Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Juninho Pernambucano era apenas mais um ex-jogador transformado em comentarista esportivo

Imagem do http://streetlanguage.blogspot.com.br

Em busca da audiência a qualquer custo, esta prática de contratar aposentados da bola foi iniciada pelo saudoso Luciano do Vale nos anos 1980, quando ele criou o “Canal do Esporte”, na Bandeirantes. Na verdade, ele se inspirou no que o Gil Costa fez com o Reinaldo, quando a Rádio Capital estava se instalando em Minas Gerais. Gil mirava o primeiro lugar no Ibope e sua fixação era bater a Itatiaia. Buscou lá o Vilibaldo Alves, que era como o Mário Henrique Caixa nos tempos de hoje; Paulo Roberto Pinto Coelho o “repórter que sabia de tudo”; Marco Antônio Bruck, que na época já era o plantão mais eficiente do nosso rádio e outros profissionais de renome da Inconfidência e Guarani. Mesclou com desconhecidos e novatos, como eu, Kleyton Borges, Garcia Junior e vários outros. A fórmula deu certo. Mas a Itatiaia continuava líder, com folga. Aí o Gil resolveu apelar para a popularidade do Reinaldo, que estava se recuperando de mais uma grave cirurgia no joelho, depois da Copa da Argentina em 1978. Quase um ano parado. O Rei topou ser comentarista da Capital enquanto estivesse no “estaleiro”. Foi um sucesso. Alavancou mais ainda a audiência da rádio, que, entretanto, continuou em segundo lugar. Mas quase chegou lá!

Pouco tempo depois o Luciano do Vale montou a ótima equipe que conquistou o Brasil nas transmissões da Rede Bandeirantes e repetiu a fórmula, contratando ex-atletas de qualquer modalidade e ex-árbitros de futebol. Quanto mais famosos e polêmicos, melhor pra audiência. A Globo viu que estava perdendo espaço e aderiu à formula. E as demais emissoras, jornais e rádios seguiram a onda.

Só que a porteira ficou aberta demais e passou a valer só a fama. Não importava e não importa se o sujeito tem conteúdo ou estatura moral para ocupar um microfone ou um espaço qualquer nas mídias. Há ex-jogadores e ex-árbitros que são ótimos comentaristas, mas, outros que não acrescentam nada. Uns duram muito, outros nem esquentam o lugar.

Juninho Pernambucano durou pouquíssimo. Começou cair em descrédito quando, semanas atrás acusou o Flamengo e a sua torcida de “preconceituosos”. O quê? Flamengo preconceituoso?

Disse ele num comentário: “Falta comando. É a torcida que escala o Vinicius Junior. A torcida tirou o Renê… porque o Vinicius Junior tem que jogar e o Renê é ruim. Mas como o Renê é ruim se chegou no Flamengo? Cada um tem sua característica. O Renê é feio, é nordestino e não é amigo de ninguém. Essa é a realidade. O Brasil é preconceituoso. O brasileiro é preconceituoso. E a torcida da massa é preconceituosa…”.

Agora Juninho generalizou e foi covarde contra os repórteres que cobrem os clubes, com ataques tipo: ““Os setoristas são muito piores hoje em dia”, disse. “Eu sei que eles ganham mal, mas cada um tem o caráter que tem. Se eu sou setorista, o que eu ia fazer? Ia tentar fazer um ótimo trabalho para tentar ir para outra etapa, subir. (…) Entre quem cobre o futebol, a prostituição está muito grande. Isso é muito perigoso…”

“… o cara do UOL escreveu que os jogadores exigiram a troca de ônibus do Flamengo porque quicava. Mentira. Exige a troca porque ninguém quer sair com a bandeira do clube. Você é louco de sair com a bandeira e correr o risco de levar uma pedrada? Aí o cara irresponsavelmente, porque tem relação com o dirigente, setorista, vai e põe uma pilha dessa…”

O SporTV divulgou nota oficial: “O SporTV não concorda com a opinião e nem com a generalização. Há bons e maus profissionais. Temos mais de 30 setoristas trabalhando no grupo Globo e a eles toda a solidariedade”.

Assim como na imprensa, há incontáveis cabeças cozidas e desonestos em todas as atividades profissionais. Que o Juninho vá curtir a vida com a grana que ganhou com o talento que tinha como jogador de futebol.


Dedé, o nome do jogo! Na defesa, no ataque, e gol que mantém o embalo!

