Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/blog/www/wordpress/wp-includes/pomo/plural-forms.php on line 210
Blog do Chico Maia | O seu espaço interativo | Página28

Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

O América em dia de fazer história: que as estratégias do Lisca não neguem fogo esta noite

Para ilustrar este post, a homenagem a um dos maiores americanos que conheço, desde os tempos em que ele era aluno de jornalismo da Newton Paiva: Lucas Prates, que se tornou dos grandes fotógrafos de Minas e do país. Porém, teve a quem puxar, já que o pai, Marcelo Prates, é uma das grandes feras da velha guarda, ex-editor de fotografia do Hoje em Dia. O Lucas postou no facebook dele esta foto com essa legenda:  “Dia de Coelho com manto novo do Coelho – @america_mg – @lojadoamericaoficial – #americamineiro – #coelho”

***

Subir para a Série A tem que ser prioridade. Passar às quartas de final da Copa do Brasil rende grana alta e é possível, mas perder pontos valiosíssimos para adversários como Figueirense e Avaí, foi erro estratégico. O próprio Lisca pediu desculpas por ter optado pelo time reserva e ser derrotado pelo Avaí, para poupar os titulares visando o Corínthians esta noite. E, independentemente da condição atual do adversário, qualquer resultado pode ser considerado normal.

Para este jogo as estratégias de campo do técnico americano estarão à prova. É jogar com o regulamento a seu favor, já que o empate garante a classificação. Mas e aí? Esperar para contra atacar? Partir pra cima como se estivesse precisando da vitória?

Acredito na competência do Lisca, mas nem por isso deixarei de concordar com o Ed Diogo, que comentou aqui no blog, depois da derrota para o Avaí:

“O que o Lisca acho que ainda não entendeu é a importância da subida para a série A para o América e nós americanos. Para ele passar pelo Corinthians vai encher o próprio ego de orgulho e admiração na mídia brasileira, será visto como um grande treinador, mas para nós e para o futuro dele, é melhor ele vestir a camisa verde e preta, reconhecer que o América não tem atletas que possam substituir os titulares e seu futuro está em jogo deixando o orgulho de lado; e de agora em diante rezar para que estes 3 pontos de hoje não façam falta lá na frente.”

Ed Diogo


Entre prós e contras, é importante que o Atlético e atleticanos tenham muita calma nessa hora

Foto: jornal Lance

Para o momento que vive o Atlético, vale a velha frase: “devagar com o andor, que o santo é de barro”. É claro que críticas e cobranças precisam e devem ser feitas, mas considero um exagero ir para o aeroporto vaiar e ameaçar jogadores, como foi feito no retorno do time depois dos 3 a 0 do Palmeiras.

Especialmente os mais afoitos, da torcida e da imprensa, que nas primeiras rodadas já foram achando que o Galo seria campeão, estão irados com a queda brusca de produção do time. Têm razão, mas é preciso reflexão em momentos como este. Afinal, diferentemente dos últimos anos o Atlético está terceiro lugar. Com tumulto, pode piorar. Muitos fatores precisam combinar para que um título tão difícil seja alcançado. Jorge Sampaoli é ótimo treinador, mas erra como qualquer ser humano. Entendo que para o bem do Atlético, a hipótese de dispensá-lo antes do término do contrato deveria ser descartada por todos, diretoria e torcida principalmente.

