Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Uma atuação animadora do Atlético, que justifica o uso do jargão: venceu e convenceu!

Num clima de Libertadores “raiz”: tensão dentro e fora de campo, bombas explodindo, confusão, interrupção da partida e fortes emoções. Lamentavelmente não foi tumulto provocado pelo futebol em si, mas por questões políticas que puseram a Colômbia em convulsão social. Uma pena. Um belíssimo país, povo ótimo,  que sofreu quase 40 anos com uma guerrilha, guerra ao tráfico de drogas e agora sob risco de nova convulsão social. Parece que a América Latina está condenada, eternamente, a situações como essa. E coloquemos as barbas de molho, pois a nossa situação é delicada. Que não precisemos usar um outro manjado jargão para a Colômbia: “eu sou você amanhã”!

A postura do time foi a característica marcante do treinador: ao ataque, desde o início, surpreendendo ao América. Contando com o empenho total do time inteiro e a genialidade de um jogador como o Nacho, que outra vez cruzou “milimetricamente”  (ao estilo Arana; até achei que tivesse sido ele), na cabeça do Hulk, que não desperdiçou a oportunidade. Os colombianos reagiram, mas o empate deles não abalou os comandados do Cuca. O segundo gol só saiu no segundo tempo, por meio do Arana, que merecia isso, para coroar o futebol que vem jogando. E no apagar daz luzes, em contra ataque se aproveitando do desespero do time da casa, Diego Tardelli, que entrara no segundo tempo, pôde mostrar um pouco do enorme talento, ajeitando para o Vargas marcar um belíssimo gol. Tardelli não foi fominha, poderia ter tentado, ele mesmo, mas viu que a situação do companheiro era bem melhor que a dele. Uma belíssima exibição, com personalidade. Difícil quem foi o melhor em campo.

Informações, e considerações que gostei de ler no twitter:

Jornalista:

Cândido Henrique – @candidoh

Guga foi muito bem na partida contra o América de Cali. Está evoluindo com o Cuca.

 

Zero Hora, de Porto Alegre:

Com protestos em volta do estádio, jogo do Atlético na Colômbia tem interrupções por gás lacrimogêneo em campo – Jogadores e árbitros precisaram se proteger dos efeitos no vestiário, mas partida da Libertadores não foi suspensa. Mineiros venceram o América de Cali por 2 a 1”

@ESPNBrasil

Cuca, após América de Cali x Atlético-MG: ‘Parabéns para a arbitragem que teve coragem de manter a partida até o final’

Victor Martins –  @victmartins

Atlético sobra no grupo, avança de fase e supera os R$ 20 milhões em prêmios na Libertadores https://victormartins.uai.com.br/opiniao/atletico-sobra-no-grupo-avanca-de-fase-e-supera-os-r-20-milhoes-em-premios-na-libertadores/… via Blog do Victão

Fred Ribeiro – @fredfrm

Jersson González, técnico do América de Cali: “Dá muita tristeza o que vem acontecendo em nosso país. Nessas condições, impossível jogar o futebol. Impossível! Muita desilusão pelo que está acontecendo”.

Lindo passe de Tardelli, e Vargas faz gol chapelando o goleiro. Atlético vence, chega a 10 pontos e garante classificação para as oitavas de final. Agora, tentará confirmar a 1ª colocação para enfrentar um segundo colocado no mata-mata. #trbarranquilla

Hulk tem 5 gols em 4 jogos e em 11 finalizações na Libertadores 2021 (números da Conmebol).


Cuca x Lisca. No confronto destes sulistas, o título deverá ficar com o melhor estrategista nos momentos cruciais da final

Foto/montagem www.esportenewsmundo.com.br

Atlético e América vão decidir o Campeonato Mineiro em dois jogos e uma disputa à parte fora das quatro linhas, entre treinadores, ambos do Sul do país, de gerações diferentes, porém da mesma escola, a gaúcha. O curitibano Cuca, 57 anos de idade, se destacou inicialmente como atacante do Grêmio e rodou o país jogando em vários estados, trabalhando com técnicos dos mais variados estilos. Como treinador, iniciou a carreira no Uberlândia, em 1998.

