Blog do Chico Maia

Acompanhe o Chico

Primeiro tempo de mais do mesmo do Atlético contra o América de Cali

O Atlético nada criativo, abusou dos passes de longa distância, errou muitos e parou no sistema defensivo do América de Cali, que por sua vez, pouco tentou atacar e não deu nenhum trabalho ao goleiro adversário. Até Nacho abusou dos passes longos, infrutíferos. Tchê-Tchê, deu dois chutes de longe; uma bola deve ter ido na lagoa da Pampulha e outra passou bem perto do gol. Keno, um chute defendido pelo goleiro e Arana desviou de cabeça cobrança de falta do Savarino que raspou no poste.


Para não entrar em desespero na Libertadores, Galo hoje é, ganhar ou ganhar

Foto: atletico.com.br/agencia

Será o jogo mais importante do ano até agora. O empate na estreia na Venezuela, contra o adversário mais fraco do grupo, obriga o Atlético a vencer o América, concorrente a uma das duas vagas e que perdeu em Cali para o Cerro na primeira rodada.

Uma vitória, ainda que seja de “meio a zero”, alivia a pressão sobre Cuca e todo o grupo, além de melhorar o astral geral. A partir das  19h15, que os jogadores precisam dar uma sangue a mais. Muito mais do que têm dado no Campeonato Mineiro e na própria Libertadores.

Das especulações quanto à escalação para esta partida, torço pra que Cuca opte por Réver ao invés de Igor Rabello. Apesar da condição física inferior, o veterano capitão é mais confiável que o Igor. Tomara que comece com o Zaracho e deixe no Vargas fora. No lugar dele, qualquer outro que esteja à disposição.

A maioria de quem cobre o Galo diz que o provável time será este: Everson; Guga, Réver (Igor Rabello), Junior Alonso e Arana; Allan, Tchê Tchê, Matías Zaracho (Savarino ou Hulk) e Nacho Fernández; Keno e Vargas.

Para assistir ao jogo, só na Conmebol TV.


E lá se foi o Vander Luiz, meia do Galo nos anos 1980

Da esquerda para a direita: professor Marcos Viana, Pereira, Batista, Éder Lopes, Luiz Cláudio, João Pedro e Paulo Roberto Prestes; Sérgio Araújo, Vander Luís, Marquinhos, Zenon e Renato Morungaba.

Péssima notícia do início da noite deste domingo, divulgada pelo Jornal Impacto, da cidade de Divino, terra natal do Vandinho, que residia em Juiz de Fora. Um acidente de carro tirou a vida dessa grande figura, aos 58 anos de idade.

Segundo o Portal Miradouro, “… acidente deixou duas pessoas mortas na noite deste domingo (25/04) na BR-267, sentido à BR 040 no bairro Nova Era, em Juiz de Fora. Conforme o Corpo de Bombeiros, a ocorrência foi registrada por volta das 19h15. Uma das vítima foi identificada sendo Vander Luiz Alves Givisiez, ex-jogador do Atlético Mineiro e Fluminense dentre outros.. Ele estava em um Fiat Marea com placa de Divino, a outra vítima fatal de 40 anos estava em um veículo Chevrolet Prisma com placa de Lima Duarte. Uma outra vítima de 35 anos foi encaminhada para o HPS…”

https://www.facebook.com/jornaloimpacto/

O Globoesporte da Globo Juiz de Fora fez uma reportagem com ele no dia 25 de junho de 2016 e a coluna “Que fim levou…”, do blog do Milton Neves, também destacou a carreira dele. Os links são estes:

https://globoplay.globo.com/v/5120441/

Vander Luiz nos tempos de Galo e em foto mais recente

https://terceirotempo.uol.com.br/que-fim-levou/vander-luiz-4313


América x Cruzeiro; Atlético x Tombense. Na prática, Campeonato Mineiro começa pra valer só agora

Imagem: agendabetim.com.br

América e Cruzeiro deverão fazer duas grandes partidas para ver quem decidirá o título contra o Galo ou Tombense. Chegou a hora de vermos se o time do Lisca está em nível de Série A de verdade ou se os americanos terão que rezar para não ver o time de volta à B. O mesmo, em relação ao trabalho do Felipe Conceição. O time está realmente evoluindo? Ou vai matar os cruzeirenses de raiva novamente, correndo risco de não subir, e pior, brigar para não ir parar na C. O Tombense é franco atirador, já conseguiu atingir o objetivo, semifinalista pelo segundo ano consecutivo. Daqui em diante o que vier é lucro, por isso o Galo, que ainda não convenceu a ninguém, que se cuide.

Bons jogos à vista.


E lá se foi o Murilo França de Lima, um dos melhores prefeitos da história de Inhaúma

Que pena essa notícia que acabei de ler no SETE DIAS.com.br. Murilo era uma grande figura, de quem eu gostava muito. Atleticano, frequentador assíduo do Mineirão e Independência, foi prefeito por quatro vezes de Inhaúma, uma das mais agradáveis cidades da região de Sete Lagoas. Atualmente era vice, do Juninho, pelo segundo mandato consecutivo.

