Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Torcida diferente na Copa feminina: famílias inteiras presentes no estádio

Foto FIFAMediaChannel

O público presente nos jogos desta Copa é bem diferente do futebol masculino. Predominam famílias inteiras, com avôs, avós, pais, mães e a criançada, que é a turma que faz o barulho. Um ambiente agradabilíssimo, de total descontração, nos arredores do estádio antes,  e dentro, no intervalo de França e Coreia do Sul. Mesmo assim a preocupação com a segurança é impressionante. O aparato policial ostensivo é dos maiores que já vi em qualquer evento.

A expectativa da FIFA é que tenhamos nesta Copa um recorde de público pagante que tende a ser batido a cada edição do mundial feminino, disputado também de quatro em quatro anos.

O jogos deste sábado: Noruega x Nigéria, 16:00 (Reims); Alemanha x China 10:00 (Rennes); Espanha x África do Sul 13:00 (Le Havre).


Festa bonita dentro do estádio, frieza lá fora e o rolo compressor Francês, que não é o maior favorito

Certamente esta Copa do Mundo feminina é o evento futebolístico mais comportado que já cobri. Nem parece que é futebol. Momentos antes do jogo de abertura torcidas silenciosas batiam papo nos bares e bilheterias do estádio.

Sem aquela farra característica de qualquer partida de futebol, principalmente numa Copa. Um menos avisado poderia pensar que estava chegando numa das quadras de Roland Garros, cujo torneio está começando e tudo nessa região de Paris.

O show de abertura foi simples, sem pompas, mas bonito.

O estádio com os seus quase 48 mil lugares ocupados. O momento mais emocionante, na hora da execução do hino francês, possivelmente o mais bonito do mundo.

Com a bola rolando o clima da torcida foi de futebol pra valer, assim como a movimentação dos dois times. As mulheres evoluíram demais na qualidade do jogo. Não é mais aquela coisa desengonçada, sem posicionamento tático em que todas corriam atrás da bola ao mesmo tempo. A seleção francesa foi este rolo compressor pra cima da Coreia do Norte, porém não é a maior favorita ao título (Estados Unidos e Alemanha à frente), mas tem um ótimo time e conta com o apoio maciço da torcida.


A FIFA não deve ter exigido muita coisa da França para receber a Copa do Mundo feminina

Se exigiu, os franceses deram de ombros, já que o clima de frieza predomina em quase toda Paris em relação à competição. Nas ruas e na imprensa, pouco ou nada se vê ou se fala.

Nada de estandartes espalhados pela cidade, nada de voluntários em aeroportos, nos arredores do estádio e hotéis para dar apoio a visitantes ou imprensa.

Por falar em imprensa, a estrutura preparada foi a mínima. No estádio da abertura, filas enormes e em passo de tartaruga para entrar no Parque dos Príncipes. Apenas um aparelho de raio x e uma equipe de segurança para conferir mochilas, notebooks, câmeras, gravadores e essas coisas.

A fila ao relento, na porta do estádio, tomando sol, chuva e um vento gelado que faria Napoleão Bonaparte mandar fuzilar todos os responsáveis por fazer essa sacanagem com a mídia. (Se é que ele gostaria da imprensa se existisse no tempo dele. De repente, fuzilaria era todos nós, hehehe). Ao lado da entrada dos figurões da FIFA e federações mundiais. Para esses aí a estrutura nota 10 não falta.

Dentro do estádio o Centro de Imprensa faz lembrar uma lata de sardinha. Área de trabalho minúscula para centenas de jornalistas do mundo inteiro. Muito menos que na Rússia em 2018, mas muito mais gente para o que foi preparado pela organização da França.


A virada do Galo sobre o Santos e a “metamorfose” de Chará e outros jogadores

O colombiano Chará e o equatoriano Cazares contribuindo muito para a alegria da massa alvinegra

Com que satisfação abro o primeira site brasileiro possível e leio que o Atlético passou pelo Santos no Pacaembu, onde nunca tinha vencido o Peixe, dirigido pelo técnico mais badalado do Brasil no momento, Jorge Sampaoli. Dá-lhe Rodrigo Santana.