Modéstia às favas, temos excelentes analistas de futebol neste blog, além de muito bem informados, desses que buscam várias fontes de informação e conhecimento. Sugiro a leitura destes, que selecionei aqui. Entre a favor e contra, concordo com os três. Definem bem o que se passa com o Atlético, e que tudo precisa ser avaliado com a devida calma por quem está no comando, do clube e do time, para eventuais correções de rumos:

Carlos Henrique:

“Se perder para o Flamengo, esqueçam o título
Gastaram uma fortuna na montagem do time
Guga e Sasha é brincadeira de mau gosto
Jr Alonso, Arana , Alan franco e keno se salvam
vamos ver se conseguimos a vaga na Libertadores.
Endeusaram um tecnico
por causa deum trabalho no Santos
se o Atlético tivesse comando
ja teria um centro avante de oficio
tipo Jô, Lucas Pratto
nao que seriam eles
mas um cara que empurra a bola para dentro
e Rafael poderia voltar ao gol
e zagueiro temos dois
ja que gastaram dinheiro e respeito o Rever
deveriam ter trago o Jemerson.
Jemerson e Alonso seria uma boa zaga
com Rever na suplência
um Centro avante nato
não vai contratar mais um atacante de beirada
Keno fez 8 gols e parou
nunca foi de fazer tantos gols
vai parar por ai, ou talvez fazer mais alguns
Sampaoli vai ser uma decepção
e a diretoria, não pode cair na pila do técnico
que na minha opinião não é tudo isso
me iludi e o chamei de
melhor técnico da América do Sul
mas não é não!”

Carlos Henrique

***

Raws Miranda:

“Percebo novamente a bipolaridade de muitos.
Vamos lá, não é fácil montar um time, ainda com jogadores jovens, e ser campeão no primeiro ano. O problema que muitos entraram na onda da mídia nacional e já acharam que o Galo seria campeão.
Lógico que o futebol jogado animou e nos colocou no páreo e ainda estamos, mas de todos o único time totalmente refeito foi o nosso, então seria obrigação de nossa torcida ter mais paciência.
Repito, pelo que vejo nas mídias sociais, se a torcida pudesse ir ao estádio seria terra arrasada.
Outra coisa são as críticas em gastar uma fortuna em jovens promessas, me ajuda aí, investidor vai esperar retorno em Lucas Pratto ou outro veterano? Essas contratações serão por conta nossa e todos sabem que não temos recursos.
Até parece que estamos com saudade dos anos anteriores em que o objetivo é suado objetivo, era alcançar os 45 pontos”.

***

Alisson Sol:

“Boas considerações.

De novo: o Sampaoli é discípulo do Bielsa. Olha o que ocorreu ontem com o Leeds United… Vai ser assim: ganhar bem, ou perder bem.

A questão é se vão ter paciência de deixar o Sampaoli trabalhar. Como Cruzeirense, espero que não! Se deixam ele dois anos seguidos, o Atlético-MG ganha tudo.”

Alisson Sol


O Palmeiras vinha de derrotas em casa para o São Paulo e Coritiba. Tirou a barriga da miséria contra o Atlético, que colaborou bastante para isso

Imagem: twitter.com/Palmeiras

Depois do terceiro gol, Jorge Sampaoli deu um chute no banco e resolveu sossegar. Sentou-se ao lado de um dos auxiliares e passou a lamentar. Possivelmente reclamando dele mesmo, que exigiu a contratação de jogadores para posições em que o time não precisava ou precisava menos. Não tem um lateral direito e não tem um atacante “matador”, oportunista, que saiba aproveitar as muitas bolas cruzadas e outras enfiadas entre os beques adversários.

Atacando o tempo todo, mas sem marcar gols, sobrecarrega a defesa, que em meio a tantos contra ataques, fatalmente vai tomar gols. Ainda mais com zagueiros sem velocidade como os que o Galo tem.

E Sampaoli precisa repensar o próprio comportamento à beira do gramado. Tomou, nesta derrota, o terceiro cartão amarelo de uma nova série, que o tira do banco contra o Flamengo. Foi o sexto cartão dele neste Brasileiro. Um nervosismo excessivo, que prejudica o time e a carreira dele.

