Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O futebol rendendo grana em outra dimensão: “Clubes de e-sports se aliam para negociar direitos de TV”

E-SPORTS

Da folha de S. Paulo:

* “Clubes brasileiros de e-sports, os campeonatos profissionais de games, criaram uma associação para negociar torneios, patrocínios e direitos de transmissão desses eventos na televisão.

Os campeonatos vêm em crescimento e têm atraído a atenção de canais a cabo. A final do Campeonato Brasileiro de “League of Legends”, realizada em julho no ginásio Ibirapuera para uma plateia de 10 mil pessoas, teve transmissão do SporTV.

O objetivo, afirma Lucas Almeida, presidente da ABCDE (Associação Brasileira de Clubes de e-Sports), é negociar em conjunto os valores —hoje, afirma ele, os times não recebem pelos direitos de transmissão, ao contrário do que acontece com outros times como o Futebol.

Almeida afirma que uma das referências é o Clube dos 13, que negociou os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro até 2011, quando os times começaram a negociar individualmente as cotas de televisão. (mais…)


A saída de Renato Maurício Prado dos canais Fox Sports

RMP

Notei a falta do Renato Maurício Prado nas instalações de imprensa do Parque Olímpico. Ele é tarado por olimpíadas e não ficaria de fora justamente da grande festa na cidade dele. Mas, com tantos eventos e tantos deslocamentos, impossível encontrar com muitos colegas de quem gostamos. Gente boa, sempre com uma história ou caso legal pra contar. Só agora fiquei sabendo que ele não foi credenciado para os Jogos e este teria sido o principal motivo do seu pedido de demissão da Fox, esta semana.

Segundo o portal Uol, outro motivo é que o Renato “… mora fora do Rio, em Itaipava, um distrito de Petrópolis, e está reformando um imóvel por lá. Seu deslocamento para a Barra, sede do Fox Sports, estava sendo cansativo. Seu contrato iria até novembro, e mesmo que ele não dê expediente na emissora, continuará recebendo salário, segundo informou a coluna Canal 1”.

No site Comunique-se, voltado à mídia, a informação é esta:

* “Apresentador Renato Maurício Prado rescinde contrato com o Fox Sports

O jornalista Renato Maurício Prado não é mais integrante da equipe dos canais Fox Sports Brasil. Nesta semana, ele usou o perfil que mantém no Facebook para informar que pediu rescisão contratual com a emissora esportiva. Contratado depois de ter sido dispensado pelo SporTV, o comunicador permaneceu no veículo do Grupo Fox por 4 anos e 6 meses. Ultimamente, estava à frente do ‘A Última Palavra’, programa exibido no fim de noite de domingo. (mais…)


Atlético 1 x 1 Ponte Preta; jogo pra não ser esquecido para que os erros não sejam repetidos

CAM

A twittou depois do jogo: “Noite para não ser esquecida. Que cada um reveja em que errou, da diretoria, passando por cada jogador, quem podia ir e não foi…”

É isso mesmo! Nada de esquecer partidas ruins porque os erros não podem ser repetidos.

O Atlético pressionou muito a Ponte Preta, mas como se fosse um sol de inverno, desses que não esquentam. Lucas Pratto isolado no comando do ataque, o meio campo lento, sem criatividade e sem “sangue nos olhos”. Futebol burocrático, como se fosse apenas para cumprir a tabela. Diferente da Ponte que explorava os contra ataques em estocadas perigosas. Numa delas, se aproveitam de um vacilo do Rafael Carioca, que saiu atrasado para deixar o ataque da Ponte em impedimento. Deu condição para o Roger fazer 1 a 0, aos 38 minutos do primeiro tempo.

No segundo parecia que o Galo se imporia, mas foi só no começo. Numa jogada que teve ótima participação do  Maicosuel, Robinho ajeitou da entrada da área e empatou, aos nove minutos. Daí a pouco o Rafael Carioca machucou o joelho e saiu, deixando o time com 10, já que o Marcelo já tinha feito as três substituições. O zagueiro Ronaldo também estava machucado e apenas figurou em campo durante boa parte do segundo tempo.

Para quem sonhava com 50 mil pessoas no Mineirão, os 15.493 pagantes (R$ 413.910,00) ficaram de muito bom tamanho, pelo futebol apresentado.


Placar e outras revistas começam a ser devolvidas para a Editora Abril

CARAS.jpg-large

Do site Comunique-se:

* Editora Caras começa a devolver revistas para Abril

A Editora Caras está negociando a devolução de títulos de revistas para a Abril. Nos últimos dois anos, a empresa incorporou várias marcas, assim como suas redações, e assumiu a responsabilidade pela produção de conteúdo e venda de publicidade. Enquanto passava por “profunda transformação”, a Abril optou por vender diversas de suas publicações, tocando apenas os serviços de assinatura e distribuição gráfica.

