Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/blog/www/wordpress/wp-includes/pomo/plural-forms.php on line 210
Blog do Chico Maia | O seu espaço interativo | Página5

Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Três a um no Grêmio, líder isolado, melhor ataque, um jogo a menos com aproveitamento de 100%. O Galo vai se encaixando

Os adversários e comentaristas que torcem contra desfilam um repertório de justificativas para diminuir o trabalho do Jorge Sampaoli e os resultados positivos do Galo. Depois dos 3 x 1 no Mineirão, o técnico Renato Gaúcho soltou essa: “O Atlético tem a obrigação de disputar o título; seu último jogo foi sábado passado. Essa é uma das vantagens, de jogar uma vez por semana, uma vantagem muito grande. É uma vantagem ter a semana cheia, recuperar, treinar esquema, jogadores descansados”.

Uma obviedade, que não valoriza o “conjunto da obra”. Claro que ter tempo para treinar e recuperar jogadores é muito importante, mas só isso não basta para um time fazer a campanha que o Atlético está fazendo.

Grande parte da imprensa, especialmente do Rio e São Paulo, e a maioria dos treinadores brasileiros não aceita que o treinador argentino é bom demais de serviço. Ele está à frente de todos, em métodos de trabalho e estratégias. Ano passado já mostrou isso, dirigindo o Santos, que um elenco muito inferior ao do Flamengo, foi vice-campeão.

A forma do Atlético jogar é diferente. A intensidade, velocidade, acerto de passes, posicionamento de cada jogador, elemento surpresa, recuperação de bola e contra ataques, dentre tantas outras coisas que não se vê em nenhum time brasileiro. Isso é fruto de muito treinamento e seriedade no dia a dia na Cidade do Galo. De todos os jogos sob Sampaoli até hoje, vi o time lerdo e desatento em apenas uma partida, que foi contra o Internacional em Porto Alegre. Nos outros resultados negativos o time mandou nos jogos mas não marcou gols.

Um torcedor mais atento ao que dizem os comentaristas, lembrou o que dizia o Lélio Gustavo nos poucos momentos turbulentos que o Galo andou passando nessa era Sampaoli: Felipe Coelho: @galo_coelho “Nessa hora só me vem na cabeça a frase do @LelioMetralha: “…imagina quando a bola começar a entrar no gol”

É isso q vem acontecendo, não há ninguém para pegar no pé pq perdeu um caminhão de gols. A cornetagem está diminuindo…”

Nas redes sociais do Atlético, a torcida elegeu Keno, disparado como o melhor em campo, com 90,5% dos votos, seguido pelo goleiro Everson, Savarino e Guga.


E o Cruzeiro continua flertando com novo rebaixamento

Foto: twitter.com/AvaiFC

Como disse o Alexandre Simões, do Hoje em Dia/Rádio Itatiaia: “Não subir seria um novo rebaixamento”. Mas a situação é pior, já que além de distante da parte de cima da classificação, está cada vez mais próximo da zona da Série C.

O motivo é óbvio: falta assumir que está disputando a Série B e disputar cada partida como tal. Sem falar que a qualidade técnica dos jogadores deixa a desejar. A uns falta experiência, a outros, futebol e muitos já estão com a data de validade vencida. Mais uma derrota, em casa, contra o também sofrível Avaí, mostrou isso ontem à noite.

O Samuel Venâncio, repórter que cobre o dia a dia do clube, postou uma frase do técnico Ney Franco, após a derrota, que diz tudo: @samuelvenancio “Ney Franco disse que nos treinos tudo está funcionando. Só não está conseguindo trazer pro jogo.”

Aí entra a famosa frase do Didi, campeão do mundo com a seleção em 1958: “      Treino é treino; jogo é jogo!”.


Resultado contra a Chapecoense foi até bom, mas a melhor notícia do América foi a alta do Jair Bala

Em foto de divulgação do América, Jair Bala, no dia em que foi homenageado pelo clube.

No próprio twitter do Coelho o resumo do 0 a 0 fora de casa: @AmericaMG “Fora de casa, o #Coelhão teve atuação sólida e somou mais um ponto no @BrasileiraoB…”

Na enquete com a torcida Alê foi eleito o melhor em campo com 31,8%, seguido por Eduardo Bauermann 27,4%,  Zé Ricardo 23,6% e o goleiro Matheus Cavichioli  17,2%..

Mas a melhor notícia da sexta-feira no mundo americano e futebolístico foi a saída do Jair Bala do hospital, depois de       quase seis meses, como mostra o site da Rádio Itatiaia: “Ídolo e um dos maiores jogadores da história  do América, Jair Bala, de 76 anos, deixou hoje o hospital Felicio Roxo, em Belo Horizonte.”