Dito isso, impressionante como o Atlético jogou mal no primeiro tempo e se atrapalhou no segundo. Com destaque negativo para Guga, Allan, Jair e Nathan. Alonso também jogou abaixo do esperado e Savarino deu alguns passes para trás, como se fosse jogador do Palmeiras. O argentino Zarachio, inexistiu. Substituído pelo Marquinhos, aos 14 do segundo tempo, que nada melhorou. Na sequência, outras mexidas que não deram em nada: Allan Franco no lugar do Jair, Sasha no de Marrony e Calebe no de Nathan.

De novo saídas de bola comprometedoras, facilitando a vida do time paulista. Vamos ver o que o comandante argentino vai fazer para arrumar a casa.


Esta 19ª rodada do Brasileiro mostrou que mais uma vez está difícil apostar com alguma precisão em quem ficará com o título

Tiago Volpi defendeu dois pênaltis e ainda deu passe para um dos quatro gols da goleada do São Paulo sobre no Flamengo no Maracaná. Foto: twitter.com/SaoPauloFC

Caso o Atlético pare de errar absurdamente como tem feito, ele tem grandes chances de chegar lá. O time feio do Corínthians venceu o Internacional. O instável e imprevisível São Paulo aprontou pra cima do Flamengo no Maracanã, com um detalhe fundamental. A arbitragem, VAR principalmente, não deu colher de chá para os cariocas, apesar das oportunidades que teve.

Não pode é o Galo perder para um Fortaleza, empatar com Sport Recife ou tomar de três de um Bahia, times cujo objetivo maior é não ser rebaixado. Não tivesse entregado estes pontos preciosíssimos, qualquer resultado contra o Palmeiras, nesta segunda-feira, seria aceitável. Mas, para recuperar a liderança, tem que vencer, na casa de um adversário da prateleira de cima.

Nesta rodada o Fluminense deu uma encostada no Galo. Os mesmos 32 pontos, apesar de dois jogos a mais. Um treinador jovem, Odair Hellman, barato em relação a Jorge Sampaoli, e um elenco mais barato ainda em comparação ao do Galo. Foi à Capital do Ceará e venceu o Fortaleza. Vale lembrar que o Fluminense tem vendido o almoço pra comprar o jantar. É pra refletir!


Que o técnico do América é muito bom, ninguém mais discute. Mas ainda está sob observação quanto às estratégias que adota

Para montar elenco, treinar o time, escalar e trocar durante os jogos, já mostrou que é excelente treinador. Mas, Lisca voltou a se desculpar com a torcida do América depois da derrota para o Avaí, 1 a 0, gol do Getúlio, aos 17 dos segundo tempo, em Florianópolis. Pensando no Corínthians, quarta-feira, pela Copa do Brasil, ele escalou o time reserva. Além de perder o jogo, perdeu também a vice-liderança da Serie B. As mesmas desculpas que pediu depois da derrota em casa para o Figueirense, antes de enfrentar a Ponte Preta pela Copa do Brasil.

Todo comandante está sujeito a cometer erros em suas estratégias, mas repetir erro é burrice, não tem jeito. Que o Coelho passe pelo Corinthians, quarta-feira, mas não seria e nem será o fim do mundo, caso não passe. Não pode é perder a vaga na Série A 2021. Tudo vai para a conta do treinador, que pode estar catapultando a sua carreira no América ou sacramentando a sua permanência nas prateleiras do meio e de baixo do futebol brasileiro.

Ônus e bônus, cada um com os seus problemas. O Avaí não vencia há três partidas; o América estava há dez sem perder.