Agora, as companhias anunciaram que começaram as negociações para que as revistas voltem para casa. Ainda não se sabe quando e quais revistas serão reincorporadas pela Abril, mas ao todo, 17 títulos originais da editora foram transferidos para a Caras recentemente: Aventuras na História, Bons Fluidos, Manequim, Máxima, Minha Casa, Minha Novela, Recreio, Sou+Eu, Vida Simples, Viva Mais, Placar, Anamaria, Arquitetura & Construção, Contigo, Tititi, Você RH e Você S/A.

Com o rearranjo no portifólio, as duas empresas visam aumentam sua parceria e fortalecer as marcas de ambas. O acordo, que já está sendo discutido, vai rever detalhes definidos sobre a produção, circulação, impressão, venda de publicidade e assinaturas das revistas. Ainda não foram confirmados quais títulos efetivamente serão realocados.

Em 2015, a Abril promoveu diversas reformulações: a Exame PME, por exemplo, foi “incorporada” à Exame, a Capricho deixou de figurar em bancas de jornal para aparecer somente em plataformas online e o Guia Quatro Rodas também teve a circulação descontinuada. As mudanças resultaram em demissões de jornalistas e nova sua nova divisão estrutural da companhia, que passou a atuar em três frentes: conteúdo, marketing e geração de receitas.

http://portal.comunique-se.com.br/destaque-home/82176-editora-caras-comeca-a-devolver-revistas-para-abril


Atlético espera 50 mil pessoas esta noite no Mineirão na estreia na Copa do Brasil

CAM

Foto: O Tempo

Não acredito que vá tanta gente, mas o time vai precisar da força da torcida para obter uma vitória que dê tranquilidade para o jogo da volta, em Campinas.

Atlético
Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Ronaldo e Fábio Santos (Douglas Santos); Leandro Donizete, Rafael Carioca, Maicosuel e Robinho; Carlos (Otero) e Lucas Pratto
Técnico: Marcelo Oliveira

Ponte Preta
Aranha, Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Abuda (Galhardo) e Maycon; Clayson, Wellington Paulista (Rhayner) e Roger
Técnico: Eduardo Baptista

Árbitro: Anderson Daronco (RS – FIFA)
Assistentes: Alessandro A Rocha de Matos (BA – FIFA) e Dibert Pedrosa Moises (RJ)

A assessoria de imprensa do Mineirão informa o serviço geral para o torcedor:

* Quarta-feira (24/08) – 21h45

8ªs de final da Copa do Brasil

Previsão de público, segundo ata da reunião na FMF – 50 mil torcedores

Abertura da Esplanada e Estacionamento – 18h45 (mais…)


Sandro Meira Ricci pediu ao Dr. Gilvan para voltar a apitar jogos do Cruzeiro, e foi atendido!

MEIRA

É o que informa reportagem do SuperFC, que relembra o caso:

* “Meira Ricci volta a apitar jogo do Cruzeiro após seis anos”

Polêmica arbitragem em 2010 contra o Corinthians fez com que a Raposa solicitasse que o juiz não apitasse mais suas partidas

Uma polêmica, iniciada no dia 13 de novembro de 2010, está próxima de chegar ao fim. Pelo menos, uma tentativa. No próximo domingo, Cruzeiro receberá o Santa Cruz no Mineirão pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro e terá arbitragem de Sandro Meira Ricci, que não apita jogos dos azuis desde então.

A data citada marca a vitória do Corinthians diante da Raposa no Pacaembu, quando as duas equipes brigavam pelo título nacional daquela temporada. Na ocasião, o árbitro, então filiado da Federação Braziliense de Futebol (FBF), assinalou um pênalti de Léo em cima de Ronaldo Fenômeno. A marcação aconteceu próxima do fim da partida e é alvo de críticas até os dias de hoje. No fim, o 1 a 0 gerou discussão, indignação e um pedido do clube mineiro para que o mesmo não apitasse mais jogos dos celestes.

Então, afinal, porque Ricci voltará apitar partidas do Cruzeiro?

Durante a decisão da Copa da Primeira Liga, em Juiz de Fora, entre Fluminense e Atlético-PR, em abril, o próprio apitador foi ao encontro de Gilvan de Pinho Tavares, presidente do clube, para que ele retornasse aos sorteios e pudesse enfim arbitrar um jogo do Cruzeiro.  E assim, aconteceu. Vale lembrar que Ricci é mineiro de Poços de Caldas e apitou a Copa do Mundo de 2014 e também os Jogos Olímpicos do Rio. Inclusive, no Mundial, ele foi o primeiro árbitro a assinalar um gol usando a tecnologia de linha, num duelo entre Honduras x França, em Porto Alegre.