Lisca está com 48 anos, nasceu em Porto Alegre, nunca foi jogador, mas sempre foi um estudioso do futebol. Como técnico, começou nas categorias de base do Internacional e depois São Paulo. Nos profissionais, a primeira experiência foi comandando o Brasil de Pelotas. Rodou quase todo o país, com trabalhos mais destacados no Nordeste, até chegar ao América, onde encontrou ambiente e estrutura para desenvolver um trabalho de maior profundidade. Deu retorno ao Coelho e está obtendo um reconhecimento nacional que até então não obtivera.

Lisca e América formaram uma parceria que deu certo, tanto que ele recusou propostas de clubes mais famosos, para dar sequência ao que tem feito no Coelho. Graças ao trabalho dele e à retaguarda americana, deixou de ser tratado pela mídia nacional como “Lisca Doido”, para ser reconhecido como Lisca “estrategista”, e apenas às vezes, “doido”, quando chuta a lata das arbitragens, do VAR, dos adversários e por aí vai.

Comparando os elencos, o Atlético tem jogadores consagrados, famosos internacionalmente, porém, o América tem, além de muito bons, em quase todas as posições, uma turma mais jovem, e um banco que responde melhor, quando o treinador precisa mexer. Ambos os técnicos gostam de atacar. Acredito que o título será do melhor estrategista. O que mexer melhor nos momentos cruciais de cada jogo. Contra o Cruzeiro, Lisca pôs o Felipe Conceição no bolso. Vamos ver como será neste confronto com o Cuca.


Deu no Uai/Estado de Minas: “Rubens Menin compra a Itatiaia”

Publicada agora há pouco pelo Uai/Estado de Minas:

“Rubens Menin compra a Itatiaia – Fundador da MRV e controlador da CNN Brasil, empresário mineiro adquiriu a rádio mais tradicional das coberturas esportivas de Minas Gerais”

O empresáriomineiro Rubens Menin comprou a Rádio Itatiaia, a maior emissora de Minas Gerais. Uma fonte próxima confirma a transação. Os detalhes da negociação da emissora, que passa a ser controlada pelo fundador da MRV Engenharia e controlador da CNN Brasil, devem ser divulgados nesta quinta-feira. Fundada em 1952, a Itatiaia é uma das emissoras de rádiomais tradicionais do país. Especializada em cobertura esportiva e jornalismo, a Rede Itatiaia é composta pela Rádio Itatiaia AM/FM e mais quatro emissoras em Minas Gerais, localizadas em Juiz de Fora, Montes Claros, Ouro Preto e Varginha, como informa o site do grupo, presidido por EmanuelCarneiro.

https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2021/05/12/interna_gerais,1266112/rubens-menin-compra-a-itatiaia.shtml


Bruno anuncia o fim da carreira. O triste fim de um ótimo goleiro

Anunciado no início deste ano pelo Atlético Carioca, de São Gonçalo, da quinta divisão do Rio Bruno, ex-Atlético e Flamengo, no fim de março, resolveu aceitar proposta do Araguacema, da primeira divisão do Tocantins.

A vida é feita de escolhas. Bruno era um ótimo goleiro e estava se preparando para trocar o Flamengo pelo futebol europeu, quando meteu os pés pelas mãos, na trama da morte da ex-namorada Elisa Samúdio. Não soube escolher o advogado certo e foi condenado a 22 anos de prisão. Beneficiado pelo regime semiaberto, não conseguiu retomar a carreira. Por onde ia, os seus contratantes e parceiros comerciais enfrentavam a pressão e a fúria dos mais diversos movimentos.

Hoje anunciou que parou, “aposentou as luvas”, como mostra o site da Itatiaia. Vai mexer no mercado financeiro. Nunca ouvi falar que ele entendesse algo do assunto, mas, outra escolha dele. Que seja feliz em mais uma tentativa de recomeço:

* “Goleiro Bruno anuncia aposentadoria do futebol e vira day trader”

Condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo assassinato da modelo Eliza Samudio, ex-jogador cumpre a pena em regime semiaberto desde 2019

O goleiro Bruno, de 36 anos, anunciou que abandonou o futebol e vai agora para o mundo das finanças. Em uma live no Instagram, o agora ex-jogador contou que largou a carreira nos gramados para ser day trader, profissional que compra e vende no mesmo dia ativos de renda variável (ações) na bolsa de valores com o objetivo de lucro.