A classificação:

P J V E D GP GC SG
1 Chapecoense 40 19 11 7 1 21 5 16
2 Cuiabá 36 19 10 6 3 26 17 9
3 América-MG 35 19 10 5 4 20 12 8
4 CSA 28 19 8 4 7 26 21 5
5 Juventude 28 18 7 7 4 26 19 7
6 Paraná 28 19 7 7 5 22 19 3
7 Sampaio Corrêa 27 17 8 3 6 25 15 10
8 Ponte Preta 27 18 8 3 7 23 26 -3
9 Avaí 26 19 8 2 9 21 25 -4
10 CRB 26 19 7 5 7 22 23 -1
11 Confiança-SE 25 19 6 7 6 21 22 -1
12 Operário 23 19 5 8 6 17 18 -1
13 Guarani 21 18 5 6 7 18 21 -3
14 Vitória 21 19 4 9 6 21 21 0
15 Brasil de Pelotas 21 18 4 9 5 14 16 -2
16 Cruzeiro 20 19 7 5 7 19 17 2
17 Figueirense 19 18 4 7 7 12 17 -5
18 Náutico 19 18 4 7 7 16 22 -6
19 Botafogo-SP 18 19 5 3 11 12 19 -7
20 Oeste 7 19 1 4 14 10 37 -27

 


O fator Felipão: sete pontos em nove disputados. Agora é secar dois para não voltar hoje pra zona da degola

Em foto do Bruno Haddad/Cruzeiro, o talento de Airton para desviar do goleiro e marcar o segundo gol cruzeirense.

Leo Figueiredo, da Itatiaia, vinha dizendo, insistentemente, que este Airton não podia continuar na reserva de jeito nenhum. Nestes 2 a 0 sobre o Paraná o atacante voltou a fazer diferença, segundo o Cadú Doné, também da Itatiaia. Não vi o jogo. Sexta à noite, nem se fosse  o Galo.

Mas, além dos certeiros Leo e Cadú, outros ótimos comentaristas e repórteres que costumo ler e ouvir, resumiram o que foi o jogo e o que está sendo a “nova Era” Luiz Felipe Scolari na Toca da Raposa:

Paulo Galvão, do Estado de Minas: @paulogalvaobh “Por enquanto, ganhamos do Operário-PR e do Paraná, mas eles foram melhroes que nós, não adianta tapar o sol com a peneira”. “Precisamos chegar aos 45 pontos para não cair para a Série C”. Frases do Scolari sincero”.

Edu Panzi, da 98FM: @edupanzi “Outro excelente resultado do Cruzeiro, q somou 7 pts, nos últimos 9 disputados. Um 1ºT bem jogado, principalmente nos primeiros 25 min. Ainda na 1ª etapa, qdo o Paraná tentou reagir, um ótimo contra-ataque matou o jogo aos 38 min. O 2ºT foi um péssimo jogo de futebol… arrastado”.

Vinícius Dias, do blog Toque Di Letra: @dias_vinicius_”Mesmo elenco, praticamente o mesmo esquema tático. Sete pontos em nove, fazendo dois jogos fora nas últimas três rodadas. Grande reforço do Cruzeiro de Felipão, até aqui, é a alma. Que faltou em 2019 e faltava em 2020. Time segue distante do ideal. Mas já sabe aonde quer chegar.”

Pedro  Rocha, da Globo: @novaesrocha1 “Alguns bastidores de Felipāo: tecnico proibiu celular no almoço e jantar. Além disso não existem mais mesas separadas. É uma mesa grande, com todos, sem grupinhos. E em jogos como hoje e Operário, que o Cruzeiro venceu, a cervejinha tá liberada pros atletas comemorarem.”

E para não retornar hoje mesmo para a zona do rebaixamento, torce para que o Náutico não venca o CSA, em Maceió, às 21 horas e na segunda-feira o Figueirense não vença a Ponte Preta, às 17h30, em Campinas.