Meus sentimentos à família e aos milhares de amigos do querido Murilo.

* “Vice-prefeito de Inhaúma, Murilo França, morre de Covid”

O município de Inhaúma está de luto. Morreu neste domingo (25), vítima do novo coronavírus, o vice-prefeito Murilo França, de 68 anos. Ele estava internado no Hospital Municipal há mais de 15 dias e veio a óbito hoje após não mais resistir às complicações da doença.

Na última eleição, juntamente com o atual prefeito Geraldo Custodio da Silva Jr. (Juninho), Murilo cumpria seu segundo mandato como vice-prefeito. Com longa trajetória política, foi também prefeito de Inhaúma por quatro mandatos. O político deixa esposa e duas filhas.

A Prefeitura divulgou nota de pesar:

“LUTO

É com pesar e imensa dor no coração que anunciamos o falecimento do grande amigo, inhaumense de cabeça, alma e coração, Murilo França de Lima, vice-prefeito municipal, ocorrido no dia de hoje.

Respeitado e querido por Inhaúma, foi um grande político e exímio pai de família, sempre esteve à frente dos interesses da população buscando, acima de tudo, tratar a todos com amizade, alegria, carinho e respeito.

“Fica sempre
Um pouco de perfume
Nas mãos que oferecem rosas…
Nas mãos que sabem ser generosas”.

http://setedias.com.br/noticia/manchete/53/viceprefeito-de-inhauma-murilo-franca-morre-de-covid/25376


Atlético precisa que Cuca e Hulk se entendam. Bate-boca público entre treinador e jogador é muito ruim para o ambiente do grupo

Montagem do br.bolavip.com com fotos de Pedro Souza/Atlético

Depois da vitória de 1 a 0 sobre o Athletic o atacante voltou a pressionar  publicamente para ganhar a condição de titular e intocável, no grito. Na coletiva pós-jogo, perguntado sobre a entrevista do Hulk, o treinador respondeu, na lata: “Você dá sequência quando o jogador te dá respaldo”.

O técnico está certo, mas erra ao falar isso publicamente, repetindo o erro do jogador de falar, de novo isso, em entrevista. Já passou da hora da diretoria entrar de sola nessa pendenga. Sem um bom ambiente, não tem jeito.

Desde ontem as redes sociais mostram mensagens e comentários como este, do Guilherme Frossard, do Globoesporte.com . . .

. . . e o comentário do torcedor Lucas Tanaka . . .

. . . com toda a razão!


Sete anos seguidos de balanço positivo, superávit de RS 134 milhões. A realidade do Athletico/PR, do Galo, Cruzeiro e América

Duas notícias que li nesta tarde de sexta-feira que me fizeram lembrar da atual situação dos três maiores clubes de Minas: “Tiago Nunes recebe quase 70% de aprovação entre gremistas, aponta enquete – Votação no ge iniciou na quarta-feira, quando treinador foi anunciado, e perdurou até a tarde desta sexta”

“Athletico registra superávit pelo sétimo ano seguido, fecha com R$ 134 milhões e bate recorde – Embalado pela venda de jogadores, Athletico supera as perdas causadas pela pandemia e registra um superávit de R$ 134,4 milhões no balanço financeiro de 2020”

***

Revelado pelo Athletico-PR, Tiago Nunes fracassou em sua primeira experiência em um clube maior. Não deu conta de preencher as expectativas do Corinthians e durou pouco lá. Vai substituir Renato Gaúcho e chega com aprovação gigante dos gremistas. A situação é simples: o time vencendo, fica tudo ótimo, “céu de brigadeiro”; em caso contrário, será cobrado igual o Cuca está sendo cobrado no Galo atualmente. Caso o time não reaja, o prestígio despenca e a dispensa será inevitável. Por que o futebol é assim, a vida é assim, profissional de qualquer área é cobrado, precisa dar retorno e fim de papo. A fila anda, a vida segue.

Lisca tem prestígio enorme com a torcida americana. Quase unanimidade. Mas se não arrancar bem no retorno do time à Série A, essa “lua de mel” acaba rápido.

Felipe Conceição estava na corda bamba no Cruzeiro, mas venceu o clássico contra o Atlético e quase foi alçado à condição de herói. Se não conseguir resultados satisfatórios na largada da Série B, será demitido igual ao Enderson Moreira, que começou muito bem no mesmo cargo na disputa da B do ano passado.

Sobre o balanço do Athletico, que é chamado de “paraguaiense” pela massa do Galo. Sete anos de balanços positivos, R$ 134 milhões de superávit, “embalado pela venda de jogadores”.

Ora, ora… usa a fórmula que Atlético, Cruzeiro e América usavam até meados dos anos 1980, de revelar e vender jogadores. O América ainda usa a fórmula e está se dando muito bem.

