Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Só fiquei sabendo hoje pela manhã que a seleção do Tite perdeu para o Peru por 1 a 0

E uma ala chapa branca da imprensa enaltecendo as tentativas de explicações do treinador: gramado ruim, falta de entrosamento, momento ideal para perder e bla… bla… bla…


Dentro e fora de campo: jogadores como Cazares não compensam o investimento

Cazares no dia da apresentação em sua chegada ao Atlético em foto do site do Galo

Já ouvi de muita gente uma frase com a qual concordo totalmente: “Se o Cazares fosse um profissional sério estaria em patamar semelhante ao de Ronaldinho Gaúcho”.

Mas… ele é isso aí: “Cazares é conduzido pela polícia após ser denunciado por agressão a mulher -Uma mulher ligou para a PM, na manhã desta segunda-feira (9), para denunciar que sua amiga fora agredida pelo jogador do Galo” https://www.otempo.com.br/cidades/cazares-e-conduzido-pela-policia-apos-ser-denunciado-por-agressao-a-mulher-1.2233153

Das manchetes e noticiários policiais de hoje e outros dias. Por essas e outras é que de vez em quando desaparece em campo ou tem que ficar no banco de reservas ou nem relacionado para os jogos. Tipo de jogador que arrebenta com o clube pois além de receber ótimo salário e não dar o devido retorno, arranha a imagem da instituição e torna a diretoria refém. Como a torcida tem sempre a esperança de que ele vai resolver o jogo seguinte, não gosta da ideia de vê-lo longe da Cidade do Galo.

Mas um dia a massa se cansa, como já ocorreu com vários outros, até mais famosos que o Cazares. Aí a vida do sujeito vira um inferno em qualquer lugar por onde ele vá. Mas o estrago no time já está feito.


Democrata de Sete Lagoas começa ressurgir das cinzas e apresentará projeto de novos tempos no dia 3 de outubro

“Parabéns @bernard !
O craque atuou, por empréstimo, pelo Democrata na disputa do Campeonato Mineiro da segunda divisão em 2010, se sagrando artilheiro da competição com 14 gols em 16 jogos.
..”

Um grupo de torcedores de verdade, apaixonados pelo clube, assumiu recentemente o nosso Democrata de Sete Lagoas e está fazendo um trabalho fantástico para recuperá-lo. O “Jacaré” estava para ser extinto mas a tradição e força de 105 anos de existência falaram mas alto e hoje há razão para ser otimista quanto ao futuro do alvi-rubro, que está na segunda divisão do futebol mineiro.

Um grupo de maioria jovem mas com gente de várias gerações, todos voluntários. Profissionais liberais e prestadores de serviços de diversos setores, que puseram a mão na massa e está cuidando desde os problemas fiscais e judiciais ao gramado da Arena do Jacaré e montagem do time que vai disputar o Campeonato Mineiro 2020.

Está prevista para o dia três de outubro, 19 horas, na sede da Associação Comercial e Industrial – ACI -, de Sete Lagoas a apresentação do projeto do novo Democrata que está ressurgindo das cinzas.

Criativas peças de campanhas temáticas têm sido postadas nas redes sociais pela diretoria de marketing que está sendo criada. Como essas, do aniversário do Bernard, ontem, e Dia da Independência, sábado. Trabalho do designer gráfico Fabiano Diniz sempre colaborando com o talento dele e o Raphael Carrusca se especializando cada vez mais em Comunicação, apesar de ser um dos educadores físicos mais conceituados da cidade e região.

A foto que encabeça este post é dos tempos do Bernard no Jacaré, em jogo na Arena pela terceira divisão estadual de 2010. A foto é do Rogério Borges, um talento da fotografia, da cidade de Pedro Leopoldo, que hoje reside nos Estados Unidos.

Força Jacaré!


