Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Dificuldade para alguns votos na 54ª edição do Troféu Guará

GUARA

Ronaldinho Gaúcho recebeu o Troféu Guará das mãos do então governador Antônio Anastasia em 2014.

***

Peço a ajuda das senhoras e senhores do blog para definirmos os votos em algumas posições e funções. Trocando ideias com a nossa turma do jornal Sete Dias, empacamos de cara no “Dirigente do Ano”. Mas se no futebol ficou difícil encontrar um nome dessa vez, nos lembramos do vôlei e do Sada/Cruzeiro, cujo presidente é o Alberto Medioli, que merece o voto.

Dificuldade também para os votos para lateral direito, um zagueiro, técnico e preparador físico.

Por enquanto, o goleiro é o Rafael, um dos zagueiros é o Manoel, lateral esquerdo Fábio Santos; o meio com Henrique, Leandro Donizete, Arrascaeta e Robinho; o ataque com Lucas Pratto e Fred.

Igor Júnio Benevenutoa, o árbitro.

Ajudem aí e palpitem à vontade porque daqui a pouco temos que enviar a folha de votação para a Rádio Itatiaia. A apuração oficial será amanhã.

***

Foi muito bom pedir a opinião dos leitores, que lembraram e justificaram possíveis votos em Carlos César (por falta de outro), o técnico do ano: Ney da Mata, único campeão nacional este ano pelo futebol mineiro, conquistando a Série C com o Boa Esporte. O preparador físico do Cruzeiro, Eduardo Silva, que deixou o time voando, Leonardo Silva, que formaria uma boa zaga com o Manoel, do Cruzeiro. Vamos aguardar!


Em apoio ao livro “Mães do Cárcere”, do Leo Campos Drumond

LIVRO

“Conheça histórias e imagens sobre um presídio exclusivo para mulheres grávidas e seus filhos”.

***

Gente, faltam apenas 12 dias para o encerramento do prazo de captação para esta obra de enorme importância social. Vamos apoiar. O Leo Drumond é um profissional conceituadíssimo, atual presidente da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos de Minas Gerais – Arfoc-MG, e está neste trabalho que merece todo o apoio.

Para conhecer a profundidade do projeto, entre no site e veja vídeo com o resumo da obra:

https://www.catarse.me/maesdocarcere


Torcedores do Inter pagam, com bom humor, aposta a gremistas pelo rebaixamento

Uma das melhores zoações que já vi entre torcidas de futebol e justamente onde prevalecem uma das maiores rivalidades do futebol mundial, que é o Rio Grande do Sul.

Obrigado ao Alexandre Leão Ribeiro, de São Vicente/Baldim, pelo envio.


Torcedor do América dá dicas à diretoria do Inter para retorno seguro à Série A

INTER2

Os colorados agora terão de conviver com todo tipo de zoação. O Matheus Laboissière, do site Plano Tático e blogueiro do América no ESPN FC, enviou ao nosso blog: “Aproveitando a queda do Internacional, reuni algumas dicas preciosas para o time gaúcho voltar rápido à elite. Eu, se fosse torcedor do Inter, enviava esse texto para a diretoria o mais rápido possível, não se pode perder tempo no planejamento.

Segue o link para sua leitura. Se achar válido, pode repassar a seus leitores!

* “Inter na Série B: como todos nós podemos ajudar”

O Inter caiu. Sucumbiu na Série A pela primeira vez, algo que estava desenhado há algumas rodadas. Pensou-se que o time grande conseguiria fugir da degola. Não deu. O Coelhão também caiu, outros grandes já tomaram o mesmo rumo. O Pavilhão Americano, como representante do América Mineiro, não pode deixar de demonstrar solidariedade para com o Sport Club Internacional.

Até porque o Coelhão deu contribuição decisiva para a queda dos gaúchos, sentimo-nos culpados, pois. Quem não se lembra do jogo no NOSSO estádio Independência, em que o destrambelhado Michael subiu e tocou totalmente sem querer na bola, meio de cabeça e ombro, mandando-a às redes? O América venceu o Inter por 1 a 0, pontos que poderiam ter evitado o rebaixamento.