Já no início do vídeo, Bruno diz: “Futebol é coisa do passado, ficou no passado. Não, não, Francis (um dos seguidores que estavam na live), melhor goleiro do Brasil não, já foi. Aposentei a luva, parei. Deu pra mim. A parada agora é só investimento. Não, Davi (outro seguidor) não estou jogando, parei, deu”, disse.

“Sumi, dei uma desaparecida do Instagram, mas estou de volta para mostrar para vocês minha nova profissão. Estou estudando… e com a top”, acrescenta Bruno, que em seguida vira a câmera para mostrar uma mulher que ele afirma que vai “ensinar a ganhar dinheiro”.

Condenado a 22 anos e três meses de prisão em março de 2013 pelo assassinato da modelo Eliza Samudio, Bruno cumpre a pena em regime semiaberto desde 2019. Desde então, o ex-goleiro vinha tentando se reencontrar na carreira, mas enfrentou dificuldades em diversos clubes, seja por rejeição dos patrocinadores e até pela covid-19. O último clube em que Bruno atuou foi o Rio Branco-AC. Ao deixar a equipe, no final do ano passado, o goleiro chegou a ser anunciado em meados de março deste ano pelo Atlético Carioca, da Série C do Campeonato do Rio de Janeiro. Mas o acordo foi desfeito dias depois. (mais…)


CBF pode ter presidente mineiro nas próximas horas: atual vice, Castellar Neto deverá assumir lugar de Rogério Caboclo

Em foto do Globoesporte.com, Castellar Modesto Guimarães Neto, que foi presidente da Federação Mineira de Futebol de 2014 a 2018. Quando assumiu, tinha 31 anos de idade, sendo o mais jovem presidente da história das federações do país.

Historicamente, nos momentos de crises nacionais, na política ou no esporte, sempre surge um mineiro para resolver situações. Isso deverá se repetir agora na Confederação Brasileira de Futebol, com o ex-presidente da Federação Mineira de Futebol, Castellar Neto, responsável pela modernização e reforma completa da entidade. Notícia do Globoesporte.com e ESPN:

* “Crise interna ameaça derrubar Rogério Caboclo da presidência da CBF”

Dirigente atravessa momento delicado desde afastamento de funcionária há três semanas; Castellar Neto é visto como possível sucessor

Por Gabriela Moreira, Martín Fernandez, Paulo Vinicius Coelho e Sérgio Rangel — Rio de Janeiro

A CBF atravessa uma crise grave há pelo menos três semanas, quando uma funcionária da entidade se licenciou por motivo de saúde. Pessoas com conhecimento da situação afirmam que ela tem provas de desvios de comportamento do presidente Rogério Caboclo, que corre risco de ter seu mandato interrompido.

A ameaça à conclusão do mandato de Caboclo foi publicada inicialmente nesta quarta-feira pela ESPN. O ge procurou formalmente a CBF no último domingo para comentar o caso. As respostas às perguntas feitas pela reportagem seriam inicialmente dadas na segunda-feira, mas a confederação adiou o envio primeiro para terça-feira, depois para esta quarta. Até a publicação desta reportagem, a CBF não respondeu.

ge ouviu críticas à conduta de Rogério Caboclo por parte de presidentes de clubes, presidentes de federações estaduais e de dirigentes da própria CBF, além de outras pessoas com acesso frequente à cúpula da entidade. A postura do presidente da CBF é descrita por seus próprios interlocutores como “errática” e “inapropriada para o cargo”.

A quem pede um exemplo prático, essas pessoas citam uma reunião realizada no dia 10 de março com presidentes de clubes. No encontro, realizado de maneira virtual para discutir a continuidade dos jogos de futebol em meio à pandemia, Caboclo se exaltou, bateu na mesa e usou um palavrão para pressionar os clubes: “Vocês estão fodidos se não tiver [campeonatos]”.

