmo, endocrinologista, intensivista, filho do Neném Anselmo, irmão dele. Nas últimas meses ele teve novos problemas, foi internado novamente no Vila da Serra e o quadro se agravando. Na segunda-feira, 13, a filha Juliana, descreveu a situação no grupo de whatzapp da família:

“Oi Anselmada,

Hoje estive com o Fred no boletim. A situação do Papai continua uma incógnita. Fizemos todos exames e procedimentos, mas o pulmão direito continua fechado e o esquerdo começando a ficar comprometido.

Ele enviou os exames a um amigo especialista, pneumologista do Madre Tereza, pra ver se ele tem alguma sugestão de tratamento ou se o caso dele pode ser alguma exceção ou algo super específico. Ele deve passar aqui hoje ou amanhã.

A saturação cai muito rápido quando ele tenta tirar a máscara, se tenta fazer qualquer coisa (trocar, comer.. na verdade ele não ta querendo comer, porque sente falta de ar e engasga…  está com medo)

Papai continua irritado, casado.. mas tomando um sedativo (ele não apaga, só fica mais grogue… tá conversando e com consciência… mas muito sonolento)

O estado geral tá bom… quando ele tá acordado, sinto que está bem… mas o pulmão está muito fraco, e muito dependente de oxigênio.

MANDEM VÍDEOS PRA ELE! Ele se sente muito bem quando recebe recados, vídeos… ajuda o psicológico a ficar firme! ?

Beijos a todos!

Juliana”

O corpo será cremado em Belo Horizonte e a urna com as cinzas levadas para Caratinga.

Flávio Geraldo Anselmo começou como repórter na Rádio Inconfidência, passando depois pelas Rádios Guarani e Capital. Tvs Bandeirantes, Record e Sportv. Jornais Diário de Minas, Estado de Minas e foi colunista colaborador de primeira hora no nosso SETE DIAS, de Sete Lagoas. Foi também um dos melhores presidentes da Associação Mineira de Cronistas – AMCE -, período em que me deu a honra de ser diretor pela primeira vez na entidade.

Descanse em paz, caríssimo amigo, eterno chefe e padrinho. A minha eterna gratidão!

Flávio e D. Neuza

Fábio e Flávio Anselmo, nomes e aparência quase idênticos, além da característica comum dos filhos do Seu Dico e D. Geralda, de Caratinga: gente boa toda vida!


Flávio Anselmo entre a esposa Neusa, Flavinho e o José Lino Souza Barros, comandante do programa Rádio Vivo, da Itatiaia, companheiros de muitos anos na TV Bandeirantes

Flávio Anselmo em evento com Marcelo Oliveira e o velho companheiro do saudoso “Minas Esporte”, na Band, Flávio Carvalho, à direita.


Não poderia ter sido pior a estreia de Tardelli no Santos. Eliminado em campo, perseguido, carro atacado e ameaçado fora da Vila Belmiro

Muitos craques não sabem a hora de parar. Ou, sabem, mas insistem em ainda faturar uma grana extra, mesmo sem precisar, já que estão realizados financeiramente. Diego Tardelli é um caso atual. No fim da derrota na Vila Belmiro para o Athletico-PR, ontem à noite, o Sérgio Xavier Filho, do Sportv, escreveu:

@sxavierfilho “Repito a pergunta que fiz no dia da contratação, no ar. Pq o Santos contratou Diego Tardelli?”

 

Hoje, bem cedo, leio o Pedro Souza no twitter:

@PedroSouza09 “Cara, tem que ser muito debiloide pra fazer isso com alguém. E se for com um alguém que ACABOU DE ESTREAR ultrapassa os níveis de covardia e burrice.’
Lucas Musetti Perazolli 
@lucas_musetti

“Trecho do relato de Diego Tardelli.”

Trecho do relato de Diego Tardelli. Foi seguido, cercado e teve o carro depredado. Ele sofreu ameaças e foi escoltado por um policial até o hotel.

“Cena de terror”.

@PedroSouza09


As dificuldades intransponíveis para se conseguir ingresso para jogos do Cruzeiro em Sete Lagoas, via internet

Prezados e prezadas do blog, repasso na íntegra, e-mail que recebi do Raul Otávio da Silva Pereira, amigo de longa data, ex-presidente do Sindicato dos Engenheiros de Minas Gerais – SENGE-MG. Cruzeirense, itabirano que reside há anos em Sete Lagoas. O problema dele, neste caso, é o de milhares de outras pessoas, não só cruzeirenses e não só consumidores do futebol e seus produtos:

“Chico;

Tem algo estranho acontecendo na venda de ingressos para os jogos do Cruzeiro em Sete Lagoas.

