Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Kalil sugere que Thiago Larghi visite a sala de troféus do Atlético

Kalil em caminhada com Ciro Gomes no Aglomerado da Serra

 

O prefeito Alexandre Kalil tem recebido o carinho popular em suas andanças pela Capital, no apoio aos seus candidatos Ciro Gomes (presidente) e Carlos Viana (senador). No Morro do Papagaio, sábado, um senhor com a camisa do Atlético se aproximou dele e disse:

__ É bom demais apertar a mão de um vencedor!

 

Kalil aproveitou para comentar a frase desastrada do técnico Thiago Larghi: “Faz 47 anos que não ganhamos esse título. Por que agora tem que ser obrigação?”.

 

__ Ele precisa ir à sala de troféus da Avenida Olegário Maciel, chegar perto de uma Libertadores, de uma Recopa Sul-Americana e uma Copa do Brasil, para sentir o que é o espírito vencedor e a responsabilidade levar o Atlético a ganhar títulos importantes continuamente”.


E lá se foi o Décio Alves de Morais, uma lenda do jornalismo do interior de Minas

Aos 95 anos de idade, uma figura queridíssima, em Poços de Caldas, onde fez história, especialmente no futebol, merecedor de todas as homenagens que ainda tem recebido. Obrigado à assessoria de imprensa da Caldense, que nos enviou a informação e uma ótima entrevista concedida por ele à revista do clube em 2017. Histórias do futebol mineiro e brasileiro, que valem ser lidas:

* “Morre aos 95 anos o Jornalista Décio Alves de Morais”

Faleceu no final da tarde desta terça-feira (25), aos 95 anos, o jornalista Décio Alves de Morais. Décio viu de perto os acontecimentos mais importantes da história da Caldense e registrou inúmeros momentos marcantes em fotos e textos. Seu trabalho único revolucionou, documentou e eternizou as mais diversas façanhas da equipe alviverde entre as décadas de 1940 e 1990.

O falecimento de Décio Alves de Morais deixa uma lacuna imensa na imprensa poços-caldense e é uma perda incalculável para a memória da história alviverde. A Associação Atlética Caldense manifesta os mais profundos sentimentos de pesar aos familiares e amigos.

Em outubro de 2017, Décio concedeu entrevista à Caldense, a matéria inclusive foi publicada na edição de setembro da revista do clube. Confira na íntegra a reportagem, em que Sr. Décio relata suas principais lembranças ao longo dos anos em que cobriu a Veterana.

Seleção de 58 em Poços

Em 1958 a seleção brasileira esteve em Poços de Caldas para se preparar para a Copa da Suécia. O período foi muito bom. O Brasil ficou hospedado no Quisisana Hotel. Na hora do treino, um ônibus levava a delegação para o campo da Caldense. Quando iam trabalhar a parte física, as atividades eram no Country Club. A estadia deles aqui foi maravilhosa, demos total cobertura. Ficou marcado como um dos maiores acontecimentos esportivos de Poços. Tanto é que a equipe foi campeã mundial.

Garrincha em Poços

Em 1972 o Olaria de Garrincha veio a Poços para um amistoso em 7 de setembro. Foi a última partida do “anjo de pernas tortas” como profissional. A Caldense estava em uma fase excelente e ganhou de 5 a 1.  Após o jogo o Garrincha foi muito modesto, atendeu todo mundo, brincou com todo mundo, um verdadeiro garoto. Ele soube reconhecer que a Caldense jogou melhor e ressaltou a qualidade dos jogadores alviverdes.

Pelé em Poços

No ano de 1974 o Santos jogou contra a Caldense, no Cristiano Osório, em uma partida combinada para pagar parte do passe de Luiz Carlos Beleza, lateral que havia sido contratado pelo alvinegro praiano. O jogo foi em uma quarta-feira a noite, com muita chuva. O Santos venceu por 1 a 0. O campo estava escorregadio e por conta disso o Pelé foi substituído no segundo tempo. Foi o último jogos dele em Minas Gerais.

Mauro Ramos de Oliveira

Em todo lugar que o Mauro ia, ele levava a torcida junto. A cidade gostava muito dele, era um “gentleman”, sempre atendia à todos. Ele marcou época na Caldense, na década de 40 fez vários jogos por aqui. Ele era fora de série. Um estilo espetacular, com futebol excelente. Ele se destacou tanto que a Esportiva o levou para São João e de lá foi para São Paulo e depois Santos. Ele sempre colaborou muito com o Verdão, seja atuando como zagueiro ou em outras posições. (mais…)


Goleada no Sport Recife e declaração infeliz do treinador alvinegro

Em foto do site do Atlético, Cazares, que quando que jogar, é difícil parar

Destaque do site do ESPN: “Larghi pede calma da torcida do Atlético-MG: ‘Faz 47 anos que não ganhamos esse título. Por que agora tem que ser obrigação?’”

http://www.espn.com.br/video/clip/_/id/4811643

Aí está o maior problema na atual temporada, com tendência de se repetir em 2019. O treinador acha tudo normal, na base do “se der, deu; se não der, paciência”. Igual às entrevistas dele em caso de vitória, empate ou derrota, com a entonação de que é a mesma coisa, pois é tudo “assim mesmo”.