Em foto do site do Cruzeiro, Dedé comemora o gol que daria a primeira vitória do Cruzeiro no Brasileiro 2018

O jogo parecia com cara de zero a zero com o Botafogo retrancado e o Cruzeiro preguiçoso. Até que Dedé apareceu mais uma vez na área como “elemento surpresa” e dessa vez acertou a rede pelo lado de dentro. Um prêmio a este ótimo zagueiro que comeu “o pão que o diabo amassou” durante quase dois anos com contusões e recuperações. A tenacidade do Dedé não é muito comum entre jogadores de futebol. Muitos preferem encerrar a carreira e ele mostrou que vale a pena acreditar nos sacrifícios para uma recuperação dessas. Vem jogando muito, quase o mesmo dos tempos de auge no Vasco. E voltando a marcar gols.

Vitória que mantém o embalo das últimas goleadas pela Libertadores e agora melhorando o astral no Brasileiro.


Ao invés da liderança, América se intimida no Rio e o Galo tropeça, de novo, nos erros individuais

Atlético e América tiveram a oportunidade de dormir na liderança do Brasileiro, mas esbarraram em suas próprias fragilidades. Depois de fazer 1 a 0 o Coelho parecia não acreditar que estava vencendo o Vasco em São Januário e tomou uma virada no segundo tempo, com direito a goleada. O time carioca venceu na raça, principalmente dos seus jogadores promovidos da base.

Em foto de Rafael Hott, Rafael Moura se ajeita para abrir o placar, de pênalti, em São Januário

***

No Morumbi o Atlético repetiu o enredo do empate com a Chapecoense, de jogar melhor e não ganhar a partida. Com as velhas falhas de jogadores que se revezam nos erros individuais: Patric perde a bola o adversário se aproveita e faz o gol, aproveitando da zaga (comandada por Leonardo Silva) parar, esperando que o árbitro apitasse impedimento. Na final do Mineiro, contra o Cruzeiro, foi Fábio Santos que perdeu a bola no primeiro gol cruzeirense. Contra o Vasco, pelo Brasileiro, foi o ridículo passe de calcanhar do Roger Guedes.


América hoje pode quebrar um tabu e dormir na liderança do Brasileiro

O site da Netvasco lembra que na Copa João Havelange, em 2000, o Vasco fez 4 a 0 no América, do treinador Jair Pereira, que tinha Milagres no gol, mas que “não conseguiu parar a dupla formada por Romário e Euller. O ‘Baixinho’ marcou dois e o ‘Filho do Vento” fez outro. Juninho Pernambucano também deixou sua marca contra o Coelho…”. 

Time por time, não tenho dúvidas de que o América está em melhores condições que o Vasco. Entretanto, a maior dificuldade dos comandados do Enderson Moreira será conter o desespero vascaíno, em crise dentro e fora de campo. Marginais invadiram o gramado e interromperam o treino de ontem. A diretoria cruzmaltina rachou e o único discurso que o técnico Zé Ricardo tem para seus jogadores é o clássico “para espantar qualquer crise, só uma boa vitória…”.

O Antônio Anderson dá detalhes do jogo no portal SuperFC:

* “Coelho desafia o Vasco para dormir como líder”

Alviverde quer se aproveitar do momento ruim do adversário para tentar a terceira vitória na Série A

Para tentar se manter entre os quatro primeiros colocados no Campeonato Brasileiro, o América enfrenta o Vasco neste sábado (5), às 19h, no estádio São Januário, no Rio de Janeiro. Com duas vitórias e uma derrota, o Coelho começa a quarta rodada em terceiro lugar, atrás de Flamengo e Corinthians, que jogam neste domingo (6). Assim, se conseguir vencer o Vasco, o América poderá assumir provisoriamente a liderança do torneio.

Mas a missão alviverde não será fácil, uma vez que a equipe carioca vai entrar em campo pressionada depois de ser goleada por 4 a 0 pelo Cruzeiro, resultado que eliminou o time da Copa Libertadores. Essa derrota provocou a revolta da torcida vascaína, que nessa sexta-feira (4) invadiu o treino realizado em São Januário para protestar e cobrar dos atletas e da diretoria.

“Jogar com o Vasco no Rio de Janeiro é difícil em qualquer situação. Com a eliminação deles na Libertadores, a partida se torna ainda mais complicada, mas estamos preparados para fazer um bom jogo e buscar um resultado positivo”, afirmou o técnico Enderson Moreira.