Como não sou sócio torcedor, na semana passada esperei o meu dia – quarta-feira. Simplesmente não consegui. Veja abaixo o email que enviei para as “autoridades competentes” após longa conversa com a gentil, educada e paciente srta. Tainá:

———- Forwarded message ———
De: Raul Otávio Pereira <raulsetelagoas@gmail.com>
Date: qui., 9 de set. de 2021 às 13:39
Subject: Reclamação indignada
To: <atendimento@cruzeiro.com.br>
Cc: <presidente@cruzeiro.com.br>, <socio5estrelas@cruzeiro.com.br>

Prezado sr. responsável pelo email atendimento@cruzeiro.com.br;

Estou enviando cópia dessa mensagem para a srta. Tainá, que me atendeu excelentemente no número 3348-5500 e também para o email presidente@cruzeiro.com.br ( endereço eletrônico que eu nem sei se existe, estou tentando a sorte).

Da mesma forma, para um conselheiro do Cruzeiro. Este último será enviado, por motivos óbvios, em cópia oculta.

Serei breve.

– Já fui sócio 5 estrelas há dez (mais ou menos) anos. Não sou mais. Não entendo porquê até hoje não apagaram meus dados antigos.

– Como outros milhões de pessoas, tenho muita vontade de ver o clube jogando novamente. Ainda mais sendo em Sete Lagoas, onde resido. Todo apoio é necessário nesse momento difícil;  não só como torcedor vibrando nas arquibancadas  mas também financeiramente, através da aquisição de ingressos  – mesmo que seja pouco, é o que se pode fazer nesse momento.

– Acessei o site ingresso.com.br para fazer a compra. Me pediram um cadastro – não entendi para quê, uma vez que faria o pagamento em cartão de crédito/débito/boleto/pix, ou seja lá o que fosse. Mas tudo bem, comecei a fazer o tal cadastro.

– Qual foi minha surpresa ao verificar que o tal cadastro não aceitou o CEP da rua onde moro, aqui em Sete Lagoas. Como tenho uma outra residência em Belo Horizonte, tentei o CEP de lá. Mesma coisa – mensagem “não identificamos sua rua”, ou coisa parecida.

– Liguei para o telefone descrito no site, e a srta. Tainá ficou quase uma hora tentando resolver o assunto comigo. Não conseguiu. O “sistema” não conseguiu destravar esse minúsculo problema. Resultado, estou sem ingresso para o jogo de sábado aqui em Sete Lagoas. Acredito que isso deva estar acontecendo com milhares de outras pessoas.

Não é a primeira vez que isso acontece comigo. Já tentei, em passado recente, fazer outras compras (e até mesmo contribuir com o clube nas campanhas de arrecadação) e simplesmente não consegui – o tal “cadastro” barra tudo.

Perguntas:

1 – por acaso o programador/responsável pelo site é atleticano e está jogando “contra o patrimônio” ? Até hoje não identificou essas falhas que acredito serem simples e conseguiu resolvê-las ? Ou identificou e fez de conta que não viu ?

2 – o presidente e o diretor financeiro, bem como o diretor de marketing, tem conhecimento de que esse site do Cruzeiro é simplesmente uma b……………. ?

3 – como farei para ir ao jogo de sábado aqui em Sete Lagoas, se não consigo nem comprar o ingresso ?

Aguardo uma solução, se possível antes do jogo de sábado.

Despeço-me mas não sem antes agradecer à funcionária Tainá, que dentro daquilo que foi possível a ela, tentou resolver esse meu problema – cá entre nós, que nunca deveria ser um problema.

Saudações celestes (menos para o programador “infiltrado”) !

Raul Otávio da Silva Pereira

Pois bem, não consegui entrar no jogo. Tentei achar um cambista no sábado mas não havia.

Hoje, na segunda, já entrei no site novamente – e veja a mensagem no print abaixo:

Não sei o que está acontecendo. A impressão que fica é que o Cruzeiro “reservou” ingressos para as torcidas organizadas de Belo Horizonte, e nos deixou (habitantes de Sete Lagoas) a ver navios.

Muito estranho, esquisito, chato e decepcionante. Sete Lagoas estaria sendo usada pelo clube, que privilegia as torcidas organizadas em detrimento de nós ?

Abraços;

Raul”


Grande jogo e grande resultado em Fortaleza, mas a luta continua, dentro e fora de campo

Fotos do excelente Pedro Souza, que vale demais a pena seguir: @PedroSouza09

A derrota na abertura, no Mineirão, não me desceu até hoje, e essa vitória espetacular em Fortaleza foi ótima, mas não compensou os três pontos perdidos lá trás. Em campeonato por pontos corridos todo jogo é decisivo. Se hoje são sete pontos de frente sobre o segundo colocado, a massa alvinegra poderia estar iniciando a contagem regressiva para a conquista do título. Palmeiras e Flamengo estão na cola e são mais perigosos fora das quatro linhas do que dentro.