A classificação:

P J V E D GP GC SG
1 Chapecoense 37 18 10 7 1 19 5 14
2 América-MG 35 18 10 5 3 20 11 9
3 Cuiabá 33 18 9 6 3 23 17 6
4 Juventude 28 18 7 7 4 26 19 7
5 Paraná 28 19 7 7 5 22 19 3
6 Ponte Preta 27 18 8 3 7 23 26 -3
7 CRB 26 18 7 5 6 22 20 2
8 CSA 25 18 7 4 7 23 20 3
9 Confiança-SE 25 18 6 7 5 21 20 1
10 Sampaio Corrêa 24 16 7 3 6 22 15 7
11 Avaí 23 18 7 2 9 20 25 -5
12 Operário 22 18 5 7 6 17 18 -1
13 Guarani 21 18 5 6 7 18 21 -3
14 Vitória 21 19 4 9 6 21 21 0
15 Brasil de Pelotas 21 18 4 9 5 14 16 -2
16 Cruzeiro 20 19 7 5 7 19 17 2
17 Náutico 19 17 4 7 6 15 19 -4
18 Figueirense 19 18 4 7 7 12 17 -5
19 Botafogo-SP 17 18 5 2 11 12 19 -7
20 Oeste 7 18 1 4 13 10 34 -24

 


O reencontro de Felipão com Belo Horizonte esta noite e o saudosismo salutar do Minas Esporte

Em 2001, Marques, a estrela do Galo na época, José Luiz Gontijo, o “passarinho”, Ramon Salgado, que também era da Rádio Inconfidência e depois diretor de Comunicação do Cruzeiro, Flávio Carvalho, eu, e o professor José Osvaldo, então na PUC/MG, atualmente um dos coordenadores do curso de treinadores da CBF.

Um bom teste para aferir se este time do Cruzeiro evoluiu alguma coisa de verdade ou se foi apenas espuma e esforço maior em campo com a chegada do novo treinador. O jogo é em casa, mas contra um adversário que briga na parte de cima da tabela. Luiz Felipe Scolari já teve um tempo bom conhecer os jogadores que tem na mão e para trabalhar nos treinos. O Paraná está em quinto lugar, com 28 pontos, atrás do Juventude (28), Cuiabá (33), América (35) e Chapecoense que tem 37. O Cruzeiro está na 18a posição, 17 pontos. Ou seja, os dois precisam vencer para atingir seus objetivos específicos: os paranaenses querendo entrar no G4 e o Cruzeiro antes de pensar nisso, precisa sair da Z4.

Mudando de assunto, obrigado a todos que se manifestaram sobre o programa Minas Esporte, aqui, no twitter e no Facebook. Aqui, por exemplo, o Carlos Henrique e o JB Cruz, cujos textos seguem na íntegra:

Carlos Henrique:

Grande Chico sempre qu dava tempo, assistia o Minas esportes
EU morava na roça (fazenda mesmo), as vezes nao dava para assistir
as vezes dava e assistia, que programa bacana.
para min era Igual os debates, hoje em dia
Flavio cruzeirense fanatico
e o Chico como todo atleticano arrumando argumentos
Tempos dificeis
e para argumentar o Galo numa fase dificil
tanto financeira e com times ruins
o atleticano ,e Chico Maia nao era diferente
recorria a torcida
e Flavio falando da torcida do Cruzeiro
ai lembro como se fosse hoje
o Chico foi na Ademg,e pegou os numeros
o Atletico tinha mais de 1 milhao, de publico pagante
com 80 jogos, a menos
na hora que o Flavio carvalho viu os numeros
espumava pela boca
ri muito na epoca
cruzeirense fanatico,mas deve ser boa pessoa
nada é perfeito mesmo

JB Cruz:

Na Década de 90 o MINAS ESPORTE Atingiu o ÁPICE..
Até o ”Campeão de Audiência GLOBO ESPORTE se Rendeu a Esmagadora Audiência Esportiva da BAND; Local e Nacional..
Aos Domingos a BAND Exibia uma Programação (O SHOW DO ESPORTE) , que começava as
11:00 Hs; e ia até as 22:00 (Abrangendo todos os ESPORTES (COLETIVOS E INDIVIDUAIS)..
Não perdia um torneio de TÉNIS, onde Despontava um GUGA (Melhor tenista Brasileiro), RUI CHAPÉU, um Campeão de SINUCA .. E sob a Batuta de LUCIANO DO VALE , RESGATOU O VOLEY E O BASQUETE,CORRIDA de INDIANAPÓPOLIS, BOXE (Revelando MAGUILLA)…
E O Futebol como Carro Chefe..
Telespectador Assíduo do MINAS ESPORTE, desde sua Estreia nos Anos 80; para mim a melhor formação do PROGRAMA:
Pela Ordem:
FLÁVIO CARVALHO ** CHICO MAIA ** MILTON NAVES ** WALDIR BARBOSA ** LUIZ CHAVES ** JOSÉ LUIZ GONTIJO ** DIMARA OLIVEIRA; E O CACICÃO-MOR OSVALDO FARIA ( Coragem para a falar a Verdade); ( O MELHOR COMENTARISTA ESPORTIVO DE MINAS E DE TOD BRASIL)..

*** O TEMPO não PASSA; nós é que PASSAMOS ***
OS ÍDOLOS E HEROIS QUE SE FORAM, E Aqueles Momentos Inesquecíveis que este Pessoal nos proporcionou, permanecem Gravados em nosso CORAÇÕES..
VALEU CHICO MAIA: Pela Lembrança !!
VIDA SEGUE neste marasmo Vegetativo: contando dias,,,,,,,,,,,,,,,,
BOA SORTE A TODOS e que Venham Novos Horizontes para todos nós e BOAS PERSCPECTIVAS para o ANO QUE VEM, porque esse,,,,,,,,,,,,,,,,

***

E nesta gravação para o Youtube, ano passado, conto algumas histórias do programa:

http://blog.chicomaia.com.br/2019/11/01/chico-fala-2-minas-esporte/


Flávio Carvalho, o lendário comandante do Minas Esporte, da Band, é candidato em Liberdade

Flávio Carvalho (centro) comandou um dos mais longevos programas de esporte da história da TV mineira, e de maior audiência: o Minas Esporte, da Band. Num programa de 2001, a Esmeralda de Jesus Freitas, minha amiga e colega de Ginásio Industrial em Sete Lagoas, foi convidada para falar sobre a brilhante carreira dela, velocista dos 200 metros rasos e recordista no salto à distância. Na época já era professora em São Paulo. À direita na bancada, o americano Luiz Chaves Chaves, outra grande figura da nossa imprensa, um ser humano acima da média. Eu usava a camiseta que ganhei da Batcarvena, de Diamantina, que aliás, continuo ganhando, todos os anos.

***

Para as inúmeras pessoas que diariamente me perguntam por onde anda o Flávio Carvalho, comandante do nosso saudoso programa Minas Esporte, da Band, aqui está uma informação bem atual: ele é candidato a vice-prefeito de Liberdade, a cidade natal dele, na Zona da Mata, a 120 Km de Juiz de Fora. Numa dobradinha PP/MDB, ele compõe a chapa com o ex-prefeito Arinel da Farmácia (PP), um político muito querido na região.

Um dos irmãos do Flávio, Paulo César Nogueira de Carvalho, tradicional conselheiro do Cruzeiro, também já foi prefeito lá.

E o Cruzeiro, hein!?

Tão logo recebi este “santinho” de campanha dele, é claro que liguei para o Flávio, para saber como anda a campanha e, óbvio, o que ele está achando dessa situação do Cruzeiro. Durante mais de 20 anos no Minas Esporte, travamos grandes embates, envolvendo Atlético e Cruzeiro, numa época em que o Galo andava muito mal das pernas e a Raposa predominava. Do fim dos anos 1980 até 2004, eu arrumava argumentos quase que do nada para não deixar o Galo ficar por baixo nessa disputa, com direito a muitos bate-boca no ar.

Nudez e arrogância sob castigo

Num dos programas Minas Esporte, sem ter como contestar uma vitória acachapante do Cruzeiro, saí com essa:

__ Cuidado Flávio; disse Nelson Rodrigues que “toda nudez será castigada”; e digo eu a você, e a todos os cruzeirenses do seu tipo: toda arrogância será castigada”.