Jair foi internado no dia 8 de abril, com suspeita de ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). No entanto, após a realização de exames, foi constatado que o ídolo da torcida americana teve uma infecção pulmonar.

Agora, Jair Bala será transferido para uma clínica especializada em fisioterapia e fonoaudiologia,  para receber os cuidados necessários e terminar sua recuperação.

Jair Félix da Silva teve duas passagens pelo América como jogador: entre 1964 e 1965 e 1970-1971. Após encerrar a carreira, virou treinador e chegou a dirigir o Coelho em algumas oportunidades nas décadas de 70 e 80.


Cruzeiro reelegerá presidente por aclamação e faz jogo do desespero contra o Avaí, esta noite no Mineirão

Terminou hoje o prazo para inscrições de chapas para a eleição do dia 7 de outubro e ninguém se animou a disputar o cargo com o Sérgio Santos Rodrigues, que será eleito por aclamação para o triênio 2021, 2022 e 2023. Os vice-presidentes da chapa são, Lidson Potsch Magalhães e Biagio Teodoro Peluso. 

Às 21h30, parada dura contra o Avaí, dirigido por Geninho, que está na 13ª posição, com 10 pontos, mas há quatro jogos sem vencer, lutando para não entrar na zona do rebaixamento. Vem de derrota em casa, goleado pelo Sampaio Correia por 5 a 2.

O Cruzeiro em situação tão delicada quanto, já que tem dois pontos a menos e ocupa o 15º lugar.

Os times prováveis:

O Cruzeiro de Ney Franco:

Fábio, Rafael, Manoel, Cacá e Matheus Pereira; Filipe Machado, Jadsom e Airton; Régis, Arthur Caíke e Marcelo Moreno. Técnico: Ney Franco.

Avaí

Lucas, Felipe, Rafael Pereira, Airton e Capa; Ralf, Jean Martim, Pedro Castro e Renatinho; Rildo e Gastón Rodríguez.

Apita o carioca Alexandre Vargas Tavares de Jesus, auxiliado pelos também cariocas Thiago Rosa de Oliveira e Daniel do Espirito Santo.

CLASSIFICAÇÃO

P J V E D GP GC SG
1 CUIABÁ 22 11 6 4 1 15 8 7
2 PARANÁ 20 10 6 2 2 13 7 6
3 PONTE PRETA 18 10 5 3 2 15 11 4
4 CHAPECOENSE 17 8 5 2 1 8 3 5
5 AMÉRICA-MG 17 10 5 2 3 9 7 2
6 OPERÁRIO 17 11 4 5 2 13 9 4
7 JUVENTUDE 16 10 4 4 2 14 11 3
8 VITÓRIA 14 10 3 5 2 12 10 2
9 NÁUTICO 14 10 3 5 2 13 12 1
10 CRB 13 9 3 4 2 11 10 1
11 BRASIL DE PELOTAS 13 9 3 4 2 7 6 1
12 CONFIANÇA-SE 11 10 2 5 3 9 12 -3
13 AVAÍ 10 10 3 1 6 11 14 -3
14 FIGUEIRENSE 9 9 2 3 4 3 6 -3
15 CRUZEIRO 8 10 4 2 4 11 12 -1
16 BOTAFOGO-SP 8 10 2 2 6 6 10 -4
17 GUARANI 8 10 2 2 6 8 13 -5
18 SAMPAIO CORRÊA 7 8 2 1 5 9 10 -1
19 CSA 7 9 2 1 6 9 15 -6
20 OESTE 6 10 1 3 6 7 17 -10

Definidos os classificados para as oitavas de final da Copa do Brasil: América representa Minas Gerais

Foto: Mourão Panda/AFC

O Coelho agora aguarda o sorteio na CBF, dia 1º de outubro para conhecer o próximo adversário que poderá ser: Athletico-PR, Atlético-GO, Botafogo, Bragantino, Ceará, Corinthians, Cuiabá, Flamengo, Fortaleza, Grêmio, Internacional, Juventude, Palmeiras, Santos, São Paulo,.

E hoje tem Chapecoense em Chapecó, na luta para retornar ao G4 da Série B

Força Coelhão!


América 3 x 1 Ponte. Valeu Coelhão, mas não precisava ter perdido aqueles três pontos para o Figueirense

É a segunda vez que o América chega às oitavas da Copa do Brasil. O adversário era forte, merecia respeito, mas escalar time reserva contra o fraco Figueirense, sábado, pelo Brasileiro foi um erro estratégico e a derrota de 1 a 0 continua atravessada na garganta de muita gente que torce pelo Coelho.