Quarta derrota consecutiva no Brasileiro aumenta a pressão no Atlético

As opções erradas por time reserva em jogos e derrotas passadas nas últimas rodadas começam cobrar caro ao técnico Rodrigo Santana. A partir de agora a bola vai queimar mais no pé dos jogadores, erros de passes aumentarão e a ansiedade por bons resultados não dará trégua. Nos tempos atuais, de mídia e redes sociais cada dia mais atentos, armar circos contra a arbitragem para justificar derrotas não engana mais a ninguém. Com quatro derrotas consecutivas e um inoperante “artilheiro”, de quase 40 anos de idade para enfrentar o Botafogo, difícil encontrar alguém com um mínimo de respostas convincentes.


Cruzeiro 1 x 4 Grêmio: opção tática equivocada, velhice do time ou boicote ao treinador?

Essa goleada do Grêmio sobre o Cruzeiro no Independência mostra o quanto o futebol gaúcho está à frente do nosso. Atlético e Cruzeiro não são páreo para Inter e Grêmio, que contratam melhor, investem melhor na base e traçam estratégias melhores.

O gaúcho Mano Menezes sabia das limitações do elenco que tinha nas mãos. Além de qualidade técnica questionável são jogadores mais velhos, apesar de famosos. No futebol, só fama não dá bons resultados. Ganha quem corre mais. Por isso o Mano armava o time pensando primeiro em não tomar gols. Ficaram famosos bordões aplicados a ele, tipo “apostar em uma bola”, “apostar no erro do adversário” para dar “goleadas” de 1 a 0 ou 2 a 1. Quando o treinador começou querer renovar o time, escalando e pedindo a contratação de jogadores mais jovens, foi derrubado pelos velhos, “donos” do time.

Rogério Ceni chegou com a intenção de fazer o time jogar mais ofensivamente e criou enorme expectativa na torcida, embalada pelo oba-oba da imprensa. Só que para jogar do jeito que o novo treinador quer, ele precisa de velocidade, fôlego, que só jovens ou atletas que se cuidam muito fora das quatro linhas têm. Não é o caso de um Thiago Neves, por exemplo, que tem bola, mas não é um exemplo de atleta, além de não ser mais um jovem. Para um esquema ofensivo são necessários laterais velozes, o que não é o caso do Edilson, por exemplo, que é outro veterano.

Ouvindo o Thiago Reis entrevistando os torcedores depois dos 4 a 1 para o Grêmio, o TN30 e o volante Henrique foram os mais atacados. Covardia com Henrique, que é da ala mais velha, porém, profissional seríssimo, dentro e fora de campo, um injustiçado ao ser chamado de forma idiota e desrespeitosa de “câncer” do time.

Uma goleada explicável. O placar pode ter sido exagerado, mas como quase sempre o Cruzeiro morre fisicamente no segundo tempo das partidas e a porteira fica aberta. Apesar de quê, em situações como essas, depois do ambiente interno ruim, criado após os 3 a 0 para o Inter, tudo pode estar acontecendo. Até a tentativa de se derrubar o treinador. Assunto para a diretoria esclarecer, se virar e resolver.

Imagem do twitter do Grêmio


América mostra que está no caminho certo e contra o Botafogo só faltou uma melhor pontaria

Na enquete das redes sociais do Coelho Neto Berola e Zé Ricardo foram os melhores em campo para 32%. Paulão ficou em terceiro com 25% e Marcelo Toscano em quarto com 11%. Pelo que jogou e pelas chances desperdiçadas, lamenta-se o 0 a 0 do América em Ribeirão Preto contra o Botafogo. Mas valeu demais o ponto conquistado e a continuidade de crescimento do time, bem comandado pelo Felipe. Nove jogos de invencibilidade não é pouca coisa.