O Pavilhão Americano elaborou uma lista com dicas preciosas de como o Inter pode se dar bem na Série B 2017. Se a diretoria colorada segui-las, a torcida pode ficar despreocupada que seu amado time estará de volta à elite antes de a bola rolar…

O comandante

O Inter deve anunciar Antônio Carlos Zago, mas ele não é a melhor opção, ainda dá tempo de mudar. É muito fácil para o Inter. Basta dar emprego a Givanildo Oliveira, o único capaz de conseguir o acesso na Série B. Como dinheiro não é problema no Beira-Rio, é só pagar um pouco mais de R$ 100 mil para o pernambucano que sempre quis treinar um time do G12 nacional. Ele dará dois treinamentos por dia, cada um com 2h de duração, em agradecimento pela oportunidade profissional. (mais…)


Média de público pagante do Brasileirão: 15.251. Média do Borussia Dortmund no alemão: 75.299

BORUSSIA

Estes e outros dados interessantes estão na coluna do Fernando Rocha, no Diário do Aço, de Ipatinga. Ele faz um balanço geral do campeonato que terminou ontem:

* “Para esquecer”

Acabou a temporada mais triste do futebol brasileiro, que ficará marcada para sempre como aquela, onde se deu a maior tragédia de toda a história do esporte no planeta, a queda do avião da Chapecoense com mais de 70 mortos entre jogadores, dirigentes e profissionais da imprensa.

Se pudesse pediria um “fecha o pano” logo no primeiro dia deste ano, e pularia logo para 2017, que parece estar demorando muito além do normal a começar.

No que diz respeito aos nossos três representantes, apenas o Atlético disputou em alguns momentos com algum brilho este Brasileirão, mas por um sucessão de erros da sua diretoria, sobretudo na escolha de treinadores e contratações de jogadores, terminou em quarto lugar.

Só irá disputar a fase de grupos da Libertadores, em 2017, por conta da desistência dos clubes mexicanos, o que é muito pouco para o alto investimento feito na montagem do atual elenco.

Já o Cruzeiro, pelo segundo ano consecutivo, teve uma temporada pífia, que não merece ser lembrada. A torcida celeste, tão acostumada à conquista de títulos, sofreu vendo o time lutar para sair da zona de rebaixamento durante quase todo o campeonato, e não fosse novamente o trabalho do técnico Mano Menezes, poderia ter amargado o pior no final.

Menos mal que conseguiu uma vitória nesta última rodada sobre o Corínthians (3 x 2), e se classificou para a Copa Sul-Americana, em 2017, cuja visibilidade é muito menor que a Libertadores, mas como diz um ditado popular aqui nos nossos grotões, “quando não tem tú, vai tú mesmo”.

E o América? Se iludiu com a conquista do Mineiro e com a arrogância habitual de seus dirigentes, acreditou que tinha time para disputar até vaga na Libertadores.

Mas assim que a bola rolou teve de se recolher na própria insignificância, permaneceu quase todo o tempo no Z-4, e terminou como o pior time da competição, que o credencia a sofrer por mais um bom tempo na Série B.