Agradeço ao Tonico Dias, o primeiro a comentar aqui no blog, aliás um ótimo comentário sobre essa vitória, que os senhores e senhoras poderão conferir a seguir. Antes, volto ao tema “treinador de futebol”, que pode não ganhar jogo, mas seguramente sabe fazer como perder. Com Levir Culpi, Chará, Elias e outros jogadores não rendiam nada, ou quase nada. Posicionamento em campo? Ambiente ruim? Não sei, mas com Rodrigo Santana eles são outros jogadores, absolutamente produtivos.

Vamos ao comentário do Tonico Dias:

“Galo tomou um susto com 5min de jogo. O Zé Welison estava marcando o zagueiro Gustavo Henrique (de 1,95m) na cobrança de um escanteio. Aí, não deu outra: 1×0. Parecia que o Galo estava perdido em campo, mas é a forma como o Santos joga: correria absurda no começo do jogo, que vai dando lugar à falta de gás na sequência. Já havia sido assim no Horto. A diferença é que ontem conseguiram fazer um gol. Mas o Galo foi controlando o entusiasmo deles e passou a dominar a partida. Cazares fez um lançamento sensacional, no “ponto futuro”, para o Chará. Aliás, Chará foi o nome do jogo e mantém o crescimento partida após partida. No segundo tempo ele fez o gol da virada, mas poderia ter feito outros dois caso Luan, quando o jogo ainda estava 1×1, e Geuvânio, quando já havíamos virado, tivessem feito o simples e dado o passe para ele. Também contribuiu muito na recomposição. Está voando fisicamente. Todo mundo participou positivamente do jogo. Ninguém foi destaque negativo. Diria que nem o Ricardo Oliveira, que muitos criticaram. Dentro do contexto (tático, técnico, emocional, grupo, etc), ele ajudou bastante. Claro que o Alerrandro vem em fase muito melhor e vai acabar ficando com a vaga, mas apenas para destacar que o veterano atacante também ajuda. Com os reforços que chegarão na intertemporada, o segundo semestre pode reservar alguma surpresa. Hora de virar a chave e fazer mais 6 pontos no Brasileirão para ter tranquilidade.”


A frustração de qualquer brasileiro quando chega em países que dão retorno aos cidadãos pelos impostos pagos

O jogo de abertura da Copa do Mundo de futebol feminino será às 21 horas aqui, 16 horas no Brasil. França e Coréia do Sul fazem a partida inaugural.

Depois de 12 horas de ótimo voo da Air France, desembarquei no reformado, belo e gigante aeroporto Charles de Gaulle. Uma fila de imigração quase do tamanho do próprio aeroporto e mais 1h20 até a chegar à estação do RER o trem/metrô, que nos deixa na Estação Chatelet, no centro da capital francesa.

Estar em cidades como Paris dá uma certa frustração em quem é brasileiro e vive no Brasil. Com a quantidade de volume de impostos que pagamos, poderíamos ter todas as facilidades e comodidades que os habitantes aqui têm.

O aeroporto é como se fosse uma cidade, onde há de tudo e tudo se resolve. Num quiosque na saída do desembarque, por 39 euros você pega um chip da operadora Orange e sai falando e navegando na internet numa velocidade impressionante, que possivelmente nunca teremos no Brasil.

Mais adiante, num posto de informações e serviços turísticos do governo você desembola tudo o que precisa: de bilhetes de metrô a pacotes de diversões, em Paris ou em qualquer lugar da França. Poucos atendentes, mas super gentis, pacientes e eficientes.

O aeroporto fica a 30 quilômetros do centro de Paris mas você tem à disposição taxis, ônibus, trem, Uber  etecetera, para todos os gostos e bolsos. Há vários tipos de passes que tornam o transporte mais barato, dependendo da quantidade de dias você utilizará. Peguei um para três dias de metrô, por 29 euros. Faz quantas viagens quiser. Se fosse pagar por viagem, cada uma custa quase três euros.