Histórico. Para somar três pontos na tabela neste sábado, outro desafio do América é acabar com um histórico de nunca ter vencido o Vasco em São Januário. Foram sete partidas, com cinco derrotas e dois empates.  (mais…)


Éder, aos 61 anos e de cabelos brancos, foi uma das melhores aquisições do Atlético este ano

Uma das melhores aquisições do Atlético sob o comando de Sérgio Sette Câmara foi o Éder. Um dos chutes de maior potência da história do futebol, foi também um dos maiores batedores de  falta. De longe ou de perto, forte ou colocado, era o terror dos goleiros e de quem formava as barreiras. Só Nelinho era comparável. Auxiliar do Thiago Larghi, ele, depois que parou de jogar, demorou muito a retornar ao que mais gosta de fazer na vida, que é o futebol. Foi um dos melhores jogadores que vi jogar. Um dos melhores do mundo no fim dos anos 1970 meados dos 1980. Ponta esquerda original no começo da carreira no América, transformado em “falso ponta” por Telê Santana, no Grêmio e consagrado dessa forma na seleção brasileira que encantou o planeta na Copa da Espanha em 1982. Quando dirigiu o Barcelona, o holandês Johan Cruijff disse que se inspirou muito nos sistemas táticos adotados por Telê. A função desempenhada por Éder como “ponta moderno” era uma dessas novas formas de jogar.

Tive a honra de acompanhar tudo isso de perto. E apesar de todo o prestígio mundial que tinha, Éder sempre se manteve a mesma pessoa: simples, porém, introspectivo no trato com as pessoas estranhas e avesso a árbitros de futebol. Era explosivo em campo, mas uma figura humana exemplar fora dele. No fim da carreira se tornou conselheiro dos mais jovens. Poderia ter iniciado logo a carreira de treinador mas preferiu seguir outros caminhos.

Está de volta ao mundo da bola e com a sua experiência tem ajudado o Atlético a aproveitar melhor as suas potencialidades. Roger Guedes,  por exemplo. Estava praticamente fora dos planos, mas Éder e o lateral Fábio Santos conversaram muito com ele, com os demais jogadores, comissão técnica, diretoria e o bom atacante parece que está encontrando o seu caminho  para o sucesso. A ótima dupla de repórteres do jornal Hoje em Dia, Henrique André e Frederico Ribeiro, fez uma entrevista com o Éder, que vale demais a leitura. Confira:

* “‘Fui um cara iluminado, mas fiz muita merda’: Éder Aleixo fala da carreira e retorno ao Atlético”

Cidade do Galo, em Vespasiano-MG. Éder Aleixo de Assis se sente em casa, naturalmente. Na terra natal, no Centro de Treinamentos do clube do coração, o ex-ponta virou auxiliar fixo da comissão técnica do Atlético.

Figura histórica do clube, e também do futebol nacional, calçando chuteiras por mais de 20 anos profissionalmente. Famoso pelo temperamento explosivo na época de jogador, hoje só detesta ser chamado de senhor. Mas os cabelos brancos, os 61 anos batendo à porta (completa agora, no dia 25), e os 368 jogos pelo Galo impõem respeito.

Bad boy, galã na década de 1980, pavio curto – acumulou 25 expulsões só no Galo –  e um dos chutes mais atômicos dos gramados brasileiros, o “Bomba” virou “Professor” no Atlético. Conselheiro dos atletas comandados pelo “menino que sabe das coisas” Thiago Larghi, referência para as faltas de Otero, exemplo para o controle mental de Róger Guedes, e cumprindo a intenção inicial de ser amigo do elenco.

“Temos o mesmo objetivo que é o Atlético. Se precisar pegar uma bola ou uma chuteira para um jogador, eu vou. Não tenho frescura”, decreta, nesta entrevista ao Papo em Dia.

A época na qual saía pra porrada em campo – algo que lhe tirou uma Copa do Mundo – ficou para trás. Histórias que poderiam virar facilmente um livro, que ele parece teimar em não levar adiante. Hoje, a missão é ser ajudante no Galo, enquanto fora do batente dedica seu tempo a cuidar da mãe, dona Zilda, perto dos 90 anos.

Ser recrutado para voltar ao Atlético, depois de tantos anos, significa o que pra você? Como tem sido respirar o dia o dia do clube que você fez 368 jogos? Como foi o convite da volta?
O convite foi através do Alexandre Gallo e do presidente (Sette Câmara), que é um amigo de muito tempo. Tudo isso facilitou. Estava acontecendo um projeto e me convidaram. Fiquei super satisfeito por trabalhar com Marques, Valdir, Edgar e outros ex-atletas. O projeto era de rodar todas as categorias, para garimpar a molecada e quando achar um jogador numa condição melhor, trazê-lo para o profissional. Aceitei porque a minha vida sempre foi o Atlético. Foram 10 anos como jogador, depois como auxiliar e gerente de futebol. Agora num recomeço de trabalho da base, fundamental no clube, para sustentar o profissional. Fica em casa fazendo porra nenhuma? Não né? (mais…)


E lá se foi a Suzana Vasconcelos, grande benemérita do nosso Democrata de Sete Lagoas‏!