De acordo com diversos relatos feitos à reportagem, uma conduta mais grave teria provocado o pedido de afastamento, há cerca de três semanas, de uma funcionária que lidava diretamente com Caboclo na CBF. A licença teria sido solicitada por problemas de saúde. Desde então, ela está incomunicável.

Na mesma semana do afastamento da funcionária, o próprio Caboclo também se afastou da CBF. Oficialmente se tratou de uma semana de férias, previamente programadas. Mas diversas fontes ouvidas pela reportagem, de dentro e de fora da confederação, afirmam que a saída de cena foi abrupta.

No dia 4 de maio, uma terça-feira, Rogério Caboclo voltou a trabalhar presencialmente no prédio da entidade, na Barra da Tijuca. Seria um esforço, segundo interlocutores do próprio presidente, para demonstrar aos funcionários da CBF que a situação estaria sob controle. Um dia depois, o site da CBF publicou uma nota sobre a visita do técnico do Vasco, Marcelo Cabo, à entidade.

Ao longo da semana passada, a crise na CBF era tema de conversas até em círculos distantes do futebol. O que pôde ser comprovado por três notas publicadas no jornal “O Globo” no último fim de semana. No sábado, o colunista Ancelmo Gois escreveu:

– É dura a vida do presidente da CBF, Rogério Caboclo. Seu segundo problema é que alguns clubes grandes estão insatisfeitos com o modelo de organização de algumas competições.

No domingo, o colunista Lauro Jardim acrescentou mais um personagem à história:

– Para tentar estancar uma crise de muitos megatons que o assola há quase dois meses na CBF, o presidente Rogério Caboclo recorreu na terça-feira passada a Ricardo Teixeira, que nem seu aliado é. Bateu no apartamento de Teixeira para pedir ajuda.

Na segunda-feira, Lauro Jardim também informou uma reaproximação entre Rogério Caboclo e Marco Polo Del Nero, seu padrinho político, presidente da CBF entre 2015 e 2018, quando foi banido pela Fifa de todas as atividades relacionadas a futebol.

Nas últimas semanas, tanto Teixeira quanto Marco Polo Del Nero passaram a discutir a sucessão de Rogério Caboclo. O nome que aparece com mais força nessas articulações é o de Castellar Modesto Guimarães Neto, um dos oito vice-presidentes da CBF e ex-presidente da Federação Mineira de Futebol.

Marco Polo Del Nero foi indiciado pela Justiça dos EUA de cometer vários crimes de corrupção relacionados a futebol – os mesmos pelos quais José Maria Marin, presidente da CBF entre 2012 e 2015, foi condenado pelo Tribunal Federal do Brooklyn. Del Nero nega as acusações.

Ricardo Teixeira renunciou a todos os cargos que ocupava no futebol em março de 2012, quando também era investigado dentro e fora do Brasil. Ele também nega todas as acusações. Apesar de estarem formalmente afastados do futebol, Teixeira e Del Nero continuam exercendo grande influência sobre o futebol brasileiro, como foi possível observar ao longo das últimas três semanas.

O estatuto da CBF prevê que em caso de vacância do cargo de presidente, seu vice mais velho deve assumir e convocar uma nova eleição dentro do prazo de trinta dias. Dessa eleição só podem participar os vice-presidentes. O eleito comandaria a CBF até o fim do mandato atual, que termina em abril de 2023.

Ou seja, caso Caboclo deixe o cargo, Antonio Carlos Nunes teria que convocar uma eleição entre Antônio Aquino (Acre), Ednaldo Rodrigues (Bahia), Castellar Guimarães (Minas Gerais), Fernando Sarney (Maranhão), Francisco Noveletto (Rio Grande do Sul), Marcus Vicente (Espírito Santo) e Gustavo Feijó (Alagoas), além do próprio Nunes.

https://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/crise-interna-ameaca-derrubar-rogerio-caboclo-da-presidencia-da-cbf.ghtml

* “Desgaste com funcionária da CBF ligada a Del Nero faz Rogério Caboclo ‘sangrar’ e ter mandato ameaçado”

