Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

E lá se foi o Magnus Lívio de Carvalho, dos melhores dirigentes do nosso futebol; grande benemérito do América

Um dos melhores dirigentes que o futebol mineiro já teve. Grande figura humana, uma pessoa que tive o prazer de conhecer, dessas que valiam a pena conversar. Meus sentimentos à família e ao América pela grande perda. Valeu Magnus! Até um dia.

O América soltou um Comunicado Oficial:

“O América Futebol Clube comunica, com imenso pesar, o falecimento de Magnus Lívio Lucas de Carvalho, ex-presidente do Clube, que nos deixou nesta terça-feira, aos 80 anos.

Figura de grande importância na história do Clube, Magnus Lívio esteve à frente do América entre 1988 e 1994. Entre outras conquistas, ele foi o presidente do título do Campeonato Mineiro de 1993. Magno Lívio também fazia parte do Conselho Consultivo do Clube e do Conselho de Ética e Disciplina.

O velório acontecerá no Funeral House, a partir das 17h desta terça-feira. O sepultamento será nesta quarta, às 10h, no Cemitério Bosque da Esperança.

Em nome de todos os seus colaboradores e torcedores, o América expressa seus sentimentos à família de Magnus Lívio.”

Mais detalhes no Hoje em Dia:

* “Morre Magnus Lívio, ex presidente do América e símbolo da reconstrução do clube nos anos 90”

Luto para a torcida do América. Faleceu na madrugada desta terça-feira (24), o ex presidente do clube entre as décadas de 1980 e 90, Magnus Lívio Lucas de Carvalho. O corpo do ex dirigente americano será velado a partir das 17h, no Funeral House, e o sepultamento acontecerá nesta quarta-feira (25), no Bosque da Esperança, às 10h. Lembrado pela história de resistência e reconstrução do América, a primeira passagem de Magnus Lívio como presidente do Coelho aconteceu entre 1988 e 1990. Era um momento complicado do clube, que passava por dificuldades financeiras. Com surgimento de bons valores, como Ronaldo Luiz, Palhinha e Euller, o Coelho dava sinais de respiro. Outro momento marcante aconteceu em 1989, quando o América ficou responsável pela manutenção e administração do estádio Independência. O clube também promoveu a inauguração simbólica do Centro de Treinamento Lanna Drummond, local de treinos da equipe profissional até hoje.

Magnus assumiu a presidência novamente entre 1992 e 1994. Em um time que contava com nomes como Milagres, Flávio Lopes, Euler, Hamilton e Robson, o Coelho conquistou o título estadual em 1993, colocando fim a um jejum de 21 anos, o maior da história do clube.

Magnus também ficou conhecido por enfrentar a CBF. Incorfomado com o critério de rebaixamento do Campeonato Brasileiro de 1993, o clube ingressou com uma ação na Justiça Comum contra a entidade máxima do futebol do país. Como troco, a CBF baniu o América de qualquer competição nacional federada pela instituição por quase três anos. (mais…)


Do outro lado do mundo a @GaloAustralia twittou: “Estamos em queda livre…”

Foto: twitter.com/sulamericana

Seis derrotas consecutivas no Brasileiro e a mesma fala repetida de jogadores e treinador: “infelizmente a bola não está entrando”. Discurso mais surrado! Deu pena ouvir a fala do técnico Rodrigo Santana na coletiva depois do jogo. Repetitivo e sem saber o que dizer e nem o que fazer.

A história desse enredo é mais simples. Bem explicada pelo catalão Ferran Soriano no livro dele, de 2010, sobre o Barcelona: “A Bola não entra por acaso”. Infelizmente no Brasil são poucos os profissionais, dirigentes e treinadores que têm a grandeza e bom senso de um Mano Menezes, que quando vê que não consegue fazer a coisa andar, assume e pede demissão.

Se o time principal é ruim, imagine o reserva, mesmo contra o ex-lanterna da competição. O Avaí quer ressuscitar no campeonato e o Galo dá sinais de que quer brigar para ficar fora da zona da degola.

Leonardo Silva, 40 anos de idade, vai liquidando a imagem de um dos maiores zagueiros da história do clube. Falta de bom senso dele e da diretoria. Ele por não ter se despedido dois anos atrás e o clube por insistir nesse saudosismo. O futebol profissional não aceita isso e resultados como este de hoje são apenas consequência.