Não lembra da polêmica? Veja a entrevista de Zezé Perrella, então presidente do clube, e os lances da partida:

http://www.otempo.com.br/superfc/meira-ricci-volta-a-apitar-jogo-do-cruzeiro-ap%C3%B3s-seis-anos-1.1360184

 


Olimpíada custou R$ 1 bilhão por dia, e ainda há restos a pagar!

RIO

Interessante o que escreveu Hélio Schawartsman na coluna dele na Folha de S. Paulo:

* “R$ 1 bilhão por dia”

A festa foi bonita. Mas, exceto por Munique-72 e Atlanta-96, marcados por ataques terroristas, o espetáculo olímpico é sempre bacana. O problema é o custo. E aqui fica difícil qualificar a Rio-16 de qualquer expressão mais leve do que aventura irresponsável.

Pelo quadro publicado na edição de ontem da Folha, a Olimpíada consumiu R$ 39 bilhões, dos quais R$ 17 bilhões são dinheiro público, que é o que nos diz respeito. Como foram 17 dias de eventos e competições, temos a bagatela de R$ 1 bilhão por dia. Esses são dados oficiais, então não será surpresa se ainda aparecerem mais alguns restos a pagar.

É claro que nem tudo é dinheiro jogado fora. Uma parte dos custos se refere a investimentos que ficam, como o Metrô, no qual a administração estadual colocou R$ 8,6 bilhões. A dificuldade aqui é que o governo fluminense, agora virtualmente falido, poderia ter feito uso mais sábio de tais recursos. O mesmo vale para outros legados. Será que eles eram mesmo prioridade?

Raciocínio semelhante pode ser feito para o desempenho esportivo. Como mostrou Roberto Dias na edição de ontem, o Brasil aumentou significativamente os investimentos públicos em esporte, que saltaram de R$ 2 bilhões no ciclo 2008-2012 para R$ 3,7 bilhões em 2012-16, para que obtivéssemos no Rio apenas duas medalhas a mais do que em Londres.

E, convenhamos, apoiar o alto rendimento para ganhar medalhas me parece um objetivo meio besta. Investimentos públicos em esporte deveriam estar voltados principalmente para dar condições para a população exercitar-se e motivá-la a fazê-lo, melhorando sua qualidade de vida e reduzindo as contas da saúde.

Não ignoro que organizar um evento como a Olimpíada traz ganhos difíceis de ponderar, como a melhora da autoestima nacional e da imagem externa do país. Custa-me crer, porém, que tais benefícios justifiquem o R$ 1 bilhão por dia.


Graça com chapéu alheio: ingresso gratuito para menores de 12 anos condenado por todos que comentaram sobre o assunto no blog

chapeu

É o famoso “me engana que eu gosto”. O mais interessante é que fato conseguiu algo inédito aqui no blog: uniu até atleticanos e cruzeirenses na unanimidade contra!

Veja só: 

Paulo Aguiar de Rezende

Que gratuidade é esta que somente dá direito no setor mais caro do estádio? Acaba que o pai pagará o preço de duas entradas no setor mais barato. O Ministério público tem que intervir e obrigar que se pratique esta medida em todos os setores do estádio. 

 

Maikel Plattiny

“Não existe almoço grátis”. Numa sociedade capitalista é inconcebível existir situações como estas dispostas no artigo. Para cada menor que entra de graça, para cada idoso, para cada estudante, os demais torcedores terão que pagar por eles. Ou seja, o clube é obrigado a aumentar o preço do bilhete para compensar as gratuidades conferidas por lei. Inadmissível isso. Não houvesse essas benesses, todos, absolutamente todos, seriam privilegiados. O valor da inteira só é R$80 porque existe a meia entrada. Um pai de família com dois filhos (menores) e sua esposa pagará R$160. Se não houvesse tantas gratuidades (menores, meia, idoso, etc.), o clube poderia vender o bilhete num preço de R$30. O mesmo pai de família economizaria R$40 reais. Mas num país como o nosso, os que trabalham pagam pra sustentar os que não trabalham. Lamentável.

 

Renato – 7 Lagoas

Brasil, o país do almoço grátis! Às vezes, me sinto na Suécia.

 

Alisson Sol

Como é bom fazer freguesia com a receita alheia… Meia-entrada em “eventos”. Crianças de graça em jogos. Tudo lindo!

Falta a entrada de graça em escolas de qualidade, o tratamento gratuito em hospitais bem-equipados e com boa equipe médica, e a segurança mantida por policiais bem selecionados e remunerados…

Os eleitores tem em breve uma chance de escolher quais os membros do legislativo preferem em termos de prioridades para a criação de leis!