Mas, esta noite foi de vitória incontestável sobre a Ponte Preta em que o time mostrou todas as qualidades de um grupo bem treinado e aplicado taticamente. Com direito a belos gols, especialmente o segundo, marcado por Alê, completando jogada que teve de pé em pé, que embaralhou a cabeça dos marcadores, aos 36 minutos do primeiro tempo. Felipe Azevedo abriu o marcador, aos 31. No segundo tempo, Rodolfo fez 3 a 0, de pênalti, aos 17, e Apodi descontou para a Ponte Preta aos 47.

O Thiago Nogueira, do Super FC, lembrou o bom dinheiro que o Coelho embolsa com esta classificação: @thiagonoggueira “América chega às oitavas da Copa do Brasil e acumula R$ 7,290 milhões em premiação, valor que já supera a cota de R$ 6 milhões (líquidos) da Série B. 1ª fase – 540 mil 2ª fase – 650 mil 3ª fase – 1,5 milhão 4ª fase – 2 milhões Oitavas – 2,6 milhões Total = R$ 7,290 milhões”.


Que o Cruzeiro não deixe chegar o momento de ficar grudado nos cálculos do Domingos Sávio Baião

Baião é o excelente analista de números da Rádio Itatiaia. Além de gente boa demais da conta, é afinado nas projeções que faz. Por enquanto estamos chegando apenas à 11ª rodada da Série B e ainda há “muita água pra passar debaixo da ponte”, como ele gosta de dizer.

Mas, o futebol é uma ciência inexata. Pelo que já vivi neste meio eu achava que o Cruzeiro não cairia para a segunda divisão ano passado, mas “guardava a minha boca pra comer a minha farinha” (Ave Flávio Anselmo!) porque em 2005 eu também tinha a mesma “certeza” que o Atlético não iria parar lá. Quando o Fluminense estava flertando com a terceira divisão em 1998, eu também tinha certeza que não aconteceria, por causa do peso da camisa e essas coisas. Caiu!

Só que naqueles tempos ainda se admitia viradas de mesa no futebol brasileiro e no mundo. CBF, Conmebol e FIFA eram administradas por gente que fazia qualquer negócio para se dar bem na defesa de seus interesses pessoais e inconfessáveis. Mas, os tempos mudaram, de verdade. Tanto que os mandachuvas daquela geração foram parar na cadeia, muitos ainda estão trancafiados.

Agora, estamos vendo esta situação do Cruzeiro, flertando com a Série C. O presidente nas redes sociais, que funcionam muito bem quando o time está correspondendo. Falatório e promessas não jogam futebol. A derrota para o CSA deveria ligar o sinal vermelho pelos lados da Toca e do Barro Preto. O time alagoano vinha disputando a lanterna da Série B com o Oeste/SP. Com a vitória sobre o Cruzeiro, chegou aos sete pontos, “subiu” para a 19ª posição e deixou a última para o time paulista que tem seis. O Cruzeiro está em 15º lugar com oito pontos, mesma pontuação do Botafogo de Ribeirão Preto e Guarani de Campinas, o primeiro da zona da degola, 1 ponto a mais que o Sampaio Correia, que está em 18º, acima do CSA.

Quando saiu a tabela desta Série B, pensei comigo: o Cruzeiro sobe, sem traumas, pois a camisa vai pesar a favor. Sempre pesa em momentos como este. Só que esse surrado jargão não está valendo, pois o time é bem pior do que todos imaginávamos e até o Fábio, que seria uma garantia lá trás, tem tomado gols, que antes não tomava. O tempo passa, também para os grandes goleiros. Os reflexos já não são os mesmos, a agilidade, idem, a barriga típica de quem beira os 40 anos de idade se mostra robusta sob a camisa.

Que a diretoria cruzeirense não fique no achismo igual a mim e a tantos analistas de futebol. Nós podemos achar qualquer coisa. Não temos a responsabilidade de montar bons times e cumprir promessas a milhões de torcedores.

Dirigente de clube também não pode ficar igual ao torcedor de arquibancada, naquela ilusão de que time grande não cai para a Série C ou que sobe fácil. Que melhore este time e pare de correr os riscos, de não subir, e pior, encarar um rebaixamento consecutivo, como o Fluminense em 1997 e 1998.