Depois da vitória o Luiz Souza, comemorou aqui no blog:                                                                                            “E não é que deu? Mais três pontos na conta ! Vamos que vamos: jogo a jogo!”

Mas, no intervalo a apreensão dele era grande: “Intervalo do jogo do Galo. Time tá mal. Cuca precisa mexer logo. Jogadores marcam bem, mas sem criatividade. Vargas muito mal. Zaracho não joga como de costume e Nacho meio sumido. Fortaleza marca bem, antecipa nossas jogadas e arrisca mais, contando , hoje, com a instabilidade do nosso goleiro. Precisamos sair da marcação e os caras aparecerem para receber a bola mais livres. Se o Cuca for mais ousado, acho que dá para trazer os três pontos.”

O paraguaio Junior Alonso, mais uma grande aquisição do Atlético, autor do segundo gol sobre o Fortaleza.


Patric e Zárate já estão demostrando que são reforços de verdade que o América buscou

Patric e Zárate (centro) fizeram a alegria do América contra o Athletico/PR

O fim de semana foi animador para o Coelhão, que acumulou duas vitórias consecutivas. Não só por isso, o importante é que as contratações estão indicando que realmente foram realmente reforços. Patric acrescentou demais à defesa e ao ataque. O argentino Zárate já tinha acrescentado em termos de marketing e nos quase 40 minutos em que esteve em campo contra o Athetico, no segundo tempo, mostrou a sua eficiência, tabelando com Patric para Lucas Kal marcar o segundo gol. A situação continua delicada, mas melhorou demais em relação ao período pré-Wagner Mancini.

A vitória valeu um bom destaque no Globoesporte.com:

“ Embalou? América-MG vence duas partidas seguidas pela segunda vez no Brasileirão – Coelho havia vencido Bahia e Santos, na oitava e nona rodada; agora, somou dois triunfos seguidos de novo, contra Ceará e Athletico-PR”


Vitória do Cruzeiro, na marra, com cinco bolas na trave e muito calor na Arena do Jacaré

Foto: @Cruzeiro

A “explicação” para um eventual resultado ruim já estava na língua do Rômulo, que culpou o gramado pelo primeiro tempo ruim. Como se a Ponte Preta não enfrentasse o mesmo problema.

Mas a vitória foi conquistada e o resumo deste 1 a 0 na Arena do Jacaré foi bem dado pelo Edu Panzi, da Itatiaia, e Paulo Galvão, ddo Estado de Minas:

@paulogalvaobh 

“Jogadores do Cruzeiro vibraram muito com o apito final. Com razão, resultado importantíssimo. Ainda longe do G4, mas se afastando da zona de degola’

@edupanzi

“Cruzeiro e Ponte fizeram um jogo bem melhor do q o esperado, dadas as circunstâncias (gramado/calor). Foram 5 bolas na trave, defesas difíceis dos dois goleiros… jogo bem equilibrado e vitória na marra e importante, q deixa o time mais longe do Z4 e mais perto do meio da tabela”.

O próximo jogo será quinta-feira, novamente em casa, contra o Operário-PR.


Mais um beicinho do Neymar para as críticas

Imagem: Rede Globo

Estava gordo, lento, jogando menos que o que se espera dele e ficou puto porque as imagens mostraram sua barriga de chope em jogos anteriores.

Ontem, o repórter foi bajulá-lo, imediatamente após os 2 a 0 sobre o Peru, exaltando que ele se tornou o maior artilheiro brasileiro na história das eliminatórias, como se isso valesse alguma coisa para a seleção. Ele, com cara de quem comeu e não gostou, começou dizendo que se preocupa é com o “coletivo”, mas emendou exaltando este e outros feitos pessoais dele: “Óbvio que o coletivo é o mais importante. Fico muito contente de ser goleador máximo de Eliminatórias, maior assistente pela Seleção e logo menos, se tudo caminhar bem, vai ser uma honra passar o Pelé. Estou muito feliz….”

E disse também que não liga para os críticos, mas, não perdeu a oportunidade de choramingar: “… Não sei mais o que faço com essa camisa para a galera respeitar. . . Isso é normal, vem há muito tempo. Repórteres, comentaristas, outros também. Às vezes eu nem gosto mais de falar em entrevista, mas em momento importante eu venho aparecer”.

Aos 29 anos de idade, continua o mesmo mimado de sempre.