O Galo foi o último a fazer um grande negócio envolvendo jogador da sua base: Bernard, vendido por R$ 77 milhões ao Shakhtar Donetsk. Dinheiro que banca a regularização da dívida do clube com a Receita Federal até 2022 e garante a permanência alvinegra no Profut.

Atualmente investe em Hulck e Vargas e outros menos cotados. Tem alguém pra vender? Não, né?

O Cruzeiro fez bons negócios, vendendo jogadores da base e outros que buscou com “olhar clínico” no país e no exterior, em idade de mercado, especialmente até o mandato do Alvimar Perrella. Depois meteu os pés pelas mãos e está do jeito que está.

O América, com sucessivas administrações sérias e competentes, no futebol e no administrativo/financeiro tem tudo para deslanchar e se tornar um Athletico paranaense das alterosas. Buscou Marcus Salum de volta para ajudar na transformação em clube/empresa. Ele conhece de futebol e isso é fundamental para que um clube não gaste errado e jogue fortunas fora.


Nossa solidariedade ao Carlos Henrique, colaborador do blog

O Carlos Henrique é um dos mais antigos comentaristas/colaboradores do blog, a quem sou muito grato. Ainda não tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, mas é como se conhecesse. Andou sumido, mas, por motivo mais do que justo. Ontem reapareceu, com uma notícia muito triste, e em nome de todos que nos leem e participam aqui, que ele receba o nosso abraço e votos de muita força. Confira o testemunho dele:

Infelizmente não estava vendo jogos do Atlético
minha mãe estava hospitalizada e faleceu.
como sou, o filho que mora mais perto
dei toda atenção; pegou covid
depois deu negativo, mas faleceu
com complicações de uma cirurgia no intestino.
meu irmão pegou covid.
semana que vem vacino.
2 meses sem ver futebol é duro!
e pela primeira vez na vida sem ver o Galo
há mais de um mês
mas tô voltando para comentar futebol
minha paixão. 3 coisas: Deus e minha família
depois o Clube Atlético Mineiro”

Carlos Henrique


Com essa bola, Atlético não vai durar muito na Libertadores

Foto: globoesporte.globo.com/mg/futebol/libertadores

Com bolas alçadas na área adversária e lerdeza do sistema defensivo, o Galo estaria jogando até agora e não conseguiria vencer o La Guaira. E será pior ainda contra o América de Cáli, time muito melhor, terça-feira, no Mineirão, caso Cuca não mude a escalação e a forma de jogar.

Os principais problemas são os mesmos que têm sido falados, insistentemente, aqui no blog e pela maioria da imprensa. Defesa ruim demais, lenta, desatenta, peneira, desde o Brasileiro 2020, passando pelo Mineiro 2021 e agora na estreia na Libertadores. O adversário é da pior qualidade, que entretanto, se aproveitou também de saída errada do Réver, fez um gol, se fechou e não teve tanto trabalho assim para se segurar, já que a criatividade do meio do ataque inexistia e o atacante completamente inoperante.

Até que aos 19 do segu do tempo, Zaracho, que entrara no intervalo em lugar de Allan, empatou.


Ex-goleiro Gomes visita o Democrata Jacaré, que promove enquete para escolher a camisa 1 no campeonato deste ano

Da esquerda para a direita: Renato Paiva, Gomes, Paulinho do Beco e Paulinho Guará

Estou entre a tradicional, listrada e a vermelhona, belíssimas, mas a branca está fazendo enorme sucesso e a que seria a número 3, bombando nas vendas pelo site do clube.

A diretoria do Democrata de Sete Lagoas vem dando show em marketing e envolvimento da cidade e de seus admiradores espalhados pelo mundo. Marketing com criatividade e que tem dado bons resultados de vendas de produtos do clube.

Semana passada o Gomes foi conhecer de perto essa nova diretoria e o trabalho de recuperação pelo qual passa o Democrata Jacaré. Aos 40 anos de idade, ele encerrou a carreira no Watford, da Inglaterra. Ex-goleiro do Cruzeiro, seleção brasileira, PSV Eindhoven (Holanda), Tottenham (Inglaterra) e Hoffenheim (Alemanha), sempre valorizou o nosso Democrata, onde começou e onde se projetou na carreira. Agora, como ex-jogador, de pleno sucesso, continua valorizando e prestigiando. Visitou o clube quarta-feira à tarde e foi muito bem recebido pelo presidente Renato Paiva, pelos diretores Daniel Calazans, Paulinho do Beco e Paulinho Guará, numa visita à Arena do Jacaré, que aliás, está muito bem cuidada. Com ele, estava o filho, Flávio, de 15 anos.

Gomes entre Renat0 Paiva (esq) e Daniel Calazans – Fotos: Jornal Sete Dias

Ele foi presenteado com a camisa número três do Jacaré, elogiada por 10 em 10 pessoas ouvidas. À disposição para adultos e crianças, homens e mulheres. Pode ser adquirida a R$ 119,90 , por meio do www.lojadodemocrata.com.br/pre-venda-camisa-oficial-no-3-sete-lagoas-vive


Página 9 de 1.200« Primeira...7891011...203040...Última »