Eleito em 2018 para um mandato de 2019 a 2023, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, vive o momento mais desgastante de sua gestão à frente da confederação. Em meio a desafios com a pandemia de COVID-19, críticas pelo seu temperamento e acalorados debates em função de um apertado calendário, outro fato faz a imagem do cartola ‘sangrar’ nos bastidores do futebol brasileiro: uma desgastada relação com uma funcionária ligada ao ex-presidente da casa Marco Polo Del Nero. (mais…)


Força ao Enderson Moreira, que se recupera bem do infarto sofrido sábado

Enderson Moreira em foto do Alexandre Guzanshe/EM D.A Press

Ele passou por um cateterismo e, ontem, foi transferido para um quarto do Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte. No sábado ele sentiu dores no peito, recebeu os primeiros socorros em Fortuna de Minas, onde tem residência e uma fazenda, que foi transformada por ele em Hotel Fazenda. De lá para Sete Lagoas e depois para a capital. Aos 49 anos de idade, Enderson Moreira passou por um susto, mas felizmente se recupera bem e já já estará de volta ao dia a dia.

Seu último clube foi o Fortaleza e desde que saiu de lá, em 25 de abril, foi cuidar do seu empreendimento, um complexo turístico que envolve hospedagem, eventos, prática de vários esportes e projeto social de apoio a jovens.

Na cidade de Fortuna de Minas, que aliás, vale a pena conhecer, a 100 Km de Belo Horizonte, perto de Sete Lagoas.

Há dois anos o Enderson e família estão tocando este belo projeto que é o Hotel Fazenda das Aroeiras, já uma referência no turismo da região. Confira no https://fazendadasaroeiras.com.br/


Saiu a tabela do Mineiro Módulo II 2021. Villa Nova luta desesperadamente para não ficar de fora

Sob o título “O Leão agoniza no Alçapão do Bonfim”, os jornais O Tempo e Super Notícia relataram, em quatro páginas, a dramática situação financeira na qual se encontra o Villa Nova, um dos mais tradicionais clubes de futebol do país, com os seus 113 anos de fundação.

Reportagem do Rodrigo Rodrigues mostra como sucessivas administrações desastradas conseguiram deixar o Leão do Bonfim em situação de penúria. Com enormes dificuldades para viabilizar a sua participação no Campeonato Mineiro da Segunda Divisão (chamado pela FMF de Módulo II), que começa no dia 3 de julho.

A Federação Mineira divulgou a tabela e a estreia do Villa está marcada para a primeira rodada, contra o União Luziense, em Santa Luzia.

Nosso Democrata Jacaré faz o primeiro jogo contra o Betim, às 15 horas, na Arena Vera Cruz, em Betim. Os demais jogos: Democrata Pantera, de Governador Valadares x Aymorés, 15 horas, no Mamudão, em Valadares. Tupi x Ipatinga, 15h30, no Mário Helênio, em Juiz de Fora. Serranense x Guarani, 16 horas, na Arena do Calçado, em Nova Serrana e Tupynambás x Nacional de Muriaé, dia 4 de julho às 11 horas, no Mário Helênio, em Juiz de Fora.

Confira a tabela completa no site da Federação Mineira de Futebol: http://fmf.com.br/Competicoes/ProxJogos.aspx?d=2


No futebol, camisa costuma pesar, nesta semifinal, faltou camisa que desse força ao Cruzeiro

Em foto da assessoria do América, Rodolfo, mais uma vez destaque do time, com gols e grande jogo

Ao invés do tradicionalíssimo azul, o Cruzeiro entrou todo de dourado contra o América. Nem as cinco estrelas no lado esquerdo da camisa escaparam. Nem a marca inconfundível do maior apoiador do clube, Supermercados BH, foi mantida nas cores originais. Com a bola rolando, o América não quis nem saber. Se já tinha a vantagem, nem tomou conhecimento que enfrentava um dos maiores clubes do futebol brasileiro. Mandou no jogo e simplesmente repetiu o placar do primeiro jogo.

Só estranhei o Lisca manter o castigo ao Ademir até aos 33 minutos do segundo tempo, quando o colocou no lugar do Rodolfo. Está na hora do técnico perdoar ao jogador pela pisada na bola da Copa do Brasil, quando ele se recusou a jogar contra o Treze, em Campina Grande.