Com tudo muito bem sinalizado, da Estação Chatelet cheguei mais rápido que esperava ao hotel, pegando a linha 7 com destino à Porte d’Lvry, percorrendo seis estações. Daqui a pouco vou para o Estádio, utilizando novamente o metrô, linhas 7 e agora 10. O hotel em que estou fica a 400 metros de uma estação e a 600 de outra. Posso escolher.


Na expectativa de Santos x Galo, indo para uma Copa do Mundo diferente

E uma cobertura também diferente. Não vai dar pra assistir o Atlético contra o Santos, pois estarei dentro de um avião, sem transmissão. Peço que os comentaristas aqui do blog comentem neste post sobre o jogo. De férias na prefeitura de Belo Horizonte, credenciado pela FIFA, estou indo para a França para ver de perto a quantas anda a evolução do futebol feminino e comparar a estrutura dada à competição delas com a dos homens. Dentro de campo, não dá para fazer comparações sobre qualidade técnica, principalmente quando falamos de Brasil, onde a prática do futebol pelas mulheres é embrionária, comparando com Estados Unidos, China, Noruega ou Suécia, por exemplo. O incentivo é mínimo no Brasil, muito diferente dos países candidatos ao título nesta Copa da França.

Do Aeroporto Charles de Gaulle irei quase que direto para o Parque dos Príncipes para a abertura da VIII Copa do Mundo de futebol feminino, onde jogarão França e Coréia do Norte. Trabalhei neste neste estádio na conquista do Torneio de Paris pelo Atlético em 1982, decidido contra o Dínamo de Zagreb (antiga Yugoslávia, hoje Sérvia). O Galo tinha feito 3 a 0 no PSG (onde jogava o Aridiles, capitão da Argentina). O Dínamo eliminara o Colônia, cheio de jogadores da seleção da Alemanha, vice-campeã mundial semanas antes na Copa da Espanha, conquistada pela Itália. Trabalhei neste estádio também na Copa do Mundo de 1998.

Fora das quatro linhas estou curioso para ver a estrutura montada para a cobertura da imprensa; para as seleções com seus centros de treinamento, deslocamentos, eventos paralelos e essas coisas. De modo geral o interesse da torcida brasileira é pífio. Nem tanto pelo fato de que a disputa na França será praticamente paralela à Copa América masculina disputada no Brasil, inclusive com a final no mesmo dia: 7 de julho. Nosso maior problema é que a seleção brasileira, dirigida pelo Vadão não é candidata ao título.

Até mais tarde!


Chegar perto de qualquer coisa envolvendo Neymar é arriscado. Força ao Mauro Naves!

Bem disse o jornalista Jose Luiz Gontijo‏ @joseluizgontijo: “Mauro gente fina demais. Mesmo experiente se envolveu nessa. Todo cuidado é pouco quando se mexe com bandalho e Mauro deu mole.”

Lamentável o constrangimento pelo qual está passando o Mauro Naves, grande repórter, grande caráter, uma figura do bem. Afastado do esporte da Globo por fazer um favor e passar o contato do pai do Neymar a um advogado. Mas, segundo o comunicado da emissora, não comunicou antes à direção da casa, e infringiu normas. Já já estará de volta, porque é jornalista correto e muito bom de serviço.


Cruzeiro e Fluminense fizeram uma partida para ficar na memória

Em foto do twitter.com/Mineirao, Fábio, que garantiu a classificação no tempo normal e nos pênaltis com grandes defesas

Como se previa, belíssimo jogo Cruzeiro x Fluminense com 2 a 2 no tempo normal e 3 a 1 para o Cruzeiro nos pênaltis num show de pênaltis mal cobrados pelos dois times. Muitos destaques de ambos os lados, mas o jovem João Pedro, atacante do Fluminense sobrou. Com direito a um gol inesquecível, nos acréscimos, quando tudo indicava que o Cruzeiro conseguiria a classificação no tempo normal. Não é à toa que o Jorge Luiz Rodrigues, do Sportv, fez este comentário:‏ @jorgeluizrod “Garoto João Pedro corre, pedala e nada de braçada diante dos marmanjos. Que golaço! Pena que logo vai embora para o Watford…” Realmente uma pena, mas o Fluminense está precisaando demais da grana, assim como quase todos os clubes brasileiros, de pires na mão., vendendo almoço para comprar o jantar.