CLASSIFICAÇÃO

P J V E D GP GC SG
1 BRAGANTINO 41 21 12 5 4 32 12 20
2 SPORT 35 21 8 11 2 28 18 10
3 CORITIBA 34 20 9 7 4 27 17 10
4 ATLÉTICO-GO 34 20 9 7 4 23 15 8
5 OPERÁRIO 32 21 9 5 7 19 21 -2
6 PARANÁ 32 21 8 8 5 18 19 -1
7 CUIABÁ 31 21 8 7 6 24 20 4
8 PONTE PRETA 31 21 8 7 6 22 18 4
9 CRB 30 21 9 3 9 23 23 0
10 BOTAFOGO-SP 29 21 8 5 8 20 22 -2
11 BRASIL DE PELOTAS 28 21 8 4 9 16 20 -4
12 AMÉRICA-MG 26 21 6 8 7 19 22 -3
13 LONDRINA 25 21 7 4 10 24 27 -3
14 VITÓRIA 24 21 6 6 9 20 27 -7
15 CRICIÚMA 23 21 5 8 8 14 20 -6
16 OESTE 23 21 4 11 6 20 22 -2
17 FIGUEIRENSE 22 21 4 10 7 15 19 -4
18 VILA NOVA 21 21 4 9 8 13 19 -6
19 SÃO BENTO 20 21 5 5 11 23 30 -7
20 GUARANI 19 21 5 4 12 15 24 -9

 


Cruzeiro x Grêmio com direito a pressão geral dos dois lados

Poderiam estar em mais uma final de Copa do Brasil mas foram eliminiados, pelo Internacional e Athlético-PR, no meio de semana. Renato Gaúcho e seus jogadores pressionados de um lado, Rogério Ceni e seu grupo de outro. Ceni não vai abrir de uma característica que já firmou em sua carreira de treinador: formações diferentes, surpreendentes com muita ousadia. Na estreia contra o então líder Santos, tirou o lateral Egídio e pôs Fred, que fez 1 a 0. Depois Thiago Neves fez 2 a 0. Como venceu a menina dos olhos da imprensa na época, ninguém o chamou de Professor Pardal. Contra o Internacional não deu certo mas certamente ele não abrirá mão de suas convicções. E nem deve.


Falta de dinheiro no Botafogo é um perigo a mais para o Atlético em campo

Rodrigo Santana em imagem do Twitter @atletico

O Atlético tenta passar imagem de tranqüilidade mas a situação é delicada. Vem de três derrotas consecutivas, fora da zona de classificação da Libertadores. Uma quarta derrota transforma qualquer marola ou ondinha em onda de verdade. E o técnico Rodrigo Santana na dúvida quanto ao centroavante: Ricardo Oliveira ou Di Santo.

Atraso de salários e protesto dos jogadores não é novidade no Botafogo, muito pelo contrário. Atualmente são dois meses e os jogadores deram entrevista coletiva fora da sala própria, longe das marcas dos patrocinadores. Uma idéia de biruta, já que são estes anunciantes é que garantem a sobrevivência do clube.

Apesar de tudo o time faz boa campanha no Brasileiro, em 10º lugar com 23 pontos. Antes do jogo contra o Cruzeiro, no Mineirão, dia 14 de julho, também houve protesto dos jogadores por falta de pagamento e foi 0 a 0, num jogo bem disputado. E o time não tem outra saída: é correr muito, ganhar e torcer para que apareça algum “mecenas” e salve a diretoria e o próprio clube.


Thiago Neves e Argel: no mundo de quem fala mais do que deve a culpa é sempre da imprensa

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Cito os dois porque são os casos do momento mas o futebol, a política e na vida em geral isso ocorre toda hora. Ruim é quando o sujeito não sustenta o que fala e põe a culpa em outros. No caso de gente famosa, a imprensa é a vilã preferencial, apesar de que o que foi falado estar gravado.