Segundo o repórter Cláudio Rezende, da Itatiaia, o uruguaio Lucas Hernandez e o paraguaio Ramon Martinez custaram R$ 20 milhões. Mas o futebol deles ficou nos países de origem, se é que têm essa bola.

O que esperar do indisciplinado Cazares? Ou de Luan, com problema físico crônico? Nem falemos agora do Ricardo Oliveira, bom de fala, 39 anos de idade, e sem bola para jogar pelo Atlético. O treinador, perdido, com o mesmo discurso pós derrotas. Aguardemos o que ocorrerá quinta-feira contra o Colón, pela semifinal da Sul-Americana.


Contagem regressiva para o início das obras do estádio do Galo

Imagem: facebook.com/ArenaMRV 

Em ótima entrevista do Thiago Reis, hoje, na Itatiaia, com o diretor da Arena MRV, Bruno Muzzi, detalhes inéditos dos trâmites burocráticos e do cronograma para o início das obras.

* “Diretor executivo da Arena MRV revela previsão para início e fim das obras”

Com o processo burocrático perto do fim, o sonho do Atlético em ter um estádio próprio caminha para sair do papel e literalmente virar concreto a partir do início do ano que vem. A informação foi dada pelo diretor executivo da Arena MRV, Bruno Muzzi, em entrevista exclusiva ao repórter da Itatiaia Thiago Reis veiculada neste domingo.

Bruno Muzzi, em foto do https://mysocialmate.co/u/arenamrv

A expectativa de Muzzi é que o início das obras seja entre novembro deste ano e fevereiro de 2020, a depender da autorização do poder público. “Estamos com 97% [finalizado] para conseguir essa licença de instalação e iniciar as obras. Avançamos muito, tivemos grandes vitórias, vitórias difíceis que, talvez, um ano atrás, a gente achasse que fosse intransponível”, afirmou.

Ouça a entrevista completa concedida por Bruno Muzzi

O projeto de lei para construir o estádio foi aprovado em primeiro turno na Câmara Municipal de Belo Horizonte e está previsto para ser votado em segundo em outubro, mesmo mês em que a licença ambiental deve ser dada pelo estado. Se passar, a proposta que está na Câmara irá para a prefeitura, que tem até 60 dias para dar um aval. A obra começa em seguida, em um período chuvoso do ano.

“A gente vai ter que planejar muito bem esse início. A velocidade, a produção da terraplanagem inicial. É um terreno complexo, tem uma grande área de corte, de aterro”, declarou. Muzzi relata que o estádio deve ficar pronto após dois anos e meio de trabalho. Isso significa que, se começar a ser erguido em fevereiro do ano que vem (a previsão mais pessimista), será inaugurado em agosto de 2022. “Eu acho que vai ser uma obra em que a gente pode ter questionamentos. Isso em qualquer obra acontece. A gente tem que tomar cuidados para andar muito certinho e nada fugir do planejado”, relatou.

Muzzi explica que o prefeito de Belo Horizonte, o ex-presidente do Atlético, Alexandre Kalil, tem feito um papel adequado em relação ao estádio. “Ele tem que ser isento neste processo. Ele tem os técnicos e secretários para analisar isso, e eles têm que respeitar a legislação”, explicou.

Ao comentar as contrapartidas exigidas pelo poder público para a construção do estádio, o diretor considera que no Brasil há falta de incentivo para empreendimentos que serão positivos para a sociedade. “Se fosse em qualquer outro lugar do mundo, talvez tivesse um papel do estado, do município, para trazer benefícios para que um empreendimento desse porte, que gera uma série de benefícios, pudesse ir para o local.”

Trânsito e meio ambiente

Segundo o diretor, o maior impacto da Arena MRV será no trânsito, pois o estádio ficará entre a BR-040, a Via Expressa e o Anel Rodoviário, vias de congestionamento no horário de pico. E como há jogos que serão disputados em momentos em que naturalmente há grande circulação de veículos, a situação ficaria mais complicada.

Ele disse que diversas obras serão realizadas para melhorar o tráfego na região. “São 14 pontos de intervenção, entre passarelas, duplicação de viaduto, alça no Anel Rodoviário, na BR-040, alargamento da Via Expressa, acessos melhores. A gente promove uma qualidade de trânsito ali, mesmo no dia de jogo, impressionante. Obviamente, no dia de jogo fica denso, mas no dia a dia da cidade as medidas viárias virão de forma expressiva”, conta.