E na hora da decisão por penalidades, João Pedro e Ganso, que marcaram gols no tempo normal, se somaram aos demais que erraram e eliminaram o Flu. Já pelo lado cruzeirense, Sassá, que errou no tempo normal, ganhou a confiança do Mano Menezes e bateu muito bem dessa vez, assim como Thiago Neves, que finalizou, garantindo a passagem às quartas de final.


Mais conselheiros do Cruzeiro na cadeia, mas Perrella já nomeou gente para o lugar

Do Superesportes e Globoesporte.com

* “Perrella nomeia desembargador para compor sindicância do Cruzeiro no lugar de policial federal preso”

Sindicância investigará possíveis irregularidades na gestão de Wagner Pires

Victor Paixão /Superesportes

O presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, Zezé Perrella, nomeou o desembargador Wanderley Paiva para compor a comissão de sindicância que vai apurar possíveis irregularidades na diretoria do clube. Ele vai ser o substituto do policial federal Marcio Antonio Camillozzi Marra, preso na manhã desta quarta-feira, em Belo Horizonte. 

Apesar de ter sido nomeado por PerrellaWanderley Paiva (foto) revelou à reportagem que ainda não aceitou o convite. Sem dar muitos detalhes, o conselheiro afirmou que examina o convite ao lado de outro colega do Conselho Deliberativo. “Eu ainda vou ver se vou aceitar esse chamado. Sugeriram lá no Conselho, e o Zezé me colocou. Estou examinando ainda, não tem nada certo”, afirmou Wanderley Paiva.

https://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/cruzeiro/2019/06/05/noticia_cruzeiro,593938/perrella-nomeia-desembargador-para-compor-sindicancia-do-cruzeiro.shtml

* “Conselheiro indicado para avaliar contas do Cruzeiro é preso em operação da Polícia Federal em BH”

Márcio Antônio Camilozzi Marra havia sido nomeado na semana passada para fazer parte da comissão provisória que apura denúncias feitas pelo Fantástico

Foi preso, na manhã desta quarta-feira, pela Polícia Federal, o conselheiro do Cruzeiro Márcio Antônio Camillozzi Marra, nomeado na semana passada para fazer parte da comissão provisória que apura as denúncias feitas pelo Fantástico, no último dia 26 (ver no vídeo abaixo). Ele é suspeito de retirar documentos sigilosos do sistema da própria PF, vazando dados sobre investigações da corporação. Junto dele, foi preso um outro servidor da própria Polícia Federal e, também, os advogados Carlos Alberto Arges Júnior e Ildeu da Cunha Pereira – conselheiro do Cruzeiro e que já foi superintendente jurídico do clube. A PF investiga os crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, organização criminosa, obstrução de justiça e violação de sigilo funcional. Marra foi nomeado semana passada pelo ex-senador e presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, Zezé Perrella, para fazer parte da comissão provisória que apura as denúncias no clube. A irmã do deputado federal Aécio Neves (PSDB), Andrea Neves, foi intimada a depor.

Em 2017, Carlos Alberto Arges Júnior foi advogado do atual vice-presidente do Cruzeiro, Itair Machado, no processo envolvendo uma acusação do ex-vice-presidente Bruno Vicintin. (mais…)


Cruzeiro em duas frentes: no gramado contra o Flu e a estrutura de poder comandada por Itair Machado

Cruzeiro e Fluminense deverão fazer um dos melhores jogos do ano às 19h15 no Mineirão nessa decisão de vaga para a próxima fase da Copa do Brasil. Os estilos totalmente distintos dos técnicos novamente em confronto. Em casa, com o apoio da torcida, Mano Menezes costuma atacar mais; porém, sabe que a obsessão ofensiva do Fernando Diniz costuma fazer estragos impressionantes, como naquela partida sensacional contra o Grêmio em Porto Alegre pela terceira rodada do Brasileiro. Perdia de três a zero e terminou com vitória de 5 a 4.