Thiago Neves ainda é um ótimo jogador, mesmo em início do fim da carreira. Deveria se preocupar apenas em jogar bola, pois isso basta para que o seu marketing pessoal seja resolvido. Não precisa falar. E se falar, que seja o mínimo, para evitar transtornos para tanta gente e a ele próprio. Uma figura que tenta fazer piada com o assassinato de centenas de pessoas pela Vale em Brumadinho não tem traquejo para falar de improviso. O que esperar de um ser humano desses, a não ser que ele faça aquilo que sabe fazer que é jogar futebol?

Depois dos excessos que falou após a derrota para o Internacional, tentou transferir mais uma vez a culpa por sua fala infeliz e saiu com essa: “Respeitando todos aqueles que lucram com as minhas palavras, em nenhuma hipótese joguei na conta de A, B ou C…”

E ainda quis se colocar como vítima: “Hoje tá sendo um dos dias mais difíceis da minha vida…”

Vida que segue!

Foto Augusto Oliveira/Ascom CSA

Argel foi zagueiro e se tornou treinador. Recém chegado ao CSA falou mal do grupo que tinha nas mãos e da estrutura do clube, numa conversa com torcedores. Alguém, de caráter duvidoso, gravou e espalhou. Ontem ele falou pela primeira vez sobre o assunto, mas ao invés de reconhecer que não deveria ter falado ou ter este tipo de conversa com pessoas indevidas, tentou sair pela tangente: “Cada um tira as suas conclusões e suas interpretações. Isso faz parte. Eu não tenho tempo para fofoca, acho que isso foi coisa de fofoqueiro. A gente tem um jogo importante no domingo. E o futebol sempre tem que estar em primeiro plano. Estou à disposição de vocês para perguntas, em nível de treinamento, em nível de jogo”

Vida que segue!


A roupa suja do Cruzeiro em público; a estreia do Wilson, 35 anos, buscado no Coritiba e o América trazendo mais gente de fora

No futebol quando as coisas correm bem dentro de campo nenhum problema interno do clube aparece. Porém, quando os bons resultados não aparecem, tudo pode acontecer. Ontem Zezé Perrela, presidente do Conselho Deliberativo  desceu a lenha no presidente executivo Wagner Pires de Sá, pesado. Caso o time tivesse passado pelo Inter isso não teria ocorrido.

O Atlético que já teve fama por revelar grandes jogadores em sua base, inclusive goleiros, busca o veterano Wilson, ao invés de apostar no que tem em casa. O futebol mineiro continua com o ridículo argumento de que há “risco de se queimar” uma promessa. Conversa fiada. Tem que lançar, dar oportunidade. Quem joga, e não tem pressão que atrapalhe. Quem não joga, treme e que vá procurar outra freguesia. Para ficar em um único exemplo de goleiro jovem prata da casa que se deu bem na primeira grande aposta nele: Taffarel, titular do Internacional aos 20 anos, na seleção brasileira aos 22.

Aí me lembro do América que ontem e anteontem anunciou mais duas contratações: de um uruguaio (Juan Boselli, 19 anos, meia-atacante por empréstimo, do Athletico-PR) e um paulista (zagueiro Lucas Kal, 23 anos, adquirido por empréstimo do São Paulo). Um clube tão famoso por revelar tantos grandes jogadores, abandona as suas origens e uma das principais fontes de renda, para se prestar a vitrine de terceiros.

Estes temas são abordados também pelo Fernando Rocha, na coluna dele no Diário do Aço, de Ipatinga, neste domingo:

* “Tudo errado”

A novidade do Atlético no Rio de Janeiro contra o Botafogo é a estréia do goleiro Wilson, 35 anos,  até então reserva do “excelente” Muralha, no Coritiba, que disputa a Série B nacional. Impressionante a falta de planejamento do departamento de futebol do Galo, pois não é de hoje que se sabe das lesões de quatro dos seus cinco goleiros que compõem o grupo profissional, mas deixou para última hora a contratação do substituto, que será titular hoje sem ritmo ideal de jogo, além de não saber direito o nome dos colegas de time. (mais…)


Página 40 de 1.152« Primeira...102030...3839404142...506070...Última »