Em relação ao meio ambiente, ele acredita que tudo já está adequado. “A gente está super confortável com as soluções que a gente levou para a arena, seja preservação da nascente, outorga da canalização, supressão da vegetação. A gente adquiriu uma área grande ao lado [da arena] que vai ter 58 mil m² de preservação, mais uma área de preservação interna de 26 mil m². A gente está prevendo caixas de infiltração para manter as vazões, para que a gente não contribua com enchente”, diz.

O estádio

A Arena MRV será erguida no bairro Califórnia, região Noroeste de Belo Horizonte, terá capacidade para 47 mil torcedores e custará R$ 410 milhões, mas, de acordo com o Atlético, nenhum centavo sairá do futebol.

Em setembro do ano passado os conselheiros do clube aprovaram a venda de 50,1% do shopping Diamond Mall para a empresa Multiplan, o que irá gerar R$ 250 milhões para a obra. O restante do dinheiro será captado por meio da venda do naming rights (a MRV comprou os direitos por R$ 60 milhões) e da comercialização de cerca de 4.700 cadeiras cativas do estádio por R$ 100 milhões (60% do valor já foi garantido pelo banco BMG).

O terreno onde a arena será construída está avaliado em mais de R$ 50 milhões e foi doado pela família de Rubens Menin, presidente da MRV.

http://www.itatiaia.com.br/noticia/diretor-do-projeto-da-arena-mrv-revela-previs


Sábado, 28, tem o 10º Encontro dos ex-jogadores do Galo, no Labareda

Obrigado ao Eugênio Salomão, “Baiano”, um dos fundadores e presidente, da Associação dos Ex-jogadores do Atlético, que enviou o convite.

Nessa foto ele (direita) está ao lado do presidente do Conselho Deliberativo do Galo, Dr. Rodolfo Gropen.

Aliás, vale a pena visitar o site da entidade e conhecer o trabalho e saber dos encontros de tanta gente boa que já passou pelo clube:

https://www.aexcam.com.br/entidade/historia


Críticas dos cruzeirenses sobram até pro Fábio e Adroaldo Leal faz projeções da corrida contra o rebaixamento

Imagem: @Cruzeiro

Algumas opiniões dos comentaristas do blog, ontem e hoje:

Alisson Sol

“O time precisando de gols e o Rogério Ceni chama para “ajudar”… o único jogador do Cruzeiro em campo durante o 7×1. Fica difícil.
Realmente, tenho de dar meus parabéns ao Cone: poucos conseguem enganar tantos por tanto tempo!”

Luiz Ibirité

“Chico, só não estou entendendo este amor do Rogério Ceni pelo David, tens uns 30 jogos q ele está no time e os números dele são horríveis!”

José de Oliveira Majoli

“Rogerio ceni disse que fabio falhou na saida de bola , já que o time não tinha treinado saida de bola pelo meio so pela lateral e Fabio foi sair bola pelo meio na foqueira o que ocasionou o gol e quanto ao fabio levou mais dois piru ate quando vamos ter que aquentar esse piruzeiro, sera que ceni vai ter peito para coloca-lo na reserva como vitor do galo.”

Veco Soares

“Acho que o time evoluiu, mas não tem um finalizador. Não adianta só correria. Quando a fase está ruim nada ajuda. Bola na trave que não entra e por aí vai. Tomara que jogue assim até o final para que não caia”.

Amauri Alkimin – Montes Claros

“Gostei do que vi (não do resultado – da derrota-), pois não esperava ganhar do Mengão ( que time!). Meu Cruzeirão mostrou evolução e Ceni tem acrescentando juventude no envelhecido elenco. Claro q o custo é alto, ainda mais contra as duas melhores equipes com elencos milionários. Só não entendo o apego do técnico pelo limitado David. É isso, se conseguimos 4 pontos nestes próximos jogos será ótimo, se não der, 2 estão razoáveis. Vamos Cruzeirão, sexta potência do futebol brasileiro!”

O Adroaldo Leal, setorista que cobre o Cruzeiro para a 98FM, usou o twitter para alertar: @AdroaldoLeal “… aí os próximos 5 jogos do Cruzeiro! 4 concorrentes diretos na briga contra o rebaixamento!