Suzana, à esquerda, ao lado da irmã, Dadá Vasconcelos e da amiga Maria da Glória no “Churrascrata” ano passado.

Ela era um símbolo de amor ao clube e durante toda a vida foi uma colaboradora assídua. Sempre presente até nos treinos, foi diretora e presidente do Conselho Deliberativo. No twitter oficial o Democrata expressou a sua gratidão: “Com imensa dor, anunciamos a morte da conselheira Suzana Alves de Vasconcelos, a maior de todas as democratenses. Ex-diretora e ex-presidente do Conselho, ninguém defendeu tanto nossas cores. Que descanse em paz e sempre olhe pelo Jacaré. À família, nosso abraço fraterno.”

O velório será a partir das 6 horas deste sábado, na Capela do Asilo, e o sepultamento às 16 horas.


E lá se foram o Ronaldo Lenoir e Pedro Guadalupe, na fatídica 381, que envergonha a classe política de Minas Gerais

Com que tristeza escrevo sobre a morte do Ronaldo Lenoir, que retornava de compromisso profissional, de Ipatinga, junto com o Pedro Guadalupe, fundador e diretor do portal BHAZ, na famigerada BR 381. Ronaldo foi um amigo e acima de tudo mestre de primeira hora nos meus anos iniciais como repórter em Belo Horizonte. Tive o privilégio de trabalhar com ele na Rádio Capital, onde ele era o redator chefe do Jornal da Capital. Culto, excelente redator, jornalista da gema, amigo e prestativo com todos. Raros companheiros de profissão conseguem ser tão queridos e respeitados como ele. Nos últimos meses vínhamos combinando de “tomar umas” para colocar a prosa em dia, mas nessa correria em que vivemos, não deu tempo. O dia da nossa cerveja não chegou nesta vida. Mas um dia nos reencontraremos, assim espero e acredito.

A foto do alto deste post expressa bem quem era Ronaldo Lenoir. Pra cima, sorridente e otimista, mesmo nos momentos difíceis e incertos pela qual passa a profissão de jornalista, a qual ele se dedicou a vida toda, com um brilhantismo ímpar.

Ronaldo Lenoir com Ricardo LanzaRaquel Braga e Paloma Albuquerque

Ele mantinha uma ótima página no facebook. Sua última postagem foi dia primeiro de maio, 21h45, nesta homenagem que fez a este senhor:

“Uma clicada em Romualdo Galdino, 69 anos, na linha de chegada da Corrida Rústica do Trabalhador, em Congonhas (MG). Ele correu 10 mil metros em 48’24”. “

Entre tantos amigos que estão homenageando-o, destaco a do jornalista Sérgio Moreira que postou esta foto, no Estádio Independência, junto com outros colegas da melhor qualidade:

Ronaldo (esquerda), Belmiro Gregório (de Tocantins, Palmas), Eduardo de Ávila, Wilson Santos, Eduardo de Ávila e Sérgio Moreira.

Obrigado por tudo caro Ronaldo, descanse em paz, e até um dia!

Conheci o Pedro Guadalupe ano passado. Era um empreendedor, dos melhores dos meios digitais e vinha fazendo enorme sucesso com o portal de notícias BHAZ. Deixa três filhos, entre um e três anos de idade.

A Rosália Dayrrel fez uma ótima entrevista com ele no programa que ela tem na TV BHNews, que pode ser vista neste endereço:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10155548174364218&set=a.69204159217.70444.851729217&type=3&theater

Que pena! Mas é a vida!


Engraçadinho e “inteligente” espírito de porco que enche o saco na comunicação digital. Só a “fórmula Ursula” pra dar um jeito!

Senhoras e senhores do blog,

vejam como é este mundo, cheio de “coincidências” inacreditáveis. Acontece demais, neste e em tantos blogs e outras mídias digitais. Aí, a gente manda tudo pro spam e os “dois” escribas, como estes desaparecem da caixa e como num passe de mágica, nunca mais incomodam. Até reaparecerem com outros nomes, outros endereços e outro espírito de porco.

Fazer o quê, né?