Vale lembrar também que a arbitragem está brilhando neste Mineiro. Nem hoje e nem nos jogos anteriores da decisão, aquela choradeira de antes. Muito bem nesta tarde/noite o árbitro Felipe Fernandes de Lima, e os assistentes Felipe Alan Costa de Oliveira e Ricardo Junio de Souza, além do Emerson de Almeida Ferreira, do VAR.


A impunidade continua incentivando o racismo no Brasil e o futebol contribui, de novo, para mais um péssimo exemplo

Aquelas figuras abjetas e covardes que foram flagradas e denunciadas por agredir verbalmente ao segurança Fábio Coutinho no Mineirão, durante Atlético x Cruzeiro, em novembro de 2019 foram amaciadas pelo judiciário, que extinguiu o processo.

Como escreveu o Josias de Souza, do jornal O Tempo: “É desanimador. Injúria racial gravada e a alegação é de erro de denúncia. Enfim, todo meu apoio ao segurança Fábio Coutinho”.

Também estou com o Luciano Dias, da Band, que manifestou a indignação dele: “Injúria racial escancarada… Gravada! Mas a Justiça seletiva alegou erro na denúncia!”

E digo eu: é o Brasil e o seu ordenamento jurídico capenga. Por essas e outras a minha carteira da OAB está guardada desde o dia em que me foi entregue! Tristeza.”

Todo brasileiro deveria ler os livros do Laurentino Gomes, que dá os caminhos das pedras para entendermos o Brasil e o comportamento dos brasileiros. Os motivos de sermos o país do desprezo pelo interesse coletivo, povo que gosta de “levar vantagem em tudo”, terra do “cada um pra si e Deus pra todos”, e principalmente do racismo. A falta de leitura e de conhecimento faz com que tenhamos de conviver com aberrações como mais essa, informada pelo portal Observatório Racial do Futebol:

* “Alegando erro na denúncia, Justiça anula processo de torcedores que xingaram segurança de macaco no Mineirão”

Alegando um erro na denúncia, a Justiça decidiu extinguir um processo aberto contra torcedores que tinham xingado um segurança de macaco durante um jogo no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte.

O caso, ocorrido em outubro de 2019, envolve dois irmãos Adrierre Siqueira da Silva, de 37 anos, e Natan Siqueira da Silva, de 28, que haviam sido denunciados pelo Ministério Público de Minas Gerais por injúria racial contra o trabalhador.

Na sentença que determina a anulação contra os acusados, a juíza Luziene Barbosa Lima diz que os crimes cometidos por eles são delitos que precisam ser processados através de queixa crime e não de denúncia, como foi feito.

A magistrada também ressalta que, na sentença, o Ministério Público de maneira lamentável, segundo ela, teria se oposto à pacificação proposta, insistindo na denúncia.

Ainda segundo a juíza, o caso deveria ter sido finalizado via Justiça restaurativa e não com punição via sentença, uma vez que os acusados se demonstraram arrependidos por suas ações e, inclusive, teriam afirmado que gostariam de pedir perdão a vítima, já que teriam agido, segundo eles, em um momento de desespero.

O Ministério Público de Minas Gerais informou que vai recorrer da decisão.

Procurado pela reportagem da Itatiaia, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais ainda não se manifestou sobre o assunto.

https://observatorioracialfutebol.com.br/alegando-erro-na-denuncia-justica-anula-processo-de-torcedores-que-xingaram-seguranca-de-macaco-no-mineirao/

 

Para relembrar mais essa página vergonhosa verde e amarela, vale rever essa reportagem:

https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/11/11/situacao-mais-delicada-da-minha-carreira-diz-seguranca-vitima-de-injuria-racial-no-mineirao.ghtml


Torcedores do Galo reclamam: “esta foto diz tudo; cadê o nosso escudo?

Márcio Luiz Rodrigues, dos mais tradicionais comentaristas do blog, escreveu, com razão: “Ao elaborar essa camisa cinza do Galo se esqueceram do principal: o escudo! Que  pela proposta, é retrô, porém é invisível pela TV. Imagine no estádio… Que amadorismo, meu Deus!!!

Saudações Alvinegras”


Página 1 de 1.19412345...102030...Última »