A falta de “sangue nos olhos” do comandante é repassada aos jogadores, que entram em campo como se fossem burocratas, pois sabem que não serão cobrados devidamente em caso de falhas individuais ou derrotas. Por isso a falta e regularidade nas partidas e tantos pontos absurdos perdidos em casa e fora.

Hoje o time foi bem e fez 5 a 2 no Sport Recife. Importante lembrar que se trata de um dos piores times do campeonato, mas que ainda respira. Começou dando trabalho, fazendo 1 a 0 em mais um gol de bola cruzada na área do Galo. Que depois tomou outro, também em cruzamento, no segundo tempo, quando a partida estava 4 a 1.

Casares foi o melhor em campo. Quando ele quer jogar, dá retorno. Pena que depende do dia. Elias foi outro que foi muito bem.


Cabeça cozida de palmeirense e confusão entre leões de chácara foram destaque no Palmeiras 3 x 1 Cruzeiro

Ao site do Cruzeiro, Mano Menezes falou dos retornos de Fred e Arrascaeta: “Conseguimos colocar Fred e Arrascaeta, que era importante em termos de preparação para quinta. Talvez Fred ainda não para quinta, mas Arrascaeta certamente. Algumas coisas se repetiram das dificuldades que temos. Apesar de não gostarmos de perder, e tinha muito tempo que não perdíamos no Campeonato Brasileiro, se não me engano oito, nove jogos, às vezes temos que aceitar”

Nos 3 a 1 do Palmeiras sobre o Cruzeiro, destaque para o atacante palmeirense Deyverson, nem tanto pelo futebol e sim pelas provocações e simulações. Ridículo, um autêntico cabeça cozida. Outro destaque, mais negativo ainda, foi o empurra empurra entre leões de chácara dos dois clubes no vestiário do Cruzeiro, que quase virou pancadaria. Menos mal que nenhum jogador estava envolvido na confusão.

Os dois treinadores pouparam a maioria dos seus titulares e o Palmeiras fez prevalecer o fator “casa”. A cabeça de ambos está na Libertadores da América e no caso do Mano Menezes, também na Copa do Brasil.


Empate do América com o Corinthians pode ser considerado dever de casa bem feito

Foto: Mourão Panda/América

América e Corinthians ficaram no zero a zero, no quinto empate do Coelho no Independência. Não há do que reclamar, especialmente desse jogo de sábado, quando enfrentou um dos mais fortes times do Brasileiro. Além do mais, qualquer ponto somado, dentro ou fora de casa, ajuda no objetivo de chegar aos 45 pontos, o número presumido como tábua de salvação e permanência na Série A. Faltam 13.

CLASSIFICAÇÃO PG J V E D GP GC SG %
Palmeiras 53 27 15 8 4 41 18 23 65
Internacional 53 27 15 8 4 35 17 18 65
São Paulo 52 27 14 10 3 39 22 17 64
Grêmio 50 27 14 8 5 35 14 21 62
Flamengo 49 27 14 7 6 38 22 16 60
Atlético-MG 45 27 13 6 8 47 33 14 56
Cruzeiro 37 27 9 10 8 22 23 -1 46
Santos 36 27 9 9 9 31 26 5 44
Corinthians 35 27 9 8 10 28 23 5 43
10° Fluminense 34 27 9 7 11 26 32 -6 42
11° Atlético-PR 33 27 9 6 12 33 29 4 41
12° Botafogo 33 27 8 9 10 28 38 -10 41
13° América-MG 32 27 8 8 11 25 30 -5 40
14° Bahia 30 27 7 9 11 26 32 -6 37
15° Vitória 29 27 8 5 14 27 48 -21 36
16° Vasco 29 26 7 8 11 30 38 -8 37
17° Chapecoense 28 26 6 10 10 27 38 -11 36
18° Ceará 27 26 6 9 11 19 28 -9 35
19° Sport 24 27 6 6 15 23 44 -21 30
20° Paraná Clube 16 26 3 7 16 11 36 -25 21

 


Noite de conquistas cruzeirenses, dentro e fora de campo

O Globoesporte.com publicou esta foto do pós-jogo, da confusão provocada pelo soco do Sassá no Myke. Enquanto isso o grande jornalista de São Paulo,Julio Gomes, twittava @juliogomesfilho: “Achei Cruzeiro melhor que o Palmeiras nos dois jogos. Nem teve sofrimento na reta final. Justíssima classificação. Corinthians x Flamengo se resumiu a um time que foi letal hoje contra outro que faz jogo, mas não cria chances de gol.”