Por enquanto a paciência vai tolerando este tipo de figura, mas qualquer dia vamos seguir o exemplo da Úrsula Nogueira, da Itatiaia, que acionou a polícia e a justiça e exigiu a retratação de um idiota que andou falando bobagens para via twitter. Só lamento que ela, na boa fé que a caracteriza, não exigiu uma boa indenização por dano moral da figura.

E vida que segue na internet que é a melhor e também a pior coisa que já inventaram na tecnologia.

Veja aí o lixo de gente com quem somos obrigados a conviver na rede:

Marcos Ribas”
marcos.souza@ig.com.br

Ontem no jogo do Alianza Lima 1 x 3 Parmeras a transmissão da tv mostrou vários alto falantes ligados bem altos, com gritos de guerra das torcidas virados pra algumas arquibancadas vazias: show de bola!!

É muito bacana eles copiarem essa idéia do Alt Mineiro, quando joga contra o Cruzeiro no campo do Horto! Isso se chama marketing modelo exportação!

Parabéns por essa internacionalização da marca do Galo!!

Parabéns!

João Gomes”
joaogomes@ig.com.br

Ontem no jogo do Alianza Lima 1 x 3 Parmeras a transmissão da tv mostrou vários alto falantes ligados bem altos, com gritos de guerra das torcidas virados pra algumas arquibancadas vazias: show de bola!!

É muito bacana eles copiarem essa idéia do Alt Mineiro, quando joga contra o Cruzeiro no campo do Horto! Isso se chama marketing modelo exportação!

Parabéns por essa internacionalização da marca do Galo!!

Parabéns!


Parabéns ao Ginástico pelos 72 anos muito bem vividos

Todo 1º de maio é marcado também pelo aniversário do Esporte Clube Ginástico, a grande referência do basquete mineiro, um dos clubes mais simpáticos e aconchegantes de Belo Horizonte.

Tive o prazer de rever grandes figuras que fizeram e fazem a história do clube e do nosso esporte, entre dirigentes, jogadores, apoiadores e colegas jornalistas, como o Ivan Drumond, por exemplo, os mais apaixonado ginastino que conheço na imprensa.

Ex-jogadores que ajudaram a construir a história da força do basquete nacional: Gersão (esq.), Luiz Gustavo e Túlio.

Xandão, Isio Dufles, Sylvio Malta, Luiz Gustavo, Patrícia Furtado (que foi excelente jogadora de vôlei, do Minas Tênis Clube e seleção)  e Elberto, Secretário de Esportes de Belo Horizonte.

Sylvio Malta, Ivan Drumond, Isio Dufles e Rui Malta

MPB de altíssima qualidade da  Banda Santa Teresa, animou a confraternização de aniversário no clube.


Cruzeiro repete fórmula utilizada contra chilenos e torna jogo contra o Vasco fácil

Uma semana depois de golear o time Universidade Chile o Cruzeiro repetiu contra o Vasco a fórmula: tornou o jogo fácil, a partir dos nove minutos quando o zagueiro Leo fez 1 a 0 em São Januário. Destaque especial para Dedé, Thiago Neves e principalmente Sassá e o lateral Egídio.

O time carioca é um “catadão”, que mescla velhos rodados em tantos clubes mundo afora e algumas jovens promessas que têm enorme potencial para estourar. Mas nem a experiência dos veteranos conseguiu ao menos esboçar uma reação contra a determinação do time cruzeirense, que marcou mais dois gols e administrou o placar que lhe deu a liderança do grupo e a classificação praticamente garantida para as oitavas de final da Libertadores.

E foi muito engraçado ver o desespero do ex-meio campista Juninho Pernambucano, agora comentarista da Globo, tentando explicar o show de bola que o Vasco dele estava tomando, além de arrumar argumentos infantis para tentar consolar a torcida vascaína durante toda a transmissão.

E agradeço ao Alex Souza, que comentou para o blog:

* “Nem parecia, em face da situação do time carioca na Libertadores, que o jogo do Cruzeiro seria contra o Vasco. Coisa asquerosa a postura da parte da mídia ao fazer o pré-jogo: “vai ser um jogo dificílimo, o Vasco vai para cima, a torcida vai pressionar, São Januário vai virar um caldeirão”… Sei. De repente um time que não havia conseguido vencer um só dos adversários passou a ser apontado como candidato a se classificar num grupo em que um time estava com 8 pontos e dois outros com 5 pontos. (mais…)


Página 21 de 1.058« Primeira...10...1920212223...304050...Última »