  • A última rodada do Brasileirão somou 17 mil torcedores pagantes em média, 21 gols marcados, média de 2,3 por jogo. Como estava previsto, o Internacional se tornou o nono gigante do futebol brasileiro a provar o gosto amargo da segundona na próxima temporada. O gigante gaúcho, que já ganhou quase tudo em seus 107 anos de existência – desde títulos estaduais a um mundial de clubes-  agora terá a chance de acrescentar ao seu currículo um título da Série B nacional.
  • O jovem William Pottker, da Ponte Preta, e os veteranos Fred, do Galo, e Diego Souza, do Sport, todos com 14 gols, se tornaram artilheiros deste Brasileirão, cuja média pífia só superou a de 1994, quando Amoroso pelo Guarani e o botafoguense Túlio marcaram 13 gols cada um. Isto deixa claro que o nível técnico do campeonato foi sofrível, pois em 38 rodadas chega a ser risível, que os artilheiros só tenham conseguido balançar 14 vezes as redes adversárias.
  •  Embora os números do campeão, Palmeiras, sejam incontestáveis, – melhor ataque, 62 gols, melhor defesa, 32, 70% de aproveitamento, maior número de vitórias, 24, menor número de derrotas, apenas 6 em 38 jogos,  melhor média de público, com 32 mil torcedores por jogo, com melhor arrecadação, de mais de 42 milhões de reais-, o futebol que o levou ao título foi apenas prático e  não chegou a empolgar.
  •  A média geral de publico deste Brasileirão, 15.251 pagantes por jogo com uma ocupação de apenas 40% dos estádios, também foi abaixo da crítica, embora supere em muito os estaduais. O nosso, por exemplo, tem média inferior a 3 mil pagantes por jogo, enquanto o Borussia Dortmund mantém uma média de 75.299 torcedores por partida no campeonato alemão, a maior média de público em estádios da Europa.
  • A nossa capital Belo Horizonte completou ontem 119 anos. Projetada inicialmente para acolher 300 mil habitantes, hoje já conta com mais de 2,5 milhões, com todos os problemas comuns às grandes metrópoles do país. Mas não posso deixar esta data passar em branco e quero parabenizar a todos os belorizontinos, pois também amo a nossa capital. Parodiando Caetano Veloso gostaria de dizer que “alguma coisa acontece no meu coração”, quando cruzo a Amazonas com Afonso Pena, ou quando estou no Independência, ou no Mineirão. (Fecha o pano!)

O preço que o Internacional está pagando por meter os pés pelas mãos!

INTER

Nem talentos como Valdívia conseguiram segurar o Inter na Série A

***

Assim como muita gente gosto de assistir futebol ouvindo várias rádios simultaneamente. É bom curtir as muitas informações e enfoques diferentes dos colegas, cada qual com o seu estilo. Infelizmente esta última do Brasileiro foi sem a Globo/CBN Minas, que acabou com departamento de esportes e demitiu todo mundo. Ao invés do Osvaldo Reis “Pequitito” ouvi Oscar Ulisses narrando a vitória do Cruzeiro sobre o Corinthians. Ele é ótimo profissional, mas não é o mineiro Pequitito. O seu sotaque e estilo paulista ajuda a Globo/CBN liderar a audiência em São Paulo, mas Minas é Minas. Nem o excelente Mário Marra, mineiro da gema, que comentava o jogo me fez ficar sintonizado por muito tempo na emissora. Pelo menos durante ojogo de qualquer time mineiro, ouço as rádios mineiras. No fim da Globo Minas, menos mal que os companheiros que perderam os empregos já estão se recolocando. São todos ótimos. O repórter Emerson Pancieri, que cobria o Cruzeiro foi contratado terça-feira pela Itatiaia. Pequitito está em conversações com uma das mais fortes rádios de Goiânia, indicado pelo companheiro Jorge Kajuru, vereador eleito da capital goiana.

 

Bons valores

Coincidentemente um dos melhores profissionais demitidos pela Globo/CBN, Vinicius Grissi, twittou após a última rodada do campeonato: ‏@ViniciusGrissi: 

“Quem souber buscar, há valores muito bons nesse Inter rebaixado. Um absurdo cair com esse elenco.” Ele tem toda razão. Um excelente grupo de jogadores que não teve comandantes competentes dentro e fora de campo.

 

Incompetência

Faltaram treinadores e dirigentes para conduzir os bons jogadores do Inter à briga pelas primeiras posições. O time começou bem a disputa, chegou a ser apontado com um dos favoritos ao título, mas as loucuras da diretoria os levaram a esta situação. O futebol é assim mesmo e todo ano cai um grande, porque os dirigentes não aprendem com os erros alheios.