E emendei com a história de que o futebol é cíclico e que já já aquele ciclo passaria. Pois é! Demorou, mas aquele ciclo passou e hoje é até difícil acreditar no que o Cruzeiro está vivendo. Flávio não está em nenhuma TV ou rádio, mas conversa sobre futebol diariamente em vários grupos de whatsapp, especialmente de cruzeirenses, e constantemente participa, como convidado, de alguma programação na mídia.

Sobre o atual Cruzeiro, andou criticando pesado o excesso de aparições do presidente Sérgio Santos Rodrigues, a quem chama de “Serginho”, nas redes sociais. Entende que ele tem feito contratações muito ruins, em quantidade, quando deveria contratar poucos, de qualidade, para utilizar melhor os escassos recursos que tem para isso.

Conselheiro que é, o Flávio foi chamado pelo Sérgio Rodrigues para um café na sede do Barro Preto. Aceitou, reiterou pessoalmente o que falava nas redes sociais e voltou às críticas nos grupos. Porém, com mais paciência, atendendo ao apelo do presidente, que jurou que boas novidades estavam por vir. Dias depois dessa conversa saiu a contratação do Felipão. Flávio está um pouco mais calmo, mas puto da vida com o atoleiro no qual jogaram o Cruzeiro.

Combinei com ele que depois da eleição vou visitá-lo em Liberdade, cidade que ainda não tive o prazer de conhecer. Espero poder comemorar a vitória dele e do Arinel


América se impôs no Itaquerão, com qualidade técnica, física e inteligência do técnico Lisca no banco

Uma vitória espetacular do América, com méritos absolutos da comissão técnica, comandada pelo Lisca e dos jogadores, que obedecem as determinações táticas do treinador e demonstram estar em excelente condição física.

De cara, entrou em campo com a bela e tradicional camisa listrada em verde abacate e preto. Não se intimidou com o fato de estar na casa do adversário, partiu para cima e foi superior durante a maior parte do jogo, principalmente no segundo tempo.

Temia-se que a arbitragem fosse dar uma mão ao Corinthians mas isso não ocorreu. Aos oito do segundo tempo, em disputa de bola do Ademir com o Marillon, o atacante americano caiu dentro da área e muita gente queria a marcação de pênalti, não apitado pelo Rodrigo Dalonso Ferreira, de Santa Catarina. Também achei o lance normal. Mas isso mexeu com os brios dos jogadores e o América cresceu a partir daí. Aos 41, o técnico Lisca mostrou porque tem sido tão elogiado por todo mundo que gosta de futebol em Belo Horizonte: fez as duas mudanças que trariam a vitória, com Marcelo Toscano no lugar do Ademir e em seguida, Neto Berola no de Felipe Azevedo. Pois, aos 43, o goleiro Cássio saiu jogando errado, Berola foi esperto, tomou, cruzou bem na área, encontrando o Toscano em ótimas condições para fazer o 1 a 0. No jogo da volta, até um empate dará a classificação ao Coelho.

Vitória sensacional!


Por mais rigor na escolha dos presidentes dos clubes de futebol

Imagem: https://www.sintrajud.org.br/

Muito interessante o tema abordado pelo cineasta paulista Ugo Giorgetti, na coluna dele no “Estadão”. Defende que a cobertura da imprensa seja mais investigativa, vasculhando mesmo o passado, o presente e o que pensam realmente os candidatos, assim como nas eleições para prefeito, governador e presidente da república. Assim, seria mais difícil surgirem “paraquedistas”, que aprontam, arruínam os clubes e vão embora sem serem importunados ou pagarem pelo que fizeram.