Vencer em Fortaleza será fundamental na caminhada do Galo em busca do título

No primeiro turno o Fortaleza virou no Mineirão e venceu por 2 a 1. Foto: Fernando Michel/ Hoje em Dia

A pausa no campeonato terá sido melhor para quem neste Brasileiro? Fernando Rocha avalia esta situação e a importância de uma vitória do Galo no Castelão, domingo. Na coluna Bola na Área, do Diário do Aço, de Ipatinga:

* “Rodada importante”

A 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, a ser disputada neste fim de semana, poderá levar o Galo ao céu, ou ficar quase no inferno, dependendo dos resultados.

No cenário favorável, caso vença o Fortaleza neste domingo,  fora de casa, contando com derrota do  segundo colocado, Palmeiras, que recebe o Flamengo, no Allianz Parque, o time comandado pelo técnico Cuca pode terminar até 7 pontos à frente do alviverde paulista.

Por outro lado, se o pão com manteiga alvinegro cair virado prá baixo, derrota para o Fortaleza combinado com vitória palmeirense, o Galo ficará apenas um ponto à frente do vice-líder e seu atual maior perseguidor na briga pelo título.

Importante é que seja qual for o quadro, após os jogos desta rodada, o Atlético termina na liderança, pois qualquer resultado do Bragantino, outro integrante do G-4,em nada muda a  sua situação.

Bom ou ruim

As opiniões são divergentes quanto aos benefícios ou prejuízos,  devido à pausa no Brasileirão, que  atingiu várias equipes por cederem jogadores à seleção da CBF, que disputa as eliminatórias da Copa de 2022.

Concordo com o que disse o “cérebro” e um dos principais protagonistas deste time atual do Galo, Nacho Fernandéz, que considerou a pausa “muy positiva”, pois não há elenco que resista, por mais que tenha quantidade e qualidade como é o caso do Atlético, a uma maratona de um jogo a cada três dias.

Mas há quem  acredite que o time pode perder o ritmo ou embalo, mas só o resultado do jogo com o Fortaleza irá dizer quem está com a razão.

O ex-jogador Jair Pereira conquistou diversos títulos na carreira  e foi um dos principais treinadores do nosso futebol  até meados da década de 90, com passagem inclusive pelo Atlético de Madri onde conquistou uma Copa do Rei, mais até do que Vanderlei Luxemburgo, que nada  conseguiu treinando os galáticos do Real Madrid.

Foi um técnico tipo bonachão, tiozão do churrasco no fim de semana, que falava a língua dos boleiros. Uma frase atribuída a ele entrou para o folclore do futebol brasileiro e talvez explique  toda esta situação: “Maré, maré! Jacaré, jacaré!”.

FIM DE PAPO

·        O técnico Lisca foi demitido ou pediu demissão, depois de sete derrotas, quatro vitórias e um empate à frente do Vasco da Gama, que soma 32 pontos em 9ºlugar na Série B nacional.  Lisca virou garoto-propaganda do governo Zema, onde incentiva jovens a se inscrever no programa de cursos técnicos lançado pelo governo mineiro. Por ironia do destino no áudio promocional da peça publicitária, o técnico  compara a estabilidade da formação ofertada pelos cursos, frisando ser “mais garantida” do que a dele. Lisca de doido não tem nada mas provou do próprio veneno.

·        Muito carente de craques, que vão embora muito cedo jogar no exterior, o futebol brasileiro está vivendo agora um “boom” com o retorno de diversos deles, alguns nitidamente em fim de carreira, outros com idade e  vigor físico para ainda jogar em alto nível. A lista dos repatriados é extensa: Hulk, Diego Costa, Dudu, Rigoni, Giuliano, Renato Augusto, Roger Guedes, Willian, Calleri, entre outros. David Luiz, o zagueiro marcado pelo chororô na seleção do 7 x 1, pode também integrar a lista dando mais competitividade ao esporte nacional.

·        Artilheiro do Galo e considerado o melhor atacante em atividade no futebol brasileiro,  Hulk foi convocado pelo técnico Tite para voltar à Seleção Brasileira, algo impossível se tivesse continuado na China. Nada contra, só acho que o salário pago a alguns destes jogadores está muito além da nossa realidade.

·        Mas é muito bom ver o futebol brasileiro voltar a competir em um nível melhor ao que se tem visto nos últimos anos. Vivemos um momento difícil por conta da pandemia da Covid-19, com reflexos negativos em todos os setores da sociedade. O futebol não é um mundo à parte como pensam alguns irresponsáveis. Nossos grandes clubes sofrem menos, mas também passam por sérios problemas financeiros, por isso a retomada da presença do público nos estádios será fundamental para todos. (Fecha o pano!)

Por

* Por Fernando Rocha


Página 15 de 1.231« Primeira...10...1314151617...203040...Última »