Uma vitória dará alívio à Raposa dentro de campo, mas fora a situação continua turbulenta. O Superesportes fez uma minuciosa reportagem sobre o poder do Itair Machado e as alianças que ele fez para se tornar o todo poderoso dos bastidores estrelados:

* “Estrutura de poder: entenda por que Itair Machado tem mais influência na gestão do Cruzeiro do que o presidente Wagner”

Vice de futebol tem voz ativa em outras diretorias e departamentos do clube

Bruno Furtado /Superesportes Tiago Mattar /Superesportes

Velho conhecido de Wagner Pires de Sá e principal coordenador de sua campanha à presidência do Cruzeiro, Itair Machado adquiriu poderes que lhe deixaram mais influente do que o próprio ‘chefe’ na administração do clube. O Superesportes montou o organograma da Raposa sob a influência do vice-presidente de futebol. Itair tem sob sua tutela pelo menos 27 profissionais com cargos diretivos ou relevantes nos departamentos de futebol, marketing, comercial, futebol de base e nas sedes sociais.

Para garantir toda essa influência, Itair Machado seguiu a cartilha de outras administrações. Com a anuência do presidente, retirou poder de quem participou de gestões anteriores e colocou pessoas de sua confiança. Poucos são os remanescentes (em * na arte) dos períodos em que Zezé Perrella, Alvimar de Oliveira Costa e Gilvan de Pinho Tavares comandaram o clube.

A maior prova da aliança quase inabalável construída por Itair Machado com o presidente foi a confirmação da permanência do vice futebol do Cruzeiro em meio à crise política e administrativa. Mesmo diante de tantas denúncias relativas ao futebol, as primeiras delas veiculadas em rede nacional pelo Fantástico, da TV Globo, o dirigente seguiu firme no cargo. Ele ainda enfrentou um movimento de diretores, do presidente do Conselho Deliberativo, Zezé Perrella, e de conselheiros influentes, contrários à sua permanência, e ratificou seu poder.

Parte do organograma do Cruzeiro. Veja as legendas ao fim desta reportagem e clique para ampliar (Foto: Soraia Piva)

Ainda que tivesse sido afastado, Itair seguiria como o homem mais respaldado no Cruzeiro, uma vez que detém grande afinidade com a maior parte dos diretores de diferentes setores.

Chama a atenção o fato de ele, com articulação própria e de seus pares, empregar no clube conselheiros que apoiaram a chapa adversária, derrotada nas últimas eleições presidenciais. Estiveram ao lado de Sérgio Rodrigues em outubro de 2017 e hoje fazem parte da administração o assessor de Wagner, Marco Túlio Miranda (ex-candidato a vice de Sérgio); o diretor da escola de esportes, Fábio Elias; o diretor de marketing, Leandro Freitas; e o diretor comercial, Renê Salviano.

As famílias também ganharam espaço na gestão de Wagner Pires de Sá. O presidente nomeou sua esposa como diretora do Instituto 5 Estrelas e colocou o filho, Humberto Pires de Sá, como estagiário da Toca da Raposa I. Já Itair deu oportunidade ao cunhado, Fabrício Visacro, hoje assessor de futebol do clube.

LEGENDAS

1 – Irmão da esposa de Itair. É a pessoa mais próxima do vice em toda estrutura.

2 – Principal homem de confiança de Itair na Sede Administrativa do Cruzeiro.

3 – Braço direito de Wagner Pires de Sá na Sede Administrativa.

4 – Principal articulador político de Itair Machado no Conselho Deliberativo. É fundamental para manter os associados sob controle.

5 – Assim como Gaúcho, tem responsabilidade na articulação política no Conselho. (mais…)


Página 5 de 1.100« Primeira...34567...102030...Última »