Mas, a primeira vitória do Cruzeiro nesta noite foi a notícia vinda da sede da Conmebol, em Assunção, de que a entidade anulou a expulsão de Dedé e que ele poderá jogar contra o Boca Juniors, o jogo de volta pela Libertadores. Fica a dúvida do que será feito do árbitro paraguaio Eber Aquino, autor da lambança, e agora desautorizado e desmoralizado pela Conmebol. Um vitória cruzeirense nos bastidores, mas precedente perigoso para o futebol, que abre uma misteriosa porta para futuras decisões da cartolagem de acordo com os interesses deles.

Um jogo bom no primeiro tempo e excelente no segundo, especialmente após os 20 minutos. Nervoso como era de se esperar e totalmente estudado pelos dois treinadores, que têm seus respectivos times em suas mãos e os jogadores aplicados taticamente, com pouquíssimos erros.

Com a vantagem conquistada pelo 1 a 0 em São Paulo, Mano Menezes não quis arriscar muito. Temendo levar um gol, Luiz Felipe Scolari mantinha seu time precavido, atacando somente na “boa”, sem se arriscar demais. Mas o gol de Barcos mudou tudo e o Palmeiras teve que sair pro jogo. Empatou, mas parou no bem montado sistema defensivo do Mano Menezes.

Agora a final contra o Corinthians, que em casa fez 2 a 1 no Flamengo e ficou com a zaga.


No futebol as multas são pagas e ajudam na filantropia: quase 10 mil do presidente do Galo foram para asilo na Paraíba

No Brasil raramente se tem notícias de que mineradoras, companhias aéreas, operadoras de telefonia e outras grandes empresas pagam as muitas multas que lhe são aplicadas no dia a dia. No futebol, todo mundo fica de olho e não há calote. Reportagem do “Estadão” mostrou como o STJD é eficiente para cobrar as multas que aplica aos clubes e dirigentes. Menos mal que, ao invés de encher mais os cofres da CBF e federações, a grana vai para entidades filantrópicas. A multa aplicada ao Sérgio Sette Câmara, por exemplo, vai para um asilo na Paraíba. Poderia ser para uma entidade mineira, mas aí são critérios estabelecidos pelo Tribunal, e como no país inteiro tem gente precisando, que assim seja. A notícia completa no “Estaadão”: 

* “Asilo da Paraíba recebeu R$ 7,5 mil de dirigente do Galo”

A Associação Promocional do Ancião, em João Pessoa, passa por dificuldades para manter os 62 idosos que abriga atualmente. Com despesa mensal de R$ 80 mil, está sob risco de fechar. Mas recentemente recebeu um alento: um depósito de R$ 7,5 mil feito pelo presidente do Atlético-MG, Sérgio Câmara.

O dirigente foi multado em R$ 15 mil por ofender os árbitros de uma partida de seu clube com o Palmeiras e o STJD autorizou a destinação de metade do valor para a instituição paraibana. “Eu nem sabia dessa doação. Só tomei conhecimento quando me avisaram do depósito. O dinheiro veio em boa hora”, disse ao Estado o diretor financeiro da Aspan, Hertison Candido.

Ele acredita que Câmara e o STJD optaram pela entidade por causa de uma campanha que está sendo feita para arrecadar fundos. “Tomara que venha mais.”

O dinheiro das multas, no caso do futebol, são depositados na CBF porque o STJD, de acordo com a legislação, não pode gerenciar recursos – o artigo 176 do CBDJ determina que o pagamento das multas seja feito à tesouraria da entidade de administração do desporto, que comunica o órgão sobre o depósito.

A entidade não se manifestou sobre a destinação do dinheiro das multas. Mas, por força de lei, é a CBF a responsável pelo custeio do STJD do futebol. (mais…)


Virada sobre o Santos alivia a pressão por uma vitória convincente sobre o Boca

A vitória de virada sobre o Santos passou a sensação de alívio para o técnico Mano Menezes e os jogadores. Afinal, o time não vinha vencendo seus jogos de volta do mata mata das competições em que está envolvido. E terá de passar pelo Boca, de quem perdeu pela Libertadores, em Assunção, e que estará diante do time celeste no Mineirão. Em Buenos Aires o placar foi de 2 a 0.