Se não ligarem o alerta, que já deveria estar ligado, a coisa vai virar tragédia!”


Seis brigas entre duas torcidas do Cruzeiro no Mineirão deixaram dois feridos

Foto de arquivo do Superesportes

Brigas sem nada a ver com a situação do clube ou do time. Duas torcidas rivais que há tempos dão muito trabalho à polícia e vivem repetindo essas agressões no Mineirão, Independência e ruas das cidades da Grande BH. Isso só vai parar quando houver punições severas à lideranças de ambas. O Silvio T, sempre presente no blog, escreveu cobrando da imprensa, dessa vez injustamente: “O pau quebrou dentro e fora do Mineirão, com situação de pânico e ameaça a milhares de pessoas feitas por vândalos das organizadas. E a imprensa mineira simplesmente varreu tudo prá debaixo do tapete. Se fosse com a torcida do galo seria uma semana de manchetes escandalosas.”

As rádios que transmitiram o jogo informaram ontem, o assunto teve grande destaque no jornal da Itatiaia de hoje e o Hoje em Dia deu destaque em seu portal também:

“Jogo entre Cruzeiro e Flamengo tem tiro, porrada, bombas e dois torcedores feridos”

http://www.itatiaia.com.br/noticia/jogo-entre-cruzeiro-e-flamengo-tem-tiro-porra

“Confronto entre torcidas marca jogo entre Cruzeiro e Flamengo no Mineirão”

https://www.hojeemdia.com.br/esportes/confronto-entre-torcidas-marca-jogo-entre-cruzeiro-e-flamengo-no-mineir%C3%A3o-1.744275


O retrato de Cruzeiro 1 x 2 Flamengo em três twittadas

Essas fotos postadas no twitter @Flamengo retratam bem o que foi o jogo e a situação do Cruzeiro, que até fez uma boa partida, mas a diferença na qualidade dos jogadores de cada lado é gigante.

E a torcida rubro-negra elegeu como o melhor em campo o mesmo que quase toda a imprensa escolheu: “Agora é com você, Nação!” Quem foi o craque da vitória de hoje? #CraqueDaTorcidaMRV #CRUxFLA

De Arrascaeta 40%

Filipe Luís 39%

Gabigol 14%

Willian Arão 8%

Merecido


Cruzeiro x Flamengo, de importância vital para os dois

Em foto do @Cruzeiro, Cacá, que formará a zaga com Fabrício Bruno contra o Flamengo

Está dando gosto ver o Flamengo jogar. Muita correria, ocupação de todos os espaços possíveis e jogadores talentosos. O treinador português, Jorge Jesus, é responsável direto por isso. Administrar o ego de tantas estrelas, promover jovens jogadores e fazê-los correr o máximo durante as partidas, não é fácil. E, com toda badalação e líder do campeonato, é o adversário a ser batido por todos. Ainda mais quando se trata de um Cruzeiro, nas atuais circunstâncias, precisando espantar a crise, que incomoda dentro e fora de campo. O Flamengo tem sido freguês da Raposa nos últimos anos. Hoje, time por time os cariocas são muito superiores, porém, o jogo é no Mineirão, que terá um grande público e os comandados do Rogério Ceni sabem que precisam dar tudo que têm nesta tarde, pois a cabeça de todos está a prêmio.

Ceni não terá Dedé e Leo na zaga e vai com dois jovens: Cacá e Fabrício Bruno. Parte da imprensa se apavora com uma notícia dessas, como se estes jogadores já não tivessem nenhuma experiência em relação a pressão de jogar num clube grande. Se têm bola, o momento é este. Será um jogão.


América trabalha mal a situação do zagueiro Paulão, que está ganhando proporção maior do que deveria

Foto: Mourão Panda|América

O América se equivoca no tratamento dessa notícia do afastamento do Paulão. O próprio clube criou um mistério que está chamando a atenção de todo mundo e a cada dia aumenta a curiosidade. Está parecendo uma novela de boa qualidade, dessas que deixam o telespectador ansioso pelo próximo capítulo. Ontem, por exemplo, os repórteres diziam antes da vitória sobre o Sport que o técnico Felipe Conceição “finalmente” revelaria os motivos da ausência do zagueiro até da viagem a Recife. Mas, depois do jogo, eis o que disse o treinador: “É um assunto interno. Houve alguma coisa, claro que houve, senão estaria aqui com a gente. Mas é um assunto que a gente vai resolver na próxima semana. . . Não vou expor nem o clube nem ele aqui… Resolveremos na semana que vem”.