Classificação

P J V E D GP GC
1 Cuiabá 21 10 6 3 1 14 7 7
2 Paraná 20 10 6 2 2 13 7 6
3 Ponte Preta 18 10 5 3 2 15 11 4
4 Chapecoense 17 8 5 2 1 8 3 5
5 América-MG 17 10 5 2 3 9 7 2
6 Operário 16 10 4 4 2 12 8 4
7 Juventude 16 10 4 4 2 14 11 3
8 Vitória 14 10 3 5 2 12 10 2
9 Náutico 14 10 3 5 2 13 12 1
10 CRB 13 9 3 4 2 11 10 1
11 Confiança-SE 11 10 2 5 3 9 12 -3
12 Avaí 10 10 3 1 6 11 14 -3
13 Brasil de Pelotas 10 8 2 4 2 6 6 0
14 Figueirense 9 9 2 3 4 3 6 -3
15 Cruzeiro 8 10 4 2 4 11 12 -1
16 Botafogo-SP 8 9 2 2 5 6 9 -3
17 Guarani 8 10 2 2 6 8 13 -5
18 Sampaio Corrêa 7 8 2 1 5 9 10 -1
19 CSA 7 9 2 1 6 9 15 -6
20 Oeste 6 10 1 3 6 7 17 -10

 


Nem Freud explica o comportamento do América quando tem faca e queijo nas mãos dentro de casa

Ano passado não subiu para a Série A porque conseguiu perder no Independência para o São Bento de Sorocaba, pior time do campeonato e já rebaixado na época para a Série C. Ontem, perdeu também em casa para o Figueirense, que além de muito ruim atravessa uma das piores crises de sua história. Poderia estar na vice-liderança, mas com a derrota saiu da zona de classificação.

Alguém poderia alegar que os jogadores estão com a cabeça no jogo decisivo de terça-feira contra a Ponte Preta, pela Copa do Brasil, mas e daí? Cada competição tem a sua importância e o ritmo precisa ser mantido. Sexta-feira, parada tortíssima, em Chapecó.

O jogo de ida, em Campinas foi 1 a 1.


O Galo de Sampaoli, líder, com um jogo a menos e virada em Goiânia, numa grande noite do Keno

Keno, em foto do Pedro Souza/Atlético, comemorando seu melhor jogo com a camisa do Galo

Ao contrário do que muitos insistem em dizer, considero que treinador faz diferença sim e os dois gringos mais badalados do futebol brasileiro em 2019 e este ano são ótimos exemplos. Jorge Jesus voltou para Portugal e o Flamengo se tornou uma caricatura daquele grande time montado por ele, mesmo com quase as mesmas estrelas do ano passado. Jorge Sampaoli levou o Santos ao vice-campeonato em 2019 e agora repete ótima performance com o Atlético. E bem ao estilo dele, exigindo 100% dos seus comandados, mudando a escalação, táticas e posicionamentos dos jogadores a cada partida, deixando os adversários atordoados.

Nessa virada sobre o Atlético-GO em Goiânia, tudo isso pode ser visto novamente, num grande jogo. Dá gosto ver os times do Sampaoli jogar. Imprevisíveis, que deixam os nervos à flor da pele, sem faltar fortes emoções.

Ontem, dentro de campo, Keno fez lembrar o grande atacante que encantou jogando pelo Palmeiras. Não só pelos três gols, mas pelo empenho e movimentação em campo. E saiu do gramado feliz duplamente, pois marcou três gols em uma só partida pela primeira vez na carreira dele.

Foto: Pedro Souza/Atlético


Times alagoanos se tornaram pedra no sapato do Cruzeiro e CSA tira sarro em suas redes sociais

E já no segundo jogo, Ney Franco começa tomar porrada. Coitado, sem jogadores à altura, nenhum treinador consegue montar time. Aquela primeira provocação do Thiago Neves ao CSA, continua gerando consequências. Virou uma disputa alagoana entre os dois maiores rivais do estado. Ninguém quer perder para o Cruzeiro. No Brasileiro da Série A 2019, Copa do Brasil 2020 e Série B 2020, CSA e CRB se tornaram pavor da Raposa, que está seis jogos sem vencê-los.

Após a derrota de ontem para o CSA, Alberto Rodrigues usou o twitter para mais um desabafo: @maisvibrante “Derrota acachapante do Cruzeiro ante um time fraco q é o CSA. Ney Franco falhou na formação do time e nas alterações e fica na obrigação de mudar o time. Falhas clamorosas do setor defensivo. Tá ficando vergonhoso…”

E agora CSA dá o troco em suas redes sociais: @CSAoficial ” Fala, Zezé! Bom dia, cara…

BORA NAÇÃO!! Acreditar sempre!!! Vitória do Azulão, 3×1 no Cruzeiro. Pelo amor de Deus, né? Respeita o #MaiorDeAlagoas

. Acorda, Zé!!!! Vamos lutar até o fim.

Página 5 de 1.166« Primeira...34567...102030...Última »