 

Boa nova

Se 2016 termina com essa notícia muito ruim, do fim da Rádio Globo Minas, Felizmente 2017 promete uma grande novidade no rádio mineiro que precisará de bons repórteres, locutores, redatores, comentaristas e operadores, como os que foram demitidos. Com data para começar: 13 de fevereiro, Dia Mundial do Rádio. Como diria o Adilson Batista; “vamos aguardar!”

 

O jogo

Não basta ter bons jogadores. Treinadores e diretores de futebol fazem diferença. Um bom ambiente é fundamental e quando isso não ocorre o resultado é este. O Inter este ano meteu os pés pelas mãos neste aspecto e está pagando o preço. Sobre os 3 x 2 do Cruzeiro, Mário Marra disse tudo no intervalo: “Termina o primeiro tempo no Mineirão. Cruzeiro teve 12 finalizações e o Corinthians duas.”

* Estas e outras notas estarão em minha coluna de amanhã no jornal O Tempo


Neste domingo, o grande encontro mineiro de colecionadores de camisas de futebol, com entrada franca

BAIAOCAMISAS

Iniciativa imperdível do Domingos Sávio Baião, com quem tive o prazer de participar de debate na faculdade de jornalismo da PUC São Gabriel em maio deste ano.  Ele levou algumas camisas da coleção pessoal.

BAIAOEVENTO

Baião faz uma ressalva quanto ao horário: por causa da rodada final do Brasileiro, que foi adiada para amanhã, será de 8 às 15 horas, ao invés de 10 às 17.

BAIAO

Com o jornalista e professor universitário Getúlio Neuremberg, exibindo o nosso jornal SETE DIAS, que completou 25 anos em novembro.

BAIAOCONTATOS

Os contatos do Baião, que está sempre à disposição dos colecionadores (mais…)


Itatiaia contrata Emerson Pancieri, ex-Rádio Globo; Pequitito recebe convite de Goiânia

EMERSON

Emerson Pancieri em foto do site www.boleirosdaarquibancada.com

***

As demissões feitas pelo Sistema Globo de Rádio estão movimentando o meio radiofônico brasileiro. Em Minas, com o fim da Rádio Globo AM esta semana, são 35 ótimos profissionais à disposição no mercado, entre operadores, locutores, redatores e comentaristas. Em São Paulo, gente como Osvaldo Pascoal, conceituado e experiente, também foi demitido e vários outros, como informa o Blog do Cheni, no portal Comunique-se (“Sistema Globo de Rádio demite profissionais com mais de 10 anos de empresa” – http://portal.comunique-se.com.br/artigos-colunas/83009-sistema-globo-de-radio-demite-profissionais-com-mais-de-10-anos-de-empresa).

Felizmente, outras portas vão se abrindo para os colegas e a primeira notícia positiva, oficial, neste aspecto foi anunciada ontem na Turma do Bate Bola, pelo Emanuel Carneiro e a diretora de esportes da Rádio Itatiaia, Úrsula Nogueira: a contratação do repórter Emerson Pancieri, que cobria o Cruzeiro para a Globo/CBN. Formado pela Newton Paiva, excelente profissional, que certamente se dará muito bem na nova casa.

Ontem conversei com o Osvaldo Reis, o “Pequitito”, que disse já estar “recomposto do susto” que tomou com o fim da Globo AM em Minas e a demissão de toda a equipe, que não era esperada. Ele tem recebido manifestações de solidariedade de todo o país e a mais animadora veio de Goiânia, através do Jorge Kajuru (vereador eleito lá) que o indicou para uma das emissoras mais fortes da capital goiana. Conversações iniciadas ontem, mas há sondagens de emissoras de Minas também.

Pequitito viaja hoje para a terra dele, São Sebastião do Paraíso, onde vai curtir o fim de ano com a família. Brilhante que é, já já estará empolgando novamente os ouvintes com as suas narrações.

PEQUITITO

Pequitito, à esquerda, ao lado do Henrique André. na bancada do BH Sports, da BH News TV em 2014.