Isso abre espaço para especulações que só aumentam o problema. Neste caso o América está contando com uma boa vontade pouco comum da imprensa, que ainda não começou a “chutar” hipóteses. Nem mesmo deu versões das famosas “fontes ligadas ao jogador…”, ou “fontes ligadas ao clube…” ou pior ainda: “amigos que pediram anonimato disseram que…”.

Paulão não é um jogador qualquer neste elenco do América. Ele é dos poucos que se salvaram daquele grupo inicial de 2019, que estava levando o Coelho para a Série C. É o que mais jogou nesta temporada, sempre 90 minutos, em 37 jogos de 39. Nos 23 jogos do time no atual campeonato, Paulão atuou em 21 e nos 14 jogos do campeonato mineiro. Era jogador de confiança do técnico Felipe Conceição que contou muito com ele neste trabalho fantástico de reação americana.

Ao criar este mistério todo e tão demorado, a notícia ganha dimensão nacional por causa de uma simples pergunta: o que fez o Paulão para ser afastado desse jeito?

Uma exposição desnecessária, exagerada, do jogador, do clube e do próprio treinador, que se mostra brilhante na condução do time, mas comete este erro de não trabalhar bem a comunicação do afastamento do jogador.


América de Felipe Conceição: vitória incontestável em Recife, 11 jogos invicto e a apenas três pontos da Série A

O adversário é um dos mais fortes do campeonato, estava invicto há sete jogos, não tinha perdido ainda em casa e foi apoiado por 18.215 pagantes, que quase lotaram a Ilha do Retiro. Possivelmente o técnico: Guto Ferreira, do Sport tenha preparado seu time para enfrentar uma retranca americana, mas não foi isso que ocorreu. O Coelho encarou como se estivesse em Belo Horizonte, dominou amplamente em grande parte do jogo e fez 2 a 0 no segundo tempo, sem dar muitas chances ao dono da casa.

Havia uma enorme expectativa  em torno da ausência do zagueiro Paulão, que nem foi incluído na delegação que viajou a Recife. Um dos principais jogadores do time, líder e presente em 37 de 39 partidas do América. E sem explicações do clube nem do jogador.

Pedrão, emprestado pelo Palmeiras foi o substituto e teve atuação impecável, com direito ao primeiro gol, aos três do segundo tempo. O lateral Leandro Silva completou o placar aos 13.

Resultado que mandou o Coelho para a 10ª posição, com 32 pontos, três a menos que o quarto colocado que é o Botafogo de Ribeirão Preto, que tem 35. 

CLASSIFICAÇÃO

P J V E D GP GC SG
1 BRAGANTINO 42 22 12 6 4 33 13 20
2 ATLÉTICO-GO 41 23 11 8 4 27 17 10
3 SPORT 38 23 9 11 3 30 21 9
4 BOTAFOGO-SP 35 23 10 5 8 23 22 1
5 OPERÁRIO 35 23 10 5 8 21 25 -4
6 CORITIBA 34 22 9 7 6 29 21 8
7 CRB 33 22 10 3 9 26 24 2
8 PARANÁ 33 22 8 9 5 18 19 -1
9 CUIABÁ 32 22 8 8 6 24 20 4
10 AMÉRICA-MG 32 23 8 8 7 23 23 0
11 PONTE PRETA 31 23 8 7 8 23 21 2
12 BRASIL DE PELOTAS 29 23 8 5 10 19 25 -6
13 LONDRINA 28 22 8 4 10 26 28 -2
14 OESTE 26 22 5 11 6 23 22 1
15 VITÓRIA 24 23 6 6 11 20 30 -10
16 VILA NOVA 24 23 5 9 9 14 21 -7
17 SÃO BENTO 23 23 6 5 12 25 31 -6
18 CRICIÚMA 23 23 5 8 10 15 23 -8
19 FIGUEIRENSE 23 23 4 11 8 18 23 -5
20 GUARANI 22 22 6 4 12 16 24 -8

Em foto do Estevão Germano, da assessoria de imprensa do América, a descontração dos jogadores no vestiário depois da vitória em Recife


Página 5 de 1.120« Primeira...34567...102030...Última »