 

Fabricio Felipe

Esses clubes são uma vergonha mesmo eim… O que adianta ter os ingressos gratuitos para as crianças menores de 12 anos sendo que os acompanhantes são obrigados a ir no setor mais caro do estádio? Para o Atlético e 80$ e para o Cruzeiro que e 120$ se não me engano ?

 

Marcelo de Andrade

Fazer política com dinheiro dos outros é fácil.
Quem é que vai pagar a conta destes ingressos para menores?
Os autores da tal lei pensaram nisto?


Em cumprimento à Lei Municipal, menores de 12 anos entrarão de graça a partir de amanhã no Mineirão

MINEIRAO

Brasil x Austrália pelas 4as de final do futebol feminino foi o maior público pagante do estádio em 2016 – Foto: Agência i7/Mineirão 

Informações da assessoria de imprensa do Mineirão:

* “Volta do futebol nacional com gratuidade para menores”

Passadas as emoções da Olimpíada, o estádio receberá nesta 4ª feira (24) a volta dos torneios nacionais de futebol, com a partida Atlético e Ponte Preta, válida pelas 8as de final da Copa do Brasil. Será o primeiro jogo no estádio com a lei municipal 10.942 em vigor. A lei garante aos menores de 12 anos o acesso gratuito às dependências do estádio, acompanhado do pai, mãe ou responsável legal.

Em cumprimento à lei, o Mineirão disponibilizará para esta partida 620 ingressos do setor Roxo Inferior (Mineirão Tribuna). A retirada do ingresso de gratuidade será feita exclusivamente na Bilheteria Norte do Mineirão, até 3ª feira (23), às 18h, somente pelos pais ou responsável legal (tutor, curador e guardião) do menor, mediante apresentação de documentação própria do responsável (documento de identidade e que comprove a sua situação de responsável legal), e da certidão de nascimento ou documento de identidade do menor de 12 anos, comprovando a adequação etária do beneficiário.

Para acessar o estádio, tanto o menor beneficiário da gratuidade, quanto os pais ou o responsável legal deverão portar ingressos do setor destinado à gratuidade, o Roxo Inferior (Mineirão Tribuna). O valor do ingresso para este jogo será R$ 80, com meia entrada de R$ 40.

Saiba como será o cumprimento da Lei 10.942 na partida desta 4ª feira clicando aqui

Dados históricos marcaram o Mineirão como palco da Olimpíada (mais…)


CBF paga R$ 12 milhões pela medalha olímpica. R$ 500 mil para cada jogador

TORCEDORA

Este é o Brasil, país onde os salários de desembargadores superam os dos Estados Unidos e da Inglaterra (vide reportagem do Estadão, abaixo).

A CBF nada em dinheiro e os clubes falidos. Mas na hora de enfrentá-la, os cartolas dos próprios clubes fazem acordos paralelos, se ajeitam individualmente e tudo continua como sempre.

Notícia da Folha de S. Paulo:

* “… A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) vai pagar R$ 12 milhões de premiação à seleção brasileira pela conquista do inédito ouro olímpico.

Como uma parte desse dinheiro será dada a integrantes da comissão técnica, cada atleta vai ficar com aproximadamente R$ 500 mil…”

Leitor do próprio jornal se manifestou sobre o valor do prêmio:

“Fiquei enojado ao tomar conhecimento do prêmio que será pago à equipe do futebol. Isso é um desrespeito não somente aos outros medalhistas mas a todos os atletas que representaram o Brasil com honradez e não ganharam medalhas. Infelizmente, de uma instituição com dirigentes presos ou sob suspeita, não se pode esperar muito mais do que isso. Comemoro com muita honra e ufanismo seis ouros, pratas e bronzes ganhas por verdadeiros atletas.”

João Israel Neiva (Belo Horizonte, MG)

***

E aqui a notícia do Estadão sobre salários do judiciário nacional:

* “Salários de juízes no Brasil superam os dos Estados Unidos e da Inglaterra”

Levantamento feito em São Paulo, Minas Gerais e Rio aponta que vencimentos de desembargadores ficam muito acima do teto estabelecido no País, de R$ 33,7 mil; para especialistas, números são amostra da dificuldade de se fazer o ajuste fiscal

O salário dos juízes no Brasil tem um teto. Não pode ultrapassar o salário de ministros do Supremo Tribunal Federal, o STF, hoje em R$ 33.763. Na prática, já se sabe há um tempo, não é bem assim. Um levantamento conseguido em primeira mão pelo Estado mostra que a correlação é bem mais desproporcional. Um desembargador (como é chamado o juiz de segunda instância nos Estados) em Minas Gerais ganha, em média, líquido, R$ 56 mil por mês. Em São Paulo, R$ 52 mil. No Rio de Janeiro, R$ 38 mil. (mais…)


Página 40 de 976« Primeira...102030...3839404142...506070...Última »