Mano relata o alívio que sentiu na hora da volta para Belo Horizonte. A fala do treinador cruzeirense à imprensa depois dos 2 a 1: 

– (O Cruzeiro) iniciou bem, controlando as ações, criando boas oportunidade pelo lado, mas mais uma vez escapando, como em outros jogos. Foi um jogo de boas oportunidade dos dois lados. Fizemos dois, poderíamos ter feito três ou quatro. São duas grandes equipes, e a nossa com espírito de superação. Estamos, em setembro, estreando jogador. Tivemos que fazer isso… – Tivemos um pouco de sorte em determinados momentos, sorte que faltou em outros jogos, como a do Gabriel que entrou cara a cara com o Fábio. No jogo da Copa do Brasil, que perdemos para o Santos por 2 a 1, também chutamos duas bolas no poste.


Entre erros de escalações e vacilos dentro de campo o Atlético continua marcando passo

Foto: www.atletico.com.br

Saiu a escalação do Atlético e não entendi o Adilson na reserva. Jogador quando tem algum problema físico ou de renovação de contrato não fica nem no banco. Inteiro e com o contrato em vigor, tem que ser titular, quando tem bola pra isso. É o caso do Adilson.

Também estranhei Tomás Andrade titular e jogando pela direita, supostamente para ajudar ao Emerson. Com um minuto e meio de jogo o lateral tomou um drible horroroso de um flamenguista, que cruzou e encontrou o Willian Arão, livre da silva, quase na marca do pênalti, que não perdoou: 1 a 0 pro Flamengo.

O estágio que o Thiago Larghi está fazendo no comando do Atlético está custando caro demais para a torcida, que apoia, viaja pra gritar feito louca, como hoje no Maracanã, e volta pra casa frustrada.

O elenco não é tão ruim como se fala. Faltam peças de reposição à altura para a maioria das posições, mas quando são escalados os jogadores certos nos lugares certos e com as missões táticas certas, bons resultados acontecem. Mas isso é muito pouco para as pretensões alvinegras. Thiago Larghi ainda não aprendeu a mexer este doce até que chegue ao ponto certo.

Por outro lado, que pena que o tempo não perdoe ninguém. Jogadores como Leonardo Silva deveriam ter vida útil mais longa dentro de campo para marcar gols como o do empate de hoje e dar exemplo de garra e determinação como faz em todo jogo. Há outros mais velhos no atual time do Atlético, como Vitor e Fábio Santos, que também são especiais, mas que estão sofrendo pelo fato de o time estar desajustado demais. Estamos chegando ao fim da temporada, mas a cada jogo ocorrem erros que não poderiam ocorrer mais. Já deveriam ter sido superados. Aí a bomba explode no colo dos mais famosos e experientes. O próprio Elias alterna bons e péssimos jogos, muitas vezes por estar jogando fora da posição ou com companheiros mais novos que não dão conta de acompanha-lo.

Ricardo Oliveira tem cadeira cativa, mesmo mal. Seu reserva imediato, Denilson, não inspira confiança em ninguém. Ou joga ou que seja dispensado.

Um treinador mais rodado já teria arrumado essa casa, além de ter indicado melhores opções de contratações e dispensados alguns que não tem a menor condição de jogar no Galo.


Verdades e ou cornetadas que a diretoria do Atlético deveria ler e pensar

Em foto do Bruno Cantini, no site do Galo, o apoio atleticano no Maracanã contra o Flamengo

Entre jornalistas e torcedores, alguns twitteiros que sigo e que manifestam opiniões muito interessantes. Além de informações e questionamentos valiosos: 

Victor Martins‏ @victmartins 

Mais

Diziam que o Atlético ter apenas o Brasileiro para disputar seria uma vantagem, teria mais tempo para treinar. Mas o que vejo em campo é um time que parece pior a cada rodada. Pode até virar o jogo, mas é outra atuação pífia no Brasileirão.

Gilbert Campos‏ @GilbertFutebol 

Mais

Como queimar um jogador!!! O técnico erra na escalação e posicionamento do time e quem paga o pato é o atleta.

Andre Pelli‏ @delegadoandre 

Mais

O Ricardo Oliveira não disputa a bola. Não finaliza. Não incomoda a defesa… e segue intocável.

Victor Martins‏ @victmartins 

Mais

Ricardo Oliveira não está bem. Errando demais. Mas não tem como sair. Reserva é o Denilson, aquele que custou uma grana e tem cinco anos de contrato.

Victor Martins‏ @victmartins 

Mais

Victor Martins retweetou Fred Melo Paiva

O time está mal treinado. Isso puxa todo mundo para baixo. Tanto que recentemente não tem se salvado quase ninguém. E quem vem mal, fica ainda pior.

Igor Assunção‏ @Igortep 

Mais

Que medo é esse de ver se o Hulk pode ou não assumir a titularidade?


Página 5 de 1.068« Primeira...34567...102030...Última »