Confira:

* *Os demitidos*

Ugo Giorgetti – O Estado de S.Paulo

Não vou dar conselhos a ninguém, meus fracassos não permitem isso. Mas, se fosse obrigado a dar, diria aos jovens jornalistas esportivos que procurassem investigar, além dos méritos dos treinadores, também, e em primeiro lugar, os presidentes dos clubes. Mas investigar mesmo, pesquisa séria, de biógrafo profissional. Traçar o perfil completo, para ser divulgado preferencialmente no dia que chegam à presidência.

Não seria uma investigação meramente policialesca, mas informativa da personalidade, do que pensa, do que supomos que possa pensar e do que provavelmente fará na presidência do clube. Seus anos escolares, suas influências de juventude, como ganham a vida e como surgiram no clube e ascenderam à posição de mando.

Só isso já demandaria duas páginas de jornal. Em suma, para dizer a verdade, não recomendo mesmo uma simples reportagem, mas uma alentada biografia. Biografia não autorizada, claro. É imprescindível que os presidentes dos clubes sejam tão conhecidos, tão íntimos dos torcedores e do público, como os jogadores que supostamente contratam e comandam. Talvez mais.

É preciso que sejam conhecidos simplesmente para serem responsabilizados. É preciso atravessar uma rede de proteção bastante grande para chegar a qualquer presidente. As criticas, quando chegam a ele, já enfraquecidas pelo longo trajeto que tiveram que percorrer, chegam atenuadas pelo treinador, que leva a primeira bordoada, pelo resto da comissão técnica, pelos conselheiros e diretores de plantão.

Só quando a crise assume proporções alarmantes esse senhor é incomodado, assim mesmo à distância. Depois da guarda pretoriana ultrapassada e vencida.

Toda essa corte precisa ser também esmiuçada e trazida para a luz, com nomes e sobrenomes. Todos. A minha ideia seria vê-los através da pesquisa como realmente são e visa a que se chegue mais rápido a eles.

Não é possível continuar olimpicamente instalados numa bela sala fechada de reunião, enquanto outros vão levando pancadas em seu lugar. Não é possível que só apareçam nas fotos ao lado do craque que acabaram de contratar e sobre o qual enfiam a camisa do clube, sorridentes. Esse momento alegre é sempre do presidente. Mas se o craque não der certo, se não for o que se esperava dele, jamais se verá o presidente explicando a contratação que deu errado.

Com treinadores, então, é pior ainda, já que são os primeiros a desabar. Gostaria muito de saber o que os presidentes falam para os treinadores segundos antes da fotografia comemorativa. Duvido que hoje em dia alguém tenha coragem de prometer muita coisa, sobretudo clubes cuja reputação e vida recente não oferecem credibilidade alguma quando se trata de segurança do cargo para os treinadores.

Os mais escolados treinadores deveriam dispensar a foto, ou melhor, dispensar a presença do presidente ao seu lado. Esse endosso festivo não significa absolutamente nada. À primeira pressão, que venha de onde vier – muitas vezes ninguém sabe de onde vem –, pode fazer ruir todo o apoio, a solidariedade e a confiança que o sorridente presidente depositou no contratado.

É uma cerimônia macabra essa foto, uma verdadeira cerimônia de adeus. O adeus ronda esse ritual, os dois sabem que ele está presente e sabem ambos que têm pouco tempo de paz. Um sorri porque sabe que nunca será chamado a explicar essa contratação; o outro sorri pensando na multa contratual.

O presidente nunca mais será visto se as coisas correrem mal. O que ele vai fazer é desaparecer e deixar a cargo de seus apoiadores a tarefa de inventar outro nome de treinador que o clube pretende contratar. Esse nome é distribuído à imprensa. Quanto mais incrível e inverossímil ele for, melhor. Ganha-se tempo para crise diminuir. Quando for o caso de uma nova foto com o novo treinador, ai sim, contem com ele e seu melhor sorriso.


Página 28 de 1.195« Primeira...1020...2627282930...405060...Última »