***

Via twitter, Bruno Azevedo foi um dos primeiros da dar boas vindas ao novo companheiro de Itatiaia:

BRUNO

“Bem vindo ao nosso timaço, !! Baita reforço pra !”


Os presidentes dos clubes brasileiros deveriam ser remunerados?

leco

Presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva – Leco, que coordena a reforma estatutária do clube

***

Uma boa discussão, e eu gostaria da opinião das senhoras e senhores do blog. O futebol movimenta tanta grana que exige mais compromisso e transparência por parte de quem o comanda. E também dedicação quase que exclusiva dos principais dirigentes.

Contabilista dos mais competentes, o conterrâneo Renato Paiva levantou este tema dia desses em meio a uns “chás com torradas” em Fazenda Velha (entre Capim Branco e Sete Lagoas), na venda do Marquinho e Edna: “deveriam ser remunerados e cobrados como se cobra dos executivos das grandes empresas”.

Ficou a dúvida se bastariam apenas alterações nos estatutos dos clubes através dos conselhos deliberativos, já que o Código Civil brasileiro impedia esta remuneração.

Agora há pouco recebi e-mail do Renato que acrescenta a esta discussão.

* “Chico,

Pesquisei sobre o assunto e houve mudanças recentes (2013 e 2015) na legislação que passaram a permitir a remuneração de dirigentes.

Veja matéria sobre o tema: http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/giro-sustentavel/as-novas-regras-sobre-remuneracao-de-dirigentes-de-entidades-sociais/

Inclusive, o São Paulo FC está aprovando novo estatuto que já prevê a remuneração de presidente e demais diretores estatutários.

Veja: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/sao-paulo/noticia/2016/10/saiba-10-mudancas-importantes-do-projeto-de-novo-estatuto-do-sao-paulo.html

http://www.saopaulofc.net/noticias/noticias/sao-paulo-fc/2016/11/11/conheca-o-texto-final-do-novo-estatuto-social-do-sao-paulo,-que-segue-para-aprovacao/

Penso que seria um passo fundamental para o Atlético e demais clubes grandes do Brasil, todos eles “associações sem fins lucrativos”, reformar os estatutos, autorizando a remuneração de seus dirigentes, em especial do presidente. Isso permitiria a dedicação integral dos presidentes e uma maior cobrança por parte de sócios, torcedores, imprensa…”

Um abraço,

Renato Paiva


O melhor exemplo desta final de Copa do Brasil entre Atlético e Grêmio

CAMGRE

Esta foto me foi enviada direto de Porto Alegre pelo Cláudio Vaz de Melo, natural de Cachoeira da Prata-MG, gerente do Banco do Brasil em Sete Lagoas. Ele é o de camisa branca, à esquerda, segurando a bandeira do Galo. A torcida do Grêmio recebeu a do Atlético com “honras de Chefe de Estado”, assim como os atleticanos a recebeu em Belo Horizonte no primeiro jogo.

As torcidas dos maiores clubes do país têm sintonias entre elas nos diferentes estados, porém seletivamente, na maioria dos casos. Nessa relação Rio Grande do Sul/Minas Gerais a sintonia dos torcedores do Internacional é com a torcida do Cruzeiro.

Quando se fala em Rio de Janeiro, é Galo/Vasco, Cruzeiro/Flamengo. Em São Paulo, apesar da mesma origem palestrina, a sintonia cruzeirense é com a do São Paulo; do Galo com a do Palmeiras.

O ideal seria este bom entrosamento entre todas, para que não tivéssemos tantos fatos lamentáveis de violência nessas rivalidades. A razão de ser do futebol em sua origem é confraternização, motivo de festa e integração.

Aquele outro belo exemplo que vimos na Arena Condá, das bandeiras da Galoucura e Máfia Azul juntas, prestando homenagem à Chapecoense, poderia se perpetuar e se espalhar país e mundo afora. Que a rivalidade fosse civilizada, normal, e que ficasse dentro das quatro linhas. Fica aqui o meu pedido à Papai Noel para o ano de 2017.


Página 40 de 1.001« Primeira...102030...3839404142...506070...Última »